Siga-nos nas redes sociais

7ª Temporada

The Walking Dead 7ª Temporada: Perguntas e Respostas com Melissa McBride (Carol Peletier)

Publicado há

em

ATENÇÃO! O post a seguir contém spoilers do episódio S07E13 – Bury Me Here, da sétima temporada de The Walking Dead. Não continue se você ainda não assistiu. VOCÊ FOI AVISADO!!

Melissa McBride, que interpreta Carol Peletier em The Walking Dead, fala sobre se juntar ao Reino e sobre quando é hora de “levantar a bunda e lutar”.

P: Como tem sido estar tão separada da maioria do elenco nesta temporada?

Melissa McBride: Por um lado, tem sido muito interessante trabalhar com novas pessoas e personagens, expandindo ainda mais o mundo de The Walking Dead e explorando novos territórios e pontos de vista. Essa novidade é interessante para mim como fã da série e vê-la evoluir… ao mesmo tempo, eu realmente sinto falta do ritmo que tínhamos e aquele núcleo de pessoas. Depois de seis anos trabalhando juntos, foi muito estranho ter filmado a 7ª temporada e ficar perguntando: “Quando eu vou ver todos novamente?! Para onde a história está caminhando? O que está acontecendo?! “[Risos]

P: Carol passou bastante tempo no Reino. O que você acha de Ezekiel?

Melissa McBride: Ele é um personagem tão fascinante – um personagem que ele escolheu ser – e acho que ele e Carol têm algo em comum onde eles estão tendo que interpretar esses personagens. Mesmo que a motivação talvez seja diferente, eu acho que há um denominador comum entre os dois. Khary Payton é um grande ator e é tão fácil conviver com ele. Quando ele apareceu no set, ele estava muito disponível. Nós nos reunimos cedo e ficamos com Logan Miller (Benjamin) e todos nós pudemos nos conhecer melhor.

P: Você acha que Carol fez a escolha certa ao ficar de fora da luta contra os Salvadores até agora?

Melissa McBride: Você não sabe o que vai acontecer quando você toma uma decisão e você acha que é a coisa certa. Acho que ela sentiu como se não tivesse escolha. Ela apenas tinha que ir embora para salvar a si mesma e eu compreendo os motivos pelos quais ela partiu. Isso sozinho seria a coisa certa a se fazer naquele momento, mas o mundo ainda continua girando, as coisas acontecem e você chega a novas decisões. Ela estava tentando salvar o que restava de si mesma. Cada vez que você tem que fazer algo horrível, um pequeno pedaço de você é destruído.

P: Que lado da Carol você gosta mais de interpretar: a Carol isolada, a Carol guerreira ou a Carol que finge ser outra pessoa?

Melissa McBride: Tem um pouco de cada lado da Carol que eu gosto. Ao tentar manter a essência de quem ela é ao passar por tudo isso, eu realmente tenho que pensar em qual parte é sua defesa e qual é uma tática para sua própria sobrevivência. Isso vem em ondas de distanciamento e talvez clara grosseria. [Risos] Ela realmente não está querendo ser responsável pela vida das pessoas e não quer ser posta na posição de ter que lutar novamente, porque ela sabe exatamente o que isso significa e o que isso vai fazer com ela. Ao mesmo tempo, ela está negando pessoas maravilhosas e isso me deixa triste, mas é simplesmente uma posição tão difícil na qual as circunstâncias do mundo a colocaram. Ela tem suas próprias questões, sua própria história e sua própria maneira de lidar com as coisas.

P: Carol definitivamente tem uma conexão única com Daryl e Morgan. Como foi criar esses relacionamentos com Lennie e Norman ao longo dos anos?

Melissa McBride: Tem sido incrível trabalhar com cada um deles. São relacionamentos muito diferentes. Há um lugar tão profundo e especial no meu coração para Carol e Daryl. Eles trilharam um longo caminho juntos e passaram por algumas histórias muito semelhantes… simplesmente assistir os dois lutando com suas próprias questões, mesmo como um espectador, com tudo o que eles tiveram que enfrentar e como Daryl está lidando com este mundo, lidando consigo mesmo e se aproximando de outras pessoas. Eu amo seu personagem e sua história, há um lugar tão profundo pra ele no coração de Carol por todas essas razões – e, claro, eu amo trabalhar com Norman. A relação com Morgan é muito contenciosa, mas ao mesmo tempo, Carol reconhece que ele é um homem bom e eles estão vindo de uma mentalidade muito semelhante. Acho que Morgan e Carol têm um vínculo muito especial. Ambos desejam não ter que matar para sobreviver. Como você equilibra isso nesse tipo de mundo? Seus dilemas estão na mesma página, mas acho que seus temperamentos são bem diferentes.

P: Quando Morgan está pronto para caçar os Salvadores, Carol acaba ecoando as palavras do Rei Ezekiel e diz que ele pode “ir embora e não ir embora.” O que isso significa?

Melissa McBride: A primeira vez que o Rei Ezekiel diz isso a Carol, é confuso para ela. Agora ela percebe que é um refúgio seguro e um refúgio temporário. Vá, mas não vá embora. Faça uma pause, mas não nos deixe. Não vá para onde não podemos encontrá-lo. Fique sozinho e faça o que você tem que fazer, mas não vá embora.

P: No final do episódio, o Rei Ezekiel admite que o Reino deve lutar. É excitante o fato de que mais pessoas estão prontas para se levantar contra Negan? Quão pronta você está para Carol se conectar ao grupo maior novamente?

Melissa McBride: Eu, sinceramente, estou tão pronta para isso! [Risos] Eu odeio o que ele está fazendo com o nosso pessoal. Estou tão feliz pela Carol estar ciente do que está acontecendo agora. Ela tinha a impressão de que algo havia acontecido quando Daryl chegou ao Reino. Por mais que ela não queira fazer isso, estou tão contente de vê-la falar ao Rei Ezekiel que eles têm que lutar.

Houve várias coisas neste episódio – vendo como Morgan e Ezekiel foram afetados com a morte de Benjamin, percebendo exatamente quem são os Salvadores e o tipo de negócio que eles fazem, e ouvindo que eles mataram tantos de seu pessoal em Alexandria. Ela estava tentando salvar o que restava de si mesma e isso colocou Daryl em uma posição horrível ao esconder a verdade e não compartilhar isso com ela. Lembro-me de ter filmado aquela cena na qual Morgan disse a Carol o que aconteceu, e a primeira coisa que me veio à cabeça foi Daryl sentado naquela mesa à minha direita, me dizendo o que ele disse, e eu simplesmente caí no choro. A dor de cabeça e o que significava para Daryl manter isso para si mesmo – quebrou o coração dela o fato dele sentir a obrigação de fazer aquilo, eu acho. Então, foram muitas coisas e agora é a hora. Eu acredito que este é o momento de se levantar. Já basta! Realmente não há nenhuma outra maneira. Você pode ir, mas não ir, mas você também tem que levantar a bunda e lutar! [Risos]

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, vai ao ar nas noites de domingo no AMC Internacional, às 22h, e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil, às 22h30. Confira todas as notícias sobre a sétima temporada.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: AMC

Publicidade
Comentários

EM ALTA