Siga-nos nas redes sociais

6ª Temporada

Talking Dead Brasil #42 – Alexandra Breckenridge e Zachary Levi

Sabrina Picolli

Publicado há

em

Ao que parece a presença da horda do lado de fora dos muros de Alexandria colocou todo mundo em ação para se fazer algo; Denise beija Tara, Rick beija Jessie, Maggie está grávida, o que é maravilhoso e ao mesmo tempo potencialmente a coisa mais triste que poderia acontecer. Fora isso, encontramos um esgoto que não conhecíamos, túneis levando para o lado de fora, sob os pés de todos, alguns walkers simplesmente atravessando as paredes e agora os muros estão sangrando por algum motivo.

Os convidados para o Talking Dead do último domingo foram Alexandra Breckenridge (Jessie) e Zachary Levi, de Heroes Reborn.

CHRIS HARDWICK: Eu estou tão aliviado porque tivemos um episódio em que ninguém teve uma morte horrível para discutirmos! Mas vamos então falar sobre relacionamentos, o beijo finalmente aconteceu, e era algo que nós já estávamos esperando há algum tempo!

ALEXANDRA BRECKENRIDGE: Ei! Não me atirem tomates!!

CH: Eles não estão atirando tomates! Você está estressada?

AB: Sim! É o Rick! Todos amam o Rick!

CH: Mas eles amam você também!

AB: Ah, eu não sei…

CH: Você estava preocupada que os fãs ficassem indignados pelo fato de ele estar beijando você e não eles?

AB: Claro! Eu acho que algumas pessoas pensam assim! (Risos)

CH: Ah, eu não sei. Francamente eu fico surpreso por não haver mais sexo no apocalipse. Eu acho que todo mundo necessita de uma distração após todas as coisas horríveis que ocorreram. O que você acha que se passou na cabeça de Jessie quando Rick finalmente tomou a iniciativa?

AB: Eu realmente não sei. Parece que não houve um espaço maior antes de um momento daqueles. Eu não imaginaria que ele simplesmente entraria na sala e a beijaria. Eu acho que ele simplesmente encontrou o momento e…

CH: Desculpe, eu matei seu marido, *beijo beijo beijo* (Risos) Ou tipo “Eu não pude deixar de notar que você não está mais casada”. (Risos)

AB: Não, não, não, eu acho que ela realmente… ela está também naquele momento, e está dizendo que pode haver algo mais se for possível… E ele, naquele momento está dizendo que tem que haver algo mais e há algo mais.

CH: E como foi para filmar?

AB: Bem, sempre que você está filmando uma cena como aquela, as pessoas sempre pensam que é algo romântico, mas é algo mais como “Oi, aperto de mãos, prazer em vê-lo, toque de lábios e tchau”. Você simplesmente não está ali. O que é ótimo! Não é como se fosse “Oh, isso é maravilhoso, todas estas pessoas estão olhando”, a menos que você esteja a fim de algo assim, o que não é o caso.

CH: É apenas o pessoal da equipe, mascando chiclete e dizendo que está bom assim! (Risos)

AB: Tipo isso! (Risos) Eu acho que na verdade o pessoal da sonoplastia simplesmente ajeita as coisas depois de nós filmarmos. A música começou a tocar logo depois de nós gritarmos para encerrar! Então foi mais legal para as outras pessoas do que para mim! (Risos)

CH: Isso é bom. Digo, especialmente em um show que é tão intenso, encontrar estes momentos onde você pode quebrar um pouco a tensão… Eu acho que isso é necessário para vocês, enquanto elenco.

talking-dead-brasil-42-alexandra-breckenridge-zachary-levi-001

AB: Ainda é uma cena cheia de tensão…

CH: Bem, a gente não vê isso. Sabe o que realmente me deixa tenso? Vocês estavam fazendo isso com a garagem aberta. Ron irá aparecer!

ZACHARY LEVI: Eu imaginei que Deanna fosse passar por ali, mas ela estava em outra parte de Alexandria, então ok. Ninguém viu nada!

CH: Bem, Deanna terá ainda seu momento, ela está passando por uma jornada interessante e falaremos disso mais tarde… E você, o que achou deste momento?

ZL: Bem, eu acho que várias pessoas ficaram com aquela sensação de “Oh, aconteceu!” Isso estava já sendo cozinhado a banho-maria e todos imaginávamos que iria acontecer em algum momento. Eu estou feliz por não ter acontecido antes porque o povo de Alexandria não entendia Rick. Eu honestamente acho que aconteceu agora porque você o entende agora. Tipo, quando ele chegou, todos achavam que eram todos loucos. Você não entendia o que estava acontecendo lá fora. E, de repente, agora tudo se encaixa. “Ah, agora eu entendo porque ele poderia descobrir tão rapidamente como meu marido era, o que ele estava fazendo e porque ele precisava ser eliminado, e por que você deve simplesmente ir adiante”. E por que, hey, procriação! É o fim do mundo, todos estão mortos e precisamos de mais bebês! (Risos) E finalmente você entende, e também – novamente, como era no começo, ele estava se perdendo. Ele estava fora da casinha ao chegar a Alexandria, e precisava conquistar alguma boa vontade de todos. E eu ainda acho que ele seja a força moral, a bússola do show. E é assustador vê-lo chegar lá, tipo, “Meu Deus, será que o perdemos de vez?” Eu acho que Jessie o trará de volta. E espero que ele não amoleça demais também.

CH: Eu não acho que ele seja a bússola moral…

ZL: Ele é a moralidade daquele tempo!

CH: Eu acho que nessa nova ordem mundial, ele realmente é assim.

ZL: Ele não é como o Morgan Zen.

AB: Era o que eu ia dizer, eu acho que Morgan foi meio tomado por isso. Eu acho que moralmente é certo acertar os walkers na cabeça.

CH: Eu acho que vocês estão absolutamente corretos, ele já demonstrou que ele tem o que é necessário para simplesmente salvar as pessoas, mas ao mesmo tempo você precisa ver um lado mais suave dele também. Mas como será o futuro dele? Claro que você sabe por estar no show, mas, a este ponto, seria este relacionamento possível?

AB: Tipo a Jessie chama-lo de seu namorado?

CH: Sim. (Risos)

AB: Tipo se telefonarem e ela convidá-lo para sua casa?

CH: Eles estariam mandando SMS um para o outro?

AB: Okay, então Rick está chegando e ele vai me ensinar a atirar em alguns zumbis! (Risos)

CH: Eu vou te mandar um SMS com aqueles emojis com corações nos olhos! (Risos)

AB: …e o do beijinho!

CH: Carl, me dê seu telefone!!! (Risos) Estaria Rick provocando este momento romântico por quase ter morrido ao fugir correndo da horda? O que você acha, Zach?

ZL: Não. Não sei. Eu acho que ele já apanhou até quase morrer tantas vezes. Eu não acho que este seja o ímpeto por detrás disso. Eu na verdade não acho que a intenção dele tenha sido ir lá e beijá-la, mas sim de ir lá e dizer que “hey, eu sei o que aconteceu aqui hoje, e foi uma loucura, e eu fico feliz por você ter conseguido se defender” e, baseado naquilo que Jessie dizia, ele lia os sinais – você sabe, quando você está lá e não sabe se vai beijar ou não a garota, e ouve o que ela diz esperando a luz vermelha ou a luz verde acender? E eu acho que um pouco daquilo que ela falou foi como acender a luz verde, e ele aproveitou a chance. Eu acho que você estava tocando o rosto dele mais do que ele estava tocando o seu!

AB: Eu não lembro…

ZL: Você ficou passando a mão na barba dele, se perdeu no momento, não foi? Quê? Caras da equipe quem??? (Risos)

AB: Eu não sei de nada! (Risos)

talking-dead-in-memoriam

• Tradicionalmente, no final do segundo bloco do programa, o quadro In Memorian homenageia os mortos durante o episódio.
– Walker do esgoto
– Walker do esgoto 2
– Walker Betsy
– Walker que cruzou o caminho da Deanna

“Quem é Deanna?
Aparentemente, ela é a única pessoa…
Que ainda não sabe…
…que precisa acertar a cabeça!”

CH: Apenas relatando aqui alguns dos comentários no Twitter: “Jessie se tornou uma de nós! Vai, Jessie!” “Jessie matando a walker da vizinha foi tão fofo. Ela pensou e sensualmente deslizou a faca pela órbita, foi tão fofo, mas ao mesmo tempo ela se sentiu mal ao fazer aquilo!” “Se não lutar, morre. A reação foi excelente!” Alex, você acha que o discurso de Jessie irá ressoar melhor do que o de Rick por que ela é de Alexandria?

AB: Sim, os Alexandrinos não sabem o que pensar a respeito de Rick. Eles ainda estão um pouco desconfiados, entende? Ele ainda está louco, e eles viram ele assim. Ele é um lutador, mas ele é louco – e realmente foi um momento importante para eles ouvirem um pouco sua própria gente. Então eu espero que realmente ressoe junto a eles, e que eles, sabe…

CH: Sim. Eles tiveram esta fortuita ruptura geográfica no local onde estavam protegidos por tanto tempo, e todas estas pessoas loucas apareceram, cobertas em sangue gritando que “vocês precisam começar a atirar”, e eles “Hey, cara, relaxe, recém voltamos do celeiro e trouxemos esta mobília”. (Risos)

AB: “…e depois temos a comida a fazer. Relaxem, vocês precisam se acalmar!” (Risos)

CH: Vocês estão arruinando com o purificador de ar!!! (Risos) Eles finalmente se dão por conta que o mundo é este lugar maravilhoso, e talvez as pessoas não sejam tão loucas… O que você achou quando o Super Spencer culpou Deanna por tudo e jogou isso em sua cara?

ZL: Eu acho que aquilo foi duro demais. Deixe eu tentar entrar na mente do bêbado Spencer: eu acho que muito ali foi o álcool falando mas, você sabe, algumas pessoas dizem que o álcool é o soro da verdade. Eu acho que ele falou o que pensava e teve um momento de revelação, assim como a Jessie teve o seu, assim como Aaron teve o seu… aqueles heróis que chegaram à nossa cidade e que achávamos que eram loucos, eles realmente estavam apenas sendo incubados, e que não era seguro tê-los ali. Ele teve este pensamento, mas não o falou. Então acabou descarregando na sua mãe, e ela já estava, naquele momento, transtornada.

CH: Pobre mulher! Ela perdeu tanta gente! Você acha que foi justo falar aquilo?

AB: 100%! Ele estava certo. Mas ela não sabia o que estava fazendo. Ela realmente estava tentando proteger estas pessoas, mas ela não entendia que a maneira como ela estava fazendo, na verdade, estava os prejudicando.

CH: E o que vocês acharam da cena na despensa?

ZL: Eu acho que foi incrível. Eu adoro quando estes personagens tomam decisões inteligentes, eu torço muito por estes personagens quando eles estão sendo ponderados e sendo honrados. Eu acho que Spencer ter tomado à frente e sido inteligente em manter as pessoas nos trilhos, sem ser um babaca foi legal. Pense no momento em que ele olhar para trás e lembrar disso! E sim, é bem triste quando você, mais tarde, vê que ele roubou a bebida e aquelas outras coisas… mas você sente alguma consideração por ele. Acho que foi um momento nobre para ele.

talking-dead-brasil-42-alexandra-breckenridge-zachary-levi-002

CH: Mas ele ESTAVA sendo um babaca! Tipo, se todos pegarem tudo eu estarei ferrado… E o que vocês roubariam da despensa naquela situação?

AB: Chocolate e cookies. E whiskey. Eu iria atrás do álcool.

ZL: Definitivamente álcool. Eu não sei, provavelmente faria o que Spencer fez, começaria com o álcool e então estocaria carboidratos, afinal você precisa de energia. Você não quer ficar sentindo-se horrível mais tarde.

CH: Uma cura esperta para a ressaca no apocalipse! Birita e carboidrato, qualquer coisa que resolva isso!

AB: Se eu tivesse apenas álcool e açúcar, eu acabaria por acordar tipo “uuuuhhhhh”…

CH: E eles achariam que você é uma zumbi! Por quanto tempo vocês acham que Rick pode manter o controle de Alexandria, com os Lobos por perto e as pessoas surtando?

ZL: Eu tenho fé em Rick. Ele passou por tanta coisa e eu acho que, novamente, agora que há alguns Alexandrinos que estão ao seu lado, ele será capaz de conseguir trazer os demais para o seu lado. E ele é o capitão. E Deanna, eu precisaria que ele olhasse para ela com cuidado – ele queria que ela os guiasse, e ela devolveu dizendo para ele fazer isso. Eu queria que ele falasse: “não, nós dois faremos”. Ele é um lado desta liderança. E Deanna é o coração pulsante nessa liderança, especialmente com os planos para a colheita e coisas assim.

“Eu estou adorando até aqui. Eu acho que eles fizeram um trabalho maravilhoso. Porque Maggie tem estado nesta situação muito antes de ela não saber onde Glenn está. Ela não sabe se ele está vivo ou não. Fizemos toda esta jornada com ela após eles fugirem da prisão, e eles usaram todo o seu tempo e energia para encontrar um ao outro. Eu adoro que este seja o instinto dela, quando ela descobre que ele ficou para trás, e não mandou o sinal conforme ele havia dito. Que o instinto dela tenha sido ir atrás dele. Para Maggie, isto é uma maravilhosa jornada de descobrir que ela não poderá ajudar sempre, que ela não poderá fazer tudo sempre, e que eles chegam ao final daquele túnel e Aaron está pronto para ir. Ele está pronto para dar aquele passo. Temos que fazer o que pudermos. Mas Maggie está em um lugar diferente. Então ela revela que está grávida e este foi um momento de crescimento para a personagem, se dando por conta do quão longe ela foi, e que ela deve ser mais forte do que seus medos e suas necessidades.”Denise Huth, produtora executiva.

CH: Eu estava pensando, há duas semanas atrás, quando a história de Glenn foi ao ar, Scott Gimple disse que veríamos uma parte de Glenn, talvez muito de Glenn, e muita especulação foi feita. E uma delas foi a gravidez de Maggie. E agora que isso se confirmou, o que irá representar para o grupo?

ZL: Eu acho que acaba representando alguma esperança de que a vida continua, entende? Mesmo com a morte ainda há vida e eu, eu acho, eu gosto do fato de ela ter decidido não ir. Eu acho que foi o mais inteligente a fazer, e eu não estou convencido de que Glenn esteja morto.

CH: Eu tenho respondido isso ao longo de toda a semana!

AB: Mas como? Como? Havia sangue, tripas…

ZL: Eu não acho que sejam dele, eu acho que talvez…

CH: Você acha que ele trouxe consigo um kit de efeitos especiais???

ZL: Hm, o cara caiu sobre ele

CH: Assista novamente. Só dizendo… Eu também não sei. E é como se estivesse em todos os lugares – e não, eu não sei se ele está vivo ou morto, eu realmente não sei! Eu estava em Bliscon na sexta, eu não sei!

AB: Você consegue imaginar tudo pelo que ele teve de passar?

CH: Eu não consigo nem imaginar!

ZL: O bebê é ele, o bebê o representa, e representa esperança.

CH: Falando em crianças, como você descreveria o relacionamento com Sam e Ron neste momento?

AB: Uma porcaria! Ela definitivamente não – suas habilidades como mãe são as piores possíveis neste momento. Eu apenas acho que ela está tentando se focar em ser uma versão mais forte dela mesma, para que ela possa defender a sua família. E Ron, você sabe, está furioso. Ele não quer falar com ela. Está louco porque ela é amiga de Rick.

talking-dead-brasil-42-alexandra-breckenridge-zachary-levi-003

CH: Ah, ele vai ficar furioso quando descobrir…

AB: E Sam não desce do quarto. Ele a viu coberta de sangue, ela entende isso. Sam sabe o que aconteceu, e ela sente-se devastada pelo momento emocional em que ele está neste momento. Ela não sabe o que fazer, e não quer obrigá-lo a descer as escadas.

CH: Eu acho que ela é uma ótima mãe. Basicamente ela reconheceu o momento deles. Tirou Betsy de sua miséria e ainda fez cookies e tentou fazer Sam descer. Ela está fazendo o melhor que pode.

• ENQUETE: Com qual dos filhos de Jessie você mais se pareceria no apocalipse?
Ron (furioso da vida mas tentando aprender a se defender) – 77%
Sam (ficar trancado no quarto comendo cookies é mais meu estilo) – 33%

CH: Eu seria mais Sam… Zach?

ZL: Eu seria totalmente Ron. Eu estaria p*** da cara, um pouco triste, e então eu iria querer matar zumbis.

CH: E você?

AB: Mesma coisa!

CH: Você seria Ron?

AB: Sim. Eu ficaria deprimida por um dia e depois ficaria furiosa! Mas na verdade eu seria mais como Sasha.

ZL: Esta não é uma opção!!!! (RISOS)

• Durante o quadro Inside the Dead ficamos conhecendo algumas curiosidades sobre o episódio:
– A equipe deu o apelido de “walkers de lodo” à cena no esgoto. No script original, havia dois walkers a mais no esgoto, que foram Alexandrinos exilados que morreram tentando retornar.
– O walker morto por Jessie era a moradora de Alexandria, Betsy. Ela suicidou-se após a perda de seu marido David, cujo bilhete nunca chegou ao destino.
– Na season première, Maggie concorda em ficar para trás e ajudar Deanna, mas Glenn dá a pista do motivo… A gravidez de Maggie, que foi um segredo revelado a Aaron e ao público neste episódio.

“Quando Maggie fala a Aaron que está grávida, ele fica inicialmente chocado, porque, como já vimos com Judith, é muito difícil criar um filho neste mundo de agora. E também ele reconhece que Glenn pode estar morto, o que se torna para ambos um peso tão grande, afinal eles estão a dois passos de abrir aquele portão e fugir o mais rápido que pudessem, e encontrar aqueles walkers à frente deles. O peso daquilo tudo não saiu de suas costas. E eu realmente acho que Aaron contextualiza isso em sua cabeça e diz okay, não temos que sair. Podemos ficar aqui e lidar com isso mas, sabe, obrigada por me contar isso.”Ross Marquand, Aaron em The Walking Dead.

talking-dead-brasil-42-alexandra-breckenridge-zachary-levi-004

CH: Por que você acha que Maggie está tão relutante em aceitar ajuda de Aaron?

ZL: Porque ela é esperta. Ela já passou por isso e sabe que é apenas um risco extra. Ela não quer colocar a vida dele em risco.

CH: Isso é tão interessante de se ouvir, porque ela perdeu essencialmente a todos. Então ouvi-la dizer que ele pode estar vivo ou morto e que ela precisa saber, para que ela possa descobrir como seguir adiante… eu acho que foi uma coisa incrivelmente forte para se dizer.

• ENQUETE: Maggie deveria ir atrás de Glenn?
Sim – 21%
Não – 79%

CH: Vocês ficaram surpresos por ela ter desistido de ir atrás de Glenn?

ZL: Não pela perspectiva do personagem. Pela perspectiva do show eu fiquei um pouco surpreso, porque às vezes os personagens farão coisas que sejam incongruentes com seu nível, ou melhor, com o que eu penso que ela deveria fazer. E então ela faz exatamente o que imaginei que faria. Ela chegou ao portão e viu que aquilo seria suicídio. “Eu não preciso passar por isso para descobrir se ele está vivo ou morto! Eu não vou conseguir trazê-lo de volta!”

CH: E 79% concorda que ela não deveria ir atrás de Glenn. Alex, porque Ron disse – e eu não estou 100% certo se eu confio realmente em Ron, desculpe… eu sei que ele é seu filho na série…

ZL: Aquele que você não vai empurrar escada abaixo. (Risos)

AB: Ah, gente, vocês entenderam!!! (Risos)

CH: Eu sei, eu sei. Eu realmente não entendi aquele momento em que Carl o empurra para o chão e ele diz que “você me salvou antes e agora eu estou tentando salvar você”, e depois vai até Rick pedir para ser treinado. Por que isso?

AB: Eu acho que ele realmente quer que Rick o ensine a atirar. Não acho que ele esteja querendo apenas ser legal. Eu acho que ele é um pouco como o pai.

CH: Eu acho que todos veem esses ares de Pete vindo à tona, ele definitivamente tem algum problema com raiva e particularmente se ele não demonstrou antes está demonstrando agora. Zach, você acha que ensina-lo a atirar é uma ideia terrível ou é a pior ideia possível? (Risos)

ZL: Acho que um pouco de cada, para ser honesto. Acho que Rick está dando a ele o beneficio da dúvida. O que não é uma coisa grandiosa, mas eu acho que ele sabe que “hey, mesmo que eu não confie em suas intenções, bem, todos precisamos do máximo de gente viva ao redor, até que eu não possa confiar em você, e você precisa aprender a se defender”. E também tem uma parte que pensa que Rick realmente gosta de Jessie e agora Ron está fazendo isso, e ele está se sentindo como uma figura paterna. E ele foi esperto. PQP, todas as balas foram retiradas da arma!!! Ainda assim eu não estou também plenamente convencido de que Ron não seja de confiança. Ele pode estar um pouco rancoroso, mas eu não sei.

talking-dead-brasil-42-alexandra-breckenridge-zachary-levi-005

• Logo após, um fã da plateia vai ao palco fazer uma pergunta aos convidados da noite, mais dirigida à Alex Breckenridge: O que Jessie pensa da filosofia de Rick a respeito dos assassinos não serem enterrados por dentro dos muros?

ZL: Eu quero responder essa!

CH: Não foi pra você!!!

AB: Ela, eu acho que ela entende isso. Mas neste momento eles estão cercados de gente morta que querem entrar e devorá-los, e que eles não irão embora tão cedo. E eles não podem deixar os corpos apodrecendo, entende? É simplesmente nojento. Mas ela entende. Cara, olhe a realidade da situação! Temos que botar essas coisas pra fora daqui.

• Pela participação no programa, Chris Hardwick entrega à fã que fez a pergunta uma cesta de suprimentos, incluindo uma garrafa quebrada para acertar walkers na cabeça (não no peito), o mapa desenhado por Deanna e outros itens para complementar a despensa.

ZL: O que foi aquele poema em latim que Deanna escreveu?

CH: O latim que ela escreveu! Eu estudei latim por 4 anos no ensino médio, e agora vale a pena! Eu acredito que era um poema de Ovídio, e que fala que as coisas que a derrubam hoje, toda a dor, serão úteis para você algum dia. Algo assim, toda esta dor que sentes hoje amanhã será útil. É, eu fiz Latim por 4 anos e não namorava muito! (Risos) E o que você achou de Tara e Denise? Eu achei que o beijo delas foi maravilhoso, legal mesmo, pois assim que as pessoas viram Denise houve um pensamento de que Eugene teria um interesse amoroso, e no fim eu adorei que este momento foi de Tara e Denise.

ZL: Eu achei realmente adorável, uma das mais poderosas trocas: Tara dizendo “O que é isso?” Denise dizendo “É apenas o fim do mundo”, e Tara replicando “Não, não é!” Eu adorei!

CH: Elas parecem estar salvando uma a outra. Eugene vai ter que ficar bem com isso… Ele pode vir com uma ideia tipo “Eu construí uma boneca, tipo um espantalho… É mais eficiente.” (Risos)

talking-dead-brasil-42-alexandra-breckenridge-zachary-levi-006

• Em seguida, foi transmitido o sneak peek do próximo episódio, em que Daryl aparece rendendo-se à exaustão, caindo de sua moto no meio de uma floresta, até ouvir o som de walkers.

CH: Você tem ideia do que está acontecendo?

ZL: Eu não tenho ideia, ele estaria desidratado?

CH: Eu não sei.

AB: Ele parece tão cansado!

ZL: Talvez ele esteja dirigindo toda a noite, literalmente. Dirigindo por dias! Ele estava sangrando no braço?

CH: Sim, havia sangue por ali. Eu sei que você não pode falar nada…

AB:

ZL: Ele poderia estar coberto com o sangue de outra pessoa???

CH: Falando em sangramento, por que vocês acham que os muros estavam sangrando no final?

ZL: A única coisa que eu posso pensar é que há tantos walkers do lado de fora que eles estão se esmagando contra o muro, e o sangue está se infiltrando através dele. Então a menos que seja sangue alienígena, é o que parece ser – e eu não acredito que eles introduziriam aliens neste ponto do show…

CH: Isso seria no mínimo estranho.

ZL: Certeza?

CH: Eu não sei. Talvez no próximo ano vejamos aliens no show, e isso é uma previsão sua!

E NO PRÓXIMO TALKING DEAD:

Michael Rooker (Merle Dixon) e Paget Brewster (Criminal Minds)

talking-dead-s06e06

VEJA TAMBÉM:

Talking Dead Brasil #41 – Lennie James, John Carroll Lynch e Josh Gad

Talking Dead Brasil #40 – Damon Lindelof e Yvette Nicole Brown

Talking Dead Brasil #39 – Kevin Smith, Paul Bettany e Katelyn Nacon

Talking Dead Brasil #38 – Scott M. Gimple, Greg Nicotero e Ethan Embry

Talking Dead Brasil #37 – Especial da 6ª temporada com Scott M. Gimple e Jorge García

Galeria de imagens do Talking Dead

Continue lendo
Publicidade
Comentários

6ª Temporada

6ª temporada de The Walking Dead chega ao Netflix Brasil em Abril

Rafael Façanha

Publicado há

em

Demorou, mas finalmente o grande dia está perto de chegar! A Netflix Brasil – o melhor e mais famoso de todos os serviços de streaming na atualidade – anunciou hoje que a sexta temporada do drama zumbi de sucesso da AMC, The Walking Dead, estará disponível em seu catálogo no próximo dia 11 de Abril.

Sinopse oficial da 6ª temporada de The Walking Dead:

Os sobreviventes começam a questionar-se sobre o futuro, enquanto analisam novas formas para manter-se vivos num cenário que continua sendo invadido por alguns zumbis.

Além de The Walking Dead, o serviço conta com filmes, seriados e desenhos animados de diversos grandes estúdios e canais de televisão, além de inúmeros conteúdos exclusivos. Ele pode ser acessado a partir de dispositivos portáteis com Android ou iOS, além de computador, Smart TVs, consoles e reprodutores de Blu-ray com suporte para aplicativos. Caso você tenha interesse, a Netflix Brasil possui planos a partir de R$ 19,90 ao mês e você pode fazer assinatura diretamente do site, começando com o primeiro mês grátis!

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, vai ao ar nas noites de domingo no AMC Internacional, às 22h, e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil, às 22h30. Confira todas as notícias sobre a sétima temporada.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo

6ª Temporada

Scott M. Gimple fala sobre a fúria dos fãs em relação ao cliffhanger e sobre as diferenças da série com a HQ

Sabrina Picolli

Publicado há

em

O showrunner de The Walking Dead, Scott M. Gimple, conta que ele não ficou realmente surpreso por algumas pessoas não terem gostado do final da sexta temporada, ao não identificarmos a primeira vítima “Alexandrina” de Negan, mas ficou surpreso com a intensidade da reação.

Enquanto Gimple reconhece e respeita as várias opiniões da base de fãs, ele também é firme em relação ao seu comprometimento com a visão do show. “Tudo pelo bem do público,” ele disse.

Leia mais sobre o que pensa Gimple a respeito da rejeição por parte dos fãs em relação à season finale, bem como a grande diferença entre o cliffhanger com Negan e aquele da lixeira, que o precedeu.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Você ficou surpreso com a fúria de alguns fãs com relação ao cliffhanger? Isso não o fez recuar um pouco?

SCOTT M. GIMPLE: Não me surpreendeu. Trata-se de um público apaixonado, e não foi surpresa que houvesse algo assim. Eu acho que me surpreendi com a intensidade alcançada por este pessoal. Mas paixão é paixão, e se eles ainda sentem isso pelo show após seis anos, eu acho que devemos aceitar as críticas. Eu acredito no que estamos fazendo. Acredito na história cujo ponto central é o cliffhanger e nos aspectos da história que convidam o público a usar sua imaginação, pensar e discutir a respeito.

O que eu acho maravilhoso no entretenimento é a possibilidade de estranhos serem capazes de falar – terem algo em comum, algo que ambos amam, mesmo que jamais tenham se conhecido anteriormente. E é muito gratificante para mim ver histórias de pessoas pensando e conversando, postando, teorizando. Eu acho que isso é maravilhoso. Claro, não desejávamos deixar ninguém brabo. Mas iremos adiante, correremos o risco pelo bem do público. Tudo isso é pelo bem do público.

EW: Se o acontecimento jamais tivesse existido na HQ e as pessoas não soubessem a respeito, o que acontece ali, você acha que talvez não houvesse tanta polêmica?

Scott M. Gimple: Absolutamente. Tudo acontece por conta das expectativas. As pessoas dizem “bem, agora Negan aparece na cena.” E a expectativa foi de “Oh isso acontece desta maneira, e é assim que deve ser, e é assim que tenho em mente.” Eu entendo isso. Mas também é uma questão de tentar fazer as coisas para preencher o espírito da história, o espírito da HQ, sem que seja exatamente igual.

E para falar bem a verdade, isso é algo que eu faço, enquanto alguém que justamente entrou em The Walking Dead como um leitor da HQ inicialmente. Mas eu sinto que alguns leitores acreditam que “Oh, isso irá acontecer, é exatamente como é.” E nós queremos dar a eles uma nova experiência, um suspense e também medo, porque eles não sabem como as coisas acontecerão. O que está acontecendo na verdade com os personagens no show, queremos que eles sintam isso. Queremos que eles se surpreendam.

EW: Então, o que é mais importante: honrar estes grandes momentos da HQ fielmente ou proporcionar uma nova experiência aos telespectadores?

Scott M. Gimple: Como eu já disse várias vezes, é um remix. É algo que experimentamos quando eu iniciei no show; Kirkman e eu estávamos na sala dos roteiristas, e eu era um escritor e produtor. Eu sempre quis manter a história o mais próximo da HQ possível, e Robert queria desviar-se dela para proporcionar aos leitores uma nova experiência. Ao longo dos anos, integramos nossos pensamentos, enquanto preenchíamos o espírito da HQ. Estamos procurando gerar estas mesmas emoções e ter uma interpretação direta destes momentos da história – ainda que completamente diferentes – mas ainda alcançando a HQ. É o que temos feito nestes anos, e o final da sexta temporada está bem alinhado a isso.

EW: Uma das coisas que ouvi dos fãs foi que o problema que eles tiveram com o cliffhanger foi a história do cliffhanger anterior, com a lixeira, na primeira parte da temporada, e que aquilo se prolongou demais em tão pouco tempo. Você entende como isso pode ter sido um problema para alguns?

Scott M. Gimple: Quando dizemos que isso foi um problema para algumas pessoas, falamos apenas sobre aqueles na internet, pois obviamente são os únicos que conhecemos, talvez exceto os que estejam próximos a nós. A internet é bastante demográfica. No final, pessoalmente eu não sei. Eu falava sobre como a internet é demográfica – um público discriminativo, esperto, que analisa tudo profundamente. Eu respeito isso e eu desejo isso, e se eu não escrevesse para o show provavelmente estaria fazendo o mesmo.

Eu acho que, na grande “tapeçaria” que é o show, estas são histórias individuais que não estão particularmente relacionadas. Eu acredito que ambas tem a ver com perdas. Mas eu acho que, de certa forma, também pode ser o oposto. A história da lixeira é a de alguém sobrevivendo a algo. É sobre um personagem tentando viver. Foi realmente para colocar o público no lugar das pessoas em Alexandria. A gente não tinha que saber o que aconteceu. Ele parecia ter morrido, mas tudo estava em aberto e incerto. Mas o que o permitiu sobreviver também foi o que fez parecer que ele pudesse ter morrido, que foram as vísceras de Nicholas. Então, felizmente, foi uma história de “Oh, alguém sobreviveu! Eu passei por todas estas coisas horríveis, meu Deus, este personagem recém morreu, e no fim eles sobreviveram.”

Agora é o oposto. Esta é uma história que prometia a morte, atinge a todos eles e talvez alguém sobreviva. É bem diferente. Se alguém irá morrer, a história anterior é de alguém que sobrevive. Eu acho que quando temos dois incidentes inacreditavelmente intensos que atingem tão duramente o público e não lhe dá respostas imediatas, acaba acontecendo este tipo de paralelo. Isso acontece em todo o mundo. E a prova virá com o que ocorrerá em Outubro.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a sétima temporada no dia 23 de Outubro de 2016 no AMC Internacional e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil. Confira o trailer oficial da temporada e fique por dentro de todas as notícias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Entertainment Weekly

Continue lendo

6ª Temporada

Versão sem censura da introdução de Negan em The Walking Dead

Vinícius Castro

Publicado há

em

Por mais que o mistério deixado pelo episódio final da sexta temporada de The Walking Dead não tenha agradado uma parcela significativa do público, a entrada de Negan (Jeffrey Dean Morgan) ainda assim foi memorável graças ao empenho do elenco e ao monólogo praticamente transferido das páginas para a tela.

Como muito era comentado há um bom tempo, a AMC não autorizou a transcrição dos “palavrões” que, em sua grande maioria, são uma parte essencial do sádico comportamento do vilão, para a série. Entretanto, Greg Nicotero, Scott M. Gimple e cia. realmente não deixaram os fãs com as mãos abanando e, como prometido, gravaram duas versões dos últimos 11 minutos – a original, vista na televisão, e a censurada.

Com o lançamento do Blu-Ray oficial do sexto ano acontecendo no último dia 23 de agosto*, a cena completa foi disponibilizada na íntegra, e pode ser conferida no player abaixo:

Por mais que pareça improvável de acontecer, a produção de The Walking Dead ainda busca um acordo com a emissora, já que algumas exceções já foram abertas anteriormente – na quinta temporada, por exemplo, Beth (Emily Kinney) consegue ler a palavra f*ck coberta de sangue no chão do hospital.

E então, o que achou da versão “boca-suja” do Negan? Gostaria que esta versão fosse usada originalmente na série de TV? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

*O lançamento da versão brasileira segue sem data definida.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a sétima temporada no dia 23 de Outubro de 2016 no AMC Internacional e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil. Confira o trailer oficial da temporada e fique por dentro de todas as notícias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo

EM ALTA