Siga-nos nas redes sociais

11ª Temporada

Showrunner de The Walking Dead comenta sobre as variantes zumbis

Angela Kang comentou sobre os walkers “variantes” durante a coletiva de imprensa de The Walking Dead na San Diego Comic-Con.

Publicado há

 

em

Walker variante escalando muro em cena do trailer dos últimos episódios de The Walking Dead.

“Eu ouvi histórias de walkers que podem escalar paredes e abrir portas. Eu nunca tive certeza se eram apenas histórias…”, disse Aaron (Ross Marquand) no trailer dos últimos episódios de The Walking Dead.

A cena que foi mostrada durante a San Diego Comic-Con apresentou vislumbres de zumbis aparentemente “inteligentes” semelhantes aos da primeira temporada da série, onde o grupo de Atlanta sobreviveu a walkers mais inteligentes. Esses “grupos variantes” mais fortes e mais rápidos, como o virologista do CDC Dr. Edwin Jenner (Noah Emmerich) se referiu a eles, podem ter nascido no laboratório francês visto na cena pós-créditos de The Walking Dead: World Beyond.

Na terceira e última parte da 11ª Temporada de The Walking Dead, que retorna em 2 de outubro na AMC, esses walkers variantes aumentarão os problemas enquanto os sobreviventes fazem sua última resistência na luta contra Commonwealth.

“De alguma maneira, é uma referência para alguns dos walkers que vimos na primeira temporada de The Walking Dead. Mas nem todo mundo encontrou esses walkers”, disse a produtora executiva e showrunner Angela Kang durante a coletiva de imprensa na San Diego Comic-Con. “É quase como se fosse uma variante que era apenas regional. E sempre que há uma mudança nas regras, isso significa que as pessoas só precisam estar em seu jogo porque estão percebendo que os métodos que usavam para sobreviver não funcionam mais da mesma maneira.”

Kang ainda completou falando que “Nossos sobreviventes precisam ser muito, muito inteligentes e tentar se ajustar a isso, e esse é um dos muitos conflitos com os quais eles estarão lidando nos últimos episódios”.

Rick Grimes (Andrew Lincoln) e Morgan Jones (Lennie James) podem ter encontrado essas variantes na primeira temporada da série. No primeiro episódio, uma garotinha zumbi pegou um ursinho de pelúcia e a esposa reanimada de Morgan tentou abrir uma porta; em outro episódio da mesma temporada, os walkers foram capazes de escalar uma cerca e quebrar uma vitrine de uma loja de departamentos com uma pedra.

Scott M. Gimple, co-criador do spin-off The Walking Dead: World Beyond e diretor de conteúdo do universo de The Walking Dead da AMC, comentou que as variantes não são “inteligentes”.

“Eu apenas diria que não colocaria a palavra “inteligente” para os walkers”, brincou Gimple, acrescentando: “Há algo acontecendo lá”.

Gimple revelou anteriormente que esses “walkers variantes” fazem parte de uma “grande história” ambientada no universo de The Walking Dead, que continuará a se expandir com várias séries derivadas. Elas incluem o show solo sem título de Daryl Dixon (Norman Reedus) ambientado na Europa; Isle of the Dead, que segue Maggie (Lauren Cohan) e Negan (Jeffrey Dean Morgan) na pós-apocalíptica cidade de Nova York; e o recém-anunciado spinoff reunindo Rick Grimes (Andrew Lincoln) e Michonne (Danai Gurira).

“A variante que apareceu após o fim de World Beyond tem tudo a ver com o passado e o futuro do universo de The Walking Dead”, disse Gimple em um comunicado transmitido no Talking Dead em dezembro. “Há outra grande história que será contada relacionada a essa cena, e mal podemos esperar para começar a mostrá-la ao mundo”.

Você está ansioso(a) para conhecer mais sobre esses walkers “inteligentes”? Quais suas teorias e pensamentos sobre o assunto? Deixe tudo nos comentários!

Publicidade
Comentários