Siga-nos nas redes sociais

4ª Temporada

QUANDO O CAMINHO FICA DIFÍCIL – Entrevista com Melissa McBride para a Walking Dead Magazine

Publicado há

em

O caminho fica difícil, e isso é particularmente verdadeiro para Carol Peletier, que se transformou de uma dona de casa oprimida em uma assassina a sangue frio ao longo de quatro temporadas de The Walking Dead. Neste momento, poucos deles estão juntos. A atriz que interpreta Carol, Melissa McBride, revela como foi a transformação da tímida violeta em uma rosa com espinhos.

Melissa McBride fez seu debut como Carol Peletier no episodio “Tell It To The Frogs”, o terceiro episodio da primeira temporada de The Walking Dead. McBride ganhou terreno rapidamente, trazendo uma enorme profundidade a Carol, a esposa complacente e abusada pelo marido, Ed (Adam Miranovich), e mãe protetora de Sophia (Madison Lintz). A atriz começou como personagem recorrente na primeira temporada, se tornando personagem regular na segunda e na terceira, antes de sua inclusão nos créditos principais, na quarta temporada.

“Tem sido um prato cheio, e quer saber?” McBride pergunta retoricamente. “Eu ainda estou com fome. Eu estou tao entusiasmada. Eu realmente quero ver o que acontece no final desta temporada. Mas tem sido um período muito bom, surpreendente a cada dia, e tem ocorrido tantas mudanças na minha vida como resultado do show. Apenas interpretar este personagem já é fascinante para mim.”

Carol, como todos os personagens principais no show da AMC, desenvolveu-se rapidamente, o que faz sentido, considerando-se tudo o que aconteceu para ela e ao seu redor. Ela sobreviveu – até agora – a um apocalipse e a hordas de walkers. Ela fez amizades, alianças difíceis e inimigos entre os demais sobreviventes. Além do mais, ela tem testemunhado a morte, muito mais do que alguém mereceria testemunhar, muitos dentre os quais seus entes queridos. E, várias vezes, ela mesma foi a mensageira da morte. McBride conversa por telefone com a redação da Walking Dead Magazine, de Atlanta, e conta mais sobre a grande paixão por sua personagem.

NO COMEÇO…

003-the-walking-dead-carol-daryl-2-temporada

“Quando conhecemos Carol, ela era uma mulher que estava por um fio, pelo amor de sua filha,” diz McBride. “Ela era incapaz de falar por si. Ela evoluiu para uma mulher determinada. Ela é muito segura agora, e está se tornando cada vez mais autoconfiante. E ela é uma guerreira. Ela sempre foi uma guerreira, mas agora ela está lutando no mundo real. Eu acho que um dos momentos cruciais foi a morte de Ed, certamente, a perda de Sophia, na verdade duas vezes, e a perda de seus amigos Dale (Jeffrey DeMunn), Lori (Sarah Callies) e Andrea (Laurie Holden), bem como a separação e aparente perda de Daryl (Norman Reedus).”

“Estes foram momentos cruciais, ela perdeu pessoas, e eu acho que isso acabou forjando sua determinação, em se tornar mais confiante,” continua McBride. “O seu arco, para mim, é uma evolução natural, e eu o amo. Também é sobre o tempo. Você realmente não sabe o que irá acontecer no momento seguinte. Então, foi interessante quando ela entregou aquele relógio para Rick. Foi muito simbólico, ‘se você quer se apegar ao passado e pensar que tem tempo ainda, então fique com isso.”

Carol deu aquele relógio – presente de Ed para ela no primeiro aniversário de casamento – para Rick (Andrew Lincoln) no episódio “Indifference”, na quarta temporada. O episódio foi a resposta emocional ao episódio anterior, “Isolation”, em que Carol admite para Rick ter matado Karen (Melissa Ponzio), namorada de Tyreese (Chad Coleman), e também David (Brandon Carroll). Após ouvir a confissão de Carol, Rick a considerou uma ameaça para o grupo, especialmente às crianças, e a expulsou. Ele a deixou com um carro, combustível e suprimentos para reiniciar.

PENSANDO NAS CRIANÇAS

002-the-walking-dead-carol-tyreese-criancas-4-temporada

McBride descreve Carol como “chocada” com a escolha de Rick de não permitir que ela voltasse à prisão, mas se apressa em acrescentar que os telespectadores certamente devem ter percebido o “lampejo de mutuo respeito” entre Carol e Rick, mesmo separados.

“Ela respeitou a decisão que ele tomou, e o fato de ele ter decidido algo, e ela o entende,” diz a atriz. “Tinha que ser feito. Você tem que tomar estas decisões, encará-las, no momento em que se é confrontado.”

“Eu também acho que, no momento, ela já está em movimento,” continua Carol. “Para mim, Carol é uma personagem sempre em movimento. E tendo saído de um relacionamento como o que ela tinha com Ed, ela tinha que pensar adiante para conseguir se proteger. Então eu acho que ela já estava pensando no que fazer a seguir, quando foi embora.”

Claro, nenhum fã ardente pensou que aquela seria a última vez que veríamos Carol e, como descobrimos mais tarde, ela retornou na segunda metade da temporada. McBride descreve a personagem como “mais determinada do que nunca a se tornar autoconfiante”, como resultado de ter ficado sozinha por algum tempo. Carol tem ainda mais certeza de que tomou a decisão certa em relação a Karen e David, já que acreditava que o vírus que eles carregavam poderia causar mais morte no grupo, assim como os walkers.

“Tendo tomado a melhor decisão ou não… na cabeça dela, ela tomou, e o telespectador não estava cego ao que estava acontecendo,” diz McBride. “Na cabeça dela, era algo que precisava ser feito para salvar o grupo. Sua lealdade é maior com as crianças e com o grupo. Quando este artigo tiver saído, ela já terá reencontrado Tyreese e as crianças. Ela matou a namorada dele e sabe o quão imprevisível ele é, e obstinado a encontrar quem a matou e ter sua vingança. Então ela tem que ser muito cuidadosa, e é importante que haja entendimento entre eles. Agora será interessante ver como as coisas acontecerão com eles juntos.”

003-the-walking-dead-carol-daryl-4-temporada

The Walking Dead foi o maior crédito como atriz que McBride teve até hoje. No entanto, ela está no mercado por quase 25 anos, incluindo shows e filmes como Matlock, American Gothic, Profiler, The Dangerous Lives Of Altar Boys, The Mist, Pirates of the Silicon Valley e Dawson’s Creek. Perguntada sobre qual trabalho anterior lhe dá mais orgulho, ela não demora a responder:

“Obviamente, tenho muito orgulho de meu papel em The Mist, e foi graças a ele que acabei nesse show,” ela diz. “Foi um papel curto, mas grandioso. Estranhamente, um dos papeis dos quais eu tenho mais orgulho é como dubladora em um dos filmes de pior divulgação e orçamento de todos, Delgo. Eu tenho muito orgulho de fazer parte dele. Só rendeu 12 dólares. E, na verdade, é um bom filme para a família.”

Muitas pessoas se surpreendem quando ficam sabendo que Melissa McBride trabalhou em Atlanta por vários anos como diretora de elenco. O trabalho, ela ressalta, lhe deu uma importante bagagem na hora do processo de seleção. “Eu aprendi o quanto o tempo é valioso, tanto para o diretor de elenco como para os atores,” ela diz. “Eu me dei por conta do quanto de energia eu gastei nos últimos anos, com temores imensos. Eu aprendi que há tanta coisa fora do controle do ator, e os atores ficam tão preocupados com essas coisas durante o processo de audição. E, por causa disso, eles não se focam no trabalho. Eles estão focados no temor de não fazer um bom trabalho, quando fazer um bom trabalho é algo que eles tem sob controle. É melhor ir para uma audição e encará-la como se o papel já fosse seu e você estivesse indo filmar.”

001-the-walking-dead-carol-4-temporada

Não sabemos se Carol aparecerá na próxima temporada, e, como toda boa profissional, McBride não irá nos contar. A personagem pode ou não retornar e, se acontecer, ela poderá ou não morrer. Em algum ponto, no entanto, cedo ou tarde, Carol irá morrer. Os leitores dos quadrinhos – spoilers adiante, amigos – sabem que Carol tem uma crise nervosa e comete suicídio, morrendo nos braços de Tyreese. Mas aquilo aconteceu na prisão, e a prisão já ficou para trás.

No final desta conversa, McBride fala sobre como ela gostaria que Carol morresse. “Ah, isso é difícil. Eu não sei se quero ter últimas palavras. Eu acho que não. Eu gostaria de ver Carol expressando o que ela pensa, seu ponto de vista, ao longo de tudo o que ocorreu em sua vida e então morra. Seria legal ter tudo isso bem claro. Morrer em luta também seria bom, mas eu não quero que ela tenha suas últimas palavras.”

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a quinta temporada em Outubro de 2014 na AMC e na FOX Brasil. O trailer da temporada, bem como a data oficial de lançamento, será divulgada durante a Comic Con de San Diego, em julho.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Walking Dead Magazine
Tradução: @Binapic / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA