Siga-nos nas redes sociais

6ª Temporada

REVIEW THE WALKING DEAD S06E12 – “Not Tomorrow Yet”: Amém

Publicado há

 

em

ATENÇÃO: Esta matéria contém spoilers do décimo segundo episódio da sexta temporada de The Walking Dead, S06E12 – “Not Tomorrow Yet” (Ainda Não é Amanhã). Leia por sua conta e risco. Você foi avisado.

GENTE, QUE EPISÓDIO FOI ESSE?! De Carol dando uma de Papai Noel dos cookies, Abraham deixando a Rosita, Glenn e Heath tendo crise existencial, Tara se confessando com o Padre Gabriel e Jesus, Padre Gabriel pagando de matador, fotos de cabeças esmagadas, até Carol e Maggie sendo sequestradas, não teve um minuto do episódio que deu pra tirar os olhos da tela!

O início do episódio foi o único momento que deu pra respirar um pouco, a Carol estava super engraçada distribuindo cookies pra todo mundo em Alexandria e a cena dela com o Tobin foi uma fofura, e o beijo deles nem se fala! Finalmente Carol tirou o atraso, e quem torcia para ela e Daryl ficarem juntos, teve suas esperanças esmagadas ontem (eu acho que vai ser Daryl e Jesus hein!).

A partir daí, o ritmo de “Not Tomorrow Yet” acelerou drasticamente. Rick e o grupo retornam de Hilltop com muitos suprimentos e péssimas notícias, eu adoro ver como apenas olhando pro Rick, a Sasha e a Carol conseguem dizer que tem alguma coisa errada. Após contar a situação para todos em Alexandria, Rick dá a oportunidade para todos falarem o que acham e, é claro, que o Morgan tinha que levantar e dizer algum devaneio. Fico imaginando a cena: Morgan pedindo pro Negan deixar eles em paz. Vai lá, Morgan. Faz isso que vai dar certo sim, porque eles são super compreensivos e não esmagam as cabeças das pessoas por diversão. AMEI o Aaron nesse momento, se impondo e dizendo que não vai deixar a situação com os Lobos se repetir, dando aquele olhar fuzilante no Morgan, que pelo visto, ninguém quer por lá (vide Rosita falando com a Carol depois).

the-walking-dead-s06e12-not-tomorrow-yet-review-001

A cena do Abraham terminando com a Rosita foi tensa e seja lá qual foi a experiência pela qual ele passou enquanto estava brigando com aquele cara em Hilltop, foi fundamental pra ele ser tão radical e logo assim que voltou, ou talvez ele realmente queira estar com a Sasha, que por sua vez deixou claro que nada ia acontecer entre eles até ele resolver a situação com a Rosita. Apesar de achar a forma como ele terminou com a Rosita meio extrema, eu realmente não julgo o Abraham, afinal, ninguém é obrigado a estar com ninguém e é o fim do mundo no fim das contas: ou é agora ou pode não ser nunca. Pausa pro Eugene que não sabe consolar as pessoas. A história do Abraham tá seguindo o caminho da HQ bem a risca, o que é claro, me deixa morrendo de medo pela vida do personagem porque eu realmente gosto dele.

Assim como a Rosita, também não entendi o porquê a Carol não contou pra ninguém o que o Morgan fez. Acho que ela começou a se deixar afetar pelo ideal dele, senão, por que motivo ela faria uma lista das pessoas que ela matou?

Glenn e Heath tem uma conversa existencial sobre como nunca mataram ninguém até agora. Eu até entendo a linha de pensamento, mas nessa hora a única coisa que me veio a mente foi o que Rick falou pro Morgan no episódio S06E07: “Sobreviver agora, você realmente acha que consegue fazer isso sem ter sangue nas mãos?” Absolutamente não, e é isso que Glenn percebe depois de matar alguns Salvadores e ver as fotos de cabeças esmagadas na parede. Toda a situação do ataque traz um interessante ângulo à situação, pois vemos os personagens principais que nos nossos parâmetros são os “bonzinhos” matando pessoas enquanto dormem (o que foi perturbador de assistir) sem que elas tivessem feito qualquer coisa contra eles diretamente, o que dependendo do ponto de vista, seria algo cruel. Mas quando Glenn vê aquelas imagens, é como se ele percebesse que essas pessoas não são boas e é por isso que eles estão fazendo isso, é por isso que eles estão lutando. Eu adoro essa perspectiva um tanto que ambígua; no final do dia, é apenas uma questão de ponto de vista.

Pausa para o Padre Gabriel. OLHA EEEELE! Palmas, aplausos, ovações, aclamações, TUDO PARA AQUELA CENA! Confesso que quando ele estava conversando com o Rick antes do ataque, e ele disse que ser um padre ainda era parte do que ele é, pensei que talvez ele não soubesse lidar com a possibilidade de matar alguém na hora H, mas ele soube. E como soube! Ele não hesitou nem um terço do que o Glenn e o Heath hesitaram quando estavam lá matando os caras que estavam dormindo. Gabriel arrasou citando João 14 e atirando no cara sem pensar duas vezes! Aeeeee Padre, tu conseguiu se redimir e agora é oficialmente uma pessoa legal!

the-walking-dead-s06e12-not-tomorrow-yet-review-002

O ataque aos Salvadores acontece super rápido e não dá tempo nem de respirar! Amei ver como o grupo todo trabalha como uma máquina letal e eficiente! Mas infelizmente as coisas não saem como o esperado quando um dos caras surpreende Abraham e Sasha, conseguindo alertar o resto do grupo de Negan, contudo, apesar do imprevisto, nosso grupo de sobreviventes consegue dar uma baixa legal nos Salvadores. Ou assim a gente pensa. Assim terminamos o episódio com o cliffhanger do século: uma mulher diz no rádio que estão com Carol e Maggie, mandando todos abaixarem suas armas!

O que será que deu errado de onde vimos Carol e Maggie pela última vez? Quem são as pessoas que pegaram a Carol e a Maggie de reféns? Será que o grupo vai conseguir resgatar nossas divas? O QUE VAI ACONTECER, GENTE?! ALGUÉM ME DIZ, PELO AMOR DE DEUS!

Eu não estou sabendo lidar e me sinto psicologicamente despreparada para o próximo episódio. E você, o que achou? Precisa de um Rivotril? Terapia? Te entendo, migs. Vem cá, pra gente surtar juntinho nos comentários!

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Publicidade
Comentários

EM ALTA