Siga-nos nas redes sociais

Walking Dead Brasil

O criador de Sons of Anarchy prevê a queda de The Walking Dead nas temporadas 4 e 5

Publicado há

em

Kurt Sutter não é apenas conhecido pelo seu hit, a série Sons of Anarchy, mas também por sua maneira de falar o que pensa e seu desejo de tornar suas opiniões conhecidas através de todas as fontes que ele tenha à disposição. Recentemente, Sutter manifestou-se em relação às notícias surpreendentes de que Glen Mazzara estaria deixando seu posto como showrunner de The Walking Dead, dizendo que a série da AMC irá sofrer, como resultado de sua inabilidade em manter uma presença criativa constante no show.

Logo após surgirem as notícias de que Mazzara estaria deixando The Walking Dead, Sutter e o criador de The Shield, Shawn Ryan, foram ao Twitter expressar seus sentimentos a respeito do assunto, questionando o porquê dos showrunners ainda levarem seu trabalho à AMC, e prevendo um caminho difícil adiante, pois “até mesmo zumbis necessitam de consistência”.

Agora, em um vídeo de 12 minutos, Sutter mais uma vez abraçou a causa da visão criativa vs “uma cultura corporativa”, e de uma maneira com baixa intensidade, detalha o que ele acredita que será a queda de The Walking Dead – colocando a culpa nos ombros de “pessoas não criativas” que estariam eventualmente impondo decisões criativas na rede de TV a cabo.





Sutter disse:

“O show tem uma sequência tremenda. Ele se firma. Eles irão ligar alguém a ele; eles irão ligar alguma pobre alma por lá, ou, a minha impressão é a de que eles sequer vão contratar um showrunner. A minha impressão é que eles irão jogar um bando de executivos de m***** nesse lugar. Eles irão pegar algum pobre idiota no staff dos escritores e o irão promover… eles provavelmente nem o chamarão de showrunner… E esse pobre idiota estará, eventualmente, apenas despachando as notas e a visão de pessoas não criativas, ou ao menos pessoas não criativas em termos de TV.

Isso irá funcionar por um minuto. Na quarta temporada, quando isso tudo irá acontecer, os números serão enormes, e as pessoas irão aparecer. Mas será que eles continuarão indo bem? Não, minha impressão é que sem alguém como um Glen Mazzara conduzindo aquele show, eventualmente ele irá perder seu foco e as narrativas irão perder o gás, e não irão sustentar-se mais por si, e o show irá sofrer..”

Antes disso, no vídeo, a crítica de Sutter direcionou-se diretamente ao criador de Walking Dead, Robert Kirkman. Aparentemente, Sutter não acredita que Kirkman tenha a competência necessária para dirigir com sucesso uma série de TV, e ele segue dizendo:

“O processo de dirigir e a visão para isso não é algo que qualquer um possa fazer. Você tem que ter alguém que compreenda o processo de se fazer um show de TV semana após semana

Robert é um artista gráfico e visual incrível, que sabe muito pouco a respeito de TV. As rédeas parecem estar sendo passadas a ele nesse processo, e ele não sabe como dirigir um show.”

Não está claro se Sutter simplesmente quis dizer que Kirkman trabalha nos quadrinhos ou se ele ficou com a impressão de que Kirkman trabalha também como um artista, mas esses comentários podem estar relacionados a uma declaração de Kirkman em sua conta no Twitter, que diz:

“@sutterink é brilhante e Sons é um dos meus shows favoritos de TV. Ainda assim, é chato vê-lo discursar sobre algo do qual ele nada sabe.”

Enquanto muitos dos comentários de Sutter apontam diretamente à AMC e Robert Kirkman, parece que sua crítica é eventualmente relacionada a como se lida com o processo criativo nas emissoras de TV, onde ele acredita que a visão de um indivíduo é considerada menos importante do que o fato de um programa de televisão atingir uma posição à qual ele chama “o meio”.

O fato interessante é que, assim como Sutter, Kirkman é alguém também marcado, até mesmo tendo divulgado um “manifesto” em 2008 detalhando o que ele achava estar errado com a indústria dos quadrinhos, e por que ele jurou seguir exclusivamente na carreira de criador – essencialmente estabelecendo que, para que a indústria dos quadrinhos sobreviva, são necessárias grandes vozes critivas trabalhando em material original, ao invés de dar apoio às grandes corporações. Não se trata, necessariamente, da mesma coisa, mas isso ilustra o quão similar é o pensamento de Sutter e Kirkman; sua preocupação principal é com a sua indústria e com os artistas que a fazem funcionar.

Sutter termina seu vídeo admitindo que “The Walking Dead não é da minha conta”, dizendo que seu discurso é “em apoio aos meus companheiros showrunners, meus companheiros artistas – e, esperançosamente, um grito de despertar à AMC”.

Com os oito episódios finais de Glen Mazzara marcados para irem ao ar em Fevereiro, ainda demorará um pouco para descobrimros se a previsão de Sutter para The Walking Dead irá se tornar real. Enquanto isso, a AMC continua sua busca por um novo showrunner, o qual, como Sutter mencionou, pode ser alguém do próprio staff de escritores, que será promovido a uma posição “elevada” no show.


Fonte: Screen Rant
Tradução: @BinaPic / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA