Siga-nos nas redes sociais

9ª Temporada

The Walking Dead 9ª Temporada – Comentários do episódio 12: “Guardians” (COM SPOILERS)

Publicado há

em

Post destinado a comentários do episódio “Guardians” da nona temporada de The Walking Dead. Muitos spoilers poderão (e serão) encontrados por aqui. Se você ainda não assistiu e não gostaria de ter as surpresas do episódio “estragadas”, não prossiga. Você foi alertado!

Este post está destinado à exposição de ideias sobre tudo o que pode estar acontecendo na série. Utilize os comentários abaixo para compartilhar conosco suas teorias.

SINOPSE: Enquanto uma comunidade luta para aliviar as tensões que ameaçam se dividir do lado de dentro, a verdadeira natureza de outro grupo entra em foco; uma missão para resgatar um amigo tem consequências mortais.

Escrito por: LaToya Morgan
Dirigido por: Greg Nicotero

DISCUSSÃO DE “GUARDIANS”:

Marcando o exato meio termo da segunda parte da temporada, “Guardians” foi o episódio que, em primeiro plano, já volta a justificar o argumento de que o nono ano pode vir a ser o melhor da história de The Walking Dead.

Escrito pela novata LaToya Morgan e dirigido pelo já conhecido Michael Satrazemis, o décimo segundo capítulo foi dinâmico, tenso, envolvente e, acima de tudo, importante.

Seguindo a narrativa principal da última semana, finalmente tivemos o primeiro insight sobre o covil dos Sussurradores sob os olhos do intruso/prisioneiro Henry (Matt Lintz) – de toda a filosofia monstruosa por trás do estilo de vida do grupo nômade, até a psicologia pesada usada nos princípios de Alpha (Samantha Morton), o que não faltou aqui foram pontos claros que ajudam a comprovar a selvageria dos novos vilões. Além de uma maior noção da dimensão dos sobreviventes, o público ainda foi apresentado a futuras peças-chaves da história, como é o caso do recém-chegado (e segundo em comando), Beta (Ryan Hurst).

Em contraponto,voltamos a acompanhar Alexandria e todos os problemas que Aaron e cia. vêm enfrentando conforme a feira das comunidades se aproxima e a nova ameaça paira sobre as redondezas. Por mais que os dilemas criados aqui pareçam carecer de elementos específicos (o caráter marrento de Michonne, todavia, deve ser explicado no episódio 14) em primeira instância, o modo trabalhado ainda assim ajuda a entregar fluidez num plano geral, conforme a história fecha um ciclo completo: a saída de Negan nos episódios anteriores e sua relação com Judith levam a personagem de Danai Gurira a finalmente aceitar um acordo de paz entre as comunidades e participar da feira no Reino, assim como Rosita abrindo o jogo a Gabriel ajuda a encaminhar a trama de Siddiq e Eugene para frente.

Em termos técnicos, a fotografia e direção voltam a abusar do tom escuro e da violência gráfica como há muito tempo TWD não fazia, assim como o trabalho ágil de edição e montagem, que chega a contrastar com certas pérolas vistas em anos anteriores. No campo de atuações, os destaques da semana ficam por conta de Danai Gurira, Samantha Morton e Jeffrey Dean Morgan.

Acompanhado ainda de um cliffhanger repleto de adrenalina, “Guardians” encerrou como outro saldo positivo para uma das melhores temporadas que The Walking Dead já apresentou em 9 anos, trazendo esperanças de que o futuro da série ainda pode surpreender. E muito.

SUA OPINIÃO SOBRE O EPISÓDIO:

 

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Publicidade
Comentários

EM ALTA