Siga-nos nas redes sociais

5ª Temporada

Gale Anne Hurd fala o que vem a seguir na 5ª temporada de The Walking Dead

Publicado há

em

Mesmo que tenhamos sido alertados de que os fãs de The Walking Dead iriam precisar de lencinhos antes do mid-season finale da quinta temporada, não estávamos preparados para os últimos minutos angustiantes. Quase 15 milhões de telespectadores sintonizaram no episódio cheio de ação e testemunharam uma mudança brusca quando uma bala voou através da cabeça pequena e meiga de Beth (Emily Kinney).

Como muitos de vocês, temos uma infinidade de perguntas sobre essa morte de partir o coração, e o que está por vir, quando The Walking Dead finalmente retornar no dia 8 de fevereiro de 2015. Para ajudar a controlar seu desejo por zumbis, o ET Online teve um bate-papo exclusivo com a produtora executiva Gale Anne Hurd sobre as repercussões que a morte de Beth vai trazer para o grupo, novas revelações sobre a sexualidade de Daryl (Norman Reedus) e muito mais!

ET Online: Em primeiro lugar, por que Beth? O que estava por trás da decisão de matar essa personagem em particular?

Gale Anne Hurd: Bem, foi uma daquelas coisas em que [showrunner] Scott Gimple, os produtores e os escritores realmente discutiram sobre o arco da personagem. A parte mais difícil é quando realmente é hora de dizer adeus a um personagem que todos nós amamos e adoramos – especialmente alguém que experimentou tanto crescimento. Se Beth tivesse deixado Noah se sacrificar pelo grupo, ela estaria bem; mas o seu arco tinha sido sobre como encontrar essa força para agir, e descobrir essa força para não deixar as coisas simplesmente acontecerem ao redor dela.

beth-daryl-the-walking-dead-5-temporada-coda

As palavras finais de Beth, “Agora, eu entendo”, foram realmente comoventes. Você pode explicar qual foi a revelação que ela teve naquele momento?

Gale Anne Hurd: Ela entende que Dawn era o tipo de pessoa que fazia as regras conforme as coisas aconteciam. Ela faria qualquer coisa não só para sobreviver, mas também para manter o poder. Não há negociação com alguém assim, e nunca será justo. Você nunca pode prever o que alguém como ela vai fazer, e você não pode confiar em alguém assim. Então, acho que em um nível há isso; e, em outro nível, acho que o ‘eu entendi’ está falando sobre ela mesma, sobre Beth, dizendo: “Eu entendo agora. O mundo mudou, e não serei mais uma espectadora. Eu vou agir.”

A morte de Beth certamente terá um enorme impacto sobre o grupo, mas como é que a sua ausência vai especificamente afetar Daryl daqui para frente?

Gale Anne Hurd: Obviamente isso irá afetá-lo de forma significativa, porque ela era uma das poucas personagens que foi menos corrompida, eu diria, pelo apocalipse zumbi. Ela foi capaz de manter a sua inocência, embora ela tenha anestesiado a si mesma para se proteger – como quando seu namorado Zach morreu na loja de departamento, e então ela decidiu não sentir mais nada. Mas, ao mesmo tempo, ela sentia que as coisas iriam melhorar. Quando você perde aquela centelha de esperança, e você vê uma personagem tão genuína e confiante, e o fato de que o apocalipse zumbi também atingiu ela… será um longo caminho de recuperação para Daryl.

Maggie (Lauren Cohan) tem um vislumbre de esperança de que sua irmã estava viva, por isso sua reação de partir o coração foi ainda mais devastadora. Como Maggie vai lidar com a perda de sua irmã?

Gale Anne Hurd: Como Daryl disse que Beth foi levada, e considerando o seu recente encontro com canibais, tenho certeza que Maggie tinha certeza de que Beth não tinha sido levada para um bom lugar. Acho que ela, como Beth, tinha tentado bloquear todas as emoções relacionadas a Beth e sobre o que poderia ter acontecido com ela. Em seguida, ao saber que ela estava viva, e ela estava lá fora e que, literalmente, ela estava a poucos minutos de um reencontro é a pior coisa possível. Não é como se ela tivesse morrido semanas atrás, ela morreu há poucos minutos.

the-walking-dead-5-temporada-coda-002

Esta tragédia na vida de Maggie vai colocar uma pressão sobre seu relacionamento com Glenn, ou esta perda poderia fortalecer seu vínculo ainda mais?

Gale Anne Hurd: Vamos ver o que acontece. Esse é o tipo de experiência que, como você disse, ou fortalece os relacionamentos, ou será como a morte de uma criança. A culpa, o ‘Por que eu não fiz alguma coisa?’ e ‘Por que você não fez alguma coisa?’. Quando um quer meio que superar isso, e outro só quer sentir a dor… é o tipo mais difícil de experiência compartilhada de se viver.

Robert Kirkman esclareceu os rumores por trás da sexualidade de Daryl e definiu-o como hétero. Você está surpresa de que os fãs pegaram o comentário de Robert e o transformaram em uma notícia tão interessante?

Gale Anne Hurd: Bem, qualquer boato sobre o personagem de Daryl tende a ter esse tipo de reação, por isso, não, não acho que me surpreendeu. A verdade é que, com Daryl, você pode ver o quão sensível ele realmente é; então, quando ele deixa alguém se aproximar – da maneira como ele deixou Beth se aproximar, e deixou Carol se aproximar -, ele se sente vulnerável. Por isso, posso imaginar o quão difícil seria para ele ir para o próximo passo, o passo de ter um relacionamento físico com alguém.

Já foi alguma vez citado na sala dos roteiristas se Daryl deveria ou não ser gay ou isso foi apenas um comentário que assumiu proporções exageradas?

Gale Anne Hurd: Bem, se as pessoas assistiram Talking Dead na noite de domingo, nós temos um personagem gay que tínhamos planejado introduzir mais para o final dessa temporada desde o início. É alguém inspirado nas histórias em quadrinhos, então nós queríamos ter certeza de que não comprometeríamos esses personagens ao dar algumas dessas características para personagens que já estão no programa, para que haja arcos para os novos personagens interpretarem.

the-walking-dead-5-temporada-coda-004

Agora que vimos que a missão de DC foi uma mentira, qual é a nova meta para o nosso grupo, na segunda metade da temporada?

Gale Anne Hurd: Bem, eu não posso dizer. Mas posso dizer que quando as coisas não funcionam da maneira que planejaram, eles sempre pensam em um porto seguro. Eles estão sempre pensando em um lugar onde podem começar a reconstruir a sociedade humana e fazendo isso da maneira certa, e de uma maneira melhor neste momento. Isso sempre será sua missão de contingência, quando tudo mais falhar.

Rick agora parece ter uma política bem rígida com estranhos, você concorda com isso?

Gale Anne Hurd: Ah, sim, e é compreensível, uma vez que ele já tentou quase tudo. “Engane-me uma vez, vergonha para você. Engane-me duas vezes, vergonha para mim” – eu acho que é a sua nova filosofia. Você não vai ter a oportunidade de enganá-lo duas vezes.

O que os fãs podem esperar quando a 5ª temporada de The Walking Dead retornar em fevereiro?

Gale Anne Hurd: Acho que vamos lidar com as consequências de duas missões fracassadas. O fato de que a missão de Washington DC para encontrar a cura não é mais importante e a missão de salvar Beth não teve sucesso. A boa notícia é que eles foram capazes de salvar Carol, mas a missão não foi um sucesso; por isso vamos ver como isso afeta a todos. E um outro tema para a segunda metade da temporada é aquele que você continuou a apontar e que está em uma escala global – “Em quem você vai confiar?”

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a segunda parte da quinta temporada no dia 08 de Fevereiro de 2015 na AMC e no dia 10 de Fevereiro de 2015 na FOX Brasil. Confira todas as informações sobre o midseason premiere (S05E09) e fique por dentro das notícias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: ET Online
Tradução: Mydiã Freitas / Staff Walking Dead Brasil

Publicidade
Comentários

EM ALTA