Siga-nos nas redes sociais

HQ

The Walking Dead Deluxe 4 – Cutting Room Floor: Roteiro e Comentários

Confira curiosidades do roteiro original e comentários de Robert Kirkman sobre a 4ª edição da HQ lançados na The Walking Dead Deluxe 4.

Publicado há

 

em

A The Walking Dead Deluxe 4 foi lançada em 2 de Dezembro de 2020 nos EUA. Com a decisão de publicar novamente todas as edições dos quadrinhos de The Walking Dead, dessa vez em cores e chamados de “Deluxe”, foi anunciado que os roteiros originais escritos a mão por Robert Kirkman seriam liberados junto.

Além desses roteiros, o próprio Kirkman estará comentando os principais tópicos e o porquê dessas decisões, criando o conteúdo extra chamado de “Cutting Room Floor“.

O texto de chamada da edição 4 conta: “Rick e Glenn planejam uma ousada busca por suprimentos em uma Atlanta infestada de caminhantes. Além disso, qual é o segredo de Lori?”

Além da Cutting Room Floor, um dos outros conteúdos extras e super especiais que tem na The Walking Dead Deluxe é o “Letter Hacks“, onde o Kirkman e sua equipe respondem aos questionamentos dos fãs.

Abaixo você confere o Cutting Room Floor da The Walking Dead 4.

COMENTÁRIOS DO ROTEIRO – THE WALKING DEAD DELUXE 4

Antes de mergulharmos direto no Cutting, gostaria de começar com um alerta de spoiler. Se você está lendo essa saga pela primeira vez, como eu sei que muitos de vocês estão (o que é muito legal), essas entradas do Cutting Room Floor terão spoilers. Por exemplo, no final do roteiro dessa quarta edição, já tem um pequeno resumo do roteiro da edição 5. De vez em quando, eu tinha ideias para edições futuras e eu encaixava elas nas margens dos roteiros que eu estava escrevendo. Então saiba disso, se você decidir continuar.

Essa edição é outra que aconteceu, mais ou menos, como planejada. Não acho que o roteiro e a edição final se diferem em nada. Cada fala e cena coube certinho na página correspondente. Eu diria que estava melhorando nessa coisa toda, mas… fiquem ligados. As coisas vão mudar drasticamente, às vezes.

Você pode estar se perguntando, “Está escrito Mika Tan ali na parte inferior esquerda?” Eu ia apagar isso, mas não tem muito o que falar nessa edição. O ilustrador de quadrinhos favorito de todo mundo, Dave Johnson, tinha um amigo que estava namorando a Mika Tan, e ele foi convidado para um jantar de Ação de Graças com Mika e vários outros atores e atrizes pornôs. Ele me chamou quando eu estava escrevendo essa edição, e me contou a história. Então, eu anotei o nome porque eu nunca tinha ouvido falar de Mika Tan. Que cápsula do tempo mais estranha!

Shallow Leebound lá do outro lado? Seu palpite é tão bom quanto o meu. Acho que foi um nome único e estranho que eu tive a ideia, mas nunca chegou à edição final. Talvez, ele fosse o Daryl Dixon que poderia ter aparecido na quinta edição, mas nunca apareceu. Infelizmente, o mundo nunca vai conhecer Shallow Leebound, e nós nunca veremos as cenas de ação dele, e ele nunca será interpretado por Scoot McNairy na série. Que pena! Bem, nunca diga nunca.

OBSERVAÇÕES DAS PÁGINAS

Página 2: “Rick sobe no zumbi, fala com Shane, discussão quente, sente cheiro. Fala que têm que sair do acampamento. Bem, precisamos de armas” – A parte da ‘discussão quente’ me faz rir agora.

Página 8: “Rick explica a teoria do cheiro conforme corta o corpo. Rubi, isso é para suas roupas e depois coloque nos bolsos. Só não fale à esposa” – Ahh, a teoria do cheiro. Acho que essa foi a primeira (e única?) coisa que eu adicionei da mitologia de zumbi no estilo Romero. A ideia de que você poderia se cobrir de tripas e os zumbis não iriam atrás de você. Isso é de antes de “Shaun of the Dead” e das cenas brilhantes de zumbis deles (meu Deus, aquele filme é um clássico). Essa teoria faz algum sentido? Nenhum. De alguma forma, o sistema nervoso dos zumbis funciona, e é assim que o cérebro deles ainda está enviando sinais para o corpo, mas o sistema respiratório deles não funcionam. Eles andam de baixo d’água sem problemas. Eles não precisam respirar. Então, como eles sentem cheiro sem inspirar ar? O quê?! Quer saber… mesmo assim, é legal. Eu apoio. E essa cena aqui, adaptada na primeira temporada da série, ficou ótima.

Página 12: “Tiro legal perto da loja de armas (explosão do Sime + Isotope). Estão em todo lugar. Glenn: é pior do que pensávamos” – Participação de James Sime & Isotope. James Sime foi um dos PRIMEIROS apoiadores do meu trabalho. O dono do Estoque de Quadrinhos Isotope em São Francisco, California… uma vez, ele até me enganou para fazer parte de um show de aberrações ao vivo. História real. Eu NÃO estava confortável em ficar jogando uma nota de um dólar no rosto das pessoas. Cara… que Cutting Room Floor mais estranho, esse está se tornando! ENTÃO, eu queria fazer uma homenagem às gentilezas dele, colocando ele na edição, e isso era tão importante para mim que eu até mencionei no roteiro. Engraçado!

Página 13: “Cuidadosamente, invade a loja de armas. De alguma forma, leva um tiro se corta no vidro” – Não tenho bloqueios criativos. Quando escrevi esse roteiro, eu sabia que eles tinham que entrar na loja de armas. Nem me preocupei em escrever o COMO. Então, quando eu estava escrevendo a edição… “se corta no vidro” não acrescentaria nada. Então, eu pensei por um tempo, e decidi que a porta deveria ser de… madeira… e Rick iria simplesmente… chutar a porta e entrar? Duvido que existam muitas lojas de armas, ou qualquer loja em geral, que tenham a porta dos fundos de madeira. Lembro de uma loja de HQs que eu trabalhei que tinha uma dura porta dos fundos de metal… aquela coisa era PESADA. Mas a história tinha que avançar e eu não queria perder muito tempo nessa parte… então, que seja porta de madeira. Sou preguiçoso? É isso que estamos descobrindo aqui? Ei… eu era JOVEM! Shh!

Página 20: “Verificam roupas, Rick está bem, os dois de cueca. Nós conseguimos. Começa a anoitecer” – Pensei que os dois de cueca iria parecer bobo e a chuva lavou eles, de qualquer forma. Mas, originalmente, eles iam ficar tão nojentos do sangue que eles iriam tirar toda a roupa quando estivessem salvos. Glenn e Rick voltando para o acampamento de cuequinhas brancas apertadas? Oportunidade perdida.

Página 22: “E sobre aquela noite? Aquela noite foi um erro” – Ei, Robert Kirkman de 23 anos, seu grande idiota, esse é um diálogo muito melhor do que o que você escreveu na edição final. Shh.

Mais alguma coisa que eu posso me zoar? Hmmmm. Não. Ok. Vejo vocês aqui na próxima edição!

Publicidade
Comentários