Siga-nos nas redes sociais

Série

Assista ao painel de The Walking Dead na San Diego Comic-Con 2017

Publicado há

em

Mais um ano de The Walking Dead na San Diego Comic-Con e, como fazemos há alguns anos, reunimos os principais destaques do painel da série na maior convenção relacionada à cultura pop do mundo em um único post para ajudar a quem não conseguiu acompanhar ao vivo ou pra quem já viu e quiser rever.

Antes mesmo da exibição do trailer da 8ª temporada, já se notava que o painel este ano seria atípico e não era à toa: No dia 14 de Julho, o dublê John Bernecker faleceu após sofrer um grave acidente durante as gravações da nova temporada de The Walking Dead e, tanto os produtores, quanto o elenco, ainda estavam visivelmente abalados com o ocorrido, o que fez com que o painel fosse mais calmo do que estamos acostumados.

Ao contrário do usual, o painel não teve a moderação de Chris Hardwick, começando com os produtores e o elenco subindo ao palco seguido de um breve discurso de Scott M. Gimple em homenagem a Bernecker: “Nós queremos começar o painel hoje falando sobre John Bernecker. John era um dublê. Você provavelmente já viu algum de seus trabalhos antes – apenas não sabia.” Bernecker trabalhou em filmes como Jogos Vorazes, Logan, Corra! e Pantera Negra.

“John faleceu esta semana após um acidente enquanto fazia algo que amava – ajudando a contar histórias que animam, entretém e dão às pessoas uma fuga. John era uma pessoa amada pela comunidade de dublês, alguém que treinou outras pessoas e as ajudou a entrar no ramo. Ele estava vivendo seu sonho e ajudou outras pessoas a fazerem o mesmo,” continuou o produtor. “Nós realmente não sabíamos se deveríamos fazer este painel, mas queríamos estar aqui por vocês e nós queríamos contar a vocês sobre John e mostrar todas as coisas que estamos trabalhando no momento.”

Ao final do discurso de Gimple, o trailer da 8ª temporada da série foi exibido e o painel tomou continuidade. Estavam presentes além de Scott M. Gimple, os produtores Dave Alpert, Robert Kirkman, Greg Nicotero, Gale Anne Hurd e os atores Andrew Lincoln (Rick), Norman Reedus (Daryl), Jeffrey Dean Morgan (Negan), Lauren Cohan (Maggie), Danai Gurira (Michonne), Melissa McBride (Carol), Lennie James (Morgan), Chandler Riggs (Carl), Seth Gilliam (Gabriel), Alanna Masterson (Tara) e Khary Payton (Ezekiel).

Como dito acima, o painel esse ano não teve moderador, sendo inteiramente composto por perguntas dos fãs. Porém, antes de dar início às perguntas, Robert Kirkman, falou um pouco sobre o episódio de estreia da 8ª temporada, que também será o 100º da série, e brincou: “Bom, estamos trabalhando nisso há algum tempo e Judith estará prestes a matar o seu primeiro zumbi – acho que 3 anos já é apropriado neste universo.” E continuou, “mas nós temos coisas muito boas planejadas para isso.” Assim seja, senhor Kirkman!

A fala de Kirkman sobre o 100º episódio foi seguida pela exibição de um pequeno vídeo com uma retrospectiva dos 99 episódios já feitos até agora na série, e o painel seguiu indo finalmente para as perguntas dos fãs.

Um dos primeiros assuntos abordados foi a morte de George Romero, diretor de A Noite Dos Mortos Vivos e um dos maiores ícones do gênero de thriller e de histórias sobre zumbis. O criador das HQ’s de The Walking Dead e produtor executivo da série, Robert Kirkman, falou sobre o impacto do trabalho de Romero na indústria: “Eu fiquei instantaneamente apaixonado pelo gênero e instantaneamente apaixonado por ele como filmmaker.” E continuou: “Assistir a esses filmes sempre me traz de volta àquele tempo, então eu não poderia estar mais chateado com essa perda.”

Greg Nicotero, guru dos efeitos especiais da série, e que trabalhou com George Romero em Dia dos Mortos falou sobre sua relação com o diretor, “É incrível ver as pessoas que ele inspirou.” Dentre elas, Quentin Tarantino e Edgar Wright. “Tenho fotos de Quentin, Robert Rodriguez e eu fazendo passos de zumbis no meio do shopping Monroeville. Então, nós fomos à premiere de Terra dos Mortos e estávamos conversando com George, e Robert disse: ‘Nós fomos ao shopping Monroeville e vimos onde você gravou Despertar dos Mortos,’ e ele falou ‘Cresçam! Qual é o problema de vocês, caras?’'”, contou Greg. “É um momento ruim para todos nós, mas ele nos deu muitas coisas e este é o legado que ele vai deixar.”

Em seguida, uma outra pergunta interessante foi se eles costumam ter momentos de comédia ou distração durante as gravações, uma vez que a série é muito carregada de drama. Chandler Riggs respondeu que vem insistindo para que haja um episódio musical há muito tempo, e Melissa McBride disse que, às vezes, o elenco entra em um “modo de paródia”. “Sabe, quando as câmeras não estão filmando e nós excluímos algumas coisas, nós parodiamos a nós mesmos,” disse.

“Eles me deram um Jerry e um tigre. Eles me deram toda a diversão!” Disse Khary Payton, que interpreta o Rei Ezekiel na série, em sua primeira participação no painel de The Walking Dead. “Ele leva o tigre pra casa,” completou Lauren Cohan.

Começando a entrar nas perguntas sobre a série, uma fã perguntou a Jeffrey Dean Morgan onde ele achava que Sasha, que na série foi interpretada pela atriz Sonequa Martin-Green, estaria no grupo de Rick se estivesse viva. “Seria uma história interessante a seguir. Negan via algo em Sasha, mas eu acho que ele vê uma coisa em cada um deles que é rara neste mundo: Eles são muito fortes individualmente e em equipe, e eu acho que ele respeita todos os que ele se vira contra, e Sasha não foi diferente,” disse o ator. “Ele gostava dela e ele sabia que ela tinha uma boa cabeça sobre os ombros e que ela daria uma boa aliada. Então, eu acho que ele ficou tão triste quanto os outros ao vê-la partir.”

Em seguida, a pergunta foi se Jeffrey e Chandler achavam que Negan poderia influenciar no desenvolvimento do personagem de Carl e se isso afetaria sua relação com Rick. Rapidamente, Jeffrey respondeu em tom sarcástico: “Eu espero que sim.” Chandler completou dizendo que desde que leu o arco de Carl e Negan nos quadrinhos, ficou muito animado para ver como isso se desenrolaria na série, e disse que mal pode esperar para ver isso acontecer.

Algumas perguntas depois, Lauren Cohan respondeu sobre o que ela acha que Glenn gostaria que o bebê soubesse sobre crescer neste mundo apocalíptico, e a atriz brincou “Você vai fazer todo mundo aqui chorar...” e prosseguiu, “Eu não sei dizer o quão jubiloso e heróico Glenn – e Steven [Yeun] – são, mas eu acho que o que ele gostaria que eu mostrasse ao bebê essa coragem e comédia e energia impulsiva que ele tinha,” disse a atriz que interpreta Maggie no show. “Eu acho que, provavelmente, todos da família irão passar isso para ele, e contar suas histórias para essa pequena menina ou pequeno menino, assim como Hershel era, e Beth e Abraham eram.”

Jeffrey foi questionado sobre o que mais e menos gosta em Negan. Segundo o ator, o que ele mais gosta é o seu senso de humor, já que isso o ajuda em seus dias ruins. Já o que ele menos gosta… “Ele usa jaqueta de couro em um calor de 50ºC!”

Durante uma pergunta feita à Alanna Masterson sobre qual temporada foi a que ela mais gostou de gravar, a atriz que interpreta Tara na série, disse que foi a 4ª, principalmente pelo tempo que ela passou com Steven Yeun. A partir disso, Danai Gurira levantou uma questão sobre como eles se aproximaram com o passar do tempo e se alguns deles já haviam trabalhado juntos antes de The Walking Dead. Greg Nicotero citou a vez em que trabalhou com Norman em Cigarrette Burns e Jeffrey apontou para Lauren e disse “Bom, nós fomos os pais do Batman...” e Cohan brincou, “Não contem para ele que estamos em outro show agora.”

Embora o painel estivesse mais calmo, ele teve seus momentos de irreverência e um deles foi quando uma fã perguntou a Andrew Lincoln sobre quão difícil é aperfeiçoar o sotaque americano na série – mais especificamente a forma com que ele pronuncia “Carl” – o que gerou muitas risadas entre os presentes. Lincoln brincou dizendo que é algo que está em progresso – usando seu sotaque britânico de forma irônica – e perguntou qual era o problema com a forma com que ele pronunciava o nome de seu filho no show.

O resultado? Todos os presentes na plateia pronunciando “Coral” em uníssono. Andrew ficou tão perplexo, que pouco tempo depois, ao perceber que Chandler pronunciava o nome de seu personagem da mesma forma que ele, o assunto voltou à tona, “Vocês viram? Ele também pronuncia ‘Coral!'”, brincou o ator.

Pouco depois, Andrew também falou sobre a primeira vez em que esteve em uma Comic-Con divulgando The Walking Dead, dizendo que foi a primeira vez que sentiu que estava no caminho certo no show. Gale Anne Hurd perguntou se alguém esteve no primeiro painel deles, há 8 anos, e Scott seguiu perguntando quantos ainda estarão lá daqui a 8 anos. Lincoln não perdeu tempo e rebateu perguntando a Scott: “Quantos de nós [do elenco] ainda estaremos aqui daqui a 8 anos?”

Então, Gale dirige a pergunta a Chandler que, ainda confuso com o assunto anterior, disse, “Eu espero estar aqui, sim, vamos ver,” o que gerou risadas entre os presentes. Em seguida, ele falou sobre sua primeira vez na Comic-Con e sua reação ao saber que foi selecionado para o papel em The Walking Dead, “Eu me lembro de estar correndo em volta da minha casa e gritando e comemorando muito animado por fazer parte do show. Eu me sinto muito sortudo de fazer parte da série e fico muito feliz de estar aqui.”

Norman Reedus foi questionado se Daryl já pensou em algum apelido para o bebê de Glenn e Maggie, uma vez que foi ele quem apelidou a pequena Judith de Little AssKicker. “Nossa… um bom nome para o bebê? Eu não sei… estou sentado aqui ouvindo a essas perguntas e me envolvendo em um autismo e assistindo aquela retrospectiva quase chorando…” Reedus aproveitou para falar sobre a experiência de fazer parte da série: “Preciso dizer que essa tem sido uma experiência muito boa para todos nós. Nós sempre tivemos o apoio um do outro e o apoio de vocês e vocês sempre tiveram o nosso apoio… tem sido fantástico, preciso dizer.”

Em seguida, o ator retomou o assunto da pergunta, um pouco confuso, “Um apelido? Caramba, não sei…” Lauren Cohan então, deu a ideia do nome ser Baby Got Your Back (Bebê Tem O Seu Apoio, em tradução livre) como um trocadilho com a fala de Reedus.

Ao ser questionado se é possível que The Walking Dead explore uma busca pela cura do vírus zumbi, Kirkman disse que não. Segundo ele, isso seria como uma proposta para romper uma mitologia. “Uma das coisas que eu sempre mais gostei sobre o show é que não é sobre cientistas, não é sobre pessoas que tornariam isso uma tarefa. Este show é sobre pessoas e suas lutas para sobreviver, é onde está o foco. Acho que tentar resolver isso seria chato.”

A última pergunta foi sobre o que poderia causar para que os personagens se tornassem como o Negan, e JDM “Primeiro de tudo: Qual é o problema em ser como o Negan? O que você quis dizer com isso?” A fã brincou, dizendo que ela se referia ao fato de usar jaquetas de couro em um calor de 50º tão bem quanto ele e, em seguida, Payton disse, “Uma das coisas que eu amo sobre o show, é que todo mundo está em circunstâncias horríveis, mas nem todo mundo escolhe ser como o Negan. A maioria deles luta pela sua humanidade em uma situação ruim.”

E continuou, “Todos esses caras já foram derrubados de alguma forma no show, mas voltaram e lutaram por elas. Eles se seguram em quem eles são como pessoas, nem todos se transformam em um psicopata. As pessoas encontram um jeito de se tornarem melhores,” e após um breve silêncio, o ator se dirige a JDM, “Eu te amo, Jeffrey!”

Assista ao painel de The Walking Dead na San Diego Comic-Con completo, sem legendas:

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, vai estrear sua oitava temporada no dia 22 de Outubro de 2017 no AMC Internacional e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil. Confira o trailer oficial da temporada e fique por dentro de todas as notícias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA