Siga-nos nas redes sociais

3ª Temporada

Norman Reedus fala sobre a competição de Daryl com Merle e as curiosidades do set de gravação

Publicado há

em

Norman Reedus, que interpreta Daryl Dixon em The Walking Dead fala sobre a competição com seu irmão nas telas, conta sobre o apelido que deu ao bebê de Rick e explica por que Chandler Riggs o considera a outra criança no set.

Emily Kinney nos contou como ela trabalhou seus talentos como cantora durante o show. Algum de seus talentos extras foram integrados ao seu personagem?

Eu não sei cantar como Emily, mas há muitas características minhas em Daryl. Eu dirijo uma motocicleta e sou ótimo em olhar feio para outras pessoas.

Você tem usado sua motocicleta dentro e fora do set por alguns anos. Você encontrou algumas boas estradas interioranas na Georgia para pilotar?

Eu vou na direção sul e sequer planejo que rota tomei. Dirijo por horas. Encontrei tantas trilhas novas e tantas estradas novas. A motocicleta que Daryl pilota é aquela que eles escolheram na primeira temporada – eu estava nos bastidores. Eles encontraram aquela motocicleta e deixaram os adesivos nela, e eu gostei tanto que eles não quiseram mudar nada.

É difícil imaginar outra pessoa interpretando Daryl. Como você conseguiu fazer desse personagem o seu personagem?

Quando você faz televisão, tem a oportunidade de colocar essas pistas ocultas em todos os lugares. A maneira como você diz as coiass, por exemplo, algumas vezes as sementes que você joga se transformam em árvores. Eu consegui fazer isso algumas vezes. A infância de Daryl, por exemplo. Na segunda temporada, quando Carol me beija após eu ser atingido por Andrea – eu me encolhi. Não estava no script e agora há um enredo todo a esse respeito, sobre os abusos que sofri na infância. Tendo que fazer 16 episódios com esses personagens, evidentemente, encontraremos mais coisas para fazer. Carol e Daryl tem um laço forte, eu preciso explorar mais coisas relacionadas ao meu irmão, por exemplo.

O encontro de Merle e Daryl foi tão doce para vocês quanto foi para o restante dos fãs?

Nós nos adoramos; somos os melhores amigos. Ele é incrível, e um ator poderoso. Ele também é legal de se assistir. Somos parecidos no nosso jeito caipira, e nos tornamos ainda mais parecidos no show.

Michael Rooker diz que ficou muito entusiasmado com as cenas de luta. Algum de vocês foi longe demais durante a luta na arena?

Você sempre apanha um pouco – uma cotovelada ou algo assim. As cenas de luta podem ser realmente intensas. Aquela cena poderíamos ter feito de duas maneiras: poderíamos ter feito como ela foi feita, ou poderíamos ter lutado como dois animais selvagens. Minha escolha foi interpretá-la como uma execução. Não era a respeito do Governador – era sobre a dinâmica de irmão mais velho e irmãozinho, estabelecendo quem é quem.

Chandler Riggs me contou que ele pode sobreviver sem outras crianças no set por que você é uma criança também. Isso é verdade?

Eu vou cobrir aquele moleque de porrada! Chandler é mais adulto do que eu e Steven juntos. Ele está o tempo todo conosco. Ele é muito bom em engenhocas eletrônicas. Eu recebo muita correspondência de fãs com brinquedos, jogos nerd e coisas parecidas, e costumo dar essas coisas a Chandler. Ele é um dos melhores atores no nosso show, disparado, e ele está matador nesta temporada.

Daryl batizou o bebê de “Lil’ Asskicker”. Foi invenção sua?

Não, os escritores surgiram com isso. E eu acabei, acidentalmente, chamando-a de “Lil’ Ass-kisser” …

Com tantas mortes no show, alguma vez você se preocupou que seu personagem pudesse ser o próximo?

Acho que todos nós temos esse medo. Ninguém está seguro nesse mundo – em nosso show, bem como no nosso grupo. Todos são um alvo móvel. Não acho que algum de nós pense que estará presente por um numero x de episódios. Eles pensam que poderão sair a qualquer momento, e os produtores deixam isso bem claro. Todos nós sentimos medo.


Fonte: AMC
Tradução: @BinaPic / Staff Walking Dead Brasil e Norman Reedus Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA