Siga-nos nas redes sociais

7ª Temporada

REVIEW THE WALKING DEAD S07E13 – “Bury Me Here”: Os fins não justificam os meios

Publicado há

em

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS dos quadrinhos originais e do décimo terceiro episódio, S07E13 – “Bury Me Here” (Enterre-me aqui), da sétima temporada de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido ou lido, não continue. Você foi avisado!

O episódio dessa semana não serviu apenas para finalmente convencer o Rei Ezekiel a se juntar a causa de Rick, mas principalmente para demonstrar mais uma vez que, quando se trata dos Salvadores, a consequência sempre recai sobre o outro, e nunca sobre quem causou toda a situação… De Carol descobrindo os reais acontecimentos de Alexandria – ainda que não todos eles -, Morgan abandonando sua filosofia, tivemos ainda saldo negativo de dois ao fim do episódio. “Bury Me Here” foi um episódio emotivo, que contrastou equilíbrio e desequilíbrio com maestria.

Começamos o episódio com Carol finalmente percebendo que Daryl mentiu para ela e confrontando Morgan sobre o que realmente aconteceu em Alexandria. Morgan deixa bem claro que ele apenas respeitou seus desejos, e que se ela quiser saber de algo, deve falar com Daryl. O mais interessante dessa interação dos dois foi quando ele a pergunta: “Não era isso que você queria? Afastar-se de todos? Ou era tarde demais para se afastar?” Claramente Morgan já percebe, assim como a própria Carol, que ela já não acredita mais na própria escolha de estar sozinha, mas apesar dos apesares, ela vai embora.

Vimos que a situação no Reino está um tanto complicada, e que os suprimentos não estão em tanta abundância para que sejam repassados aos Salvadores, afinal, na última entrega que fizeram em “New Best Friends”, eles reclamaram que a carga estava leve, e desde então, já era de se antecipar que as coisas não correriam bem. Desde o momento que o Benjamin apareceu dando o quadro para o Morgan, eu sabia que ele não ia passar desse episódio, a interação com o irmão e também com a Carol no início do episódio, a fala dele para o Rei Ezekiel sobre a loucura no mundo pós-apocalíptico, foram indícios fortes de que o jovem rapaz iria ser mais vítima fatal dos Salvadores.

De forma similar, as interações do Richard em todo o episódio apontavam também para seu fim, mas fiquei surpresa em como esse fim chegou pelas mãos de Morgan. Vimos desde o início que Richard estava tramando alguma coisa e que estava preparado para sacrificar-se a fim de compelir Ezekiel a lutar contra os Salvadores. Mas, como era de se esperar, quem faz a cagada nunca é quem paga no final das contas, e foi Benjamin quem pagou a conta. Apesar do remorso pelo acontecimento, Richard ainda planeja usar a morte do rapaz como oportunidade de reconquistar a confiança dos Salvadores para leva-los a um falso senso de segurança para no fim ataca-los.

Mas Morgan, depois de um pequeno (ok, não tão pequeno assim) surto psicótico no melhor estilo “Clear”, descobre que Richard armou tudo, e sabendo dos planos dele, o estrangula até a morte na frente de Ezekiel e dos Salvadores. O que não entendi foi porque, sem saber o motivo pelo qual Morgan estava fazendo aquilo, ninguém do Reino o impediu de matar Richard, todos ficaram só olhando alguém que eles acabaram de conhecer assassinar alguém que eles conheciam há anos, e que pelo que parecia, era um dos braços direitos do Rei. Foi muito interessante o fato de que Richard disse a Morgan no início do episódio que ele não precisava se culpar quando precisasse não ser tão bom homem assim, certamente ele não se culpa por tê-lo matado na final.

Após os Salvadores irem embora, Morgan fica para trás e manda Ezekiel e os demais irem embora, vai até a casa de Carol e conta (FINALMENTE) sobre as mortes de Glenn e Abraham. Decidido a matar todos os Salvadores um por um, Morgan se prepara para ir embora, mas Carol o convence a ficar, e como todos esperavam, ela vai para o Reino, no entanto, ela não tem trabalho algum em convencer o Rei, pois Ezekiel já está decidido em ajudar Alexandria e Hilltop na luta contra os Salvadores.

Foi um episódio emotivo e triste, mas certamente animador, não apenas pela volta de Carol e por Morgan abandonando sua filosofia de não matar, mas principalmente porque agora, finalmente, Rick conseguiu o Reino como aliado para a guerra. Os números ainda não são suficientes, mas já é um começo. Acredito que algo a mais deva acontecer no próximo episódio em Hilltop para que mais pessoas se juntem ao exército de Rick Grimes, mas agora é apenas esperar para ver.

E vocês, curtiram o episódio? Comentem com a gente nos comentários o que você achou e suas teorias para o episódio de semana que vem!

PS¹: RIP Benjamin.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, vai ao ar nas noites de domingo no AMC Internacional, às 22h, e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil, às 22h30. Confira todas as notícias sobre a sétima temporada.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Publicidade
Comentários

EM ALTA