Siga-nos nas redes sociais

6ª Temporada

Tom Payne fala sobre incorporar Jesus e o que os fãs podem esperar de seu personagem

Publicado há

em

O episódio do último domingo de The Walking Dead, “The New World”, apresentou um novo personagem favorito dos fãs na HQ, Paul “Jesus” Monroe, renomeado como Paul Rovia para o show. Jesus é um personagem misterioso, humano – ele não mata Rick (Andrew Lincoln) e Daryl (Norman Reedus) quando tem a oportunidade – e ardiloso, uma vez que rouba o caminhão de suprimentos bem debaixo dos seus narizes. Ele se compara a Rick e Daryl no quesito valentia, no entanto, e mostra suas habilidades típicas de Houdini como um escapista em várias ocasiões.

“Há algo sobre Jesus que ainda não sabemos, mas eu acho que você pode dizer um bocado a respeito pela maneira como ele se comporta com Rick e Daryl. Ele diz a si mesmo ‘eu acho que você sabe que não sou um cara mau,'” conta Tom Payne, o ator inglês que interpreta Jesus, à TVGuide.com. “Talvez porque ele não os tenha matado não seja alguém mau. Mas talvez ele não os tenha matado porque ele irá fazer isso mais tarde. Talvez antes de acabar naquele quarto ele tenha matado a todos em Alexandria. Nunca se sabe. Há muito mistério, o que obviamente é super prazeroso de se interpretar, e eu acho que é ótimo para o show — que mesmo neste ponto, após seis anos, você consiga ainda sacudir as coisas e trazer novas energias. É excelente ser a pessoa que irá fazer isso.”

A TVGuide.com falou com Payne a respeito do que os fãs podem esperar desse forasteiro, que partes da identidade de Jesus sairão da HQ para a TV e, claro, sua barba falsa.

Jesus é um personagem amado nos quadrinhos. Você sente alguma pressão em estar dando vida à ele?

Tom Payne: (Risos) Sim, é uma pressão imensa, porque mesmo sem a HQ, você ainda está chegando ao maior show da TV. As pessoas que tornam esse show o mais querido de todos estão assistindo, falando, “quem é essa pessoa que está chegando para ferrar com tudo?” Você sente as coisas normalmente assim. E especificamente este episódio trouxe um novo sabor ao show. É um tom completamente novo. Foi divertido porque Andy e Norman estavam também se divertindo ao filmar o episódio, especialmente porque veio logo após um episódio bastante pesado. Foi bom para eles relaxar um pouco mais depois daquele episódio e ter um pouco mais de diversão, bem como conhecer meu personagem e correr campo afora. Eu não tive tempo suficiente para ler a HQ ou assistir ao show antes de iniciar, então eu decidi que acabaria não fazendo nada disso. Eu estava usando muito meu cérebro para todas essas outras coisas. Mas conversei bastante com o [showrunner] Scott Gimple e Kari [Skigland], a diretora, a respeito do tom que estávamos tentando imprimir, e sobre quem é esse cara. Ele traz uma nova energia, e uma sensibilidade que é intrigante. Estamos em um ponto deste mundo onde se você não mata ninguém por um caminhão de suprimentos, você é interessante.

Eu li em outra entrevista que você teve que aprender algo sobre luta corporal. Como foi o seu regime de treinamento?

Tom Payne: Bem, como eu disse, não tive muito tempo para preparar, mas, felizmente, eu tenho uma boa capacidade física e coordenação, então apenas repassamos o básico necessário para a cena. Naquela cena, ele não está realmente lutando. Ele está tentando fugir. Ele não está sendo agressivo. Eu não acho que ele esteja mostrando todas as suas cartas, também. No roteiro original está escrito que ele saltaria sobre uma sela de cavalo. Conversamos sobre isso e decidimos que não deveríamos desistir da ideia de que ele é um lutador bastante capaz. Então trabalhamos com técnicas de evasão. Ele chuta o personagem de Andy, mas não com força. Ele estava apenas tentando se livrar deles, e não quer mostrar aquilo do qual ele é capaz. Porque, nesse mundo, o que você guarda para si o faz forte. Então nós trabalhamos no que era necessário para aquela cena, mas talvez no futuro você veja um pouco mais a respeito dele neste sentido. Ele apenas mostra o que é necessário em um dado momento. Ele revela muito pela maneira como ele se livra das amarras ambas as vezes, e esta é uma grande revelação, você não consegue prendê-lo. Ele é um personagem cheio de truques.

Esta é uma das grandes perguntas sobre o episódio: Como ele consegue subir no caminhão?

Tom Payne: Fisicamente?

Sim, porque ele foi amarrado e deixado para trás. Como ele consegue subir no caminhão sem ninguém perceber?

Tom Payne: Bem… subindo! (Risos). Não há uma resposta para isso. O que eu gosto neste personagem é que ele sempre tem uma carta na manga, mas você não reconhece isso até que seja tarde. Ele é muito esperto, capaz e há um imenso mistério justamente a respeito de suas capacidades.

Na HQ Jesus é gay. E na série?

Tom Payne: O que eu acho interessante na HQ é que isso é irrelevante. Ele é apenas quem ele é. E eu gosto do fato de eles quererem fazer a coisa certa pelos personagens no show. Então… bem, você vai descobrir! O que eu posso dizer é que todos que trabalham no show respeitam a visão dos personagens. Eu acho que todos ficarão felizes.

A barba no show não é real. Você está trabalhando nisso agora? Como está ficando?

Tom Payne: Sim, cara, olhe no meu Instagram!

Foi solicitado a você nas audições para deixar a barba crescer?

Tom Payne: Não, não pediram, o que é engraçado. Mas eu fico feliz por poder fazer isso, porque agora se eu tiver que retornar não precisarei usar a barba falsa. O pessoal da maquiagem fez um trabalho incrível, mas é muito desconfortável no calor de Atlanta ter algo grudado ao seu rosto. Também é complicado concentrar-se no personagem quando alguém entra e fica mexendo no seu rosto entre as tomadas. Desconcentra um pouco. Você é lembrado o tempo todo de que está fingindo. Então é bem melhor se eu deixar crescer minha própria barba.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Tom Payne

Publicidade
Comentários

EM ALTA