Siga-nos nas redes sociais

Destaque

REVIEW THE WALKING DEAD S08E16 – “Wrath”: A misericórdia prevaleceu sobre a ira

Carlos Knewitz

Publicado há

em

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do décimo sexto episódio, S08E16 – “Wrath” (Ira), da oitava temporada de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido, não continue. Você foi avisado!

“A grande arte é mudar durante a batalha. Ai do general que vai para o combate com um esquema.”Napoleão Bonaparte

Na noite do último domingo a oitava temporada chegou ao seu fim. Mas, não fora apenas o fim de uma temporada. O episódio trouxe conclusão para uma trama que já se desenrolava faz duas temporadas. E esse fim foi muito além de “quem morre”. Houve uma transição importante no caráter de muitos personagens.

Sinceramente, havia um ar de temor quanta a conclusão da Guerra Total. Dado algumas conclusões decepcionantes anteriores, o evento mais difícil de ser trazido à tela foi bem executado e atendeu o que era necessário para o encerramento do arco por completo.

O personagem mais controverso parece ter se redimido ao menos um pouco com o público. Eugene, após ouvir Rosita, faz alterações drásticas nas munições dos Salvadores e é o responsável por salvar nossos heróis de um ataque que seria mortal. Isso demonstra um lado da Guerra que é comum no mundo real: o terrorismo psicológico pode escravizar grandes gênios e nem sempre aqueles que se rendem para o mal são essencialmente pessoas ruins, apenas não tiveram forças suficientes para contrariar seus dominadores.

Negan não esperava por uma traição desse patamar. Aliás, Negan é o homem mais iludido do apocalipse. É totalmente fácil enganá-lo e manipular ele. Basta fingir que ele continua sendo seu superior que ele cairá como pato em sua história. Foi assim com Simon, Dwight e Eugene.

Em Hilltop vemos um pequeno grupo se preparando para aquilo que eles achavam que seria um pequeno embate. Dessa forma, quase todos os nossos personagens centrais – com exceção de Tara e Enid – saem para a ação. Antes de ir para a matança, Rick vai se despedir de Judith e então temos uma repetição de uma cena citada em uma review anterior: Rick se deparando com sua imagem ao espelho. Na mesma forma que naquela vez, logo após promover a matança de Salvadores que queriam se aliar com ele, Rick se contrastou com seu reflexo. Isso traz mais força a ideia de que ele está em um grande conflito interno que luta entre a razão e a emoção. A emoção aqui é o desejo de vingança e a razão a ideia de que após tudo o que se passou há de existir um futuro para ele e para a pequena Judith.

Para completar esse ar de ruptura do protagonista, Siddiq aparece no quarto e pela primeira vez Rick quer saber como tudo aconteceu com Carl. Isso demonstra que ele finalmente está permitindo que a ferida exposta pela morte do jovem Grimes seja tratada. Com um diálogo repleto de emoção – e com profundidade de atuação por parte de Avi Nash -, Rick entende as motivações de Carl e vê o quanto honrar a memória das pessoas que já passaram é necessário.

Morgan é outro personagem que possui uma transição interessante nesse episódio. Completamente fora de si, ele quase acaba por matar Henry e é confrontado por Carol. Será que Carol estava relutando consigo mesma por entender que Morgan estava se tornando um perigo para a segurança de todos já que ela teve de matar Lizzie pelo mesmo motivo?

Enfim, a Guerra chega ao fim depois dos Salvadores serem rendidos pelo grupo de Rick em cenas totalmente intensas de combate. O tão esperado – pela quarta vez – momento entre Negan e o protagonista chega e quando Rick está quase sendo derrotado pelo vilão, ele apela para Carl e dá um discurso para ele sobre a importância deles tentarem construir um mundo novo. Então, uma cena totalmente assustadora acontece. Rick corta o pescoço de Negan parecendo ter matado o antagonista.

Rick dá um belo discurso para todos sobre a possibilidade deles construírem algo novo e lutarem contra os verdadeiros inimigos – apontando pra uma horda imensa de walkers (Alpha mandando beijos). Ao final, ordena que Siddiq salve a vida de Negan.

Maggie entra em desespero e exige que o algoz de seu marido seja morto. Entretanto, a petição dela não é ouvida pelo xerife. Outros rostos são focados e todos parecem estar bastante assustados no como tudo aconteceu.

Em Hilltop, após a chegada de Salvadores, a cidadela é evacuada por um acesso traseiro. Tara fica para defender o local, mas, surpreendentemente é apoiada por Alden e os Salvadores prisioneiros. Quando estão percebendo que seus esforços não darão resultado, uma explosão se dá matando todos os inimigos que cercam o local. Oceanside vem para combate e livra Tara da incumbência de guardar a cidadela – o que já era extremamente previsível.

Com a paz estabelecida, Daryl resolve dar uma de louco e levar Dwight para longe. O caipira determina que ele vá embora e nunca mais retorne. É engraçado pensar que o único dos Salvadores que contribuiu ao máximo para a vitória de Rick, é o único que é condenado a se afastar.

Outro personagem que se despede da trama é Morgan Jones que após se afastar de seus conhecidos, vai até o lixão e pede para que Jadis – Anne, como descobrimos – procure por Rick em Alexandria, local no qual ela encontrará morada. Ao ser questionado pela personagem se ele irá junto com ela, Morgan diz que não. A história dele passa a se desdobrar no spin-off Fear the Walking Dead.

Enquanto Rick decreta prisão perpétua para Negan em Alexandria, Maggie junta a Jesus e Daryl aparece num tom ameaçador, planejando descumprir as vontades do xerife. Sinceramente, não há coesão na presença de Jesus ali, visto que ele sempre defendeu a ideia de que matar não era a melhor opção e que havia de ser estabelecida uma nova forma de vida após a Guerra. Seria bem mais compreensível se fosse Rosita em seu lugar.

Enfim, o episódio dessa semana findou a temporada e todos os oito anos de série. Digo isso porque, a partir de agora teremos uma transformação grandiosa naquilo que vimos até hoje. The Walking Dead basicamente se transformará em outra série a partir de agora e se distanciará ao máximo do que já conhecemos.

As cenas de abertura com uma espécie de flashback entre Rick e Carl serviram ainda mais para que entendêssemos que os desejos de ver o pai e Negan colhendo morangos em Alexandria podem ser concretos a partir de agora. Provavelmente retornaremos com um significativo salto temporal, com nossos heróis desacostumados com a luta já que viverão tempos de paz.

Hilltop será fortificada, Reino e Alexandria serão reconstruídos e a Fábrica dos Salvadores – que aparentemente ficou sobre o controle de Laura que poderá ser assistida por Tara e Rosita – está desenvolvendo técnicas de sustentabilidade própria para que possa cooperar com as demais comunidades. Quanto a Oceanside, não temos notícias de como se desdobrará e qual será sua participação nesse novo mundo globalizado estabelecido por Rick.

Dwight seguiu a ordem de Daryl e está indo atrás de sua amada agora que é totalmente livre para amá-la. O que esperamos? Que ele não seja mais um personagem atirado na escuridão como a própria Shery e Heath.

Maggie continua fazendo o jogo do difícil com Alden. Algo semelhante acontece nos quadrinhos – mas com um residente de Hilltop – e no fim, ela acaba se rendendo a oportunidade de um novo amor. Se Alden for o escolhido para reascender a chama do amor na senhora Greene, já há altos índices de aceitação por parte do público.

E até agora não tivemos resoluções quanto ao helicóptero de Anne. Nada foi explicado e nem as expectativas de que isso seria suprido em Fear the Walking Dead foram atendidas. Então, passaremos longos meses criando as maiores teorias sobre a personagem que pouco a pouco está se permitindo ser explorada. O problema é se o salto temporal vier e ela aparecer bem integrada em Alexandria já e a história ficar sem explicação alguma.

O maior medo para esse salto temporal gira em torno de que a pacificação acabe por amortizar demais o ritmo da série que foi retomado na segunda metade dessa temporada. Querendo ou não, The Walking Dead conquistou um público gigantesco de entusiastas da ação e morte. Então, termos uma primeira metade de temporada que se foque unicamente na construção de cidades e em estabelecer o novo mundo pode desgastar ainda mais a audiência sedenta por sangue e reviravoltas.

O que poderá ser utilizado é a chegada de novos integrantes e pequenos conflitos internos sobre as decisões de Rick. Mas o quão suficiente isso será para manter a trama em um ritmo aceitável? Talvez trazer de volta personagens desaparecidos seja outra aposta que podem vir com informações de problemas que se aproximam.

Enfim, que fique reservado à nona temporada a incumbência de continuar restabelecendo The Walking Dead.

E você? O que achou do episódio final da temporada? Quais suas expectativas para a nona temporada? Quem são os próximos personagens a morrerem? Deixe um comentário abaixo.

SUA OPINIÃO SOBRE O EPISÓDIO:

 

The Walking Dead retorna em Outubro.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Destaque

Anunciada data de retorno da 10ª temporada de The Walking Dead

Confira a data de estreia dos episódios extras da 10ª temporada de The Walking Dead. Série se encaminha para a reta final.

Rafael Façanha

Publicado há

em

A AMC divulgou através de uma nova leitura de roteiro a data de retorno da 10ª temporada de The Walking Dead. Por conta da pandemia de COVID-19, a temporada ganhou 6 episódios extras.

A 10ª temporada de The Walking Dead retorna em 28 de Fevereiro de 2021. Os seis episódios extras, até certo ponto, vão seguir um formato de antologia, focados em personagens individuais ou pequenos grupos de personagens.

Já sabemos que pelo menos um desses episódios vai explorar o passado de Negan, provavelmente mostrando partes da HQ “Here’s Negan”. A atriz Hilarie Burton, esposa de Jeffrey Dean Morgan (Negan), foi anunciada recentemente no papel de Lucille (a esposa do personagem).

The Walking Dead é uma história que começou há 10 anos com um homem tentando encontrar sua família. Essa família cresceu e gradualmente as comunidades tomaram forma. Eles lutaram e sobreviveram, prosperaram e deram origem a uma nova geração. É um conto sobre a humanidade e há mais histórias para contar.

Continue lendo

10ª Temporada

Hilarie Burton entra para o elenco de The Walking Dead e interpretará Lucille

A atriz Hilarie Burton participará de um dos seis episódios extras da 10ª temporada de The Walking Dead dando vida a esposa de Negan.

Rafael Façanha

Publicado há

em

O Comic Book acaba de revelar com exclusividade que Hilarie Burton entrou para o elenco de The Walking Dead. A atriz interpretará Lucille, a esposa de Negan, em um dos seis episódios extras da 10ª temporada, que serão lançados no início de 2021.

Burton é a esposa na vida real do ator Jeffrey Dean Morgan (Negan) e os dois já começaram a trabalhar em um episódio juntos na Geórgia. Os fãs dos quadrinhos de The Walking Dead, nos quais a série de zumbis da AMC é baseada, provavelmente têm uma ideia precisa do que esperar.

Nos quadrinhos The Walking Dead, Negan foi casado com uma mulher chamada Lucille antes do fim do mundo. Nos últimos dias do mundo normal, Lucille estava lutando contra o câncer. O casamento não era tradicional, pois Negan estava tendo um caso que sua esposa tinha conhecimento antes de seu diagnóstico. Após o diagnóstico, Negan queria passar o máximo de tempo possível com sua esposa, terminando seu caso e dedicando todo seu tempo a Lucille.

A morte de Lucille veio quase simultaneamente com a queda do mundo e o vírus zumbi começando a se espalhar, então ela acabou se transformando na cama do hospital. Conforme a história continua, Negan deu o nome de sua falecida esposa a um taco de beisebol que usava para proteger a si mesmo e aos outros.

LEIA TAMBÉM:
Leitura de roteiro de The Walking Dead revela reunião de Maggie e Negan

Os seis episódios extras, até certo ponto, vão seguir um formato de antologia, focados em personagens individuais ou pequenos grupos de personagens. A história de Negan contada na HQ “Here’s Negan” parece ser o foco de um desses episódios.

Burton é mais conhecida por seu trabalho em “One Tree Hill” e também desempenhou papéis em “The Secret Life of Bees”, “Surprised by Love”, “Extant” e “Grey’s Anatomy”. Hilarie Burton e Jeffrey Dean Morgan se casaram em outubro de 2019, tendo estado juntos muitos anos antes do casamento, e têm dois filhos juntos.

The Walking Dead volta com seis episódios bônus da 10ª temporada no início de 2021.

Continue lendo

Destaque

[EXCLUSIVO] Elenco de The Walking Dead comemora os 10 anos da série em vídeo especial

Em comemoração aos 10 anos de The Walking Dead, reunimos mais de 40 atores do elenco para comemorar essa data tão especial. Confira o vídeo!

Rafael Façanha

Publicado há

em

Ao longo dos dois últimos meses, divulgamos entrevistas com vários atores que passaram pelo elenco de The Walking Dead em comemoração aos 10 anos da série, que teve sua estreia em 31 de Outubro de 2010.

Nossos sobreviventes enfrentaram muitos desafios desde que se encontraram em Atlanta, quando Rick Grimes reencontrou sua família e, juntos, construíram amizades que os seguiriam por vários anos. Diversos obstáculos foram apresentados pelo caminho do grupo. Eles enfrentaram tanto zumbis quanto humanos para tentar sobreviver, e sabemos muito bem que nem todos conseguiram.

Durante esses 10 anos, muitas histórias foram contadas, muitos personagens foram apresentados, muitas despedidas foram feitas e temos uma gratidão enorme de ter a oportunidade de levar diariamente para os fãs brasileiros as últimas notícias desse universo que já se reinventou várias vezes e está crescendo cada dia mais.

Para concluir esse projeto que foi tão especial para nós do The Walking Dead BR, reunimos mais de 40 atores – entre antigos e atuais – para prestar uma homenagem a esse marco histórico da série que tanto amamos. Confira:

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS

• Ao elenco:

Sarah Wayne Callies (Lori), Xander Berkeley (Gregory), Elizabeth Faith Ludlow (Arat), Lew Temple (Axel), Juan Gabriel Pareja (Morales), Andrew J. West (Gareth), Thora Birch (Gamma), Juan Javier Cardenas (Dante), Samantha Morton (Alpha), Jayson Warner Smith (Gavin), Jeryl Prescott (Jacqui), Jordan Woods-Robinson (Eric), Major Dodson (Sam), Sabrina Gennarino (Tamiel), Vincent M Ward (Oscar), Kelley Mack (Addy), Lawrence Gilliard Jr. (Bob), Corey Brill (Pete), Melissa Ponzio (Karen), Jeff Kober (Joe), Andrew Rothenberg (Jim), Denise Crosby (Mary), Brighton Sharbino (Lizzie), Jason Douglas (Tobin), Emma Bell (Amy), IronE Singleton (T-Dog), Emily Kinney (Beth), Benedict Samuel (Owen), Daniel Bonjour (Aiden), Steve Coulter (Reg), Joshua Mikel (Jared), Teri Wyble (Oficial Shepherd), Lindsley Register (Laura), Ann Mahoney (Olivia), Erik Jensen (Steven Edwards), John Carroll Lynch (Eastman), Matt Mangum (D.J.), Alex Sgambati (Jules), Anabelle Holloway (Grace), Avianna Mynhier (Rachel), Cailey Fleming (Judith), Cassady McClincy (Lydia), Dan Fogler (Luke), Gustavo Gomez (Marco), Karen Ceesay (Bertie), Khary Payton (Ezekiel), Cooper Andrews (Jerry), Lauren Ridloff (Connie) e Nadia Hilker (Magna).

• Aos membros da equipe The Walking Dead BR:

Rafael Façanha, Bruno Favarini, Margo Goldwyn, Victoria Rodrigues, Thalia Tormes, Rafaela Mazulquim, Estefany Souza, Dhebora Fonseca, Elayne Gonçalves, Marcela Aquino, Marcello Oliveira, Stephani Gimenes, Ávila Souza e Ludmilla Peixoto.

• Edição do vídeo:

FORMES

Continue lendo

EM ALTA