Siga-nos nas redes sociais

8ª Temporada

The Walking Dead 8ª Temporada – Comentários do episódio 16: “Wrath” (COM SPOILERS)

Publicado há

em

Post destinado a comentários do episódio “Wrath” da oitava temporada de The Walking Dead. Muitos spoilers poderão (e serão) encontrados por aqui. Se você ainda não assistiu e não gostaria de ter as surpresas do episódio “estragadas”, não prossiga. Você foi alertado!

Este post está destinado à exposição de ideias sobre tudo o que pode estar acontecendo na série. Utilize os comentários abaixo para compartilhar conosco suas teorias.

SINOPSE: As comunidades unem forças para a última resistência contra os Salvadores, à medida em que a Guerra Total se desdobra.

Roteiro:
Direção:

DISCUSSÃO DE “WRATH”:

Após quase três anos envoltos às ameaças de Negan e Os Salvadores, The Walking Dead finalmente encerrou o grande arco da Guerra Total neste domingo, com “Wrath”, season finale da oitava temporada. Cheio de twists e momentos que marcarão a série para sempre, o episódio teve tudo que o final pedia… ou melhor, QUASE isso.

Tal como o (ex) showrunner Scott Gimple comentara há alguns dias atrás, o episódio 16 serviria como um encerramento para todas as oito temporadas da série. Isso aconteceu? De fato, sim. A sensação de series finale permeia do primeiro ao último frame dos 50 minutos de exibição, e ainda por cima aproveita para realçar a importância de cada um dos personagens dentro da narrativa, passando por Rick, Maggie, Michonne, Daryl, Ezekiel, Carol, Morgan, Rosita, Gabriel, Dwight e Negan, parecendo, em âmbito geral, fechar o arco (e ainda plantar sementes) de cada um destes após a guerra.

A batalha final, indo contra as expectativas de muitos que esperavam outro tiroteio mal coordenado, acontece tão rápido quanto o estalar dos dedos. O que, todavia, ainda assim não deixa de trazer um tom épico para o momento, que desencadeia em um visceral-quase-fatal combate mano a mano entre Rick e Negan. Adaptando algumas peças da HQ e modificando boa parte, o líder de Alexandria acaba poupando a vida do dono de Lucille, não apenas honrando o pedido do falecido filho, como visando a construção de um novo futuro – do que adianta continuar matando um ao outro enquanto a verdadeira ameaça continuará se alimentando dos restos da mesma forma?

No fim das contas, é quase novelesco o tom dado para o encerramento, mas tudo depende do grau de entendimento em relação a mensagem originalmente concebida. Antes acabar em busca da civilização do que em outro lance clichê de morte + novo chefão. É claro, nem tudo são flores, e as decisões de Rick acabam plantando problemas percebidos por alguns membros do grupo, como Maggie, Jesus e Daryl, por exemplo.

Em termos técnicos, o trabalho de direção de Greg Nicotero se consagra como um de seus melhores até aqui, conduzindo cenas de ação sem muita confusão visual e abrindo espaço para os atores brilharem em seus momentos mais contidos e dramáticos. As atuações, como sempre, acima da média. Andrew Lincoln, Jeffrey Dean Morgan e Lauren Cohan são dignos de muito apreço pelo trabalho durante o capítulo.

E em nota alta, The Walking Dead encerra sua polêmica oitava temporada com um episódio que pode servir como ponto perfeito de parada para aqueles que já acompanharam o suficiente de Rick e sua trupe até aqui. Para aqueles que esperam ver o que acontecerá daqui pra frente, o drama zumbi retorna em outubro deste ano, sob os cuidados da nova showrunner, Angela Kang, e o que promete ser um delicado soft reboot.

SUA OPINIÃO SOBRE O EPISÓDIO:

 

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Publicidade
Comentários

EM ALTA