Siga-nos nas redes sociais

6ª Temporada

The Walking Dead S06E08 – Start to Finish: O que esperar do midseason finale?

Vinícius Castro

Publicado há

em

ATENÇÃO: O post a seguir contém grandes spoilers dos quadrinhos de The Walking Dead, e possíveis futuras revelações da trama na televisão. Caso não esteja disposto a ter as surpresas “estragadas”, não continue. Você foi avisado!

Há algumas semanas atrás estávamos nos perguntando se o grande tema da sexta temporada realmente seria o embate de pensamentos entre Rick (Andrew Lincoln) e Morgan (Lennie James). Eis que outubro passou, novembro está chegando ao fim, e no próximo domingo estaremos testemunhando o midseason finale de The Walking Dead.

Antes de mais nada, admito que estou redigindo o post sem nenhuma noção dos acontecimentos, ou seja, não decorri a nenhuma fonte de spoiler. Sim, tenho como base uma velha especulação, mas nada mais que isso (que já considero extremamente grave!).

Sabemos que a base da primeira parte da sexta temporada sempre foi, de acordo com os quadrinhos, o arco conhecido como “Sem Saída”, memorável pela invasão de uma grande horda à Zona Segura de Alexandria. Como de costume, o fidedigno showrunner Scott Gimple aproveitou a situação e a ampliou de um modo superior ao visto originalmente no material fonte: toda a história envolvendo a pedreira, o plano em ação, os Lobos (uma alusão aos Catadores), o destino de Glenn (Steven Yeun) e, consequentemente, a entrada dos walkers na comunidade.

O material promocional para o midseason finale deste ano está um tanto quanto curioso: foram apenas duas sneak peeks, e uma promo – que não apresentam nada de extremamente relevante. A última vez em que isso aconteceu foi no final da segunda temporada, “Beside the Dying Fire”, graças ao conteúdo extremamente devastador e poderoso que o episódio estava por trazer. E convenhamos, se isso aconteceu novamente, significa que estamos prestes a ver um dos mais polêmicos e chocantes episódios do currículo do drama.

E então, quem vai morrer? Eles conseguirão fazer com que a horda seja contida? Quais momentos dos quadrinhos nós veremos sendo adaptados? Cá estão reunidos alguns pontos a serem especulados sobre “Start to Finish”:

O PONTO DE PARTIDA

tower

Ao contrário da série de TV, na versão original não foi a queda da torre de vigia que impulsionou a entrada dos errantes em Alexandria, e sim a força dos mesmos contra os muros. No final de “Heads Up” vimos a esperança do sinal de Glenn (Steven Yeun) vivo sendo destruída com a queda da estrutura.

Como já mostrado na primeira sneak peek oficial, o momento da queda será o – provável – catalisador da entrada dos zumbis logo nos primeiros minutos de episódio. É notável destacar também a forma de direção única de Michael E. Satrazemis (antes responsável pelos fantásticos The Grove e Slabtown), optando principalmente pelo silêncio e tomadas mais longas.

A BUSCA POR REFÚGIO

eugene and rick

Na principal promo liberada, é possível ver Rick ordenando a todos que recuem e busquem por algum lugar que possa oferecer segurança da ameaça. Conforme os walkers adentram a comunidade, é possível ver Tara (Alanna Masterson) e Rosita (Christian Serratos) ajudando o alexandrino Tobin (Jason Douglas), que aparece imóvel no chão – muito provavelmente em choque ao recente acontecimento, ou por alguma causa maior.

Em outro jogo de cenas, Maggie (Lauren Cohan) é vista escalando euforicamente a escada que leva para o ponto de vigia, enquanto Eugene (Josh Mcdermitt) observa os zumbis que caminham livremente pelo pátio.

Se o intuito é encerrar este arco dos quadrinhos no próximo domingo, então serão mais ou menos quatro edições sendo adaptadas em quarenta e cinco minutos do oitavo episódio.

O GRUPO DENTRO DAS CASAS

Hey HQ

Provavelmente a mais icônica representação de “Sem Saída”, a imagem dos sobreviventes dentro das casas de Alexandria com a horda no lado de fora das janelas é fenomenal. Sim, o trailer da sexta temporada até tentou dar indícios do grande momento, mas nós sabemos que tudo não passou de um jogo de cenas de JSS.

Entretanto, a promo mostra que os momentos de tensão, aqueles de realmente suar frio – tal como Rick Grimes se escondendo sob a cama em “Claimed” -, irão dominar grande parte do episódio. Em certo momento, Tara, Eugene e Rosita são vistos dentro da garagem de uma das casas, enquanto os andarilhos forçam para dar entrada na mesma. Em uma das imagens promocionais, por exemplo, ainda é possível ver Aaron (Ross Marquand) armado enquanto se esconde atrás de alguma barreira de proteção.

Como estamos cansados de saber, os finais de primeira parte das temporadas de The Walking Dead são cruéis. Consequentemente, podemos esperar momentos insanos de ação/tensão antes de alguma desgraça maior. E se os zumbis invadirem as casas? Como dito pelo próprio Rick, eram mais de seis metros de mortos-vivos espreitando os muros, e agora todos estão lá.

MAGGIE E O GRANDE MOMENTO DA EDIÇÃO 81

Maggie Grande Momento Edição 81

“Heads Up” apresentou um grande momento dos quadrinhos, em outro contexto, logo nos seus minutos finais. Para quem não está familiarizado, estamos falando da tentativa de fuga do Spencer (Austin Nichols).

Enquanto na série o filho de Deanna (Tovah Feldshuh) estava tentando prosseguir com um plano próprio para remoção da horda, nos quadrinhos o evento acontece de forma mais “heroica”(?): Andrea está em apuros na torre de vigia, e acaba fazendo com que Glenn, Heath e Spencer tracem um plano para salvá-la – usando a corda presa na torre como base de segurança.

Ainda na promo do 06X08, Maggie aparece presumivelmente caindo sobre uma quantidade absurda de mordedores, já que a escada – que usava para escalar até o ponto que poderia oferecer segurança – está derrubada. Levando em consideração que Glenn está vivo, e ainda há uma história maior para os dois no futuro, não acredito que este seja o fim da personagem. Não, também não acredito que ela será salva pelo marido. Porém, creio que o grande momento com Andrea (já falecida na série) será dado para a personagem de Lauren Cohan. Não há nenhum argumento maior que sustente a teoria, mas em uma das imagens promocionais, Spencer e Heath (Corey Hawkins) aparecem juntos. Seria o indício de uma representação fiel do grande momento da edição 81?

CONTENDO A AMEAÇA/MORGAN

Morgan and Maggie

Sabemos que a antiga regra de “não usar armas dentro da Comunidade” não possui mais valor para Alexandria. Entretanto, assim como a própria sinopse já prevê, eles não estão prontos para conter uma ameaça de tamanhas proporções.

Durante vários pontos do vídeo promocional é possível ver os personagens em ação. Rick, por exemplo, aparece matando um dos mortos-vivos com – aparentemente – um machado (falarei disso mais tarde), Maggie prepara a mira para a cabeça de um dos errantes, enquanto Morgan parece assistir a alguma coisa apavorado.

Reparem ainda que, no quadro com Morgan, não é possível ver se ele empunha alguma arma. Na última vez em que vimos o personagem, ele estava sendo questionado por Carol (Melissa McBride) sobre quem mantinha preso naquela cena – neste caso, o Lobo Alpha (Benedict Samuels). Será que veremos a fuga do membro do grupo inimigo resultando em uma consequência ainda maior? E melhor, qual será a posição de Morgan a partir de agora?

RICK E O MACHADO/INVASÃO DAS CASAS

michonne and rick

Ainda no primeiro volume dos quadrinhos de The Walking Dead, quando Rick ainda está em busca de Lori e Carl, ele acaba por encontrar uma fazenda. No local, o policial encontra um cavalo – que mais tarde é devorado no centro de Atlanta -, e uma machadinha (basicamente um machado menor, normalmente usado por carniceiros). Infelizmente, Frank Darabont (idealizador da série de TV) não adaptou este detalhe para a versão da AMC, e o personagem de Andrew Lincoln acabou sem uma de suas marcantes armas.

Contudo, na quinta temporada, Scott Gimple decidiu trazer uma referência à principal arma de Rick nos quadrinhos, e o líder passou a empunhar o famoso facão/machete com cabo vermelho. Caso não esteja lembrado, foi o que ele usou para matar Gareth (Andrew J. West) na igreja do Padre Gabriel (Seth Gilliam). Por mais que estejamos prestes a ver um grande momento na série, ainda seremos conduzidos a grandes referências da fonte original.

Novamente, peço para que você PARE IMEDIATAMENTE DE LER caso não esteja em dia com os quadrinhos (e não queira spoilers de um provável acontecimento do midseason finale). Visando a proteção de todos presentes dentro de uma das casas – Rick, Michonne, Carl, Jessie e Ron – durante a invasão da horda, Rick decidiu que todos deveriam se cobrir com vísceras dos errantes, visando sair da casa onde estavam refugiados em segurança. Camuflados, deram seguimento ao plano, saindo de mãos dadas em meio aos errantes. Infelizmente, a ideia inicial acabou falhando e Ron foi atacado e morto por zumbis. Não conseguindo soltar o filho, Jessie acabou sendo mordida também. Sem ter como escapar, Rick – pedindo perdão – cortou a mão da mulher com o machado para salvar Carl, que era segurado com força por ela, deixando-a ser doentiamente morta.

Todos nós sabemos que a série costuma fazer grandes mudanças em relação à HQ, mas temos noção que este momento em particular foi essencial para o desenvolvimento de Rick – e o atual showrunner sabe disso também. Ah, e além do mais, a promo apresentou um breve presságio do acontecimento – com o líder segurando o machado, e Michonne (Danai Gurira) com uma grande expressão de pavor.

AS MORTES

death

Midseason e Finales de temporada em The Walking Dead geralmente significam o adeus a um personagem de peso, além de um recomeço à trama. Aliás, como o próprio produtor executivo já disse, “a série se reinventa a cada oito episódios”. Na quarta temporada tivemos o Governador (David Morrissey) decapitando Hershel (Scott Wilson) na prisão, e ano passado vimos Beth (Emily Kinney) levando um inesperado headshot. (In)felizmente, este ano as coisas tendem a ser maiores e ainda mais marcantes!

Particularmente, estou achando a sexta temporada uma das melhores da série, tanto em quesitos técnicos, quanto em direção e desenvolvimento da trama. Admito, “Sem Saída” é um dos meus arcos favoritos dos quadrinhos, e vê-lo ganhar vida na tela dá uma ansiedade indescritível. Por exemplo, “Too far Gone”  (o episódio) foi espetacular dentro de suas possibilidades, e poderia ter sido mil vezes mais caso algumas incoerências no andamento da trama no passado não tivessem dificultado na hora de realizar o roteiro – sim, falo das mortes sem sentido da terceira temporada. Em resumo, creio que chegamos em um ponto onde todos os problemas anteriores foram resolvidos, e Gimple conseguiu salvar (e muito bem!) The Walking Dead. Ou seja, é a chance de vermos literalmente um massacre entre os personagens, pois já nos importamos suficientemente para sentirmos suas perdas.

Nos quadrinhos, este arco é composto pela morte de seis personagens creditados (Bruce, Tobin, Morgan, Ron, Jessie Anderson e Douglas Monroe). Desde o início da sexta temporada, inúmeros “regulares” já se despediram dos seus minutos em tela, mas nenhum deles tinha alguma extrema relevância – talvez Nicholas e Carter possam se encaixar nessa categoria, mas só.

Dadas as circunstâncias dos eventos, podemos pensar que a morte esteja espreitando alguns dos nossos mais queridos sobreviventes. Segue-se abaixo uma lista de alguns personagens regulares/principais que encontram-se em risco:

DEANNA MONROE A personagem de Tovah Feldshuh acabou conquistando o público principalmente pela sua personalidade, e pelo caráter em reconhecer que a comunidade não conseguiria seguir em frente sem a ajuda de Rick na liderança – reforçado no último episódio, quando entregou os planos de crescimento da Zona Segura para Grimes. Ao contrário de sua contraparte das HQs (Douglas), Deanna não está sob, mas sobre os seus fantasmas, e disposta a seguir em frente. Será que o roteiro aguarda um crescimento para a personagem, ou ela encontrará um trágico fim nesta semana?

MORGAN JONES – A sexta temporada esclareceu muito sobre o novo Morgan. De um homem em estado questionável, a um pacificador zen, o personagem de Lennie James surgiu como um contraponto aos pensamentos já estabelecidos por Rick, acreditando que “toda vida é preciosa”. Nos quadrinhos, isto não acontece. Morgan é diferente, e está há muito mais tempo com o grupo ao chegarem em Alexandria. Entretanto, o personagem morre ao ser mordido no braço, e mesmo amputado não resiste à infecção. Na série, por sua vez, este evento ocorreu com Tyreese – em outro contexto – durante o poético “What Happened and What’s Going On”. Será que eles repetirão a história novamente? Morgan irá sobreviver por mais tempo?

JESSIE ANDERSON – Ao contrário de sua versão dos quadrinhos, Jessie é uma personagem muito mais forte e corajosa na série de televisão. De embate aos zumbis, até discursos sobre sobrevivência para os moradores, a mulher que antigamente era abusada pelo marido agora apresenta qualidades que se encaixariam até mesmo para uma líder. Como explicado anteriormente, a versão das HQs morre tragicamente vítima dos zumbis. Será que veremos outro contexto na versão da AMC? Ou melhor, seria Jessie a final substituta de Andrea como primeira dama de Alexandria?

RON ANDERSON – Sinceramente, eu gosto do Ron. Aliás, gosto de como a história dele na série de televisão se desenvolveu. A ideia de colocar ele em um triângulo amoroso ao lado de Enid (Katelyn Nacon) e Carl Grimes (Chandler Riggs) foi uma boa jogada por parte dos roteiristas, e enxergo potencial para crescimento do personagem pelas seguintes razões: a história que ainda será contada abre um grande leque de possibilidades para desenvolvimento, e Austin Abrams é um ator excepcionalmente bom o suficiente para aguentar uma carga dramática maior. Entretanto, algumas pistas deixadas desde o quinto episódio apontam que ele será responsável – em um novo, e melhor contexto – pelo famoso “caolhismo” do filho de Rick. E é claro, isso não sairá barato.

JUDITH – A pequena Judith… Não sei nem o que falar sobre a filha de Rick (ou Shane?). Cada vez mais parecida com Lori (Sarah Wayne Callies), a garotinha parece estar entrando em uma situação de risco. Na última vez em que a vimos, ela estava sob os cuidados de Jessie na casa dos Anderson. Com a entrada da horda, a pequena está correndo um alto risco de dar adeus à série de TV. Por que estou dizendo isso? Simplesmente pelo fato do futuro da pequena ser um dos mais incertos daqui pra frente. Nos quadrinhos, ela está morta desde a queda da prisão, onde morreu esmagada pela própria mãe, após ser atingida por um tiro. Já fora revelado anteriormente que a pequena estava viva por um propósito… saber se este propósito era talvez reproduzir o grande momento dos quadrinhos com Jessie?! Saberemos disso em poucos dias.

SAM ANDERSON – Sam não existe nos quadrinhos. Interpretado por Major Dodson, o garotinho apaixonado por cookies conseguiu a paixão do público logo após estabelecer uma relação – um pouco estranha – com Carol Peletier. Sabemos que o histórico da mulher com crianças nunca teve uma boa conclusão, e talvez estejamos sendo jogados para mais uma situação parecida.

ENID – Por um longo tempo chegamos a acreditar que a menina era uma espiã dos Lobos. Eis que possivelmente todos foram rapidamente massacrados, e a personagem continua seguindo em frente, e até mesmo ajudando alguns sobreviventes queridos. Sendo inédita para a série de televisão, há quem acredita que a menina apenas será a substituta da Sophia das HQs. E quanto a vocês? Será que Enid continuará na série por um longo tempo, ou encontrará seu fim no próximo episódio, principalmente considerando que ela está ajudando Glenn a voltar para a comunidade?

TARA – Não sei vocês, mas eu realmente amo a Tara. Sei que ela não teve nenhum grande destaque dentro da série, ou ajudou no desenvolvimento da trama, mas há algo nela (e em Alanna Masterson) que realmente emite um carisma gigante. No último domingo, vimos a personagem passando por um grande – e mortal – desafio, enquanto tentava salvar Spencer daquele medíocre (e falho) plano. Seria uma dica de que Tara estaria disposta a se sacrificar por algum membro do grupo? Ultimamente venho pensando que ela talvez faça isso por Eugene, já que estabeleceu uma grande relação com o mesmo.

ERIC – Talvez vocês não estejam lembrados de quem seja ele, mas falo do carismático e amigável namorado de Aaron. Interpretado por Jordan Woods-Robinson, o personagem ainda não teve um espaço muito grande em tela, mas sua morte neste ponto da série poderia impulsionar bastante o desenvolvimento do seu parceiro, que atualmente está entre os mais bem apresentados personagens de Alexandria.

SCOTT – Baleado na perna durante a condução da horda, o personagem interpretado por Kenric Green está em uma situação bastante complicada. Neste atual momento, o homem encontra-se sob cuidados médicos, e não possui nenhuma chance de sobrevivência se exposto à ameaça dos walkers. Nos quadrinhos, ele morre graças à infecção do ferimento. Gimple seguirá os mesmos rumos do material fonte, ou Scott será responsável por maiores feitos daqui pra frente?

PADRE GABRIEL – Provavelmente o personagem mais odiado da história de The Walking Dead, o nosso querido Padre Gabriel pode estar em risco. Quem acompanha os quadrinhos deve saber que ele está vivo até hoje, somente aparecendo para algumas falas de duas palavras. Como estamos falando de duas mídias diferentes – e é claro, a televisão garante um processo ainda mais detalhado, já que há toda a questão contratual, etc. Sendo assim, há duas oportunidades: ou veremos o personagem crescendo de modo positivo, ou daremos adeus ao nosso padre favorito logo no próximo episódio.

SPENCER – Spencer perdeu o irmão e o pai em um pequeno espaço de tempo e, assim como a mãe, teve de conviver com o luto e aprender a lutar. Vimos o personagem crescer e se desenvolver grandiosamente na sexta temporada, e no último episódio o vimos se arriscar pela segurança do grupo e da comunidade, pondo em prática um plano – para muitos – estúpido, mas com propósito. Nos quadrinhos, ele possui um caminho maior a trilhar antes de seu fim – que por sinal, é dado pelo já confirmado Negan. Será que Austin continuará no elenco por mais algum tempo, ou será mais uma baixa da midseason?

CARL GRIMES – Tudo bem, pode ser um pouco curioso – e até mesmo ridículo – colocar o personagem de Chandler Riggs na lista, mas está na hora de analisarmos os fatos. Durante a invasão da horda nas HQs, Douglas (Deanna) sai de casa atirando contra os walkers, mas é pego pelas criaturas, perdendo a mira, e acertando o rosto de Carl. De acordo com informações preliminares, o evento poderá ser adaptado – em outro contexto – para a série. Entretanto, existiria alguma chance de sobrevivência, dadas as proporções do ferimento? Tudo bem, pode ser que tudo ocorra de outra forma, com um tiro de raspão, por exemplo. Mas o fato a ser questionado é: será que os roteiristas ousariam em um desvio de roteiro tão grande?

LOBO ALPHA – Tudo bem, todos nós sabemos que ele não irá virar o braço direito do Rick, mas seu futuro ainda assim é uma questão dentro da série. O líder dos Lobos, interpretado por Benedict Samuels, está trancafiado em uma das casas de Alexandria, e atualmente os únicos que sabem disso são Morgan, Denise (Merritt Wever), e possivelmente Carol. Vimos ele ameaçando matar os sobreviventes em “Here’s Not Here”, e agora nos resta saber se isso realmente irá acontecer.

O CLIFFHANGER

The Walking Dead 6ª Temporada: Informações e fotos das gravações indicam momento icônico dos quadrinhos

Para que a audiência esteja desesperadamente na frente da televisão antes de um episódio inédito, é necessário que o famoso “gancho” deixado na última cena deixe um mundo de possibilidades aberto a ser explorado e questionado.

Exemplificando, temos o final da quarta temporada, onde não só tivemos o grupo preso no vagão do Terminus, como também o destino de Beth, Tyreese, Carol e Judith em aberto.

É provável que a ameaça não seja inteiramente contida no próximo episódio, e que algo muito maior ocorra nos últimos minutos, somente para deixar qualquer fã com o coração na mão. Será que, por exemplo, Daryl (Norman Reedus), Abraham (Michael Cudlitz) e Sasha (Sonequa Martin-Green) chegarão no meio da invasão? Vamos torcer para que o fim seja menos trágico do que o ano passado, em “CODA”.

Conseguinte, temos o palco de The Walking Dead montado para um grandioso espetáculo, e arrisco dizer, a maior audiência da temporada até então. Start to Finish promete ser um dos melhores episódios de The Walking Dead, e as expectativas estão mais altas do que nunca.

Sendo assim, o que você espera do midseason finale? Quem você acha que vai morrer? Quais são suas apostas? Deixem nos comentários abaixo, é claro, RESPEITANDO TODOS OS OUTROS COMENTARISTAS. E se tratando de um episódio altamente esperado, pedimos que marquem um grande aviso de spoiler antes de postar qualquer informação previamente já “confirmada” do episódio de domingo.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

6ª Temporada

6ª temporada de The Walking Dead chega ao Netflix Brasil em Abril

Rafael Façanha

Publicado há

em

Demorou, mas finalmente o grande dia está perto de chegar! A Netflix Brasil – o melhor e mais famoso de todos os serviços de streaming na atualidade – anunciou hoje que a sexta temporada do drama zumbi de sucesso da AMC, The Walking Dead, estará disponível em seu catálogo no próximo dia 11 de Abril.

Sinopse oficial da 6ª temporada de The Walking Dead:

Os sobreviventes começam a questionar-se sobre o futuro, enquanto analisam novas formas para manter-se vivos num cenário que continua sendo invadido por alguns zumbis.

Além de The Walking Dead, o serviço conta com filmes, seriados e desenhos animados de diversos grandes estúdios e canais de televisão, além de inúmeros conteúdos exclusivos. Ele pode ser acessado a partir de dispositivos portáteis com Android ou iOS, além de computador, Smart TVs, consoles e reprodutores de Blu-ray com suporte para aplicativos. Caso você tenha interesse, a Netflix Brasil possui planos a partir de R$ 19,90 ao mês e você pode fazer assinatura diretamente do site, começando com o primeiro mês grátis!

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, vai ao ar nas noites de domingo no AMC Internacional, às 22h, e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil, às 22h30. Confira todas as notícias sobre a sétima temporada.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo

6ª Temporada

Scott M. Gimple fala sobre a fúria dos fãs em relação ao cliffhanger e sobre as diferenças da série com a HQ

Sabrina Picolli

Publicado há

em

O showrunner de The Walking Dead, Scott M. Gimple, conta que ele não ficou realmente surpreso por algumas pessoas não terem gostado do final da sexta temporada, ao não identificarmos a primeira vítima “Alexandrina” de Negan, mas ficou surpreso com a intensidade da reação.

Enquanto Gimple reconhece e respeita as várias opiniões da base de fãs, ele também é firme em relação ao seu comprometimento com a visão do show. “Tudo pelo bem do público,” ele disse.

Leia mais sobre o que pensa Gimple a respeito da rejeição por parte dos fãs em relação à season finale, bem como a grande diferença entre o cliffhanger com Negan e aquele da lixeira, que o precedeu.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Você ficou surpreso com a fúria de alguns fãs com relação ao cliffhanger? Isso não o fez recuar um pouco?

SCOTT M. GIMPLE: Não me surpreendeu. Trata-se de um público apaixonado, e não foi surpresa que houvesse algo assim. Eu acho que me surpreendi com a intensidade alcançada por este pessoal. Mas paixão é paixão, e se eles ainda sentem isso pelo show após seis anos, eu acho que devemos aceitar as críticas. Eu acredito no que estamos fazendo. Acredito na história cujo ponto central é o cliffhanger e nos aspectos da história que convidam o público a usar sua imaginação, pensar e discutir a respeito.

O que eu acho maravilhoso no entretenimento é a possibilidade de estranhos serem capazes de falar – terem algo em comum, algo que ambos amam, mesmo que jamais tenham se conhecido anteriormente. E é muito gratificante para mim ver histórias de pessoas pensando e conversando, postando, teorizando. Eu acho que isso é maravilhoso. Claro, não desejávamos deixar ninguém brabo. Mas iremos adiante, correremos o risco pelo bem do público. Tudo isso é pelo bem do público.

EW: Se o acontecimento jamais tivesse existido na HQ e as pessoas não soubessem a respeito, o que acontece ali, você acha que talvez não houvesse tanta polêmica?

Scott M. Gimple: Absolutamente. Tudo acontece por conta das expectativas. As pessoas dizem “bem, agora Negan aparece na cena.” E a expectativa foi de “Oh isso acontece desta maneira, e é assim que deve ser, e é assim que tenho em mente.” Eu entendo isso. Mas também é uma questão de tentar fazer as coisas para preencher o espírito da história, o espírito da HQ, sem que seja exatamente igual.

E para falar bem a verdade, isso é algo que eu faço, enquanto alguém que justamente entrou em The Walking Dead como um leitor da HQ inicialmente. Mas eu sinto que alguns leitores acreditam que “Oh, isso irá acontecer, é exatamente como é.” E nós queremos dar a eles uma nova experiência, um suspense e também medo, porque eles não sabem como as coisas acontecerão. O que está acontecendo na verdade com os personagens no show, queremos que eles sintam isso. Queremos que eles se surpreendam.

EW: Então, o que é mais importante: honrar estes grandes momentos da HQ fielmente ou proporcionar uma nova experiência aos telespectadores?

Scott M. Gimple: Como eu já disse várias vezes, é um remix. É algo que experimentamos quando eu iniciei no show; Kirkman e eu estávamos na sala dos roteiristas, e eu era um escritor e produtor. Eu sempre quis manter a história o mais próximo da HQ possível, e Robert queria desviar-se dela para proporcionar aos leitores uma nova experiência. Ao longo dos anos, integramos nossos pensamentos, enquanto preenchíamos o espírito da HQ. Estamos procurando gerar estas mesmas emoções e ter uma interpretação direta destes momentos da história – ainda que completamente diferentes – mas ainda alcançando a HQ. É o que temos feito nestes anos, e o final da sexta temporada está bem alinhado a isso.

EW: Uma das coisas que ouvi dos fãs foi que o problema que eles tiveram com o cliffhanger foi a história do cliffhanger anterior, com a lixeira, na primeira parte da temporada, e que aquilo se prolongou demais em tão pouco tempo. Você entende como isso pode ter sido um problema para alguns?

Scott M. Gimple: Quando dizemos que isso foi um problema para algumas pessoas, falamos apenas sobre aqueles na internet, pois obviamente são os únicos que conhecemos, talvez exceto os que estejam próximos a nós. A internet é bastante demográfica. No final, pessoalmente eu não sei. Eu falava sobre como a internet é demográfica – um público discriminativo, esperto, que analisa tudo profundamente. Eu respeito isso e eu desejo isso, e se eu não escrevesse para o show provavelmente estaria fazendo o mesmo.

Eu acho que, na grande “tapeçaria” que é o show, estas são histórias individuais que não estão particularmente relacionadas. Eu acredito que ambas tem a ver com perdas. Mas eu acho que, de certa forma, também pode ser o oposto. A história da lixeira é a de alguém sobrevivendo a algo. É sobre um personagem tentando viver. Foi realmente para colocar o público no lugar das pessoas em Alexandria. A gente não tinha que saber o que aconteceu. Ele parecia ter morrido, mas tudo estava em aberto e incerto. Mas o que o permitiu sobreviver também foi o que fez parecer que ele pudesse ter morrido, que foram as vísceras de Nicholas. Então, felizmente, foi uma história de “Oh, alguém sobreviveu! Eu passei por todas estas coisas horríveis, meu Deus, este personagem recém morreu, e no fim eles sobreviveram.”

Agora é o oposto. Esta é uma história que prometia a morte, atinge a todos eles e talvez alguém sobreviva. É bem diferente. Se alguém irá morrer, a história anterior é de alguém que sobrevive. Eu acho que quando temos dois incidentes inacreditavelmente intensos que atingem tão duramente o público e não lhe dá respostas imediatas, acaba acontecendo este tipo de paralelo. Isso acontece em todo o mundo. E a prova virá com o que ocorrerá em Outubro.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a sétima temporada no dia 23 de Outubro de 2016 no AMC Internacional e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil. Confira o trailer oficial da temporada e fique por dentro de todas as notícias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Entertainment Weekly

Continue lendo

6ª Temporada

Versão sem censura da introdução de Negan em The Walking Dead

Vinícius Castro

Publicado há

em

Por mais que o mistério deixado pelo episódio final da sexta temporada de The Walking Dead não tenha agradado uma parcela significativa do público, a entrada de Negan (Jeffrey Dean Morgan) ainda assim foi memorável graças ao empenho do elenco e ao monólogo praticamente transferido das páginas para a tela.

Como muito era comentado há um bom tempo, a AMC não autorizou a transcrição dos “palavrões” que, em sua grande maioria, são uma parte essencial do sádico comportamento do vilão, para a série. Entretanto, Greg Nicotero, Scott M. Gimple e cia. realmente não deixaram os fãs com as mãos abanando e, como prometido, gravaram duas versões dos últimos 11 minutos – a original, vista na televisão, e a censurada.

Com o lançamento do Blu-Ray oficial do sexto ano acontecendo no último dia 23 de agosto*, a cena completa foi disponibilizada na íntegra, e pode ser conferida no player abaixo:

Por mais que pareça improvável de acontecer, a produção de The Walking Dead ainda busca um acordo com a emissora, já que algumas exceções já foram abertas anteriormente – na quinta temporada, por exemplo, Beth (Emily Kinney) consegue ler a palavra f*ck coberta de sangue no chão do hospital.

E então, o que achou da versão “boca-suja” do Negan? Gostaria que esta versão fosse usada originalmente na série de TV? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

*O lançamento da versão brasileira segue sem data definida.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a sétima temporada no dia 23 de Outubro de 2016 no AMC Internacional e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil. Confira o trailer oficial da temporada e fique por dentro de todas as notícias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo

EM ALTA