Siga-nos nas redes sociais

Entrevista

Josh McDermitt fala sobre Eugene e a última temporada de The Walking Dead

O ator Josh McDermitt comenta o que podemos esperar de Eugene na temporada final, com quem ele acha que o personagem vai terminar e mais!

Publicado há

 

em

Josh McDermitt como Eugene Porter segurando sua arma em cena da 10ª temporada de The Walking Dead.

To access the interview with Josh McDermitt in english, click here.

The Walking Dead está chegando ao final da sua primeira parte da 11ª temporada, e quando isso acontecer vão restar apenas 16 episódios para a conclusão da série. Muitas coisas ainda vão rolar e ainda teremos muitas aventuras para os nossos personagens, e Eugene Porter é um deles.

Eugene passou por muita coisa ao longo das temporadas. Entrou como um mentiroso, se aliou aos inimigos, salvou os amigos na Guerra dos Salvadores, e tantas outras coisas! Agora, ele foi o responsável por nos apresentar à Commonwealth.

Nós conversamos com o ator Josh McDermitt sobre a última temporada de The Walking Dead, o que podemos esperar de Eugene nos próximos episódios, com quem ele acha que o personagem vai terminar – Stephanie ou Rosita -, como tem sido o clima durante as gravações e muito mais. Confira abaixo!

Entrevista exclusiva com Josh McDermitt

Oi, Josh! É um prazer falar com você novamente. Para começar, gostaríamos de saber como tem sido para você gravar essa última temporada de The Walking Dead com todo o lance do covid acontecendo e o sentimento de encerramento de um projeto que você participa desde 2014.

Josh McDermitt: Oi Rafael! Eu amo muito o Brasil e tenho a honra de falar com você novamente! Primeiro quero dizer que faço parte da série desde 2013, na verdade. Foi quando filmamos tudo pela primeira vez com o grupo de Abraham. Os episódios não foram ao ar até 2014, então, na verdade, já faz oito anos que estou filmando The Walking Dead.

Nossa temporada final… é muito louco. Há muita nostalgia entre o elenco que existe há mais tempo do que eu. Temos muitos da mesma equipe que está conosco desde os primeiros dias e, você sabe, há muitas histórias do passado que estão sendo contadas no set agora. E as pessoas são muito nostálgicas e ao mesmo tempo estamos muito focados e queremos fazer desta nossa temporada a melhor possível. Não tenho certeza se isso vai afetar a todos até que empacotemos tudo e voltemos para casa.

Eugene já passou por muitas provações na série, desde a invenção da busca da cura em Washington, a fase em meio aos Salvadores, sua redenção e sua aventura em Commonwealth. Pra você, qual foi o melhor momento de seu personagem? E qual foi o pior?

Josh McDermitt: É difícil dizer qual é o melhor momento de Eugene porque ele tem muitos, na verdade. O melhor momento logo no início foi quando ele admitiu que estava mentindo sobre ter a cura. Essa admissão o colocou em uma trajetória para mudar e se tornar uma pessoa diferente. E realmente se você pensar sobre isso, falar essa verdade abriu muito para este homem e quem ele se tornou. Quer dizer, esse é realmente um dos maiores elementos desse personagem, sabe? É que ele finalmente admitiu que estava mentindo sobre a cura. E realmente se quisermos entrar nisso, seu pior momento provavelmente foi algo que aconteceu fora da tela; coisas que não vimos que teriam acontecido antes de encontrarmos esse homem em nossas telas de televisão. Ele estava mentindo sobre ter uma cura para o apocalipse e as pessoas estavam lutando para salvar sua vida e isso é uma coisa horrível de se fazer. Mas eu não sei, honestamente, é apenas minha opinião e quem sou eu para dizer?

Eu realmente não gosto de classificar as melhores e as piores coisas porque elas mudam com o meu humor. E realmente o que é mais importante é o que VOCÊ pensa que são os melhores e piores momentos do Eugene ou o que os fãs no Brasil pensam, ou o que o público pensa que são os melhores e piores momentos do Eugene. Não devia ser eu te contando quais são os seus melhores e piores momentos porque isso acaba a discussão, põe um ponto final, sabe? Então, na minha humilde opinião, isso não é certo ou errado, eu diria que um dos seus piores foi apenas o fato de que ele estava mentindo sobre ter a cura e um dos melhores é logo depois que o conhecemos, quando ele admite que estava mentindo sobre tudo isso.

Para ganhar a confiança do grupo, Eugene mentiu ser um cientista logo no início da série. Ao que tudo indica (de acordo com a escalação de Margot Bingham para o elenco), a Stephanie que foi apresentada a ele, não é a mesma que mantinha contato pelo rádio. Ao descobrir a verdade, ele irá compreender assim como ele foi compreendido no início da série ou ficará confuso com seus sentimentos?

Josh McDermitt: Acho que todos nós vamos ter que assistir e ver como isso se desenrola. 🙂

Eugene nos mostrou ser um homem sensível e ao mesmo tempo inseguro com as mulheres. Sempre demonstrou um afeto com Rosita e agora, prestes a se encontrar com Stephanie, podemos finalmente vê-lo conseguir um grande amor. Para quem vai sua torcida: Rosita ou Stephanie? Com quem o Eugene deve terminar a série e por quê?

Josh McDermitt: Oh, eu não prefiro que Eugene termine com ninguém em particular. Só espero que ele encontre felicidade e amor. Espero que ele seja um bom companheiro, uma boa pessoa, é isso que realmente me importa. Seja com essa pessoa ou aquela pessoa… não importa para mim. Eu só acho que ele está realmente em uma posição de crescer e expandir com quem ele é e aprender como é estar em um relacionamento e eu acho que é uma boa virada para esse personagem. É algo que ele queria há tanto tempo, então eu não acho que necessariamente tenho uma preferência sobre com quem ele vai acabar, se é que isso vai acontecer.

Você pode falar um pouco sobre como tem sido trabalhar com Khary, Eleanor e Paola? E quão diferente está sendo gravar em Commonwealth se comparando com as outras locações da série?

Josh McDermitt: Vou te dizer uma coisa… filmar com aquele grupo é uma das coisas mais divertidas que eu já fiz na série e é muito divertido, e eles são uma ótima gangue. Eles são muito sérios e comprometidos em fazer a série da melhor maneira possível e nós rimos muito. Eleanor e Paola me me divertem demais. Khary é tão positivo e tem seu grande sorriso e você o ouve rir e isso me faz rir. Chego em casa do trabalho de ótimo humor, depois de ter trabalhado com eles.

É muito estranho estar na nova comunidade (Commonwealth) porque, se você já viu, tudo parece limpo, tudo parece montado. As pessoas estão indo para uma aula de ioga ou sei lá o quê! É muito estranho porque é muito diferente de tudo o que fizemos na série. Ao mesmo tempo, acho que é isso que é realmente legal sobre a série. Continua a evoluir e agora estamos vendo esta mega cidade que realmente tem prosperado dentro do apocalipse. Depois de seguirmos este grupo de sobreviventes por tanto tempo e assisti-los lutar, lutar e lutar e de repente eles estão bem no meio desta cidade, nesta comunidade. Isso é emocionante. Mas é definitivamente estranho colocar roupas ou ver pessoas com roupas e elas não fedem, não estão cobertas de sangue e suor, é realmente bizarro e eu meio que adoro isso.

Eugene sempre foi um personagem medroso, mas ele enfrentou muitos desafios ao longo dos anos e conseguiu superar vários problemas. Ele sempre fez o que achou necessário para sobreviver! Você acha que podemos esperar um Eugene mais corajoso no final de The Walking Dead?

Josh McDermitt: Acho que já vimos um Eugene mais corajoso. Acho que já o vimos se isentar várias vezes em situações em que alguém pode ter corrido na direção oposta e deixado outra pessoa lidar com isso. Certamente era quem era Eugene quando o conhecemos, mas não acho que temos que esperar o final de The Walking Dead para ver um Eugene mais corajoso. Já o vimos. Acho que ele está confiante. Obviamente, ele sempre confiou em suas proezas intelectuais e acho que sempre confiou em suas interações com as pessoas, mesmo que essas interações não ocorram de acordo com o que a outra pessoa planejou, hahaha.

Ele sabe o que quer e como conseguir, então foi preciso um pouco de estímulo, mas uma vez que ele estava lá, ele realmente foi capaz de progredir em alguns aspectos importantes. E cada vez que você fizer isso, você será capaz de intensificar na próxima vez e é mais fácil. E isso não quer dizer que ele não se encontre em situações assustadoras. Ele definitivamente fica com medo às vezes, mas não devemos confundir medo com falta de bravura. Você ainda pode estar com medo e ser muito corajoso.

Sabendo que muitos personagens não vão sobreviver a última temporada de The Walking Dead, se Eugene tiver que morrer, como você gostaria que fosse a morte dele?

Josh McDermitt: Só espero que sua morte seja algo que faça justiça ao personagem. Mas, sinceramente, tento não pensar muito nisso. Eu confio nos roteiristas, eu confio em Angela Kang, eu confio nos produtores que sempre que eles matam o personagem, eles estão fazendo isso de uma forma que empurra a história para frente e, espero, dê a esse personagem uma morte significativa e gratificante. Então é assim que eu realmente posso esperar, mas novamente tento não pensar muito nisso. Espero que Eugene seja um dos últimos sobreviventes. Acho que ele é alguém que, quando o conhecemos, esperávamos que ele morresse, então, se Eugene pudesse morrer de velhice, acho que seria lindo.

Como mencionamos no começo da entrevista, você já está há mais de 7 anos na série, e viu muita gente chegar e partir. De quem você sente mais falta? E o mais importante, do que você acha que sentirá mais falta de The Walking Dead quando a série chegar ao fim?

Josh McDermitt: Eu simplesmente sinto falta do Cudlitz (Abraham). Sinto falta de todos, de verdade. E acho que o que mais vou sentir falta será apenas o fato de que nos últimos oito anos tenho conseguido trabalhar com um monte de pessoas que estão 100% comprometidas em fazer isso e estamos todos a bordo, é muito colaborativo e muito criativo. É empolgante e há muita satisfação nisso, então acho que realmente vou sentir falta… meio que estar na mesma página com um monte de gente, colocando nossas cabeças juntas para resolver um problema, falando sobre o roteiro e a história e para onde ela está indo… como podemos torná-la melhor… apenas esse esforço colaborativo entre um grande grupo de pessoas criativas é uma coisa linda. Vou sentir mais falta disso, sabe?

Mas sim, sinto falta do Cudlitz. Eu sinto falta de tê-lo no set, mas na realidade, o cara não para de me ligar. Falo com ele o tempo todo, então não é como se eu nunca tivesse visto o cara. Eu simplesmente não o vejo trabalhando. Não vejo muitas pessoas no trabalho e todos nós mantemos contato, o que é bom, mas havia algo em tê-lo por perto, ele é aquele cara que você sabe que é tão bom que definitivamente sinto falta dele no trabalho.

Essa pode ser um pouco difícil, mas vamos lá: Qual foi o seu episódio favorito da série até agora? E qual foi o seu episódio favorito da 11ª temporada (contando também com os que você já gravou mas ainda não foram ao ar)?

Josh McDermitt: Meu episódio favorito do série veio durante a 3ª temporada… um episódio intitulado “Clear” escrito por Scott M. Gimple. Apresentava Rick, Michonne e Carl que encontraram Morgan e eles estão no apartamento de Morgan e está cheio de armadilhas e há rabiscos nas paredes e ele basicamente perdeu o controle. Esse episódio para mim me surpreendeu. Foi incrível.

Para a 11ª temporada, vou escolher os dois primeiros episódios Acheron: Partes 1 e 2 escritos por Angela Kang e Jim Barnes. Eu estava realmente animado para voltar para a temporada final e ter aqueles dois primeiros episódios tendo um lugar especial em meu coração. Foi quando eu conheci Michael James Shaw (Mercer) e vi todos novamente após 18 meses de intervalo. Em termos de coisas que ainda não foram ao ar… Não vou estragar isso para você… quem você pensa que eu sou? Jeffrey Dean Morgan? Eu não estrago as coisas como ele faz… boa tentativa. [Rindo muito]

Restam apenas 2 episódios para terminar a primeira parte da 11ª temporada, e nós queremos saber: O que você pode nos contar – sem spoilers, claro – do que podemos esperar de Eugene nos episódios finais dessa parte e na segunda parte da 11ª temporada?

Josh McDermitt: NÃO POSSO TE DIZER NADA RAFAEL! Vou ter tantos problemas!!! A AMC VAI ME EXPULSAR DOS EUA E TEREI QUE ME MUDAR PARA O BRASIL E MORAR COM VOCÊ! É ISSO QUE VOCÊ QUER? VOU COMER TODA A SUA COMIDA. Espere… Esta pode ser uma ótima ideia, na verdade.

Para finalizar, você poderia mandar uma mensagem para os fãs brasileiros?

AGRADECIMENTOS:

– Entrevista: Rafael Façanha & Marcus Torres
– Tradução e Legenda: Marcela Aquino & FORMES
– Revisão: Elayne Gonçalves

Publicidade
Comentários

EM ALTA