Siga-nos nas redes sociais

Análises

Análise dos personagens que podem morrer na 8ª temporada de The Walking Dead

Publicado há

em

ATENÇÃO! O post a seguir contém EXTREMOS SPOILERS dos quadrinhos de The Walking Dead, tal como algumas possíveis revelações sobre o futuro da trama na televisão. Caso não queira ter as “surpresas estragadas”, é melhor parar por aqui. Você foi avisado!

The Walking Dead voltou no inicio dessa semana e, como de praxe, já começamos a especular quem serão as possíveis vítimas da nova temporada. Bem verdade que há personagens que sempre estão no topo das eventuais mortes, mas que até hoje continuam vivos. Daryl é sempre o mais cotado para ser a grande baixa no elenco. Mas, analisando o material base (os quadrinhos) e aquilo que já pudemos ver no primeiro episódio, já se torna possível apontar alguns prováveis acontecimentos que culminarão na morte (ou não) de alguns personagens.

Preparados ou não, lá vamos nós:

1. ERIC RALEIGH

Eu sei que você deve conhecê-lo basicamente como “O namorado do Aaron”. Eric na série foi mal aproveitado (como quase todos os alexandrinos), teve pouquíssimos aparecimentos e menos falas que Judith. Na HQ, sendo parte do primeiro casal homossexual da história, Eric tem uma presença mais marcante, divide diversas cenas intensas com Aaron e se demonstra uma pessoa totalmente filosófica e positiva.

Uma coisa que temos que ter em mente é que, quase todos os personagens das comunidades que não são centrais na trama e que foram mantidos vivos até aqui (Tobin, Francine, Diana, etc.) estão em cena apenas para ocupar os momentos de morte da Guerra Total. Se desde a quinta temporada tais personagens só figuraram cenas, quase sem falas, não vai ser no pós-guerra que veremos um crescimento desses. Quando os produtores os inseriram já planejavam usá-los apenas como demonstrativo do perigo dos Salvadores.

Ainda, especificamente sobre Eric, na HQ sua morte se dá quase que nessa altura da história. Quando juntamente com Aaron, Ezekiel e um pequeno grupo, o Team Rick invade um dos postos de segurança de Negan, Eric é morto causando um grande momento de despedida com Aaron. Tal momento foi responsável por desenvolver ainda mais Aaron na trama e é o que acreditamos ser possível acontecer.

Até o momento Aaron não possui um espaço muito grandioso em tela e a morte de seu namorado trará uma motivação maior para que ele deseje a vingança contra os Salvadores e o dará mais espaço para se envolver em tramas mais profundas.

2. SHIVA (A TIGRESA)

Bem, Shiva é um grande ponto de fulga para nossa tensão nas cenas de ação. É impressionante pensar em um tigre em meio ao apocalipse zumbi e sua vinda da HQ para série era tão esperada quanto à chegada do próprio Negan. Ela foi introduzida na temporada passada.

Ocorre que há dois pontos negativos sobre Shiva. O primeiro deles é a própria matéria base da série, os impressos. No mesmo embate em que Eric morre nas HQ, uma horda acaba alcançando os sobreviventes e para defender Ezekiel, Shiva se lança em meio aos walkers, estraçalhando alguns, mas logo sendo abatida por eles. O segundo ponto e acredito ser o mais determinante é que, por óbvio, a Shiva da série não é uma tigresa de verdade. Sua presença se dá completamente por meio de CGI, o que acaba por estourar totalmente o orçamento disponibilizado pela AMC para a série. Então, o quanto antes Shiva morrer, menos será o investimento e maior a lucratividade. Parece que no mundo Zumbi os animais não foram feitos para se darem bem.

3. PADRE GABRIEL STOKES

Começando a adentrar nos personagens mais centrais da série, Padre Gabriel é um cotadíssimo nome para morrer na atual temporada. Por quê? Bem, se formos buscar seu histórico na HQ, durante o tempo em que é introduzido e o período de Guerra, Gabriel simplesmente é um ser desaparecido, restringindo-se a momentos em sua igreja no interior de Alexandria e tendo poucos momentos notáveis. Após a Guerra Total se dá o salto temporal e Gabriel simplesmente desaparece por quase vinte edições, sem nem ao menos ser citado pelos personagens do impresso. Após um sumiço inexplicável, Kirkman traz o personagem de volta e é aí que ele começa a se desenvolver. Gabriel começa a abandonar sua posição de fé e pede para aprender a atirar com as armas para fazer parte do embate contra os Sussurradores (o primeiro grupo de vilões após o término da Guerra Total). Na sua primeira saída de campo, Padre Gabriel acaba por ser morto.

Levando-se todo esse histórico em consideração e adicionando o fato que no último momento em que vimos o Padre em cena na TV ele estava numa situação totalmente embaraçosa, Padre Gabriel seria um grande candidato a morte de temporada. Se pensarmos que o desenvolvimento dele já ocorreu e ele já está lidando com armas muito bem e que na HQ sua história é totalmente inexistente após a Guerra, retornando apenas para morrer, podemos perceber que seria totalmente possível o adiantamento de sua despedida.

4. ROSITA ESPINOSA

Desculpe-me se você é fã da personagem, mas Rosita perdeu o encanto depois que Abraham a trocou por Sasha e se afundou mais ainda quando o mesmo foi morto por Negan. Todas as cenas que vemos da personagem a partir da morte de Abraham é de uma mulher carrancuda e por muitas vezes parecendo à criança que a mãe tirou o doce e ficou emburrada no canto da casa.

Na HQ após a morte de Abraham, Rosita realmente busca a vingança contra Negan, mas em todo o momento se sujeitando a autoridade de Rick, nunca sendo impulsiva e nem birrenta. É nesse momento em que seus olhos se voltam para Eugene que sempre foi apaixonado por ela e os dois engatam um relacionamento amoroso. No salto temporal, Rosita se descobre grávida de outra pessoa e acaba revelando para Eugene que o traiu. Contudo, antes de dar a luz, Rosita é decapitada e tem sua cabeça exposta em uma estaca pelos sussurradores (numa das edições da HQ em que mais houve personagens centrais mortos).

Se formos analisar, o casal Rosita e Eugene é totalmente incompatível para a série. Eugene está cada vez mais decaindo. Acredito que nada que ele fizer o redimirá com o público após sua traição com o grupo que era sua família e fazer pouco caso de Sasha quando teve oportunidade de lhe salvar. Então, talvez seja difícil o retorno de Eugene para o grupo e dessa forma Rosita não conseguirá adotar o enredo de sua contraparte na HQ.

Tornando-se totalmente vazia de história e colacionando ao fato de que ela se tornou uma personagem insuportável de se acompanhar, Rosita pode ter sua morte adiantada, assim como o Padre Gabriel.

5. CAROL PELETIER

Quem acompanha minhas análises já deve estar totalmente ciente que Carol sempre manteve o posto de personagem preferida para mim. Ocorre que em todas as temporadas eu considero a morte dela, não sei se é uma autodefesa, na busca de tentar amenizar os possíveis sentimentos que virão quando se concretizar ou se é uma forma de estar sempre preparado para o pior. Ocorre que como todos sabem, Carol na HQ morre antes mesmo da chegada do Governador, quando já totalmente psicótica ela abraça um zumbi acreditando ser o último amigo que possui.

Então, a Carol da série é um personagem livre de qualquer amarra. Ela mixa histórias de Andrea com Michonne (da HQ), mas ao mesmo tempo tem um enredo totalmente seu. Há de se considerar que sim, ela já apresentou diversos surtos depressivos, psicopáticos e bipolares na série. Então querendo ou não, ainda há rastros na personagem da Carol da HQ. Mas eu não creio que ela seria capaz de, nessa altura da história, morrer de uma forma tão covarde e doentia quanto a de abraçar um walker qualquer.

Assim, a única razão para que ela morra seria o grande impacto que sua morte causaria, já que no atual estágio, dos sobreviventes de Atlanta, (além de ser a única personagem feminina dos originais) ela disputa a preferência do público acirradamente com Rick e Daryl.

6. MORGAN JONES

Morgan já passou do tempo. Na história em quadrinhos ele morre no mesmo momento em que a horda de zumbis invade Alexandria, causando a morte de Jessie e a cratera no crânio de Carl. No impresso Morgan é tão doentio quanto sua contraparte na série, tendo alucinações e acabando morto quando mordido na altura do ombro.

Ocorre que na série Morgan retornou para trazer um contraponto ao pensamento de Rick (e de Carol) sobre o modo de agir. Até o momento sua teoria de “toda a vida tem valor” só o prejudicou, tanto que o mesmo acabou por perder as estribeiras e retornar ao modo máquina mortífera que já havia sido.

Então, em que ponto sua morte seria válida? Se Morgan for atingido mortalmente perto de Rick e tiver tempo de dar um recado de que sua morte comprova que se ele continuasse a viver pela filosofia da vida valiosa, não estaria morrendo, Rick pode perceber que a Guerra não tem seu valor. Então encaminharemos a história para como foi nas HQ’s, a Guerra terminando com Rick prendendo Negan na cela de Alexandria (que o próprio Morgan construiu).

7. JUDITH GRIMES

Tá. Você está pensando: mas por qual motivo? Judith é um bebê, está bem protegida no interior de Alexandria e além do mais, apareceu no futuro de Rick Grimes, já com seus seis anos de idade. Então, temos a garantia de que ela sobrevive. Certo? Errado.

Na HQ Judith não completou nem mesmo o primeiro mês de vida, morrendo sufocada pelo corpo de Lori na invasão da prisão. É uma grande surpresa ela ter sobrevivido até o momento na série, mas não parece ter uma função real no enredo. É apenas o bebê do apocalipse zumbi.

A morte de Judith, por qualquer motivo que seja (explosão em Alexandria, zumbis a devorando, etc.) traria uma instabilidade pra ideia de que os Grimes são invencíveis e imortais, já que são os únicos que se mantem como família pré-apocalíptica na atual altura da história.

8. CARL GRIMES

Eu sei. Talvez você esteja pensando em comentar abaixo o contato de um psicólogo para que o autor desse artigo passe por uma análise. Você pode bater o pé e tentar me provar que Carl é o futuro da história, que ele é o real protagonista e que Kirkman já garantiu que ele é seu personagem favorito.

Isso funciona muito bem na HQ, mas não na série. Todo o protagonismo de Carl e toda a sua história se dá por um motivo muito específico: sua imaturidade. Sim, o grande ponto de Carl na trama impressa é o fato de ele ter sua cabeça infantil e adolescente tendo que acompanhar a de adultos experientes. Até mesmo após o salto temporal (que na HQ é de dois anos), Carl é ainda um adolescente (com cerca de 15 anos) que não consegue compreender muito bem o porque de algumas decisões dos demais líderes.

E então é que entra o motivo de o Carl da série não atender mais os motivos de seu personagem: Chandler Riggs. Sim, o ator. Chandler atualmente está com 18 anos de idade, tendo entrado na série com 11. A série pode estar em sua oitava temporada, mas na história passaram-se míseros três anos. Então já começa a haver um problema lógico no desenvolvimento corpóreo natural do ator com o de seu personagem. Não há como engolir por muito tempo os 14 anos do personagem.

De fato, o salto temporal pode ser de cinco anos e Chandler continuar magicamente em seu lugar de Carl. Mas aí já desestabilizamos novamente todo o centro do personagem: sua imaturidade. Com um Carl já iniciando a vida adulta, a mágica do garoto Grimes vai por água abaixo. Momentos icônicos do jovem Carl descobrindo a vida de adolescente em meio aos zumbis serão jogados fora e sua história se tornará como a de qualquer outro personagem: matar alguns zumbis, algumas pessoas e fim.

Há de se considerar outros pontos. O primeiro é o mais fácil de ser vencido: a maquiagem. Com o salto temporal, diversos personagens por óbvio envelhecerão um pouco. Em principal, o personagem central, Rick Grimes. Além da maquiagem dos zumbis, ter que investir na de todos os personagens acaba por pesar no orçamento (maquiagens utilizadas profissionalmente não são tão baratas quanto podem parecer). O olho de Carl, embora não apareça tanto, passará a ser destaque depois do salto temporal e faz toda uma trama de auto aceitação do garoto. Então isso implica em gastos.

O segundo ponto, que é um dos principais, é que a morte de Carl trará um sentido a Judith seguir na história. Judith não pode seguir sendo mais uma personagem para sempre. Já vimos que no salto temporal eles nos levarão a uma Judith quase alcançando a pré-adolescência. E isso nos leva a um ponto crucial: ela assumirá toda a imaturidade de Carl. Todas as tramas grandiosas de Carl serão jogadas na irmã e então entra o questionamento: por qual motivo ele se manterá vivo se não terá mais história? Com Judith assumindo o manto de Carl, teremos a chance de chegar nas 12 temporadas que planejaram para The Walking Dead. Dependendo do salto temporal que derem (aquele que apareceu pode ser apenas uma ilusão de Rick, o que abre possibilidade de haver um salto ainda maior) podemos presenciar uma bebê Grimes com treze ou quatorze anos. E quando chegarmos na décima segunda temporada, vermos o final da série com a garota beirando os 16 anos. E é óbvio que os produtores não deixaram o bebê vivo até hoje por motivo algum. Alguma finalidade na história ela deve trazer.

O terceiro ponto é que Chandler já deu alguns indicativos de que algo não está indo muito bem com Carl nessa temporada. Houve post no Instagram, que prontamente foi excluído, com legendas como “foi bom fazer parte disso”, “a história deve continuar”, “sentirei saudades”. Fora que, fontes afirmam que o ator havia sido visto saindo de uma Universidade. Ele havia trancado o curso a um tempo se justificando pelo fato de não conseguir conciliar as gravações com os estudos. Se a faculdade estava trancada, porque ele retornou a ela se se mantem gravando? Ou ele não gravará mais? Fica a dúvida.

E novamente: eu sei que ele foi visto no futuro. Mas isso pode ser uma ilusão do que Rick planejou para o futuro e dificilmente os produtores nos dariam tanta seguridade de que Rick, Michonne, Judith e Carl sobreviveram a Guerra. Nada é seguro em The Walking Dead.

Outro fato é que Carl apenas pode ser visto como um vulto passando em frente à câmera, onde dá para se notar que sua aparência continua a mesma de antes: o cabelo do mesmo tamanho, o chapéu na cabeça, o tapa-olho. Ele apenas fala “Todos nós estamos? [de folga]” e não é respondido por ninguém. A única pessoa que olha em sua direção é Rick. Então pode parecer muito mais uma ilusão de um Rick que ainda está afetado por sua morte, do que uma realidade de fato.

E a cena seguinte do futuro é a de Judith chegando e mostrando sua felicidade pelo festival que está acontecendo em Alexandria. E isso é exatamente adaptado de uma cena de Carl na HQ totalmente animado com o fato. Se isso não significa que o enredo de Carl será de Judith, não sei o que significa.

Por fim, pessoas que rodeavam as gravações da oitava temporada indicam que viram uma cena sendo gravada entre Chandler e outra pessoa no interior de Alexandria. A cena consistia em um embate direto entre os dois personagens que se encerrava com o interprete de Carl deitado no chão com a camiseta ensanguentada com marcas de facada.

A morte de Carl seria um grande impacto para trama, trazendo uma maior liberdade criativa para os roteiristas e entregando o fim de mais um dos sobreviventes de Atlanta.

E você, acredita que algum desses personagens de fato morrerá? Se sim, concorda com as razões aqui expostas? Se não, quem você acha que morrerá e por quê? Deixe seus comentários abaixo.

The Walking Dead vai ao ar todo domingo, legendado, às 23h30 e toda segunda-feira, dublado, às 23h15, na Fox.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA