Siga-nos nas redes sociais

11ª Temporada

The Walking Dead S11E23: 5 coisas que você pode ter perdido em “Family”

“Family” foi o 23º episódio da 11ª temporada de The Walking Dead. Veja aqui 05 coisas que você pode ter perdido.

Publicado há

 

em

Montagem com Rick segurando Carl que foi baleado na 2ª temporada de The Walking Dead e Daryl segurando Judith que foi baleada na 11ª temporada.

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do 23º episódio, S11E23 – “Family”, da 11ª temporada de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido, não continue. Você foi avisado!

O episódio 23 da 11ª e última temporada de The Walking Dead, Family, é um episódio violento que prevê um final devastador. Nos relembrando que a morte pode estar em qualquer canto, o episódio é um balde de água fria na nossa esperança de um final feliz.

Durante sua última temporada, a série fez o possível para reconfigurar sua história de forma elegante e bem construída.

Entre variantes, redenção, riscos, revolução e alianças firmadas por um inimigo em comum, talvez você tenha deixado passar alguma coisa no episódio. Por isso, separamos cinco detalhes de “Family” que você pode ter perdido. Confira:

A música que abre o episódio é a mesma que tocou nos episódios finais de Rick e Michonne

Enquanto o elenco pega suas armas para ir à batalha com a Commonwealth, uma música familiar toca.

À medida que o episódio começa com um monólogo de Judith (Cailey Fleming) em “Family”, você deve ter notado alguma música familiar.

Essa é a música que tocou durante os episódios finais de Rick e Michonne, episódio 5 da 9ª temporada e episódio 13 da 10ª temporada, respectivamente. No episódio final de Rick, você pode ouvir a música começar quando ele está sangrando e acredita que toda a esperança está perdida, e então Daryl e o grupo vêm em sua direção. Rick acaba explodindo uma ponte cheia de zumbis para salvá-los.

No episódio final de Michonne, a música toca no final, durante outro momento de esperança quando ela sai em busca de Rick depois de encontrar suas botas e um telefone com uma mensagem.

O uso da música no penúltimo episódio da série pode ser interpretado de algumas maneiras. Enquanto Michonne e Rick não estão com eles no campo de batalha, eles estão com eles em espírito enquanto Judith pega as armas de seus pais.

Além disso, Judith, que nasceu durante o apocalipse, sempre foi vista como um símbolo de esperança para o futuro pelo grupo de Rick. Essa música parece certa para definir esse tom.

No entanto, o uso dessa música poderia ter um significado mais sombrio.

Essa mesma música também tocou durante um momento angustiante do episódio final de Michonne, quando ela experimentou um aterrorizante cenário “e se” para sua vida se ela nunca tivesse conhecido Rick. A alucinação termina com a morte de Michonne nas mãos de Daryl e Rick. A música pode significar um aviso de que a morte está chegando para Judith.

Daryl correndo com Judith machucada faz referência a Rick correndo com Carl depois que ele foi baleado

Você não é um Grimes até ser baleado.

No episódio de domingo, Daryl corre pelas ruas da Commonwealth com Judith em seus braços enquanto tenta levá-la à clínica de Ezekiel. Nas temporadas dois e seis, Rick também correu com seu filho, Carl, depois que ele foi baleado para salvar sua vida.

Nos bastidores do episódio, a showrunner Angela Kang confirmou o paralelo entre os momentos da 2ª temporada e da 11ª temporada, envolvendo os filhos de Rick.

“Nós definitivamente queríamos que lembrasse a cena em que Rick estava carregando Carl depois que ele foi baleado”, disse Kang. “É meio que a questão de, tipo, a história vai se repetir com Judith e o que vai acontecer a seguir com ela?”

“Todos esses pensamentos estão passando pela cabeça de Daryl enquanto ele está correndo com Judith, tentando encontrar segurança”, acrescenta Kang.

Carl sobreviveu ao ferimento de bala, mas somente depois que o pai de Maggie, Hershel, o operou e Rick doou seu sangue para seu filho.

Judith diz que seu irmão, Carl, sonhava com um dia em que todos viveriam em paz fazendo referência aos episódios finais de Carl nos quadrinhos de The Walking Dead

Antes de sua morte na 8ª temporada, no episódio 9, Carl escreveu uma carta para seu pai, Rick, detalhando o mundo que ele esperava que eles pudessem construir um dia. Em parte, a carta pedia a Rick que levasse o mundo de volta a uma aparência de normalidade sem ter medo de procurar mais comunidades:

“Comece tudo de novo. Mostre a todos que eles podem estar seguros novamente sem matar. Eles podem se sentir seguros novamente. Que pode voltar a ser aniversários, escola, empregos e até pizza de sexta à noite de alguma forma, e passeios com um pai e uma criança de três anos de mãos dadas. Faça isso voltar, pai. E faça esses passeios com Judith. Ela vai se lembrar deles.”

Nos quadrinhos, Carl sobrevive e consegue ver aquele mundo melhor que a versão do personagem imaginava. A edição final avança 25 anos no futuro, onde a maioria dos mortos já se foi e Carl é casado com a filha de Carol, Sophia (que foi chocantemente morta na segunda temporada da série de TV). Os dois compartilham uma filha com o nome de Andrea, a madrasta de Carl nos quadrinhos.

Judith empacota a carta que Michonne escreveu para as comunidades em The Walking Dead

A carta lista os “direitos e liberdades” de qualquer pessoa que viva nas comunidades de Alexandria, Hilltop, Reino e Oceanside.

A carta completa está atualmente em exibição na exposição “Living with The Walking Dead” do Museum of the Moving Image em Nova York. A exposição vai até janeiro de 2023.

Você pode ver um tamanho completo dele aqui.

Os eventos que levaram Judith a levar um tiro são idênticos a Carl levando um tiro na 2ª temporada

Carl pede a Rick para se juntar à busca por Sophia na estreia da 2ª temporada. Judith também diz ao tio Daryl que ela está se juntando a ele em sua missão na Commonwealth no episódio 11×23 – “Family”.

Tanto Judith quanto seu irmão Carl foram baleados depois que convenceram Daryl e Rick, respectivamente, a acompanhar uma missão potencialmente perigosa.

Na segunda temporada, Carl insiste que ele vá com Rick enquanto procura por Sophia, levando-o a ser baleado acidentalmente na floresta. No episódio de domingo, Judith diz a Daryl que ela está indo com a gangue de volta à Commonwealth para lutar pelo mundo melhor que seu irmão queria que eles construíssem.

BÔNUS:

Pamela Milton acidentalmente atira em Judith Grimes em uma completa inversão de papéis dos quadrinhos, onde um Milton também atira em um Grimes

Nos quadrinhos, uma criança desprezada atira em um pai reverenciado. No programa, uma mãe atira em uma filha amada.

Nos quadrinhos, o filho de Pamela Milton, Sebastian, atira em Rick Grimes. Ele morre em sua cama.

Os fãs se perguntaram por bastante tempo quem Sebastian poderia matar com Rick fora da série. Quando Sebastian foi morto inesperadamente na 11ª temporada, no episódio 18, parecia que ninguém ia conseguir a morte de Rick. As ações horríveis de Pamela podem ter mudado isso depois que ela atirou na filha de Rick no episódio de domingo.

Esta foi uma grande e inesperada reviravolta dos quadrinhos. Em vez de um filho odiado atirando em um pai e líder amado, o programa mostrou o contrário com uma líder e mãe insultada atirando em uma filha que simbolizava a esperança no apocalipse.

Espero que, ao contrário dos quadrinhos, Judith sobreviva ao ferimento de bala.

Você percebeu algo além das coisas acima? Deixe abaixo nos comentários para que a gente também possa saber.

Publicidade
Comentários