Siga-nos nas redes sociais

11ª Temporada

CRÍTICA | The Walking Dead S11E07 – “Promises Broken”: Erros e Táticas

Promises Broken foi o sétimo episódio da 11ª temporada de The Walking Dead. Veja a nossa crítica ao episódio e discuta conosco.

Publicado há

 

em

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do sétimo episódio, S11E07 – “Promises Broken”, da 11ª temporada de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido, não continue. Você foi avisado!

Maggie pede ajuda a Negan para traçar uma estratégia final contra os Ceifadores. Daryl Leah compartilham um momento intenso. Yumiko procura uma forma de falar com Pamela Milton e ajudar Alexandria enquanto Eugene comete um erro crítico.

Em nome de ser um episódio anterior a mid-season, “Promises Broken” não entregou praticamente nada que não pudesse ser condensado em um episódio mais ágil e dinâmico. Aliás, esse sempre foi um artifício da série, não sei o motivo de ainda surpreender.

O episódio vem cheio de promessas para a finalização da primeira parte da temporada, começando com Maggie que pede a Negan ajuda para transformar seu grupo em “sussurradores” ao decidir que a melhor forma de infiltrar no covil dos Ceifadores é com uma distração a altura do poder de fogo deles. Então, praticamente todo o tempo de tela que o grupo tem é voltado a “Escola de Walkers do Professor Negan”. Assim como o truque de passar sangue de Walker para passar despercebido, essas são as maneiras que eu mais me sentiria a vontade de sair de casa nesse universo, na verdade.

Além do fato deles começarem a juntar uma horda, temos Gabriel observando o sacerdote do time dos mercenários enquanto ele dá uma voltinha num cemitério. O que essa cena acrescenta? Nada. Só um momento de tensão avulso no meio do episódio. O que pode acontecer é que, devido ao fato de “Deus” não ter contado ao outro sacerdote de que Gabriel o espreitava, o padre volte a crer em algo além? Não sei, mas, realmente, não importa muito, né?

LEIA TAMBÉM:
Quem morreu no 7º Episódio da 11ª Temporada de The Walking Dead?

Enquanto isso, o Pope, que aparentava ser alguém inteligente e estratégico, se transformando em um vilão que aparece apenas para gritar um pouco, dar ordens e sumir. E mesmo com o grupo de Maggie acampado em local aberto, nenhum dos Ceifadores conseguem rastreá-los ou encontrá-los… Mas em uma dessas expedições em busca do pessoal de Alexandria, Daryl e Leah saem juntos e encontram um homem avulso na mata.

Esse momento serve para mostrar um lado mais emocional de Leah, que evita matar o homem e sua família mesmo depois de uma ordem direta de Pope pelo walkie talkie. Seria essa talvez uma possível demonstração de humanidade de Leah? Algo que Daryl pode apelar para levá-la para o lado dele?

Já as coisas em Commonwealth as coisas não vão nada bem. Uma trama política se inicia com a presença de Hornsby. Ele é uma presença que paira entre todos os personagens desse núcleo, envolvido diretamente nas chances de permanência ou não deles no local. Enquanto Pamela Milton ainda não se apresenta de verdade, temos um possível futuro rival da personagem aqui. O problema é que a gente não sabe nada dele, o personagem simplesmente foi jogado na trama e agora é alguém que devemos nos preocupar, mas que não tem construção nenhuma e parece mais que a gente perdeu alguma coisa toda vez que ele aparece.

LEIA TAMBÉM:
GALERIA | Todas as fotos do Episódio 7 da 11ª temporada de The Walking Dead

Eugene, Pricesa, Ezekiel e Stephanie pagam pelas suas infrações no episódio anterior trabalhando na “limpeza” de prédios dentro da comunidade. Como é pincelado no diálogo entre Yumiko e Marcus Colvin (secretário de gabinete de Pamela), não existe uma previsão de quando essa prestação de serviço comunitário vai ser encerrada. Alerta de mão de obra escrava em Commonwealth!

Depois de designarem Eugene e Stephanie para limpar outro setor, o primeiro acaba tendo um atrito com um mauricinho cujo nome é: Sebastian Milton, o filho da Governadora. Essa trama é meio forçada, até porque tudo o que Eugene faz nesse arco está sendo simplesmente com a intenção de afundar com o grupo a ponto de que eles liberem a localização de Alexandria mas, vivendo em 2022 e tendo acesso a informação, o ataque de pelanca do Sebastian é algo bem realista, mesmo com o Eugene tentando ajudar.

Mais uma vez a passagem de tempo em The Walking Dead se torna muito confusa. Entre Eugene e os demais presos no episódio “Out of the Ashes” até aqui, aparentam que se passaram algumas semanas. Porém, para o núcleo de Maggie, tudo aparenta ser uma sequência direta do episódio anterior. Até porque, repetindo, eles estão em campo aberto e NENHUM dos ex-militares treinados dos Ceifadores conseguiram achar ninguém?

No fim disso tudo, esperamos um episódio conclusão desse terços de episódios o mais ágil possível. Acabamos com a horda de Maggie indo em direção aos portões dos Ceifadores e Eugene prestes a entregar a localização de Alexandria. E vamos de episódio final.

E por aí, o que você achou de “Promises Broken”, o sétimo episódio da 11ª temporada de The Walking Dead? Deixe sua opinião nos comentários!

Publicidade
Comentários