Siga-nos nas redes sociais

Elenco

Lauren Cohan, a Maggie de The Walking Dead, revela por que deu um tempo nas redes sociais

Em entrevista para a Women’s Health, Lauren Cohan contou que pausa nas redes sociais ajudou a matar seus demônios da vida real.

Publicado há

 

em

Lauren Cohan na praia em ensaio fotográfico para a Women's Health.

Navegando pelo Instagram nesta primavera, a atriz Lauren Cohan, a Maggie Rhee de The Walking Dead, inconscientemente se viu competindo como concorrente no “Jogo da Comparação”. Você conhece as regras: Percorra sem parar os sucessos de amigos e seguidores e, em seguida, compare suas próprias vitórias e felicidade profissionais com as deles. Agora, se você já jogou, provavelmente conhece a dura realidade deste jogo – você nunca pode vencer.

É uma constatação que Lauren aprendeu da maneira mais difícil. “Eu senti que não estava no nível certo”, ela admite. Enquanto ela continuava checando sua alimentação, ela começou o que ela chama de “girar para fora”, onde um pensamento negativo levava a outro. Logo ela estava presa a uma mentalidade que parecia “nuvens negras em sua cabeça onde você literalmente não consegue, naquele momento, pensar em nada encorajador ou positivo ou valioso sobre você ou qualquer coisa ao seu redor”, diz ela.

Ela sabia que precisava fazer uma mudança. Se ela se concentrasse constantemente no que os outros estavam fazendo e no que seu próximo passo deveria ser, ela se privaria de aproveitar o que estava acontecendo agora. Ela tinha que começar a viver no momento.

LEIA TAMBÉM:
Lauren Cohan relembra cena desconfortável em The Walking Dead que a fez vomitar

Então, o primeiro passo foi dar um hiato nas redes sociais. Ela apagou todas as postagens anteriores e parou de postar. “Eu precisava de uma pausa pela minha saúde mental”, diz ela. “Quando penso em saúde, penso primeiro na minha mente. Tratava-se de fugir dessa cultura de comparação.” Claro, ela estava incrível profissionalmente depois de voltar a estrelar a 11ª e última temporada de The Walking Dead, atualmente no ar na AMC, depois de sair para um papel principal no programa de espionagem da ABC de curta duração Whiskey Cavalier. Mas esse processo de pensamento pessimista vinha presente na sua cabeça há anos.

A síndrome do impostor é o que estava no cerne de muitos dos sentimentos. “Quando você tem certas oportunidades que estão além de seus sonhos, isso pode enviar você a uma enorme dúvida e questionar se você deveria estar lá”, diz ela. E quanto mais ela conquistava, mais ela se preocupava com as expectativas. “Esperei por tanta aprovação”, diz ela. “Eu gostaria desse sentimento de satisfação. Eu não estava me sentindo estabelecida e completa.”

A pausa de Lauren nas redes sociais foi uma parada chave em seu caminho para o pensamento positivo, mas então uma amiga próxima deu-lhe um conselho que a levou a aprofundar ainda mais as emoções.

“Você nunca será feliz enquanto estiver se preocupando consigo mesma”, ela se lembra de sua amiga dizendo. Para ela, isso significava “quando estou em um estado estressante, não é porque realmente preciso de algo”, diz Lauren. “É porque estou deixando meu ego sair de controle. Eu me preocupo com a segurança no emprego, em perder algo, em não conseguir algo que pensei que deveria alcançar. Eu só não queria mais aquele monólogo interior.”

Lauren ainda está trabalhando para acalmar totalmente o barulho dentro de si, mas agora, quando ela está se sentindo ansiosa, ela redireciona. Ou, como ela diz: “Vejo onde posso ser útil em outro lugar”. Ela fará o check-in com amigos ou será voluntária no Atlanta Music Project, um programa após as aulas em que as crianças recebem ajuda com o dever de casa e têm aulas de música. “Quando não estou focada na minha produção e estou olhando para a energia que posso dar no set ou em uma situação social, imediatamente sinto muito alívio”, diz ela. “Sou capaz de estar presente e ver as coisas como realmente são. É um alívio lembrar que você é uma partícula, e que há um grande quadro, e superar a si mesmo.”

LEIA TAMBÉM:
Assista ao The Walking Dead: Origins – Maggie Rhee (LEGENDADO)

Mas uma mentalidade mais saudável é apenas uma peça do quebra-cabeça – cuidar do corpo é outra grande parte. “Estou muito mais disponível para todos quando estou em forma”, diz ela, acrescentando que, quando está ativa, seu nível de estresse diminui e ela fica mais tranquila consigo mesma. Admitidamente, no entanto, ela não é a melhor para começar quando se trata de malhar por conta própria.

“Adoro me exercitar, mas todos os dias dou desculpas para não começar”, diz ela. Para motivar, ela frequentemente recruta amigos. Outras vezes, ela diz a si mesma: “Suba na bicicleta. Você não tem que ficar nisso por muito tempo.” Ela está se referindo ao Peloton, por meio do qual também faz aulas de barra, força de corpo inteiro e alongamento algumas vezes por semana, quando não tem vários dias de acrobacias que exigem que ela chute portas abertas, empunhe dois rifles de hélice enquanto apanha um coadjuvante que finge uma perna quebrada ou enfrenta zumbis por até quatro horas e meia.

“Entre as acrobacias ou quando tenho cenas emocionais, para me manter conectada a mim mesma, subo e desço escadas correndo, corro ao redor do prédio, faço flexões de canto, joelho alto, faço investidas”, diz ela. “É uma sensação ótima. Cada vez que me sinto muito forte, digo, apenas esteja aqui, apenas fique na zona.”

LEIA TAMBÉM:
Maggie vai perdoar Negan? Showrunner de The Walking Dead comenta sobre

Abrir espaço para esse ciclo de pensamento mais produtivo é uma meta que Lauren está realmente alcançando. Em julho, ela voltou para o Instagram. “Estou animada para voltar”, diz ela. “Meu ponto de vista mudou. É revigorante estar inspirado e tem o poder de ser edificante.”

E agora de volta a The Walking Dead, Lauren está se sentindo otimista e com a mente aberta sobre seu presente e futuro. Com apenas alguns episódios restantes para o ar, o capítulo zumbi de sua vida está quase acabando. Enquanto as futuras oportunidades de emprego estão em andamento, ela diz:

“Eu senti um momento genuíno e legítimo de desapego outro dia, quando pensei: Talvez você não faça nada. Meu cérebro querendo um plano era eu não ter fé suficiente no desconhecido. Mas se seus princípios são sólidos como uma rocha, o lugar que você deve ir é imperdível.”

Assim, com uma perspectiva revivida e um domínio florescente sobre como apreciar e saborear cada momento, Lauren está preparada para tudo o que pode surgir em seu caminho.

Publicidade
Comentários

EM ALTA