Siga-nos nas redes sociais

Curiosidades

The Walking Dead S08E03: 5 coisas que você pode ter perdido em “Monsters”

Publicado há

 

em

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS dos quadrinhos originais e do terceiro episódio, S08E03 – “Monsters” (Monstros), da oitava temporada de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido ou lido, não continue. Você foi avisado!

A guerra segue com força total em The Walking Dead. O terceiro episódio da oitava temporada, “Monsters”, continuou acompanhando múltiplas frentes de batalha na luta contra Negan e os Salvadores.

“Monsters” mostrou Carol e Ezekiel preparando uma emboscada para um grupo de Salvadores que estava preparado para ataca-los, apenas para serem surpreendidos mais adiante. Vimos o desfecho do diálogo entre Rick e Morales e a fuga de Rick e Daryl, enquanto Aaron e os alexandrinos continuavam o ataque do lado de fora. E sofremos mais um pouco com as DRs entre Morgan e Jesus, que escolheram o pior momento possível para questionar a moral e ética daquilo tudo.

No meio disso tudo, talvez você não tenha prestado atenção em alguns detalhes ao longo do episódio, então dê uma olhada nas cinco coisas que você talvez tenha perdido em “Monsters”:

1. O título do episódio não se referia aos zumbis – nem aos inimigos

Em “Monsters”, Morgan declarou que qualquer pessoa que ainda estiver viva é um assassino, e essa questão entre ele e Jesus transformou um debate acalorado em uma luta corpo a corpo. Morgan admite que não se considera diferente dos Salvadores a essa altura, com uma exceção: quando tudo isso acabar, eles estarão mortos e Morgan ainda estará vivo.

Morgan está mudando. Não muito tempo atrás ele jurou que não mataria mais nenhum ser vivo. Mas a morte de Benjamin afetou-o fortemente, tanto que o vimos estrangular Richard brutalmente pouco depois. Morgan ainda está lidando com seus conflitos internos, e parece que agora ele fará as coisas do seu próprio jeito.

Mas Morgan não é o único personagem que mudou recentemente. Daryl também passou por muitas perdas ao longo de sete temporadas, sem mencionar o período que passou no santuário sendo torturado física e mentalmente. Tudo isso teve seu peso, como a matança do episódio 3 provou.

Depois de matar Morales, com quem Daryl conviveu na primeira temporada, ele diz a Rick que sabia quem era, e que mesmo assim não fazia diferença. E no final do episódio, Rick faz um acordo com um Salvador solitário, oferecendo segurança caso ele se rendesse e oferecesse informações. Tudo parece correr bem, e mesmo assim Daryl executa o Salvador sem hesitar.

Os acontecimentos do apocalipse e o estado de guerra certamente terão efeitos sombrios para alguns membros do grupo de Rick, que serão forçados a deixar de lado sua humanidade em nome da sobrevivência. Resta saber quais serão as consequências disso para o grupo depois que a guerra terminar.

2. O Policial Amiguinho se foi

Durante o diálogo entre Morales e Rick, os dois lembraram alguns momentos da primeira temporada – e do que veio depois que Morales se separou do grupo. Rick atualizou Morales sobre os membros do grupo inicial que não haviam sobrevivido, fazendo questão de pontuar que Glenn havia sido uma das vítimas de Lucille, e Morales explicou que sua família também não sobreviveu depois que eles se separaram.

Mas essa não foi uma conversa amigável, para colocar o papo em dia. A certa altura Morales diz que não é mais o homem que Rick conheceu em Atlanta, e que acredita que, assim como Lori, Shane, Andrea e Glenn, “em algum lugar pelo caminho o Policial Amiguinho também morreu com eles, assim como eu morri com eles [minha família]”. Policial Amiguinho (Officer Friendly) era como Rick se referia a si mesmo na primeira temporada, e como Morales o chamava em tempos melhores.

3. O Rei, a Viúva e Rick

Durante a conversa com Rick, Morales revela que a ordem de Negan era que os Salvadores não poderiam matar “Rick, a Viúva ou o Rei”, códigos para Maggie e Ezekiel. Talvez ele já tivesse se dado conta de que “Rick” se tratava de seu velho amigo, o Policial Amiguinho, e durante a conversa ficou sabendo que a Viúva não era qualquer viúva, mas a esposa grávida de Glenn.

Mas além de aparecerem nesse diálogo, os três líderes também são o título do sexto episódio da temporada, que vai ao ar em 26 de novembro: “The King, The Widow and Rick”. Vocês acham que os três líderes serão capturados por Negan?

4. O grupo de Rick adotou um hobbie mórbido dos Salvadores

Perto do final do episódio, nós vimos Rick fazer uma pausa para registrar o cemitério de Salvadores mortos com a sua câmera Polaroid. Nós já tínhamos visto isso antes, na estreia da oitava temporada, quando ele tirou uma foto de Negan antes de ir embora do Santuário devastado.

E se você estava prestando atenção no segundo episódio, percebeu que outro membro do grupo de Rick também tirou uma foto dos Salvadores rendidos enquanto Morgan e Jesus discutiam sobre o que fazer com os homens de Negan.

Esse é um hábito conhecido dos Salvadores, que tiram fotos Polaroid de suas vítimas para guardar como “lembrança”. Nicotero falou em uma entrevista que “esse é o jeito de Negan de ter alguma prova, do tipo ‘oh, é isso que somos capazes de fazer’. Não necessariamente um meio de persuasão, mas uma oportunidade de mostrar, ‘olha, se você vier com a gente, você pode viver. Se não, se você ficar contra nós, esse é o resultado'”.

5. O último momento de Eric e Aaron teve um significado muito mais profundo para os atores

Quando Eric e Aaron estão se despedindo embaixo da árvore, Aaron diz a Eric que o ama, e Eric responde “eu sempre tive esse pressentimento”. Pode parecer uma resposta estranha, mas a explicação está em uma história que eles criaram para o passado dos personagens, quando os dois se conheceram e iniciaram seu relacionamento antes do apocalipse começar.

O ator que interpreta Eric, Jordan Woods-Robinson, explicou o que havia por trás daquela resposta. “É uma linda fala, e nós criamos uma história de que esse também havia sido o nosso diálogo quando ele disse ‘eu te amo’ pela primeira vez anos atrás, antes do apocalipse. Nós inventamos uma história de que quando ele disse ‘eu te amo’ eu respondi ‘eu tive um pressentimento’. Então quando eu respondi ‘eu sempre tive um pressentimento’ agora, foi mais forte do que dizer eu te amo também. Tem raízes mais profundas.”

Qual foi a sua parte favorita do episódio “Monsters”? Notou mais alguma coisa bacana? Compartilhe conosco nos comentários abaixo.

The Walking Dead vai ao ar todo domingo, legendado, às 23h30 e toda segunda-feira, dublado, às 23h15, na Fox.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Publicidade
Comentários

EM ALTA