Siga-nos nas redes sociais

7ª Temporada

Melissa McBride diz que Carol está “lutando muito consigo mesma” na 7ª temporada de The Walking Dead

Publicado há

em

ATENÇÃO: Esta matéria contém spoilers do segundo episódio da sétima temporada de The Walking Dead, S07E02 – “The Well” (O Poço). Leia por sua conta e risco. Você foi avisado.

O episódio dessa semana de The Walking Dead nos deu uma pausa de toda a angústia da estreia da temporada, e enquanto é pouco provável que esqueçamos as mortes macabras de Glenn e Abraham tão cedo, “The Well” fez o seu melhor para nos distrair do trauma com a introdução do Rei Ezekiel (Khary Payton) e dos outros habitantes do Reino.

O episódio focou em Carol, personagem de Melissa McBride, e em Morgan, personagem de Lennie James, enquanto eles exploravam essa nova instalação e conheciam seu excêntrico líder, provendo um momento de leveza muito necessário conforme Carol procurava a melhor forma de fugir da comunidade surreal sem que ninguém percebesse.

O Mashable falou com McBride sobre o desenvolvimento do episódio, o conflito interno de Carol, e porque Ezekiel pode talvez ser a pessoa que vai tirá-la da escuridão.

Mashable: Sabemos o que Carol pensa inicialmente de Ezekiel, porque ela falou na cara dele, mas como a opinião dela sobre ele muda no fim do episódio?

Melissa McBride: Ela está intrigada com ele, com certeza, sem saber como se sente sobre ele. Ele está jogando com ela e ele é um jato de ar fresco e uma luz na escuridão, e ele a entende e não vai deixa-la sozinha. Já que as romãs são um pouco mais de problema do que vale a pena, eu acho que ele oferecer romãs a ela foi muito fofo.

Mashable: Por que Carol está tão relutante de ficar no Reino? O que ela acha que é o lado negativo?

Melissa McBride: É se aproximar dessas pessoas e estar obrigada a qualquer um, se colocar em uma posição da qual ela quer justamente se afastar. Isso a coloca nessa posição novamente, e ela vai fazer qualquer coisa para sair dessa posição agora.

the-walking-dead-s07e02-the-well-fotos-002

Mashable: O método de Ezekiel de fazê-la ir sem ir realmente, não a coloca muito distante dos muros do Reino – por que isso foi mais confortável para ela?

Melissa McBride: Ela pode ficar por conta própria e apenas descansar com seus pensamentos e eu acho que não saber realmente [qualquer coisa]. Ela não quer realmente estar em uma posição onde ela sabe, porque ela vai ter que agir… Estar longe e não ir embora, eu acho que ele entendeu isso.

Mashable: Estar a sós com seus pensamentos é um bom lugar para ela estar agora?

Melissa McBride: Eu acho que para ela é melhor estar a sós com seus pensamentos do que cercada por pessoas das quais ela se sente tão em conflito, se ela seria capaz de defender ou querer matar por eles. Ela está tentando entender tudo, e é esperançoso – há esperança; está começando de novo, aos poucos.

Mashable: Ezekiel pergunta se ela está se afastando da vida. Ela quer morrer a esse ponto?

Melissa McBride: Ele está certo, onde há vida, há esperança, onde há vida, há vida, e ela ao menos leva isso consigo. Existe muita verdade no que ele falou e no que ela estava precisando ouvir, e no que ela sabe e do que ela está fugindo. Essa é a coisa que ela vai levar com ela para tentar se construir novamente e entender onde ela está nesse mundo. Do contrário, você pode muito bem estar morto.

Mashable: Ao fim do episódio, nós vemos uma pitada de carinho que ela tem por Morgan apesar de tudo. Como ela se sente sobre ele ao fim do episódio 2?

Melissa McBride: Eu acho que eles dois estão no meio, em um tipo de terreno neutro, de pé no mesmo lado aquele ponto. Ele tem seus problemas e eles vem de um outro lugar, mas é identificável e relacionável quando eles veem isso um no outro, e existe um respeito mútuo no lugar em que eles estão a esse ponto.

Mashable: Apesar de toda a morte e drama, Carol atualmente se tornou uma das principais fontes de humor para o show, especialmente quando ela interpreta o ato da doce dona de casa. Greg Nicotero admitiu que esse episódio foi projetado para oferecer aos fãs um tempo para respirar depois da implacável estreia, então, quão importante você acha que o humor é?

Melissa McBride: Eu acho que depois da brutalidade da estreia, o trauma de tudo aquilo, é tão sombrio e devastador, nós precisamos de, exatamente como ele disse, um tempo para respirar. E se te faz rir, melhor ainda. [Risos] Estou feliz de interpretar aquele papel. Foi muito divertido gravar aquele episódio e foi muito estranho e surreal e esquisito, mas extremamente divertido, com certeza. E eu amo o Reino, eu amo o olhar daquele lugar, o sentimento daquele lugar. É meio que uma refrescante nova facção, ver e conhecer aqueles personagens.

the-walking-dead-s07e02-the-well-fotos-003

Mashable: Foi difícil manter uma cara séria naquela primeira cena com Ezekiel?

Melissa McBride: Sim, foi estranho; eu imagino para todos os espectadores, vai ser estranho. Para Carol, foi muito esquisito, “quem diabos é aquele ali?” Eu interpretei assim, como se fosse muito estranho. E então Morgan é todo sociável com ele, tipo “o que está acontecendo entre vocês dois?”

Mashable: Você sentiu a diferença no tom quando leu o roteiro? Você sentiu a comédia na entrega?

Melissa McBride: Eu acho que você encontra na entrega porque, ainda, estamos nesse apocalipse; ainda é terrível. Ainda existe uma família de sobreviventes deixados para trás, aquilo tudo ainda está lá. E então é a luta dela de querer fugir da vida; ela está meio que rastejando de volta para fora do buraco, talvez. Eu espero.

Mashable: O quanto isso está pesando nela, as pessoas que ela deixou para trás?

Melissa McBride: Nós veremos o quanto a está afetando enquanto vamos para frente.

Mashable: Até agora ela não encontrou Negan, mas ela encontrou Salvadores o suficiente – o que você acha que vai ser seu primeiro instinto quando ela conhecê-lo?

Melissa McBride: Eu, como espectadora, sabendo o que sei sobre Negan? [Risos] Eu espero que ela viva para conhece-lo e então descubra algo inteligente. Aquele personagem é uma coisa a mais. É um personagem incrível; Jeffrey Dean Morgan é apenas maravilhoso.

Mashable: Você assistiu ao episódio de estreia apenas como uma fã, já que você não estava no episódio?

Melissa McBride: Ah sim, eu assisti duas vezes. Oh meu deus, eu assisti com o elenco e equipe, nós fizemos uma triagem para todo mundo, e foi incrível para mim como algo tão terrível… foi tão implacável, mas foi incrível, porque isso poderia acontecer nesse mundo. Você acha que um cara como Negan estava tão confuso antes disso sequer ter começado; ele tem que ter esse punho forte sobre esse grupo e as mãos deles estavam atadas, suas línguas amarradas. Eles não podiam fazer nada ou todos seriam mortos. Ter isso sobre a sua cabeça, e ter que sentar e assistir aquilo… ele provou quem é. Ele disse, “você tem que saber quem eu sou, eu quero que você saiba quem eu sou”. Oh, deus. O elenco foi simplesmente fenomenal, magnifico, aquilo me matou. Eu acho que chorei durante todo o episódio. E ao final, estávamos todos de um lado para o outro, sem saber o que fazer com nós mesmos e isso durou por dias. Até mesmo alguns dias ainda me choca – eles se foram.

Mashable: Como foi para você estar fora da fila do Negan e observar o frenesi em torno dela, por que você não estava na filmagem, mas você ainda perdeu dois colegas de cena.

Melissa McBride: Sim, nunca é fácil. Sempre deixa um buraco. Mas estou feliz que Carol não estava lá. [Risos] Mas é ótimo porque eu pude assistir meus companheiros e suas performances e eu amo assisti-los, e não posso esperar para ver o que vem por aí.

the-walking-dead-s07e02-the-well-fotos-006

Mashable: Como é estar separada do núcleo principal do grupo? Não é a primeira vez, de forma alguma, mas com todo o grupo junto e Carol e Morgan longe deles, como tem sido essa experiência?

Melissa McBride: Essa temporada, na mente da Carol, ela se removeu, e essa tem sido uma faceta estranha dela para se carregar essa temporada. Só de estar próxima a um grupo totalmente novo de atores e estar longe das pessoas com quem tenho trabalhado desde o começo, é um pouco estranho, mas de novo, é pela Carol. É uma coisa completamente nova… É incrível conhecer essas novas pessoas e estar em um tipo diferente de set e ver ela isolada agora naquela cabana, para que ela não precisa estar perto de pessoas e se preocupar. Ela está lutando muito consigo mesma para não se preocupar com pessoas quando ela é uma pessoa tão protetora, é muito difícil.

Mashable: Como foi filmar de frente para Shiva?

Melissa McBride: Eles tinham um tigre animatrônico de tamanho completo, controlado remotamente até certo ponto e os marionetistas lá atrás. Eu amo o teatro, todo o quadro de Ezekiel no trono com sua tigresa foi tão estranho e maravilhoso e “o quê?!” Mas, vendo o episódio, e vendo o tigre se levantar e caminhar ao redor, uau, é meio que lindo.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, vai ao ar nas madrugadas de domingo para segunda-feira no AMC Internacional, às 00h, e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil, às 00h30. Confira todas as notícias sobre a sétima temporada.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Mashable

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA