Siga-nos nas redes sociais

Talking Dead

Talking Dead Brasil #11 – Greg Nicotero, Doug Benson e Hayley Williams

Publicado há

em

Agora toda segunda-feira nós teremos o Talking Dead Brasil, uma coluna recapitulando tudo o que aconteceu no último Talking Dead. A coluna é escrita pela talentosíssima Sabrina Picolli que além de aficionada pelo Norman Reedus, sabe absolutamente tudo sobre The Walking Dead.

O Talking Dead, para quem ainda não conhece, é um programa onde só falam sobre a série e suas curiosidades. Apresentado pelo comediante e podcaster Chris Hardwick, o Talking Dead vai ao ar logo após os episódios de The Walking Dead na AMC.

Talking Dead Brasil #11 – Greg Nicotero, Doug Benson e Hayley Williams

No Talking Dead do domingo, 20 de Outubro, Chris Hardwick recebeu em seu “Sofá da Morte” o comediante Doug Benson, a vocalista do Paramore Hayley Williams e o produtor executivo e responsável pela maquiagem e efeitos especiais de The Walking Dead, Greg Nicotero. O debate da noite girou sobre o episódio 2 da 4a temporada, “Infected” (Infectado).

Chris Hardwick: Bem, até o momento imaginávamos que o vírus que atacou as pessoas na prisão pudesse ser transmitido pelo ar. O que sabemos até o momento a respeito disso?

Greg Nicotero: É uma doença muito rápida. Houve um surto de gripe em 1918, que usamos como referência, onde você começava com sintomas no meio da tarde e, ao anoitecer você estava morto.

Talking-Dead-Episodio-S04E02-Infected-001

CH: É como uma gripe suína?

GN: Não, é como um super vírus, tipo o Influenza, que afeta seu sistema de imunidade; aquela gripe em particular não atingia tanto crianças e idosos, mas pessoas jovens e no auge de suas forças, entre os 20-30 anos, então veremos muito disso.

Doug Benson: Bem, ao que parece Hershel está a salvo (risos)

CH: O quão contagiosa ela é? Vemos que há alguns zumbis afetados por ela, a gente consegue ver através dos olhos, uma vez que eles estavam praticamente explodindo e sangrando de dentro pra fora.

GN: Eu acho que é bastante contagiosa. Temos porcos, temos aquela carcaça que Clara encontrou, e não sabemos se cozinhar impede alguma coisa, pois no primeiro episódio vemos Daryl comendo e lambendo os dedos antes de cumprimentar Patrick, e então…. Patrick está morto…

CH: Qual foi sua reação quando Patrick zumbi desceu até as celas?

DB: “A Vingança dos Nerds!” (risos) E também a ideia assustadora trazida pelo episódio de que alguém na prisão pode se tornar um walker da noite para o dia. É outro nível de situação terrível.

CH: O que você faria numa situação dessas, Hayley, em que seu colega de cela começa a tossir? Você o esfaqueia direto?

Hayley Williams: Sim, claro! Imediatamente! Eu nem pensaria a respeito!

CH: Num estilo Carol? Você se identifica com ela?

HW: Sim! Bem, eu sou mais para Michonne, mas está ok! E você?

CH: Não, não, sou mais como Patrick, eu certamente morreria. Aquele cara sou eu!

Quem é aquele outro corpo carbonizado junto à Karen?

GN: Ele é uma das pessoas que estava na cerca matando walkers no primeiro episódio. Fazia parte do outro grupo de dentro da prisão, David.

CH: Acho que houve uma utilidade em trazer aquele povo todo de Woodbury para a prisão, assim vocês podem escrever a história tendo um bocado de mortes…

GN: Somente na primeira cena deve ter acontecido umas vinte mortes.

Talking-Dead-Episodio-S04E02-Infected-002

CH: Exato. E nem os conhecemos…

DB: Sim, é interessante! Vamos encontrar o amor para um personagem que adoramos, e então vamos mata-la!

GN: Eu não sei do que você está falando! (risos)

CH: Quantas pessoas você acha que estão vivendo na prisão neste momento?

GN: Sim, cerca de 45 pessoas no começo da temporada. Acredito que após esta noite tenhamos matado 14 ou 15 delas.

CH: Hayley, quem você acha que queimou os corpos? Suspeitos?

HW: Eu não sei, mas minha primeira suspeita recaiu sobre o doutor, em função do isolamento, do contagio. Eu queria que fosse Rick, quero muito que ele fique doidão de novo (risos), mas quem sabe possa ter sido até mesmo Hershel!

DB: Eu acho que concordo contigo, imagine a risada maligna!

GN: MUAHAHAHAHAHAHHA!

CH: Eu consigo imaginar isso… a pegada de apenas um pé, ao longo de todo o caminho…(risos)

CH: Como Tyreese lidará com a morte de Karen? Ele parece que vai perder o controle.

DB: Eu já percebi o olhar dele quando resolveram separar os dois, como quem diz “O que? Mas eu acabei de conhecer essa garota, há coisas para acontecer e irão acontecer!” E então os separam, descobrem mais sobre o vírus e no dia seguinte ele a descobre daquela maneira, então veremos se ele vai enlouquecer ou vai ser um personagem razoável em relação a isso.

CH: Até mesmo por que ele também pode estar infectado.

Talking-Dead-Episodio-S04E01-30-Days-Without-an-Accident-005

• No primeiro intervalo é tradicional a homenagem aos mortos do episódio, que deixaram todos mais chateados do que a Michonne segurando um bebê, no quadro In Memoriam:
– Walker empurrando as grades
– Walkers do bloco D
– Walker com o olho saltando através da grade
– O ratinho
– Os bacons em potencial
– Homem dormindo profundamente
– O pai de Lizzie e Mika
– Karen
“Amor no apocalipse zumbi:
Eventualmente você poderá ser incendiado.”

CH: Hayley, por acaso a necessidade de Carol proteger as crianças tem algo a ver com a incapacidade de proteger Sophia? Ela está muito diferente de duas temporadas atrás.

HW: Sim, eu realmente acho isso possível. Toda a história dela é bastante louca, bastante triste, e ela está encontrando a sua força interior e ela está lidando melhor com as crianças agora.

DB: Ela está é bem feliz por ter algumas crianças para cuidar! Ela está se divertindo um monte naquela biblioteca ensinando as crianças a matar, e acho que Daryl deve abrir o olho, por que se eles se tornarem um casal, acabarão como Brad e Angelina, adotando todas as crianças que enxergarem pela frente! (risos)

CH: Você acha que ela exagerou um pouco com as meninas seguindo-se à morte do pai delas?

DB: Toda a conversa lá na cerca foi muito estranha por que, primeiramente, Lizzie ainda era muito fã de walkers, especialmente Nick. Ela estava muito preocupada com o tal do Nick e o que tinha acontecido com ele. Caramba, o pai dela havia morrido! E ela ali preocupada com Nick!

CH: Ora, vamos lá, ele era um walkerhipster! (risos)

DB: Eu acho que ela deveria olhar ao seu redor. Carl deveria ser o garoto para ela! Deveriam ser um casal!

CH: Bem, isso é interessante, todos os dias fazem um casal diferente. Em alguns momentos, a menina e Carl deveriam ser um casal, em outros ele e Beth…

CH: O que você acha da frase de Mika: “ela está arrasada, não é fraca!” O que isso significa?

DB: Antes de mais nada, chamou Carol de estúpida e depois foge, não fica para ouvir a resposta. É algo filosófico, e eu não sei o que possa significar além de ela ser mais durona do que a irmã.

Talking-Dead-Episodio-S04E02-Infected-003

CH: Algumas pessoas estão pensando em quem possa estar alimentando os walkers e alguns acham que possa ser Lizzie, mas eu não acredito nisso, afinal a lanterna estava tão alta… quem você acha que é?

HW: Eu não sei se pode ser o Governador voltando, simplesmente de olho e tentando sabotar…

DB: Ele entrando na prisão e dando os ratos pra quem está fora???

HW: Não sei!

DB: Ninguém tem motivo pra isso, e é por isso que acredito que seja Lizzie. Acho que ela sobe na escada e por isso a lanterna é tão alta. Ela está alimentando os walkers por que ela gosta deles! Tal como uma síndrome de Estocolmo!

GN: No primeiro episódio ela diz a Carl que ele tem um nome, vê o crachá, e ele se chama Nick, e ela sabe que eles eram humanos que morreram. Lizzie é incompreendida!

CH: Nos conte dos efeitos especiais na cena do rato! Aquilo foi horrível!

GN: Na verdade era um rato de verdade e um zumbi eletrônico. Então construímos aquilo, levamos à cerca, colocamos walkers atrás e alimentamos o boneco com o rato de verdade. Tivemos que fazer várias tomadas por que o rato, na verdade, era quem estava comendo o boneco e não queria cooperar!

CH: O PETA deve ter achado o episódio fantástico, com matança de rato, porcos… (risos)… Mas todos os cortes nos porcos foram feitos digitalmente, certo?

GN: Sim, todos os cortes foram inseridos digitalmente depois. Nós tínhamos 4 ou 5 porcos, todos com nomes, tão bonitinhos! E uma manhã eles fugiram!

Talking-Dead-Episodio-S04E02-Infected-004

CH: Por que sabiam que iriam ser torturados por você!

GN: Eles leram o script no set! Saíram dos cercados e planejaram escapar! Foi Andrew Lincoln quem perseguiu-os no campo e os capturou!

• A conversa prossegue no terceiro quadro, iniciando com perguntas da plateia:

Ouvi que há mais zumbis nesta temporada do que nas temporadas anteriores, isso é verdade?

GN: Realmente. Podemos ver bem isso nos dois primeiros episódios, com todos aqueles walkers do lado de fora da cerca. O numero deles está sempre aumentando por que aquela ameaça que está chegando às grades continua acontecendo mais e mais. Temos muito mais do que 150-200 walkers por dia, e o pessoal dos efeitos especiais ainda multiplica estes números, chegando até perto de 400 walkers por dia.

CH: Então, 150 pessoas ao dia? E o staff?

GN: Temos 4 ou 5 pessoas de Atlanta que temos usado como walkers várias vezes ao longo dos últimos dois anos. Eles adoram fazer as maquiagens e participar, com todas as dificuldades, como o tempo, por exemplo. Começamos a filmagem com uma temperatura amena e entramos o verão filmando, e a maquiagem quase sempre derrete.

CH: Ser um walker no show parece legal na teoria, mas na prática, no verão em Atlanta, coberto de próteses…

GN: Sabe, as pessoas que fazem adoram! Elas chegam às 4 da manhã, passam uma hora e meia a duas horas na cadeira de maquiagem, ficam o dia inteiro no set e são os últimos a sair…

CH: E o efeito de queimadura, como vocês conseguem?

GN: São corpos de silicone feitos para este fim, há silicone por cima para dar aquele efeito carbonizado, quebradiço. Eles são feitos em Los Angeles.

Talking-Dead-Episodio-S04E02-Infected-006

Durante o quadro é apresentado uma matéria especial sobre a escola de Zumbis, onde Greg Nicotero ensina aos candidatos à vaga tudo sobre como se comportar como um walker.
“A escola de zumbis tem várias finalidades. Ela me dá a chance de ver nossos candidatos, já que seu visual é parte da seleção, e também vejo seus movimentos. Eles trazem estes zumbis à vida e se a performance deles é crível, o público também irá acreditar. “ – Greg Nicotero

– Algo mudou nos walkers nesta temporada? Eles aparentam ser mais malevolentes, e não serem apenas uma massa faminta sem cérebro. Você concorda?

GN: Eu acho que talvez sim, pois eles estão amassados contra a grade, querendo entrar, e vimos no primeiro episódio Carol e Daryl comentando que há muito mais deles ali, como se eles estivessem se voltando em direção à prisão. Então talvez eles tenham um propósito, já que ali há comida disponível.

CH: Parece que este ano vocês estão fixados em vísceras; no episodio passado o walker caindo do teto e pendurado pelos intestinos e nesse o walker comido por Patrick com seus intestinos caindo da barriga, por que isso?

GN: Bem, a referência do episódio dessa noite é para Day of the Dead, filme de George Romero, onde também havia um cara com seus intestinos rolando pelo chão. Foi nossa homenagem a Romero.

DB: Por que Patrick deixou de comer aquele homem? Ele simplesmente estava de estômago cheio ou resolveu sair para ver o que havia lá fora? Sentiu o cheiro?

GN: Ele estava comendo aquele homem, e sentou-se para comer aquele pedaço da barriga dele. Neste momento o homem vira um walker…

DB: Sim, claro! Por que ele comeria um walker?

GN: Exato!

Talking-Dead-Episodio-S04E02-Infected-005

• No terceiro intervalo, ficamos sabendo de algumas curiosidades sobre o episódio:
– Greg Nicotero diz que a morte do homem dormindo devorado por Patrick foi inspirada em George A. Romero. A cena dos intestinos da vítima sendo derramados no chão é uma homenagem direta ao seu clássico Day of the Dead.
– A prisão foi cercada com algumas armadilhas anti-walker, como as estacas fora dos portões. Chandler Riggs (Carl) diz que o grupo teve a ideia a partir das armadilhas de Morgan, na terceira temporada.
– Os walkers que morreram e se transformaram por causa da epidemia ganharam um visual diferente. Foram criadas lentes de contato especiais para simular os olhos com hemorragia.

• No quarto quadro do programa, a conversa prossegue:

CH: Hayley, o que você achou do retorno de Rick à ativa?

HW: Fiquei bem feliz. Eu queria muito o retorno daquele Rick louco e insano novamente! Queria mesmo! E também queria aquele Carl ridículo de volta!

CH: O que você acha que mudou na mente de Rick para devolver o revólver a Carl, Doug?

DB: Definitivamente a gripe e os walkers na prisão. Não dá para Carl correr atrás de Rick cada vez que se ver em perigo. Rick sabe disso e que também será apenas para defesa pessoal.

CH: Mas e a morte daquele porco? Eu achei que Hershel fosse um veterinário (risos)…

GN: Eu não acho que Rick tenha mencionado a ele a morte do porco! Estavam falando de Clara, Hershel versava sobre o fato de Rick ter voltado de tudo o que ele fez, assim como Carl, estava sendo Hershel.

Talking-Dead-Episodio-S04E02-Infected-007

CH: Bem, eles estavam falando da cabeça dentro do saco de Clara, e não faria sentido mencionar o porco e falar a respeito… O Rick Fazendeiro por acaso serviu como um modelo a ser seguido pelo grupo e pelas crianças, e o que ocorre agora?

GN: Uma das coisas que me fascinou nesta história é que agora há esse Conselho, Daryl, Sasha, Carol estão nele, e Rick não quis estar junto para tomar decisões. Mas quando ele entra no bloco D, ele pega a arma e corre, toma à frente e a entrega para alguém. Ele mais uma vez dá o exemplo a Carl, de que nem tudo precisa ser resolvido com uma arma.

CH: Vocês acham que a Ricktatorship está de volta e que Rick irá tomar a frente de novo?

DB: Acho que Carl irá convencer Rick a ser o líder novamente. E acho que ele será esse cara novamente. Ele tem boas ideias. Nas primeiras temporadas ele sempre pareceu estar no caminho certo para proteger todos.

CH: Você acha que Carl voltará a usar o chapéu?

DB: Eu gosto quando ele diz que não está com ele por não ser um chapéu de fazendeiro. Mas ele deve vestir algo, já que não há protetor solar (risos). Ele está guardando o o chapéu para quando estiver de volta à ação!

Talking-Dead-Episodio-S04E02-Infected-008

CH: Por que Michonne tem tanta aversão à Judith?

HW: Eu queria tanto saber mais sobre Michonne, eu queria acreditar que isso esteja abrindo a porta para que possamos saber mais e termos a história dela em um próximo episódio. Todas as coisas me levam a acreditar é que ela perdeu uma criança, talvez tivesse um filho e o perdeu.

DB: Ou de repente ela não quer se aproximar de ninguém mesmo, e um bebê é tão irresistível, então ela prefere manter distância.

GN: Vimos um pouco disso no episódio anterior, quando ela retorna à prisão. Ela tem uma ligação importante com Rick e o grupo. Eu acho que a história deste episódio foi incrível. Ela mostrou muita emoção naquela cena. E todas estas pequenas sementes que estamos plantando irão florescer.

CH: Eu estava esperando Beth cantar: “Michonne no chão, segurando um bebê…” (risos) Bem, nós conhecemos a história da Michonne da HQ, inclusive houve uma especial só tratando isso, mas sabemos que a série é bastante diferente e se afastou desta história, então tenho certeza de que descobriremos algo muito sério envolvendo bebês.

CH: Por que vocês acham que Michonne está atrás do Governador? Ela está obcecada com isso?

DB: Sim, eu acho que ela quer terminar essa história, acabar com o serviço que começou. Todos estão felizes por ele não estar por perto, mas ela quer vingança.

CH: O que você acha que mudou nos walkers da terceira para a quarta temporada?

GN: Bem, a partir do momento em que se estabelece que estes walkers podem morrer de hemorragia, acabamos criando novas lentes de contato para ter aquele olhar sangrento, diferente dos demais walkers. E há aquele walker na cerca cujo olho salta para fora quando pressionado contra a cerca.

• No último quadro é exibido o sneak peek do próximo episódio de The Walking Dead, bem como é divulgado o resultado da enquete da noite:

“Rick estava certo em devolver a arma de Carl?”

90% – Sim, ele provou que está mais responsável agora.

10% – Não, ele é rápido demais em sacar uma arma e atirar sem pensar.

E NO PRÓXIMO TALKING DEAD:

Marilyn Manson e Jack Osbourne

Talking-Dead-Episodio-S04E02-Infected-009

VEJA TAMBÉM:

Talking Dead Brasil #10 – Scott M. Gimple e Nathan Fillion

Talking Dead Brasil #9 – Painel de The Walking Dead na Comic Con 2013

Talking Dead Brasil #8 – Yvette Nicole Brown, Chad Coleman e Norman Reedus

Galeria de imagens do Talking Dead

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA