Siga-nos nas redes sociais

Rumor

The Walking Dead pode estar finalmente criando uma história de amor para Daryl

Avatar

Publicado há

em

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do décimo primeiro episódio, S09E11 – “Bounty”, da nona temporada de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido, não continue. Você foi avisado!

O episódio desta semana de The Walking Dead, “Recompensa”, que mostra o primeiro conflito aberto entre Hilltop e os Sussurradores, é também o episódio mais romântico do salto temporal da nona temporada, com diversos casais em destaque: Ezekiel (Khary Payton) e Carol (Melissa McBride), Henry (Matt Lintz) e Lydia (Cassady McClincy) e – dependendo da sua interpretação da cena final – talvez até Daryl e Connie (Lauren Ridloff, atriz nomeada ao Tony), a sobrevivente surda que foi introduzida pela primeira vez no episódio final de Andrew Lincoln.

As cenas mais tensas do episódio “Recompensa” focam em Daryl enfrentando Alpha (Samantha Morton), líder dos Sussurradores, que chegou à Hilltop para recuperar sua filha, Lydia. Ela é acompanhada de seu bando de feras sobreviventes, sendo um deles mãe de um bebê. Quando o choro do bebê chama a atenção dos zumbis, Alpha permite que a criança seja sacrificada, um testamento do que ela vê como a ordem natural das coisas. Escondida ali perto está Connie, que arrisca sua vida para salvar o bebê, conduzindo uma tensa cena de ação construída em torno de sua incapacidade de ouvir em ambientes visivelmente difíceis.

Connie quase perde sua vida quando um zumbi chega por trás dela, somente para ser salva no último minuto por Daryl. Horas depois, após os Sussurradores terem ido embora, eles têm uma conversa muito mais impactante: Daryl, que decidiu sair de Hilltop em busca de Alpha e seu bando, encontra com Connie, que decidiu a mesma coisa. Eles então se comunicam por meio de bilhetes, enquanto a balada emocional “All My Dreaming”, de Emma Russack, fornece o ambiente.

A conversa em sua maioria escrita, se dá assim:

Connie: “Onde você está indo?”
Daryl: “Não poderia viver com isso. Vou sair pra achar Lydia.”
Connie: “Eu vou com você.”
Daryl, falando alto: “Não”
Connie aponta para seu bilhete anterior: “Eu vou com você.”
Daryl, falando alto: “Por quê?”
Connie: “Não poderia viver com isso, também.”

Os dois seguem para fora de Hilltop (acompanhados de Cachorro, fiel amigo de Daryl), fechando o episódio com uma inegável carga elétrica.

O que, ninguém mais sentiu isso? Só a gente?

Ok, talvez. Admitindo, é difícil transmitir o peso emocional da cena nas palavras escritas, o que é irônico, considerando o quanto é dito na cena através de palavras escritas. É um pouco como uma coisa sensorial. Mas também tem muito de linguagem corporal, o jeito como Connie interrompe Daryl e não o deixa prosseguir sozinho, o jeito que ele se abre a essa possibilidade depois de passar os últimos anos sozinho.

Existe um fator por trás, também, mesmo que não esteja relacionado a Daryl e Connie especificamente. A música de Russack toca ao fundo de várias cenas de The Walking Dead que mostra casais apaixonados: Ezekiel e Carol, Alden (Callan McAuliffe) e Enid (Katelyn Nacon), Henry indo atrás de Lydia depois que eles se beijaram nas cenas anteriores… até o bebê que Connie resgatou acha o amor na forma de seus novos cuidadores, Earl (John Finn) e Tammy (Brett Butler) que perderam seu filho Kenneth no início da temporada.

Realmente o amor é o tema central de “Recompensa”, não somente no final; o fato de que termina com Daryl e Connie juntos no auge de uma balada emocional não parece ser uma coincidência. Até a letra de “All My Dreaming” parece se referir aos pouco falados sentimentos de Daryl:

Todos os meus sonhos
Todos os meus desejos
Não vieram,
Mas a vida é assim mesmo.
E eu não sei o que
Estou procurando,
Mas quando eu achar,
Vai parecer certo.
Eu sonhei com o amor e
Eu desejei controle.
Não vieram,
Mas eu não vou forçar isso.
Talvez tudo o que
Eu sempre quis
É o que eu tenho e
Está tudo bem.

Vamos olhar além do sentimento. Existe um precedente no quadrinhos que mostra Daryl e Connie juntos? À primeira vista, parece que não, já que Daryl não existe nos quadrinhos. Mas Connie existe, e quando escrita por Robert Kirkman, ela entra em cena em um relacionamento. No processo de adaptação, o namorado de Connie nos quadrinhos, Kelly, vira a irmã de Connie, Kelly, interpretada por Angel Theory. Connie não é uma personagem principal na fonte original, mas existe sim um precedente para ela estar romanticamente envolvida com um dos sobreviventes.

Para além dos quadrinhos, claro, a vida romântica de Daryl tem sido o assunto de diversas conversas nos círculos de The Walking Dead por anos e anos até hoje. Muitos personagens foram colocados como possíveis parceiros, de Beth Greene (Emily Kinney) até Aaron (Ross Marquand) e até mais além. Dos mencionados, a parceira mais esperada, sem dúvidas é Carol.

Em relação a isso, os recentes comentários de Reedus sobre o assunto deixam claro que se Daryl embarcar em um relacionamento, este será um grande momento para o show.

“Eu acho que quando acontecer, vai ser uma grande coisa,” ele disse em uma entrevista. “Estou grato de que o fizemos do modo como fizemos. Eu acho que se tivéssemos tido um sexo quente em algum celeiro, tudo estaria acabado agora. Eu não acho que ele seja esse tipo de cara. Eu acho que ele é o tipo de cara que, quando fizer, ele estará apaixonado. Ele irá se apaixonar. Ele demonstra todos os seus sentimentos. Tudo que ele sente, ele fala. Se ele se importa com alguém, ele realmente se importa. Ir nessa direção é melhor do que ter um episódio ou uma cena com isso de uma vez só. Eu acho que significa mais do que isso pra ele.”

Se Daryl vai algum dia encontrar esse significado, não há melhor momento do que agora. Com tanto vai e vem acontecendo no universo de The Walking Dead, Daryl Dixon permanece uma constante. A ideia de colocá-lo junto com alguém parecido – uma pessoa tão complexa quanto Connie, corajosa e resistente moralmente o suficiente para encarar a morte para salvar uma criança de um inimigo – parece o movimento certo para o personagem. Quando Michonne partir, potencialmente (e provavelmente) em busca de Rick, será difícil para o show explicar a contínua dedicação de Daryl em relação à Zona Segura de Alexandria. Uma nova pessoa com quem se importar, uma pessoa por quem ele se apaixone e lute por ela – alguém como Connie – poderá ser o que o faz permanecer lá.

Além do que é certo para Daryl como um personagem, parece o momento certo para The Walking Dead como franquia. À medida que a audiência começa a cair, a showrunner Angela Kang e sua força de parceiros criativos estão incentivados a fazer de tudo ao seu alcance para que a audiência invista em novos personagens. Eles já estão fazendo um trabalho admirável transformando Connie em uma das personagens mais complexas no momento.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

10ª Temporada

The Walking Dead S10E07: Será que Carol está doente?

O trailer do próximo episódio da 10ª temporada de The Walking Dead parece ter revelado que Carol vai ficar doente.

Avatar

Publicado há

em

O trailer do próximo episódio de The Walking Dead, “Open Your Eyes”, parece mostrar Carol (Melissa McBride) afligida por algum tipo de doença – possivelmente a mesma doença que afeta um número crescente de alexandrinos que sofrem de sintomas similares a uma gripe forte, dentre os quais se incluem Rosita (Christian Serratos). No trailer, Carol e Daryl (Norman Reedus) podem ser vistos interrogando o Sussurrador (James Parks) capturado no último episódio. Carol fez o prisioneiro em uma missão para encontrar e destruir a horda de Alpha (Samantha Morton).

Carol pode ser vista pela primeira vez com algum tipo de aparente marca no lado direito do rosto, particularmente visível no pescoço, ao conversar com Daryl. Mais tarde, em um rápido vislumbre de uma cena, que parece ser na prisão de Alexandria, mostra Carol com o que parecem ser crescimentos vermelhos na parte inferior do rosto e pescoço. Confira:

LEIA TAMBÉM:
CRÍTICA | The Walking Dead S10E06 – “Bonds”: Negan Sussurrador!

Poderia ter algo a ver com o que a sussurradora Gamma (Thora Birch) tem feito visando destruir o suprimento de água da comunidade?

“Talvez sim, talvez não. Isso faz parte do que nosso pessoal está lidando. Porquê as pessoas estão ficando doentes?”, disse a showrunner Angela Kang à EW quando perguntada sobre a origem da doença que está infectando Alexandria agora. “E esse é um problema crescente para eles enquanto lidam com tudo o que está acontecendo com os Sussurradores. E essa será uma história que continua a se desenrolar e aprenderemos mais no próximo episódio.”

O trailer de “Open Your Eyes” também parece mostrar que Gamma está cada vez mais em conflito consigo mesma por seu papel no grupo dos Sussurradores, após um encontro com Aaron (Ross Marquand).

Este episódio também examinará os eventos da noite dos assassinatos feitos pelos Sussurradores – onde Enid (Katelyn Nacon), Tara (Alanna Masterson), Henry (Matt Lintz) e sete outros foram sequestrados e depois decapitados pelos mascarados – e pode revelar um segredo sombrio ligado à Siddiq (Avi Nash), que está sofrendo de stress pós-traumático, e que está trabalhando incansavelmente ao lado de Dante (Juan Javier Cardenas) para combater essa doença que assola sua comunidade.

“Vamos descobrir mais sobre o que está acontecendo com essa doença que está começando a se espalhar. A história é basicamente sobre Alexandria e o que está acontecendo”, disse Kang sobre o episódio 7. “Eu digo que é um episódio muito importante para nós e realmente espero que as pessoas se identifiquem, porque há algumas mudanças importantes acontecendo antes do final”.

O que você acha que está acontecendo com a Carol? Deixe todos os seus pensamentos e teorias nos comentários abaixo!

Continue lendo

Rumor

Lauren Cohan provavelmente nunca voltará como Maggie em The Walking Dead em tempo integral

Mesmo que a nova série de Lauren Cohan não seja renovada, dificilmente a atriz retornará como personagem principal em The Walking Dead.

Marcela Aquino

Publicado há

em

Lauren Cohan, que saiu de The Walking Dead depois de sete anos e que agora está interpretando um papel principal na comédia de ação Whiskey Cavalier, provavelmente não voltará ao nosso mundo pós apocalíptico favorito em tempo integral.

Cohan está prevista para voltar para a décima temporada, embora como convidada, e parece que a atriz de 37 anos não vai voltar à sua posição permanente na série mesmo que Whiskey não tenha uma segunda temporada. Quando apareceu na turnê de imprensa da Television Critics Association, Cohan disse que optou por seu novo show porque ela “chegou a um território que era divertido.”

“Eu estava tipo, eu fiz esse show por um longo tempo”, disse Cohan ao explicar por que ela deixou The Walking Dead. “Foi muito tempo para interpretar um personagem, e às vezes quando você fica quieto e ouve sua voz interior, é hora de realizar várias tarefas.”

Embora Cohan tenha apresentado o filme de terror O Boneco do Mal e aparecido ao lado de Mark Wahlberg em Mile 22 dirigido por Peter Berg, ela está pela primeira vez como personagem principal de sua própria série com o co-líder Scott Foley em Whiskey Cavalier.

LEIA TAMBÉM:
Lauren Cohan relembra cena desconfortável em The Walking Dead que a fez vomitar

Mesmo com seu futuro no ar – o site de rastreamento de audiência TV By the Numbers diz que o destino de Whiskey é um “jogo entre renovação e cancelamento”, após o site no início deste mês informar que a nova série estava “perigosamente perto do território provável de cancelamento” – o possível cancelamento de Whiskey não deve ser interpretado como uma indicação de que Cohan vai voltar para The Walking Dead como uma atriz regular, especialmente com a sua próxima temporada que já está à muito tempo em obras.

“Espero que funcione. Nós atravessaremos essa ponte [quando chegarmos nela],” disse Angela Kang, a showrunner de The Walking Dead, ao Comic Book em outubro, que trabalhou em torno dos compromissos do Cohan com o Whiskey.

“Lauren e eu tivemos conversas, e ela está animada para voltar, mesmo que não seja por uma temporada completa. Podemos trabalhar com isso.”

Kang disse que não é nada mais do que “problemas de agendamento”, explicando: “Vamos descobrir a história. Ela é ótima. Nós temos um ótimo relacionamento, e ela ainda ama o show. Às vezes nossos atores precisam abrir um pouco suas asas. Nós entendemos isso.”

LEIA TAMBÉM:
Lauren Cohan pode ter revelado o retorno de Maggie para The Walking Dead

Cohan confirmou em novembro que ela havia se engajado em uma “conversa criativa de história sobre o que poderia acontecer com a personagem”, porém mais recentemente, ao responder uma questão sobre um possível spinoff de Maggie, Cohan disse que as respostas sobre o futuro de The Walking Dead são “muito ambíguas”.

“É cedo”, disse Cohan na turnê de imprensa da Television Critics Association em fevereiro. “Nós apenas temos que – eu, tanto quanto qualquer um – ver o que acontece.”

Os fãs devem esperar uma resolução para a história de Maggie de uma forma ou de outra – a líder de Hilltop foi descartada quando foi revelado que ela partiu silenciosamente da colônia agrícola para ajudar a benfeitora Georgie (Jayne Atkinson) com uma comunidade distante e desconhecida, mas o mandato de Cohan como membro do elenco em tempo integral em The Walking Dead terminou no episódio 9×5, “What Comes After”.

Em novembro, uma declaração conjunta escrita por Kang e o diretor de conteúdo Scott Gimple, contou que o atual episódio final de Cohan “não é o fim da história de Maggie”, e que seus produtores esperam tê-la de volta, finalizando que construíram uma história para servir a isso.

Continue lendo

Rumor

Poderia o rádio de Eugene fazer contato com Rick Grimes no final da 9ª temporada de The Walking Dead?

Há crescentes suspeitas e esperanças de que o projeto de rádio que Eugene abraçou poderá ser usado para fazer contato com Rick Grimes.

Sabrina Picolli

Publicado há

em

Há crescentes suspeitas e esperanças de que o projeto de rádio que Eugene (Josh McDermitt) abraçou poderá ser usado para fazer contato com Rick Grimes (Andrew Lincoln) nos momentos finais do último episódio da nona temporada de The Walking Dead.

Várias teorias foram ventiladas, em parte como uma resposta à provocação da showrunner Angela Kang de que o final da temporada causará reviravoltas que impulsionarão a história rumo à décima temporada. “Eu quis expandir os antigos limites daquilo que já fizemos no show antes, então para a finale: o inverno está chegando.” Esta foi a declaração de Kang à Deadline, a respeito dos cenários de inverno colocando os sobreviventes contra uma nevasca feroz.

Eugene pode novamente ser visto lidando com o rádio nas fotos promocionais da Season Finale, “The Storm” (A Tempestade), onde encontramos Padre Gabriel (Seth Gilliam), Rosita (Christian Serratos), Siddiq (Avi Nash) e outros entocados em uma cabana, juntamente com um Negan (Jeffrey Dean Morgan) algemado.

Eugene foi visto envolvido com seu projeto no penúltimo episódio da temporada, quando ele trocou partes do rádio por presunto, na esperança de criar um meio de comunicação de longa distância que pode permitir que as comunidades mais distantes consigam se manter em contato.

É uma história trazida dos quadrinhos do criador Robert Kirkman, onde Eugene faz repetidas tentativas de encontrar algum ouvinte. Na edição 151 de The Walking Dead, Eugene é surpreendido quando uma voz surge no radio. “Ouço você alto e claramente, Eugene Porter. Na escuta. Você nos ouve? Câmbio.” Apesar de inicialmente hesitante em revelar detalhes de sua localização ou do tamanho do grupo, o contato de Eugene acaba se apresentando como Stephanie, uma operadora de rádio que se torna uma amiga à distância de nosso grande inventor.

Mais tarde, é revelado que Stephanie pertence à Commonwealth (Império) – leia mais sobre a comunidade aqui -, uma rede baseada em Ohio com mais de 50 mil sobreviventes ligados através de várias redes. A comunidade opera em um sistema de classes e é autossuficiente, possuindo, inclusive, estádios para esportes, confeitarias e cafés.

Kang confirmou previamente que algum trabalho já estava sendo feito no sentido de apresentar a Commonwealth após um “easter egg” ser divulgado no trailer da nona temporada. “Obviamente a Commonwealth significa algo para as pessoas. Estamos começando a semear nossas futuras histórias,” Kang disse à IGN em Outubro do ano passado. “O timing das nossas histórias pode não ser em um futuro imediato, mas haverá coisas nesta temporada que são trabalho de base sendo feito para que a gente possa descobrir mais a respeito do mundo.” Mas, como o show continua se afastando da HQ, poderíamos ouvir a voz de Rick no rádio?

Commonwealth no trailer da 9ª temporada de The Walking Dead.

Após a partida de Rick na midseason em Novembro, o produtor executivo e chefe de conteúdo Scott M. Gimple disse que Rick estava fora da série para sempre, explicando que a história dele seria contada na trilogia de filmes que chegaria à AMC. Mas em breve a série deverá se despedir de Michonne (Danai Gurira) – a estrela de “Pantera Negra” e “Vingadores” aparecerá apenas em uns poucos episódios ao longo da décima temporada – e acredita-se que Gurira também irá ser transferida para os filmes da franquia.

É possível, então, que o rádio possa contatar Rick, presumidamente morto após ser dado como desaparecido seis anos antes, durante a explosão da ponte. Mas Rick foi secretamente resgatado por Anne (Pollyanna McIntosh), que desapareceu com Rick em um helicóptero que partiu para um destino desconhecido.

O grupo por detrás do helicóptero ainda precisa ser revelado, mas Gimple disse que eles ainda “carregam uma vasta mitologia” que será revelada nos filmes. O primeiro filme de Rick Grimes é esperado para o ano de 2020.

Você acha que essa será a grande surpresa/revelação dos momentos finais do último episódio da 9ª temporada? Tem alguma outra teoria? Conta pra gente nos comentários!

Continue lendo

EM ALTA