Siga-nos nas redes sociais

Talking Dead

Talking Dead Brasil #8 – Yvette Nicole Brown, Chad Coleman e Norman Reedus

Publicado há

em

Agora toda segunda-feira nós teremos o Talking Dead Brasil, uma coluna recapitulando tudo o que aconteceu no último Talking Dead. A coluna é escrita pela talentosíssima Sabrina Picolli que além de aficionada pelo Norman Reedus, sabe absolutamente tudo sobre The Walking Dead.

Talking Dead, para quem ainda não conhece, é um programa onde só falam sobre a série e suas curiosidades. Apresentado pelo comediante e podcaster Chris Hardwick, o Talking Dead vai ao ar logo após os episódios de The Walking Dead na AMC.

Talking Dead Brasil #8 – Yvette Nicole Brown, Chad Coleman e Norman Reedus

No último Talking Dead da temporada, Chris Hardwick recebeu como convidados Yvette Nicole Brown e os atores Chad Coleman (Tyreese) e Norman Reedus (Daryl Dixon) para debater os (revoltantes) acontecimentos da season finale: Andrea morre, Milton tenta viver o máximo que pode, Carl parece apresentar um comportamento psicótico e tudo na prisão muda.

Neste episódio tivemos a morte de Andrea, e realmente eu não esperava por isso, e foi uma pena vê-la partir. Como foi para vocês?

Norman comenta sobre o quanto todos amavam Laurie Holden, e o quanto gostavam de seu trabalho. Conta ainda que ela ganhou seu “Jantar da Morte”, com muitas fotos, abraços e lágrimas.

Quando algumas pessoas pensavam que você não estaria mais no show, elas ficaram enfurecidas, tipo “Se vocês matarem Daryl Dixon nós vamos quebrar tudo”, inclusive quando viram algumas fotos suas com as vísceras para fora, mas aquilo não é The Walking Dead…

Norman confirma que as fotos são do filme Pandorum, há muito tempo atrás, mas que ele continua no show e vivo.

E o que significa aquele final, com Tyreese se juntando ao grupo?

Coleman brinca, comentando que Tyreese é uma espécie de voz da razão entre os seus, um cara mais simpático, e é “Hammer Time” (fazendo um trocadilho infame com a arma favorita de Tyreese e a música do MC Hammer).

Tyreese é um dos personagens mais importantes da HQ e as pessoas estão entusiasmadas por vê-lo e estamos todos curiosos para ver o que vai acontecer.

Chad concorda, fala o quanto os fãs estão sendo adoráveis com ele, agora que está chegando com este papel. Yvette aparta, comentando que trouxe várias anotações de coisas para comentar a respeito de Tyreese, agora que ela já leu todos os quadrinhos e sabe quem é o personagem, gerando risos.

talkingdead002

O que você pode nos comentar daquela cena inicial? O Governador agora está usando humanos como armas, vide o que aconteceu com Milton…

Yvette comenta que imaginava que o Governador, na primeira cena, estivesse agredindo Andrea e não Milton, o que foi a primeira surpresa, assim como ele usar a morte e a transformação do personagem como arma para matar Andrea. Ela acredita que isto é algo imperdoável para o Governador, dentre tantas outras atitudes imperdoáveis. Ela acredita que foi uma boa maneira de fechar o arco de Andrea e de dar significado a todo o seu sacrifício e que, por mais que todos os atores desejem estar na série até o final, é assim que funciona. Ela ainda critica o fato de Andrea simplesmente parar tudo para conversar com Milton e verificar se ele já havia se transformado, em vez de conversar e tentar pegar o alicate o quanto antes para se libertar. Isso poderia ter salvado a personagem.

Foi uma boa ideia Rick ter levado todo o povo de Woodbury para a prisão?

Yvette aponta o fato de que a prisão é um lugar seguro, mas momentos antes Rick e Carl tiveram aquela conversa sobre matar quem fosse necessário para sobreviver. Logo em seguida, Rick aparece com aquele bando de gente na prisão e ele fica olhando como quem diz: “Mas o que foi que acabamos de conversar? Tá louco?”

Carl está virando um mini-Governador…

Carl está agindo como o Governador no começo do episódio, quando ele diz “mate ou morra, ou morra e mate”. Basicamente foi o que Carl comentou com Rick.

O que você acha de Carl como um líder em potencial?

Norman diz que consegue ver isso mais adiante e comenta o quanto gosta de ver Chandler atuando. Ele está crescendo sob circunstancias especiais. Matar aquele garoto para ele era a coisa certa, ainda que seu pai tentasse fazer as coisas de uma maneira ética. Hardwick questiona se ele não estaria perdendo o respeito pelo pai e por sua maneira de levar as coisas. Yvette lembra o momento em que Carl deixa o distintivo do pai cair no chão. Por outro lado, os argumentos que ele usa com Rick não deixam de fazer sentido.

O (mais uma vez doloroso) quadro In Memorian homenageia os mortos da noite:
– Walkers que explodiram no ataque à prisão
– Beth finalmente mata um walker realmente “walker”
– O exército de Woodbury (aniquilado pelo Governador)
– Allen
– Jody (o garoto morto por Carl)
– Milton
– Andrea

“Andrea, você era a amante… e a guerreira. E você sempre foi uma de nós.”

talkingdead003

O segundo quadro abre com a declaração de Andrew Lincoln a respeito de seu relacionamento com Carl e o porquê de levar os refugiados de Woodbury para a prisão, ainda que Carl não tivesse gostado:

“O que acontece no episódio 16 relaciona-se diretamente ao que está acontecendo com seu filho (referindo-se a Rick). Ele se dá por conta de que o garoto foi longe demais. Então aquele final foi muito sobre ele conhecer qual a sua responsabilidade – trazer de volta um pouco de civilização para aquela criança, trazer um pouco das coisas como eram antes. Esta é a minha responsabilidade. O pai se sobrepõe ao policial.”

Vocês acham que os refugiados irão ferir ou irão ajudar o grupo?

Norman acha que os refugiados podem ajudar o grupo de várias formas – a começar por ter outras pessoas ao redor deles, compartilhando as experiências, apesar de serem idosos e crianças.

Não há o temor de que algum dos idosos morra durante o sono e ataque o resto do grupo durante o sono, após se transformar em walker?

Todos concordam que é uma questão importante. Coleman comenta que estas pessoas precisam ser vigiadas.

Chad sempre foi a primeira escolha para interpretar Tyreese, uma vez que Kirkman é um grande fã desde The Wire, e sempre insistiu para que escalassem quem bem entendessem para os demais papéis da série, mas que Tyreese tinha que ser Chad Coleman…

O comentário de Hardwick foi recebido com aplausos da plateia ao ator, que agradece o carinho.

Em que momento você acha que o Governador realmente ligou o “f*-se” para todos os seus aliados de Woodbury?

Yvette começa comentando que todas aquelas pessoas estavam totalmente chocadas com o que estava acontecendo, e não faziam ideia de que aquele cara tão civilizado poderia ser aquele outro cara, que se revelou diante deles. Todos concordam que aquela loucura foi crescendo aos poucos e progressivamente. Yvette acrescenta que, depois de o Governador matar todo o seu exército, Martinez e o outro capanga simplesmente acharam melhor não contrariar, entraram quietinhos no caminhão de volta e não pareciam exatamente confortáveis…. Aliás, para onde eles estavam indo? Hardwick brinca que talvez o Governador quisesse apenas dirigir para esfriar um pouco a cabeça.

O que você estava comentando que as pessoas estavam fazendo com sua foto do episódio anterior?

Norman comentou sobre todos os memes com sua cara de choro que surgiram nesta última semana, algumas totalmente distorcidas, e que acabaram virando piada.

talkingdead004

O que você acha que vai acontecer com Daryl agora que Merle se foi?

Reedus comenta que acredita que Daryl vá endurecer o coração e se fechar novamente. Yvette contrapõe exemplificando com o momento em que Carol vai chamá-lo e estende a mão, e Daryl aceita – ele não estaria completamente fechado, ele estaria em um “modo de sobrevivência ativado”, mas não fechado totalmente. Reedus rebate comentando sobre a química existente entre Daryl e Carol e por ser um relacionamento de exceção.

Por acaso Daryl irá ter visões de Merle em um vestido branco também?

A pergunta acaba gerando risos gerais, com Hardwick imaginando Merle com o vestido de Lori no alto da passarela, e todos, entre gargalhadas, concordam que seria ótimo que isso acontecesse. Tentando levar a pergunta para um tom mais prático, Norman comenta que acredita que a presença de Merle ainda será sentida no dia a dia de Daryl, mas não acha que ele voltará a aparecer.

Quanto tempo vocês acham que Milton sobreviveria se tivesse conseguido fugir de Woodbury.

Segundo Yvette, cinco segundos. Segundo Coleman e Reedus, um dia, talvez. Yvette Brown comenta que Milton era um homem muito doce e gentil para sobreviver em um mundo como aquele. Sua morte foi realmente de tirar o folego aos poucos – todos respiravam junto com ele. Norman comenta ainda que achou interessante mostrarem lentamente como se deu a morte e a transformação em walker.

Daryl passou por tantas coisas ao longo de toda a temporada. O que você aprendeu e levou para si deste processo todo de mudança?

Reedus responde que Daryl entrou neste grupo totalmente na defensiva e pronto para lutar, já que era tudo o que ele conhecia da vida. Porém este grupo o aceitou, e ele aprendeu a protegê-lo. Ele teve uma melhora importante na sua autoestima e na sua confiança, passou a ficar confortável sendo ele mesmo. Ele traça um paralelo consigo, e como ele sempre teve um jeito de ficar na defensiva e um ar mal humorado que – segundo o próprio – era tão intenso que acabou virando profissão (referindo-se aos seus personagens mal-encarados). E no fim tudo ficou bem para ambos, que estão mais confiantes, comendo esquilos (risos gerais na plateia), coisas assim.

talkingdead005

A maioria das pessoas é reticente com novos personagens entrando no grupo, mas você foi aceito muito rapidamente…

Coleman concorda com Hardwick, e brinca: “Mesmo? Acho que minha irmã me aceitou (“Oi, Sasha!”) e acho que Daryl vai com minha cara.”  Norman responde que já o adora. Ele acha que seu trabalho anterior em The Wire e sua base de fãs que vieram de lá foram facilitadores para essa aceitação de Tyreese. Ele sempre se sentiu acolhido de braços abertos, e comenta que a atmosfera das gravações é bastante familiar, cheia de pessoas que trabalham duro, apaixonadas e criativas.

E quanto aos fãs?

Chad conta que estava no aeroporto de Boston, em uma segunda pela manhã e foi abordado por três fãs, entusiasmados, perguntando se ele era o Tyreese, pedindo fotos e autógrafos, e que ele gostou bastante.

O que você achou de Daryl, Rick e Michonne indo sozinhos a Woodbury? Este é um excelente grupo, não?

Reedus admite que é um excelente time, cada um com suas personalidades e capacidades, somando-se uns aos outros. Norman abre o jogo, de maneira brincalhona, dizendo que acha que sentiu um certo clima de flerte entre Rick e Michonne. Ele teria captado Rick dando uma olhada de alto a baixo bastante interessada em Michonne, e que, quando ela saiu caminhando, ele ficou olhando o tempo todo para ela, o que deixou todos surpresos. “Andy vai me matar!” Yvette fica entusiasmada: “É o melhor ship de todos os tempos!” Ela ainda comenta que, durante a conversa de Rick e Michonne na prisão, Rick teria também dado sinais de interesse. Voltando à pergunta, Yvette comenta o quanto Daryl é badass por não saber sequer como se entregar, quando o grupo chega às portas de Woodbury com Karen. Todos erguem as mãos e ele é o último, fazendo o gesto de rendição totalmente sem jeito, quase como sendo obrigado a isso, tipo “tá bom, tá bom, eu ergo as mãos”.

No terceiro intervalo, Chris Hardwick experimenta a vida de Daryl e mostra sua performance atirando com a besta, acompanhado de John Sanders, o responsável pelas armas no set de The Walking Dead. Sanders comenta que a atual besta de Daryl é bastante rápida. Hardwick entusiasma-se ao acertar os alvos (camisinhas com sangue cenográfico) com facilidade.

No quadro Inside the Dead ficamos sabendo a respeito de algumas curiosidades que aconteceram no episódio:

– Para a finale, a torre da prisão foi toda reconstruída com madeira facilmente quebrado, para intensificar o efeito da explosão. A explosão foi programada de forma que os escombros não voassem para cima do elenco e da equipe.
– A pistola automática usada pelos capangas de Woodbury disparam 100 balas em 10 segundos. A um custo de 5 dólares por tiro, são disparados aproximadamente 500 dólares cada vez que o gatilho é puxado.
– Dallas Roberts (Milton) disse que sempre sonhou em ser um zumbi comedor de carne. No entanto, ele pede desculpas aos fãs por ter matado Andrea.

talkingdead006

Afinal, o que foi aquela situação com Allen? Foi algo no estilo Rick x Shane?

Coleman diz que aquilo foi incrível. Basicamente houve uma situação em que Tyreese salva a vida da esposa de Allen e ele começou a se perguntar o que havia afinal entre nós. Não havia absolutamente nada, mas Allen começou com desconfianças infundadas e inseguranças. Ele se sentiu emasculado, de alguma maneira, por não ser aquele líder.

Daryl por acaso estava liberando alguma raiva de sua criança interior quando matou o zumbi de Merle?

Reedus comenta que Daryl acreditava que eles estavam tendo uma segunda chance e que as coisas poderiam ser diferentes. Quando ele esfaqueia Merle na cabeça não é nada relacionado à raiva de Merle, mas raiva da situação em si. Ele o golpeia no rosto várias e várias vezes movido por sua frustração voltada para o mundo. Ele teve seu irmão de volta para logo em seguida ter sido arrancado de perto de si.

Como você se preparou para esta cena?

Norman comenta que para preparar-se evocou as lembranças de seu pai.

Você acha que Carl estaria se portando atualmente como um novo Shane em relação a Rick?

Hardwick acredita que não, que Carl está apenas reagindo às coisas que acontecem ao seu redor, neste ambiente onde ele está crescendo, mais do que uma influência de Shane. Yvette acha que Carl está crescendo em um mundo sem ter uma visão completa das consequências dos seus atos, sem grande entendimento das coisas – e estas consequências são tão terríveis que é melhor esquecer delas. Mais uma vez, por mais terrível que pareça, é como o Governador diz, se você nao mata, você morre, neste novo mundo. Ele é apenas um garoto. Como decidir coisas de vida e de morte, especialmente quando tudo o que ele vê é morte?

Você acha que um pouco de humanidade pode derrubar esta barreira que o faz pensar como o Governador, que matar é a única maneira para sobreviver?

Coleman acredita que sim, absolutamente. É algo assustador, e é isso uma parte importante de tudo o que Tyreese tenta negociar. Não precisa ser morte o tempo todo.

talkingdead007

No intervalo seguinte José Pablo Castillo (Martinez) mostra algumas das cenas de bastidores da batalha de Woodbury x Prisão, bem como as armas utilizadas no ataque e na explosão da torre de guarda.

Tyreese não é o melhor atirador do mundo. Quanto tempo ele vai durar sem precisar se defender com uma arma?

Coleman ri, diz que ele sempre pode correr, como o jogador de futebol americano que ele foi no passado. Ele tem outras habilidades. Ele comenta sua pouca familiaridade com armas também, que o fazem ficar amedrontado na hora das filmagens, e acaba passando isso também ao personagem (risos).

Rick não viu mais Lori no final do episódio. Estaria ele “curado”?

Yvette pensa que Lori estaria ali apenas como uma lembrança a respeito da direção de suas decisões ao longo do tempo. No momento em que ele a viu feliz, acariciando a barriga e sorrindo, ele soube que estava fazendo a coisa certa.

Se Merle tivesse conseguido matar o Governador, vocês acham que mais alguém tentaria tomar a prisão?

Tanto Norman quanto Yvette não acreditam nisso, pois se tratava de uma guerra pessoal, e aquelas pessoas de Woodbury nada mais eram do que pessoas comuns. Talvez uma investida isolada de Martinez e Travis, mas seria pouco provável.

Se você pudesse ser outro personagem que não Daryl, qual você seria?

Norman fica atrapalhado para responder. Carol? Hershel? Algum outro personagem feminino? Ele realmente não dá uma resposta em definitivo.

Daryl sabe que Merle se sacrificou pelo bem do grupo?

Reedus é categórico ao dizer que sim. Há um certo entendimento entre ambos os irmãos que os outros podem não entender, mas eles sabem tudo um do outro. Por toda a situação que Daryl encontrou no local onde Merle foi achado é fácil deduzir o que aconteceu.

A Hashtag da noite foi #TickingTimeBomb, referindo-se à situação de Andrea, precisando se libertar antes que Milton virasse zumbi.

Na parte final do programa, a surpreendente resposta dividida à enquete da noite – a primeira em muito tempo em que as opiniões realmente se dividiram meio a meio:

CARL FOI LONGE DEMAIS AO MATAR AQUELE GAROTO?

50% – Sim, ele estava se entregando.
50% – Não, é melhor não confiar em ninguém.

talkingdead008

VEJA TAMBÉM:

• Talking Dead Brasil #1 – Kevin Smith e Steven Yeun

• Talking Dead Brasil #2 – Robert Kirkman e Joe Manganiello

• Talking Dead Brasil #3 – Scott Adsit e Retta

• Talking Dead Brasil #4 – Aisha Tyler e Scott Porter 

• Talking Dead Brasil #5 – Eliza Dushku, Keegan-Michael Key e Lauren Cohan

• Talking Dead Brasil #6 – Kumail Nanjiani, Todd McFarlane e Laurie Holden

• Talking Dead Brasil #7 – Reggie Watts, Greg Nicotero, David Morrissey e Michael Rooker

• Galeria de imagens do Talking Dead

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA