Siga-nos nas redes sociais

Destaque

THE WALKING DEAD 10 ANOS: Entrevista exclusiva com Lindsley Register (Laura)

The Walking Dead completa 10 anos em outubro e, para comemorar, entrevistamos alguns atores da série. Confira nosso papo com Lindsley Register.

Publicado há

em

arte com Lindsley Register e Laura para comemorar os 10 anos de The Walking Dead

To access the interview with Lindsley Register in english, click here.

The Walking Dead completa 10 anos de história na TV no dia 31 de outubro de 2020. Em comemoração a essa marca histórica, entrevistamos vários atores que participaram da série ao longo dos anos. Essas entrevistas, que começaram a ser divulgadas no início de setembro e vão até o final de outubro, estão sendo lançadas diariamente. Elas se encerrarão com uma grande surpresa preparada exclusivamente para os fãs, com grande carinho.

Nossa convidada de hoje é Lindsley Register, que interpretou Laura durante as temporadas 7, 8, 9 e 10. A atriz nos contou sobre ter vivido em ambos os lados (Santuário e Alexandria), sobre a morte de sua personagem e o que o ator Ryan Hurst (Beta) fez para deixar tudo ainda melhor, sobre a cena de sexo deletada entre Laura e Eugene e muito mais!

Sem mais delongas, confira nossa entrevista exclusiva com Lindsley Register:

É uma honra conversar com você em um momento tão importante para The Walking Dead. Não é qualquer série que consegue chegar à marca de 10 anos. Comece contando para nós como foi fazer parte deste projeto. Como ele surgiu e como foi seu processo de audição? Você conhecia a série antes de conseguir o papel?

Lindsley Register: Eu sabia sobre The Walking Dead antes. Eu tinha ouvido falar sobre essa “série de zumbis” e não fiquei muito interessada até que um namorado me convenceu a assistir ao piloto. Achei que foi incrivelmente bem feito e passei a assistir ao programa desde então. Quando recebi um e-mail do meu agente dizendo que tinha uma audição para a série, fiquei obviamente super empolgada, mas tento não ficar muito empolgada com grandes audições. 😉 Eu me filmei num vídeo caseiro na casa dos meus pais, fiz o melhor que pude, e mandei. Não pensei muito sobre isso depois disso. Talvez uma ou duas semanas depois, recebi um telefonema informando que eu tinha conseguido e fiquei radiante. Fui trabalhar dois dias depois de receber a ligação.

Não sabemos muito sobre o passado de Laura antes do apocalipse e o que a levou a se juntar aos Salvadores. Quando você a interpretou, criou alguma estória sobre o que já havia acontecido com ela ou isso não a afetava na hora de atuar? Os roteiristas te contaram algo sobre ela para ajudar de alguma maneira?

Lindsley Register: Os programas de televisão passam muitoooo rápido. Não, eles nunca me deram muitas histórias sobre Laura. A certa altura, Scott Gimple me disse que “Laura gosta de se divertir”. Eu não sei se realmente tivemos um momento que mostrasse isso. Eu fiz muito da minha própria história por trás. Escrevi sobre como Laura era bartender, seus relacionamentos anteriores, etc.

Laura era parte dos Salvadores e se comportava como uma, apesar de ser uma pessoa bastante astuta e também humana. Qual foi o momento em que ela entendeu que a filosofia de Negan era brutal e cruel? E como você definiria a personalidade de Laura?

Lindsley Register: Essa é uma pergunta difícil de responder. Acho que Laura sempre viu a crueldade de Negan, mas se tornou insensível a isso como um mecanismo de sobrevivência. Laura é durona, leal, uma soldada. Ela faz o que tem que fazer para sobreviver.

Em Alexandria, Laura foi acolhida como parte do grupo e pareceu se encaixar muito bem no lugar. Você acha que ali ela encontrou a vida em comunidade que almejava? No grupo dos Salvadores, com quem você acredita que Laura mais se identificava? E em Alexandria?

Lindsley Register: Acho que Laura provavelmente encontrou mais paz por fazer parte de Alexandria. Finalmente, ela tem uma comunidade onde não está testemunhando atos diários de violência de um ditador. Ela está no conselho onde as coisas são decididamente justas e com base nas necessidades do grupo. Acho que entre os Salvadores, ela e Arat estavam mais na mesma página. Ambas estavam dispostas a se aclimatar ao grupo de Rick. Em Alexandria, no entanto, talvez seja Rosita. Laura parece formar pares com frequência com outras mulheres fortes.

Laura morreu de forma heroica quando tentou salvar Mary/Gamma de Beta. Você pode falar um pouco sobre como foi gravar essa cena e como foi trabalhar com Ryan Hurst? Quando você descobriu que Laura iria morrer?

Lindsley Register: Descobri que Laura iria morrer cerca de uma semana antes de eu voar para Atlanta e filmar aquele episódio. Eles haviam me reservado por um mês para o episódio, o que é altamente incomum no programa, e me avisaram que aquela poderia ser minha última aparição. Trabalhar com Ryan Hurst foi maravilhoso. Ele é um ator talentoso e esteve até muito envolvido em tornar minha cena de morte mais significativa. Ele pediu à produção que lutássemos mais para honrar a morte de Laura. Eu nunca vou esquecer que ele fez isso.

Você teve a oportunidade de participar de dois grandes arcos da história de The Walking Dead – Salvadores e Sussurradores. Qual foi o seu preferido? Por quê? Quais lembranças você tem de ambos os sets, Santuário e Alexandria?

Lindsley Register: Acho que gostei mais do meu tempo como uma Salvadora. Sempre foi divertido assistir JDM, Austin Amelio, Steven Ogg, etc. trabalhar e é divertido ser mau! O relacionamento de Laura com Eugene naquela época foi agradável para mim. Acho que em Alexandria vimos uma versão mais mansa de Laura.

Olhando para o seu tempo na série, qual foi o episódio mais divertido de gravar? E qual o mais desafiador? Por quê?

Lindsley Register: Os episódios mais divertidos de filmar foram aqueles em que ficamos todos juntos. Ter Khary, Cooper, Angel, Sydney, Elizabeth e todos ao redor. Não importava o que estava sendo filmado, era sempre melhor quando estávamos todos trabalhando ao mesmo tempo. Os episódios mais desafiadores de filmar foram as filmagens noturnas, quando estávamos cobertos de sangue. Não ser capaz de tocar no meu telefone ou livro porque você está tão pegajoso e frio com os fluidos que eles colocam em você.

Você lembra como foi o seu primeiro dia no set? E o seu último? Adoraríamos saber detalhes sobre a recepção do elenco e também sobre sua despedida!

Lindsley Register: Meu primeiro dia no set foi incrivelmente desgastante e estressante. Fui lançada em uma das maiores séries de todos os tempos com pouco tempo de preparação. Era afundar ou nadar. Fiquei até com medo no primeiro dia de não ser capaz de segurar minha arma de maneira convincente. Havia tanta pressão para não estragar. As coisas ficaram mais fáceis quando acompanhei o ritmo de todos. No meu último dia, todos se despediram de mim com aplausos e votos de felicidades. Eu chorei muito. Foi tão sagrado sair daquele lugar pela última vez porque o programa significou muito por mim e para mim.

Se Laura tivesse sobrevivido por mais tempo na série, com quais personagens você gostaria que ela tivesse interagido? Existe algum ator/atriz específico com quem você gostaria de ter trabalhado mais durante seu período em The Walking Dead?

Lindsley Register: Eu gostaria de ter trabalhado mais com Melissa McBride. Eu ainda fico regularmente encantada com suas performances comprometidas.

Laura foi uma das personagens que foram adaptadas dos quadrinhos de The Walking Dead, mas que sofreu algumas modificações na história. Você chegou a conhecer a versão dela na HQ? Se sim, o que achou das diferenças entre a versão televisiva da personagem e sua contraparte dos quadrinhos?

Lindsley Register: Quando consegui o papel, olhei um pouco para a Laura dos quadrinhos. Mas eu não queria ser muito influenciada por ela, já que na série não aderimos às histórias/personagens dos quadrinhos. Foi mais por minha própria curiosidade que a procurei. Pelo menos ELA chegou até o fim. 😉

Recentemente, a Nadia Hilker postou uma foto muito linda com Alanna Masterson e você. E isso aquece bastante nosso coração, pois o sentimento que temos é que o elenco é uma grande família. O que você costumava fazer com outros atores da série quando não estavam trabalhando? E, além delas, quais outros atores/atrizes você ficou bastante próxima?

Lindsley Register: Eu e Elizabeth Ludlow, que interpretava Arat, nos tornamos boas amigas e nos vemos regularmente. Eu cuido do seu gato às vezes quando ela está filmando Another Life. Somos praticamente vizinhas. Quando não estamos trabalhando, muitos de nós vamos jantar e beber. É especialmente bom conversarmos quando estamos fora da cidade e nos encontramos em convenções.

The Walking Dead sempre apresentou personagens femininas fortes e decididas, e Laura foi uma das tais. Como foi pra você compor e atuar em uma personagem tão dona de si? O quão importante você acha que é essa representação para outras mulheres?

Lindsley Register: Foi demais. Pareceu muito natural para mim interpretar Laura, que é forte. Espero que um dia não seja tão “especial” que personagens femininas sejam fortes. Acho que o TWD faz um bom trabalho normalizando mulheres fortes.

Nós precisamos falar sobre essa cena de sexo entre Laura e Eugene que nunca foi ao ar. Quão divertido foi gravar isso e trabalhar com Josh McDermitt? Que outras lembranças você tem dos bastidores dessa cena?

Lindsley Register: Hahaha, eu me lembro de pensar que toda a cena era hilária quando descobri sobre ela. Meus agentes me enviaram um e-mail: “Ei, precisamos conversar sobre seus limites com cenas de sexo para TWD”. E eu estava pensando: “Ummmmm com quem Laura está fazendo sexo???” A coisa toda foi muito engraçada e Josh foi super profissional, e é uma pena que nem todos vamos dar uma boa risada sobre isso.

Sabemos que a pandemia adiou muitos projetos, e nós, fãs de The Walking Dead, estamos sofrendo porque a season finale da série foi afetada. Como a pandemia te afetou? Algum projeto que estava em andamento teve que ser adiado? E como você tem se cuidado?

Lindsley Register: É um momento muito difícil para os atores. Todo mundo está perguntando quando será meu próximo projeto e eu realmente não tenho respostas para isso. É um momento imprevisível. Obviamente, tenho coisas em andamento, adoro trabalhar e continuarei trabalhando, mas não posso dizer quando esses projetos chegarão às TVs dos fãs. Tenho me mantido ocupada, tentando aproveitar ao máximo o tempo, mas principalmente durante a quarentena, espero me dar muita força para passar por isso de uma vez. Não tem sido fácil.

Para encerrar: aqui no Brasil sempre mandamos muito amor a todos que estão envolvidos em The Walking Dead. Os fãs brasileiros são muito apaixonados! Esse carinho chega de alguma maneira até você através de convenções ou redes sociais? Deixe um recado para os fãs do nosso país!

Lindsley Register: O amor de vocês ABSOLUTAMENTE nos alcança. Fico impressionada com o apoio dos fãs e regularmente noto fãs mencionando que são do Brasil. Eu não consigo expressar o quão bom é para as pessoas gostarem e apoiarem seu trabalho. É a alegria da minha vida contar histórias e me sinto imensamente grata por ter todos vocês aqui. Abraços e beijos a todos os meus fãs brasileiros. Eu amo vocês, caras.

REDES SOCIAIS DA LINDSLEY:

– Twitter: @LindsleyRegi
– Instagram: @lindsleyregister
– Facebook: @lindsleyregister
– Youtube: @lindsleyregister
– Site oficial: www.lindsleyregister.com

AGRADECIMENTOS:

– Entrevista: Rafael Façanha & Dhebora Fonseca
– Tradução: Victoria Rodrigues & Ávila Souza
– Arte da capa: FORMES

ENTREVISTA ANTERIOR:

THE WALKING DEAD 10 ANOS: Entrevista exclusiva com Joshua Mikel (Jared)

Publicidade
Comentários

EM ALTA