Siga-nos nas redes sociais

11ª Temporada

CRÍTICA | The Walking Dead S11E04 – “Rendition”: Prova de fogo

Rendition foi o quarto episódio da 11ª temporada de The Walking Dead. Veja a nossa crítica ao episódio e discuta conosco.

Publicado há

 

em

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do quarto episódio, S11E04 – “Rendition”, da 11ª temporada de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido, não continue. Você foi avisado!

Depois do episódio passado que explorou uma parte do grupo depois de separado, em “Rendição” acompanhamos Daryl, que depois de reencontrar alguém de seu passado, acaba passando por maus bocados. Também conhecemos um pouco mais dos Ceifadores e de como os novos vilões da temporada operam.

O episódio começa com Daryl fugindo do ataque dos Ceifadores, assim como no começo do episódio anterior. Junto com o Cão, eles são atacados por um trio, mas conseguem escapar. Logo após, usando Cão de isca, o arqueiro é encurralado por um dos integrantes do grupo adversário. A maior surpresa, porém, é que esse integrante é ninguém mais, ninguém menos, que Leah.

Como você provavelmente lembra, Leah apareceu pela primeira vez no episódio “Find Me” da 10ª temporada. Ela era a tutora de Cão e teve um relacionamento breve com Daryl antes de desaparecer misteriosamente e ser dada como morta pelo mesmo. Leah está de volta e faz parte dos Ceifadores, o grupo letal e altamente treinado responsável pela destruição de Meridian.

Durante praticamente todo o episódio acompanhamos uma batalha entre Daryl e Leah. E essa batalha é tão física quanto psicológica. Daryl mentiu e continua mentindo sobre de onde vem e suas alianças, Leah desconfia disso e, mesmo que goste dele, não pode parar de cumprir com suas obrigações. Tudo seria muito mais fácil se Daryl fosse morto, mas Leah não gostaria de cumprir essa sentença, então tenta fazer com que o arqueiro se torne membro do grupo.

LEIA TAMBÉM:
The Walking Dead S11E04: 5 coisas que você pode ter perdido em “Rendition”

Para não dizer que os 10 minutos de tela de Gabriel no episódio anterior não serviram de nada, o homem que ele matou, Turner, foi achado pelos Ceifadores e aumentou ainda mais a sede de sangue do grupo. Temos aqui mais uma justificativa da caça dos Ceifadores ao grupo de Maggie. Enquanto um sacerdote estranho realiza uma cerimônia com o corpo do homem, conhecemos Pope, o líder dos mercenários.

Em pouquíssimo tempo de tela já dá pra sacar que ele não é uma das pessoas mais equilibradas desse mundo. E em contraposto a fala de Gabriel no episódio passado, ele solta um “Deus está aqui. E está irado!”. Ui.

Depois de torturado para que falasse mais do grupo, seus planos e a comunidade, Daryl faz como Eugene em “Acheron: Part II” e mescla verdade e mentira para tentar satisfazer o grupo e entrega algumas informações estratégicas.

LEIA TAMBÉM:
GALERIA | Todas as fotos do Episódio 4 da 11ª temporada de The Walking Dead

Enquanto Leah tenta vender Daryl para Pope, vemos que a relação entre eles é de proximidade e de que o chefe não está muito satisfeito com a escolha de manter o outro vivo. Mas Leah continua investindo na ideia de que Daryl seria útil para o grupo. Então é engraçado quando, na cena seguinte, eles trancam os dois dentro de um barraco e ateiam fogo neles.

Toda a sequência de Daryl tentando salvar Leah e a si mesmo do fogo é bem legal e, no fim, tudo não passava apenas de um teste do chefão para não apenas testar o arqueiro, mas para “batizá-lo em fogo” e ver se ele seria digno de entrar no grupo.

Em uma conversa entre Daryl e Pope, o último conta um pouco do que causou a criação dos Ceifadores. Mais uma vez vemos algo que se refere a dinheiro ou ganância. Aqui são os políticos corruptos que negligenciam os soldados e a identidade de mercenários que eles assumiram pouco antes da Queda da Civilização. Pope é um personagem muito intenso, a forma que ele faz seu discurso, pausadamente, encarando Daryl quase sem piscar, tudo isso é uma ótima caracterização do vilão.

É óbvio que além dessa caracterização, teria que haver alguma cena forte para causar um impacto e mostrar o quão cruel é esse personagem né? No final do episódio Pope acaba por questionar Bossie sobre os motivos de seus ferimentos estarem todos nas costas. No fim de tudo, Pope joga o seu próprio soldado na fogueira e o usa de exemplo para que nenhum outro de seus homens abandonem ninguém em campo.

E por aí, o que você achou de “Rendition”, o quarto episódio da 11ª temporada de The Walking Dead? Deixe sua opinião nos comentários!

Publicidade
Comentários