Siga-nos nas redes sociais

Entrevista

Scott Gimple fala sobre a morte de Carl e sobre o futuro de Lauren Cohan em The Walking Dead

Publicado há

em

“Eu direi que estamos trabalhando em diferentes projetos do universo de The Walking Dead e nós falaremos sobre isso conforme as coisas forem acontecendo.”, disse o showrunner Scott M. Gimple sobre seu novo papel de Chief Content Oficial e mais possíveis spinoffs, já que a série da AMC retornou no último domingo para a segunda metade da sua 8ª temporada.

Contra a cerimônia de encerramento das Olimpíadas de Inverno, a noite de quase 90 minutos de Matthew Negrete e Channing Powell, e dirigido por Greg Nicotero, o episódio intitulado “Honra”, nos deixou pensando como se dará o futuro da série, tentando compreender seu destino após a morte de Carl Grimes e terminou com Rick Grimes (Andrew Lincoln) sozinho e sangrando com uma ferida profunda.

Sim, a morte do filho de Rick Grimes foi palco no domingo, mas há muita mudança no universo de The Walking Dead. Um crossover com Fear the Walking Dead está chegando na próxima temporada do spin-off com a participação de Lennie James. Com a promoção de Gimple e a saída de Dave Erickson, ambos os shows têm novas expectativas na roteirista de longa data Angela Kang como showrunner em The Walking Dead e Ian Goldberg e Andrew Chambliss como showrunners em Fear the Walking Dead.

Ao finalizar a pós-produção nos episódios finais da oitava temporada de The Walking Dead, Gimple falou com o site Deadline sobre as mudanças, seu novo papel e rumores de mais crossovers e spin-offs. Agora, produtor executivo tanto de The Walking Dead quanto de Fear the Walking Dead, Gimple também conversou sobre o que está acontecendo com o contrato da Lauren Cohan (Maggie) e se ela vai voltar para a já anunciada 9ª temporada.

DEADLINE: O sangramento de Rick é claramente algo que você não vai revelar muito, então vamos começar bem perto do final, especificamente na conclusão do episódio “Honra”. Em outra das sequências futuras, de repente vemos um amável Negan – mais velho – no final como um rosto amigável e amado residente de Alexandria. O que é tudo isso e o que está nos dizendo sobre o futuro?

SCOTT GIMPLE: Essa é a visão idealizada do futuro do Carl. É o que ele espera que aconteça. De alguma forma, de algum jeito, eles podem manter a paz. É o que ele está pedindo ao pai dele. Isso é trazido à vida lá.

DEADLINE: Falando sobre vida, o episódio de retorno da temporada está focado na morte de Carl, uma morte que foi anunciada – por assim dizer – no final do 8º episódio. Obviamente, a decisão de matar Carl foi um momento importante para a série. Ele era um personagem principal original para o show e sua morte é um grande desvio dos quadrinhos, onde ele vive, ama e cresce. Você sabe que houve uma grande tentativa de fãs e até mesmo o próprio pai de Riggs sobre a decisão de matar Carl. Quais são seus sentimentos sobre isso e você ainda acha que foi a decisão certa?

SCOTT GIMPLE: É difícil, honestamente. Matar um personagem neste show nunca foi algo que gostamos de fazer. Este show, The Walking Dead, é uma maldição maravilhosa na medida em que é um ótimo grupo de profissionais que são solidários e calorosos e familiares. No entanto, é um show em que as pessoas morrem porque é o mundo em que os personagens habitam. É sempre doloroso e sempre é difícil, mas é o mundo no qual esse show vive.

DEADLINE: Mas dar um salto tão importante e tão diferente dos quadrinhos, para o público…

SCOTT GIMPLE: Conheço a história que estamos contando sobre Carl e eu sei disso e sei a gravidade disso. Então eu olho para a morte dele [no] episódio 9 desta temporada como “a história não acabou, até agora ela cumpre o que queremos fazer.” Eu sei que a morte de Carl tem enorme importância para os personagens e até para o destino do mundo que temos no show e como ele avança. Obviamente, eu quero que a nossa platéia fique feliz e não gosto de dor, mas faz parte de uma história muito grande que tem reviravoltas difíceis. Mas, honestamente, estamos indo para um propósito maior e uma mensagem maior.

DEADLINE: Já que estamos falando da felicidade do público, o que está acontecendo com o futuro de Lauren Cohan em The Walking Dead? Ela irá retornar na 9ª temporada como Maggie?

SCOTT GIMPLE: Bom, essas negociações acontecem o tempo todo na televisão e estamos trabalhando nisso. Estamos conversando, então fiquem atentos.

DEADLINE: Ok, então, ficando atento, parece que este primeiro episódio de 2018 está nos desejos de morte de Carl, um recálculo da abordagem da Guerra entre Rick e Negan que impulsionaram a primeira parte da temporada. A morte de Carl foi um desvio da história dos quadrinhos de Kirkman, mas essa mudança geral parece estar se ajustando mais à versão impressa de The Waling Dead, não?

SCOTT GIMPLE: Até certo ponto, eu diria. Claramente, é um desafio para Rick, Michonne e para outros imaginar um mundo como o que Carl está descrevendo. Parece que eles têm uma escolha agora. O caminho de Carl ou a maneira que eles estão fazendo atualmente agora é tão difícil imaginar o que Carl quer. Eles estão sentados nas ruínas ardentes de Alexandria, mas é seu desejo e um desejo gigante de um incrível herói que não vai ser algo que eles poderiam dar de ombros.

DEADLINE: É disso que se trata as cartas que Carl escreveu?

SCOTT GIMPLE: Muito do que estou falando é o que ele disse ao Rick no decorrer do episódio, mas há coisas diferentes nessas cartas. Existem diferentes mensagens para diferentes pessoas. Eu direi que essas cartas afetam as coisas durante toda a temporada, porque há diferentes coisas em cada uma delas. Não é bastante associado quanto ao que ele disse.

DEADLINE: Avançando, vamos ver Morgan (Lennie James) se juntando ao elenco de Fear the Walking Dead no crossover há muito tempo aguardado entre a série mãe e o spin-off. Havia um grande entusiasmo na confirmação do crossover na New York Comic-Con no ano passado e, em seguida, revelando o Lennie como aquele para dar um salto, mas porque Morgan? É quem você achava melhor para o trabalho, por assim dizer?

SCOTT GIMPLE: [Risos]. Você tem que assistir ao primeiro episódio da 4ª temporada de Fear the Walking Dead para ver isso. Mas acho que posso dizer que os problemas que ele teve, o lugar onde ele está no final da 8ª temporada de The Walking Dead, realmente, realmente foi emprestado para a história que nós contávamos em Fear.

DEADLINE: Então, o crossover não acontece no passado?

SCOTT GIMPLE: (Risos novamente.) É como uma história secreta que Morgan nunca compartilhou. Estamos avançando. Seria genial se tivéssemos o jovem Lennie James, algo do tipo, como Gotham, mas isso não é uma prequel. É importante, nós jogamos com o tempo de maneiras interessantes nesta próxima temporada de Fear para contar uma certa história. Então, eu não quero dizer que tudo está acontecendo nesta linha de tempo precisa que eu estou lhe dando. Nós brincamos um pouco com o tempo em Fear, mas, no que diz respeito a Morgan, não estamos contando uma história sobre o passado de Morgan.

DEADLINE: Bem, do jeito que você está falando e as migalhas que você e Kirkman deixaram cair nos últimos meses, especialmente com seu novo show, parece que Morgan pode não ser o último cruzamento entre TWD e Fear…

SCOTT GIMPLE: Bem, eu não acho que seja o último, embora eu não pense que vai acontecer o tempo todo. É muito, muito especial, mas seria estranho para mim dizer: “Oh, é a última vez”. É uma coisa muito especial que pode acontecer mais de uma vez.

DEADLINE: Eu pensei que isso poderia estar mais conectado com o grande salto que você fez com os quadrinhos para matar Carl no show…

SCOTT GIMPLE: Você sabe que eu acredito nos quadrinhos. Eu acredito na fidelidade aos quadrinhos, mas também acredito em tentar contar as histórias de quadrinhos de maneiras diferentes para garantir que o impacto dessas histórias possa até atingir os fãs dos quadrinhos. Muito dos quadrinhos de The Walking Dead foram coisas inesperadas acontecendo, curvas incríveis que tinham um significado incrível para a história e, de certa forma, você nem sempre pode fazer isso no show. Eu sei que você sabe que, se quisermos cumprir a missão do quadrinho de fazer isso, essas transformações incríveis que contam histórias incríveis, você não pode contar a história exata, às vezes, porque não será uma mudança incrível para essa audiência dos quadrinhos porque eles já sabem o que está por vir. Então, para cumprir o sentimento da HQs , muitas vezes você tem que se afastar da história para voltar a história. Às vezes, com fidelidade literal, às vezes não. Além disso, até mesmo para arrumar grandes coisas da HQs, você precisa, às vezes, mudar as HQs para se aprofundar na mensagem ou no momento, ou na vez que a história do quadrinho contou. Então, pretendemos contar as histórias dos quadrinhos, mas estamos tentando fazê-lo de maneiras muito inesperadas, que podem até aumentar os sentimentos que você obteve ao ler os quadrinhos.

DEADLINE: Então, conte para nós: Como o seu novo cargo chegou e como você descobriu sobre os novos showrunners em The Walking Dead e Fear the Walking Dead em suas próximas temporadas?

SCOTT GIMPLE: Bem, eu estava falando com a AMC sobre o futuro e as oportunidades de fazer ainda mais coisas. O universo The Walking Dead surgiu e isso levou as conversas sobre Fear. De certa forma, a oportunidade de dar um passo para trás para elevar Angela parecia emocionante porque estava empolgado em tentar obter novas coisas em The Walking Dead e até mesmo fazer mais com coisas antigas em The Walking Dead.

DEADLINE: Isso significa mais spinoffs?

SCOTT GIMPLE: Quer dizer que estamos trabalhando em todo tipo de coisas. Em todo tipo de aproximação, mas queremos continuar fazendo coisas excelentes de Walking Dead. E Angela é incrivelmente talentosa. Olha, eu fiz cinco anos, mais de 80 episódios, e pareceu um bom momento para uma mudança. Eu tenho um excelente relacionamento com Angela e eu contratei Andrew e Ian em Fear – pessoas com quem eu trabalhava antes – e também foi muito emocionante trabalhar nesse show. Eu simplesmente não queria tentar fazer tudo de uma só vez. Eu adoro trabalhar na 9ª temporada com Angela e é muito impressionante ver como ela está atacando. E estamos começando nosso oitavo episódio de Fear, então estamos quase na metade dessa temporada e estou tão orgulhoso do que aconteceu aqui.

DEADLINE: Scott, você está fugindo da minha pergunta de spinoffs…

SCOTT GIMPLE: Eu direi que estamos trabalhando em diferentes projetos do universo de The Walking Dead e nós falaremos sobre isso conforme as coisas forem acontecendo.

The Walking Dead vai ao ar todo domingo, legendado, às 23h30 e toda segunda-feira, dublado, às 22h30, na Fox.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Deadline

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA