Siga-nos nas redes sociais

4ª Temporada

Gale Anne Hurd fala sobre o que virá a seguir para Daryl e Beth e mais

Publicado há

em

Enquanto a maioria dos shows televisivos entraram em hiatus para não coincidir com os jogos olímpicos no horário nobre, The Walking Dead voltou à televisão, junto com os jogos de Sochi no último domingo e se sobressaiu entre o público entre 18 e 49 anos.

Mais jovens adultos – 10.4 milhões – sintonizaram mais em The Walking Dead do que nos jogos olímpicos de inverno. (ainda que os jogos tenham ganhado mais audiência no geral, cerca de 25.4 milhões contra os 15.8 milhões de ‘TWD’.)

Levar a medalha de ouro para casa (como demo favorita dos anunciantes) surpreende à equipe e ao elenco da série, de acordo com a Produtora Executiva Gale Anne Hurd.

“Tenho de dizer, todos estamos surpresos,” disse Gale ao AccessHollywood.com quando falamos com ela na quarta. “Ao mesmo tempo, nossos fãs são tão leais e tão engajados. Nós estávamos fora do ar há um bom tempo, então acho que havia muita curiosidade e empolgação para ver o que aconteceria agora que a prisão caiu.”

Gale observou que os números poderiam ter sido diferentes se os Jogos Olímpicos de Inverno fossem transmitidos ao vivo em horário nobre.

“Porque [os jogos olímpicos] não são ao vivo, eu acho que as pessoas estavam – você pode assisti-los durante o dia, e eu creio que eles estavam” acrescentou ela.

No TWD da noite de domingo, os fãs viram Rick, Carl e Michonne se encontrarem novamente, mas como uma grande parte do grupo ainda está separada como resultado do ataque à prisão, muitas questões ainda existem sobre o que acontecerá daqui pra frente. E, com apenas mais 7 episódios para finalizar a 4ª temporada, Gale falou um pouco sobre as coisas que virão por aí, inclusive mais flashbacks. Ela ainda deu umas pistas sobre o que está guardado para Daryl Dixon (Norman Reedus) e Beth Greene (Emily Kinney) neste domingo à noite, na AMC.

Accesshollywood.com: Então, uma pergunta engraçada… eu vi que foi levada para o ‘Talking Dead’, mas alguém ficou com a cabeça de Hershel?

Gale Anne Hurd: Está com [o Produtor Executivo] Greg Nicotero. Você cria, você guarda.

sobreviventes-the-walking-dead

Access: Me fale sobre a decisão de abrir a segunda metade da temporada com um pouco mais de calma seguindo o cerco da prisão. Creio que qualquer coisa que viesse a seguir desse cerco deveria ser mais calma.

Gale: Sim… não havia mais o tanque atirando ou explodindo coisa depois que Daryl pôs uma granada nele. Ao mesmo tempo, creio que esse foi um dos episódios mais constrangedores em termos de – e eu penso isso comparando a ‘Kill Bill Vol. 1” – Michonne finalmente meio que encontrar seus sentimentos no meio da horda walker, e arrancar suas cabeças. Foi silencioso, claramente porque uma espada Katana é bem silenciosa, mas eu devo dizer que foi uma ação significante.

Access: Com certeza, mas bem menos personagens. É algo que vai se manter enquanto seguimos… onde nós veremos esses focos dos personagens separados?

Gale: Com os personagens separados, alguns sozinhos, alguns em grupo, você tem mais tempo para ser introspectivo, para examinar os personagens, suas relações, de um modo que é muito mais difícil de se fazer quando estão todos juntos… Mas não há um formato em particular que nós estamos seguindo nos últimos oito episódios.

Access: Uma das coisas que vocês fizeram no episódio mais recente foi o uso de flashbacks, coisa que nós não temos visto há um bom tempo. De quem foi essa idéia?

Gale: Foi uma discussão que o Produtor Executivo/Criador, Robert Kirkman, e o Produtor Executivo/Showrunner Scott Gimple tiveram. Era uma coisa que nós sempre planejamos fazer mas esperávamos o timing correto. Mas eu acho que também poderia ser um pouco frustrante se em todos os episódios tivéssemos flashbacks significantes e eles se tornassem uma alegoria, ou muletas, mas não creio que tenha sido o caso do último flashback que vocês viram.

Access: Agora, obviamente, os fãs do show ficariam curiosos se isso potencialmente significaria o retorno de alguns amados atores.

Gale: Eu não posso falar sobre isso (risos).

beth-the-walking-dead-4-temporada

Access: Que tipo de desafios se fizeram presentes para os escritores com todos os personagens separados? Isso dificultou ou se tornou mais divertido, porque havia pessoas por toda a parte?

Gale: Uma das melhores coisas é que o show não segue uma fórmula em particular e mesmo quando estávamos na prisão nós tínhamos incursões do lado de fora em busca de suprimentos, nós tínhamos algo que era muito centrado na prisão, mas é divertido ter um tempo para conhecer melhor nossos personagens. Nesta temporada nós realmente tivemos a chance de conhecer Tyreese mais profundamente, que é um personagem pelo qual eu, particularmente, estou apaixonada. Obviamente, Carl. Nós também conheceremos Beth melhor.

Access: Parece que neste fim de semana será o episódio Daryl/Beth… Que dica você pode nos dar sobre o que está para acontecer com eles? Eu sei que a diretriz é, ‘algumas vezes tudo que eles tem para os guiar é a esperança’.

Gale: Outra coisa que é muito importante são os personagens que nós escolhemos para sobreviver. E isso é realmente o que você tem que fazer todos os dias, fazer uma escolha, e Beth claramente tinha aspectos suicidas na 2ª Temporada. Ela trilhou um longo caminho. Como as coisas serão agora que ela perdeu o pai e está separada da irmã? Ela irá encontrar forças?

Access: Daryl a ajudou antes. Ele tem sido meio que alguém em que ela pode se apoiar. Podemos esperar que a relação dos dois se aprofunde?

Gale: Eu acho que sempre que você estiver na estrada isolado, isso vai fortalecer dois aspectos, os laços que os ligam e também o atrito de duas pessoas que podem ter valores diferentes.

Access: Uma dos fatores agradáveis sobre essa temporada é o crescimento de Daryl. Nós vimos quando vocês abriram a 4ª temporada que ele havia se tornado um líder na comunidade da prisão. Que tipo de mudanças nós podemos esperar nele agora que Daryl está na selvageria do mundo externo?

Gale: Isso será algo muito interessante de se ver. Claramente, ele é um dos personagens mais preparados para sobreviver, especialmente sozinho. Beth seria alguém que ele consideraria, talvez, uma das menos bem preparadas e isso será um desafio… Nós também veremos nele o impacto de ter perdido tudo, perder a união que se criou na sua família substituta, possivelmente se sentir responsável por não ser capaz de prevenir a perda da prisão.

carol-the-walking-dead

Access: Em quão breve nós podemos esperar ver Carol novamente? Sei que muitos de vocês sentem falta dela.

Gale: Não posso dizer quando, só posso dizer que os fãs de Carol ficarão felizes muito em breve.

Access: Você diria que ela deu um golpe de sorte, por ser mandada embora da prisão algumas semanas antes ou bem antes do ataque à prisão?

Gale: Bom, não creio que ser banida tenha sido algo bom jamais. Isso significa que ela ficou fora do tiroteio? Sim. Mas ao mesmo tempo, ela pode nem estar ciente de que o ataque ocorreu. Mais do que provável que ela não esteja e sobreviver sozinho – mesmo sendo tão competente como ela veio a se tornar – sempre é um desafio porque não tem ninguém para te defender.

Access: Com tudo o que aconteceu, quem é Rick neste momento? Ele é um homem diferente?

Gale: Eu acho que Rick tem alguns desafios pela frente, claramente. Sua relação com o filho, na melhor das hipóteses, está cheia de dificuldades. Há um jogo de culpa, eu tenho certeza, e ao mesmo tempo, Rick é feito de coisas muito severas. Ele foi à cidade maluca, voltou, e seu desejo de viver é carregado basicamente pela vontade de manter o filho vivo esperando que sua filha bebê esteja por aí sã e salva.

rick-carl-the-walking-dead

Access: Você gosta da idéia de Michonne, Rick e Carl serem um tipo de família improvisada? Mesmo tendo um fundo romântico ou não, ela certamente é uma figura adulta que tem uma relação familiar com Carl.

Gale: Absolutamente. Foi o que eu amei. Nós vimos isso crescendo na temporada passada, no episódio 312, ‘Clear’. Nós a vimos rir e brincar, e eu acho que nós vamos sentir que ela está bem mudada agora que ela fez a escolha de voltar. Ela viu o “Fantasma Natal Futuro” na horda de walkers. Ela não quer se tornar aquilo.

Access: Nós ainda temos 7 episódios pela frente nessa temporada. Que tipo de perguntas deveríamos estar nos fazendo como fãs?

Gale: Acho que a questão continua a ser, ‘Quem você seria no apocalipse zumbi?’. E nós estaremos fazendo essa pergunta a partir de todos os nossos personagens. Como a perda da prisão, a perda das pessoas queridas, seja qual for o modo com que se foram – seja separação ou morte – como isso os afeta?

Access: Gale, quem você seria no apocalipse? Com qual dos personagens você mais se associa?

Gale: Isso muda a cada temporada, a cada episódio. Bem agora eu gostaria de ser Michonne. Ela é ótima com uma espada e ela abraçou sua humanidade.

Access: Quem você era na 1º temporada?

Gale: Acho que na 1ª temporada, se eu voltar à minha infância, eu provavelmente era Carol no sentido em que eu era muito tranquila e realmente não me impunha e gradualmente eu comecei a mudar e me tornar bem mais uma pessoa que é capaz de liderar.

O décimo episódio da quarta temporada estreia hoje (16 de fevereiro) na AMC, às 23:00, e na terça-feira (18 de fevereiro) na FOX Brasil, às 22:30.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Access Hollywood
Tradução: Gabriel Simonassi / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA