Siga-nos nas redes sociais

Entrevista

Melissa McBride fala sobre se tornar uma Carol mais forte em The Walking Dead

Publicado há

em

Poucos atores foram capazes de curtir o tipo de evolução que Melissa McBride experienciou com sua personagem em seis temporadas de The Walking Dead. Ela começou como uma dona de casa tímida e que sofria abusos, desesperada pela proteção de seus companheiros sobreviventes no apocalipse zumbi. Nos dias de hoje, ela é um dos personagens mais fortes da série, tanto fisicamente quanto emocionalmente. Uma das favoritas dos fãs que entende os aspectos mais difíceis do que significa sobreviver. No episódio “The Same Boat”, Carol é levada como prisioneira por um grupo rival, e começamos a ver rachaduras em seu exterior endurecido.

MELISSA MCBRIDE: “Para esse episódio, o roteiro chegou a minha casa uma semana e meia antes de gravarmos, como acontece normalmente. Eu achei que o roteiro era tão bom, e fiquei fascinada com o dilema que eles passavam e com a reação de Carol. A hiperventilação, a dúvida de quando sua reação é verdadeira e quando passa a ser uma estratégia. Foi um desafio encontrar uma maneira de interpretar isso.

Houve algumas coisas que achei que seria um desafio e depois, enquanto filmávamos essas cenas, isso mudou. Para mim, foi bem empolgante e revelador descobrir essas coisas sobre Carol. Se eu tivesse minha mente organizada como a dela, é sempre empolgante somente deixar as coisas rolarem e ver o que acontece.

Uma coisa interessante aconteceu, eu nem sei como colocar em palavras – foi algo mais experiencial – quando Paula, a personagem de Alicia Witt, estava andando de lá para cá e falando sobre sua vida antes do apocalipse. Só focando no que ela dizia, comparando sua vida com a de Carol. Parecia o começo estranho de uma conexão com a outra. Me senti leve. Foi meio estranho, foi a primeira vez que algo assim aconteceu comigo. Foi uma conexão bem legal, eu gostei muito de trabalhar com ela, mas aquela conexão entre essas duas personagens foi algo interessante em um nível fisiológico.”

O melhor do episódio foi que gravamos tudo em ordem cronológica de acordo com o roteiro. Isso é um luxo que nem sempre temos na televisão, de obter aquele ritmo e continuar com isso.

MELISSA MCBRIDE: “Não tivemos tempo para ensaio, mas eu não consigo imaginar fazer aquilo com muito ensaio, eu gostei do jeito que aconteceu. O melhor do episódio foi que gravamos tudo em ordem cronológica de acordo com o roteiro. Isso é um luxo que nem sempre temos na televisão, de obter aquele ritmo e continuar com isso.

Tudo foi gravado no nosso estúdio, e isso nos deu a oportunidade de realmente revirar isso e aquilo – interpretar de um jeito, depois de outro, ir mais longe, ter mais emoção – foi bem legal abranger todos esses aspectos e ver qual seria melhor.

Carol chegou onde está por causa da experiência que nossos roteiristas a deram. Eu cresci junto com ela. Assim como lidamos com nós mesmos diariamente, eu sei onde estou agora. Há acontecimentos chaves que eu mantenho sempre em mente, e um deles é a filha de Carol, Sophia, a memória dela, a criança. Há gatilhos bem específicos que eu trago junto a mim e nunca estão longe.

É isso que gosto nos roteiros, tudo está lá. Isso é o indicativo de um bom roteiro para um ator, você não precisa lutar para entender o que o personagem está pensando ou falando, e esses pequenos lembretes só estão lá. Eu me lembro de dizer aquela fala bem alto ‘minha fé fez superar a morte de minha filha’. Fiquei pensando, ‘Não, foi aí que eu perdi minha fé’. Isso que significa para ela, saber que ela se distanciou, mas que precisa disso agora. Tudo isso está acontecendo no momento onde a estratégia termina e a verdade, o pânico, a ansiedade e culpa começa?

Sou grata pelas pessoas acharem Carol inspiradora ou se identificarem com ela desde a primeira temporada e ver como ela mudou e se tornou forte. Eu olho para ela, eu não me sinto durona quando estou interpretando-a. Não sinto que ela se sente durona. Isso só é o calor dos momentos de decisão. Ela não é asmática, ela só pensa ‘Meu Deus, o que farei agora? Tenho uma ideia, vou fingir isso.’ Ela só é a Carol para mim, e eu amo isso. Torço muito por ela, eu a adoro por causa disso.”

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a sétima temporada em Outubro de 2016 na AMC e na FOX Brasil. O trailer da temporada, bem como a data oficial de lançamento, será divulgada durante a Comic Con de San Diego em Julho.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Variety

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA