Siga-nos nas redes sociais

Entrevista

Michael Rooker fala sobre seu personagem, Merle Dixon, em TWD

Publicado há

em

Michael Rooker fala sobre a cena de amputação de seu personagem com The Hollywood Reporter e imagina o que fará com seu “toco” quando retornar.

THR:  Entre 127 horas e The Walking Dead, a auto-amputação está no ar.

Rooker: É um tema que tem ocorrido com frequência em nossa história do cinema. Eu só sou um novo membro do clube da auto-amputação.

THR: O de quem foi mais difícil, seu personagem ou o de James Franco em 127 horas?

Rooker: Ele não tinha zumbis tentando comê-lo. E não havia paramédicos esperando debaixo do morro para o meu personagem. Merle está por conta própria com seu toco e zumbis. E eu serrei minha mão com uma lâmina cega. Agora que é impressionante.

THR: Como em 127 horas, você queria ter mostrado a cena do corte?

Rooker: A maneira como fizeram foi ótima. Qualquer coisa a mais teria estragado. Minha ideia era deixar a minha mão com o dedo médio levantado em uma poça de sangue, desafiando a rigidez cadavérica. Eles passaram isso.

THR: Como são os zumbis no set?

Rooker: Eles são legais. Eles têm seu próprio mundo-zumbi. Eles almoçam em sua própria mesa de zumbis. Sentam-se uns com os outros.

THR: Merle vai estar de volta para o season finale?

Rooker: Eu não vou estar de volta. Eu ainda vou ser MIA. Mas é realmente bem certa a volta de Merle para a segunda temporada. E estou ansioso por isso.

THR: O que ele vai fazer com o toco?

Rooker: Merle não pode apenas andar por aí com um toco no final do seu braço. Eu tenho pensado em vários cenários. Talvez pudesse ser um ponto de mola, você aperta um botão e ele dispara no cérebro do zumbi. Ou um bastão. Uma bola-e-corrente com pontas do tronco. Ou uma bazuca.

THR: Será que vamos ver Merle chutar a bunda dos zumbis?

Rooker: Se as pessoas pensam que meu irmão é bom em matar zumbis, espere até que vejam o Sr. Merle voltar. O irmão Merle é uma máquina de matar zumbis.

THR: Merle vai ser um outro homem depois de sua experiência de quase-morte?

Rooker: Eu não acho que ele vai ser uma boa pessoa. Mas o cérebro de Merle  fritou e ele estava orando a Deus no final. Portanto,  há uma relação com Deus. E Deus se move de maneiras misteriosas. Seria divertido explorar se Ele estiver se movendo através Merle, de alguma forma estranha.

THR: Merle pregador, talvez?

Rooker: Talvez. Um desses pregadores que pregam o olho por olho e mão para uma mão. Definitivamente a mão para uma mão.

Fonte: The Hollywood Reporter

Tradução: Carol / Equipe WalkingDeadBR

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA