Siga-nos nas redes sociais

Destaque

THE WALKING DEAD 10 ANOS: Entrevista exclusiva com Elizabeth Faith Ludlow (Arat)

The Walking Dead completa 10 anos em outubro e, para comemorar, entrevistamos alguns atores da série. Confira nosso papo com Elizabeth Faith Ludlow.

Publicado há

 

em

arte com Elizabeth Faith Ludlow e Arat para comemorar os 10 anos de The Walking Dead

To access the interview with Elizabeth Faith Ludlow in english, click here.

The Walking Dead completa 10 anos de história na TV no dia 31 de outubro de 2020. Em comemoração a essa marca histórica, entrevistamos vários atores que participaram da série ao longo dos anos. Essas entrevistas, que começaram a ser divulgadas no início de setembro e vão até o final de outubro, estão sendo lançadas diariamente. Elas se encerrarão com uma grande surpresa preparada exclusivamente para os fãs, com grande carinho.

Nossa convidada de hoje é Elizabeth Faith Ludlow, que interpretou Arat durante as temporadas 7, 8 e 9. A atriz nos contou sobre a importância de The Walking Dead em sua carreira, sobre as gravações das mortes de Olivia e Arat, sobre o trabalho com Jeffey Dean Morgan e com quem ela gostaria de ter tido mais cenas, sobre a segunda temporada de Another Life e muito mais!

Sem mais delongas, confira nossa entrevista exclusiva com Elizabeth Faith Ludlow:

Primeiramente, é um grande privilégio para nós ter a chance de conversar com você em um momento tão importante para The Walking Dead. Como você se sente ao fazer parte desta história? Você pode falar um pouco sobre o seu processo de audição para a série. Participar dela mudou sua vida de alguma maneira?

Elizabeth Faith Ludlow: Foi uma honra fazer parte de uma série tão icônica. Na verdade, eu fiz o teste para o show algumas vezes antes de conseguir o papel de Arat. Estar na série mudou minha vida de várias maneiras, mas no geral me permitiu alcançar um público muito amplo e dedicado. Eu nunca fiz parte de algo tão amado e com uma base de fãs tão grande. Eu ainda tenho fãs dedicados até hoje porque me tornei parte da família The Walking Dead.

Não sabemos nada sobre o passado de Arat. Quando você a interpretou, criou alguma história sobre o que já havia acontecido com ela ou isso não a afetava na hora de atuar? Os roteiristas te contaram algo sobre ela para ajudar de alguma maneira?

Elizabeth Faith Ludlow: Eu criei uma história de fundo para Arat e os escritores me deram total liberdade para trazê-la à vida com minha própria verdade. A chave para a sobrevivência em um cenário apocalíptico é a comunidade. Arat sobreviveu tanto porque subiu na hierarquia da comunidade dos Salvadores e isso lhe proporcionou comida e proteção. Sem Negan e os salvadores, não há como dizer se ela teria sobrevivido por conta própria.

Você pode citar uma semelhança e uma diferença entre você e Arat?

Elizabeth Faith Ludlow: A semelhança entre Arat e eu vem de dentro. Arat é uma sobrevivente. Também me considero uma sobrevivente de várias maneiras.

A sua personagem matou e morreu, como foi a sensação ao gravar essas cenas? Matando a Olivia e sendo morta pela Cyndie.

Elizabeth Faith Ludlow: Filmar a morte de Olivia e a minha foram provavelmente meus dois dias favoritos no set. Quando Arat atira no olho de Olivia, foi a primeira vez que Arat nos mostrou por que ela era o braço direito de Negan. Até este ponto ela tinha ficado em segundo plano, mas aquele dia foi muito divertido porque pudemos ver o quão perigosa Arat poderia ser. O dia em que Cyndie matou Arat foi um dia muito emocionante. Meus três anos na série estavam finalmente chegando ao fim e todos esses sentimentos surgiram naquela cena. Foi a primeira vez que vimos o lado humano de Arat. Conseguimos ver sua vulnerabilidade e acho que foi nesse momento que os fãs perceberam que Arat era apenas mais um humano tentando sobreviver por qualquer meio necessário.

Se a sua personagem ainda estivesse viva em The Walking Dead, como você acha que ela teria lidado com tantas mudanças? Ela continuaria acreditando que os salvadores eventualmente retomariam o poder ou se uniria ao povo de Hilltop, Oceanside e Alexandria contra os Sussurradores?

Elizabeth Faith Ludlow: Se Arat ainda estivesse viva, acredito que ela teria unido forças com outro grupo. Eu gostaria de acreditar que ela encontraria uma maneira de defender o que é certo.

Nós sabemos que o set de The Walking Dead é sempre bastante divertido e os atores acabam virando uma grande família. Como foi para você, todos te receberam bem? Você consegue lembrar de algum momento engraçado que viveu durante as gravações para compartilhar conosco?

Elizabeth Faith Ludlow: Juntar-se a Família The Walking Dead foi e ainda é como nenhuma outra experiência que tive em um set. Todos são muito acolhedores e isso cria um verdadeiro sentimento de pertença quando vem para o trabalho. Meus momentos favoritos atrás das câmeras foram interagir com os zumbis quando eles ficavam apenas passeando entre as cenas. Sempre me fazia rir só de vê-los em seus telefones ou almoçando totalmente vestidos e maquiados como zumbis.

Você contracenou bastante com Jeffrey Dean Morgan, como foi trabalhar com ele? Existe algum ator/atriz na série que você não teve a oportunidade de dividir cenas e que gostaria de ter trabalhado junto?

Elizabeth Faith Ludlow: Trabalhar com Jeffrey foi muito divertido. Ele é um ator incrível. Eu não consigo imaginar nenhuma outra pessoa como o Negan, acho que ele encarna o papel perfeitamente. Teve algumas pessoas com quem não tive a chance de partilhar uma cena. Eu adoraria trabalhar ao lado de Danai em algum momento!

The Walking Dead sempre apresentou personagens femininas fortes e decididas, e Arat foi uma das tais. Como foi pra você compor e atuar em uma personagem tão dona de si? O quão importante você acha que é essa representação para outras mulheres?

Elizabeth Faith Ludlow: Eu amo interpretar mulheres poderosas porque mulheres são muito poderosas. Acho extremamente importante continuar retratando as mulheres sob essa perspectiva. Muitas vezes somos retratadas como objetos fracos ou meramente sexuais e é necessária uma representação consistente para mudar essas falsas teorias. Espero continuar a incorporar personagens femininas fortes na tela para que as gerações de mulheres de agora tenham uma chance melhor de serem vistas como iguais.

Arat permaneceu no Santuário após a queda de Negan, ajudando na reconstrução da comunidade. Você acha que ela mudou de alguma forma? Ou acredita que o fato de ela ter permanecido na comunidade era um sinal de que ela esperava o retorno de Negan em algum momento para uma possível vingança?

Elizabeth Faith Ludlow: Eu acredito que Arat mudou de muitas maneiras depois que Negan foi preso. Ela não estava mais sob o controle dele e teve a oportunidade de se tornar uma parte positiva da sociedade. Acho que Arat queria a chance de apenas viver em paz entre os outros, não acho que ela estivesse mais decidida a destruir.

Negan está atualmente trilhando um caminho para uma possível redenção. Você acha que ele merece perdão? Acredita que alguém que fez o que ele fez ao longo dos anos pode realmente mudar?

Elizabeth Faith Ludlow: Eu acredito que todos merecem perdão, incluindo Negan. Quem sou eu para dizer que não há bem no Negan? Acho que se tiver a oportunidade, todos podem mudar.

Quais são as etapas do seu processo de interpretação? Você segue algum ritual antes de entrar em cena com suas personagens? Como você se prepara?

Elizabeth Faith Ludlow: Eu tenho algumas técnicas diferentes que uso para entrar em meus personagens, mas isso muda constantemente de personagem para personagem. Não existem duas pessoas exatamente iguais, então tento abordar cada personagem com essa mentalidade. Eu não diria que tenho um ritual.

Além de estar presente no Universo de The Walking Dead, você também fez parte do Universo Marvel! Como era o clima nos bastidores de Guardiões da Galáxia? E quanto tempo levou para fazer a maquiagem de Easik?

Elizabeth Faith Ludlow: Estar no set de Guardiões da Galáxia foi incrível. O cenário era surreal. Demorou quatro horas para montar o personagem Easik.

O que você acha menos ruim de enfrentar, uma horda de zumbis ou o Godzilla? Por quê? Risos.

Elizabeth Faith Ludlow: Acho que prefiro enfrentar uma horda de zumbis e essa resposta é simplesmente baseada na escala. Não há como derrotar o Godzilla, mas eu provavelmente conseguiria sair de uma horda de zumbis.

A pandemia afetou tudo e todos no mundo e atualmente, você está na série da Netflix “Another Life”. Já se sabe como será o processo de gravações da segunda temporada? Aproveitando… O que podemos esperar de Cas Isakovic na nova temporada?

Elizabeth Faith Ludlow: A Netflix e a Another Life começaram a trabalhar em uma maneira de voltarmos ao trabalho no momento em que tivemos que nos isolar. Acabamos de começar a filmar a 2ª temporada de Another Life. Podemos esperar muito de Cas nesta temporada, mas principalmente vamos vê-la entrar em ação e se tornar sua própria heroína.

Para encerrar: sabemos que a pandemia adiou muitos projetos, e nós, fãs de The Walking Dead, estamos sofrendo porque o season finale foi afetado. Como isso te afetou? Algum projeto que estava em andamento teve que ser adiado? Como você tem se cuidado durante essa pandemia?

Elizabeth Faith Ludlow: A pandemia atrasou alguns projetos, mas eles estão de volta e funcionando agora. Acabei de finalizar uma nova série documental da HBO que será lançada em outubro. Também estamos filmando a segunda temporada de Another Life. Tenho feito o possível para permanecer saudável mental e fisicamente durante esse período. Comer bem e fazer exercícios realmente me ajudaram a manter a sanidade. Espero que as coisas voltem ao normal muito em breve!

REDES SOCIAIS DA ELIZABETH:

– Twitter: @ElizabethLudlow
– Instagram: @ElizabethFaithLudlow

AGRADECIMENTOS:

– Entrevista: Rafael Façanha & Bruno Favarini
– Tradução: Victoria Rodrigues & Ávila Souza
– Arte da capa: Lucas Saboia

ENTREVISTA ANTERIOR:

THE WALKING DEAD 10 ANOS: Entrevista exclusiva com Andrew J. West (Gareth)

Publicidade
Comentários

EM ALTA