Siga-nos nas redes sociais

Curiosidades

Gale Hurd está no Topo dos Cineastas de Hollywood

The Walking Dead BR

Publicado há

em

Sendo produtora de vários filmes de ação como “The Terminator” e “Aliens” e agora está trabalhando no drama de zumbis da AMC, “The Walking Dead“, Gale Hurd está no topo dos cineastas de Hollywood. Mas Hurd não trabalha na Califórnia por cerca de uma década, em grande parte por causa de impostos de créditos cinematográficos mais favoráveis e impostos e descontos oferecidos em outros lugares.

Vinda de uma quarta geração nativa de Los Angeles, Hurd gostaria de ver mudança nisso. Ela está entre muitos produtores de filme de alto nível e produtores de TV que estão esperando que ampliem os créditos de impostos na Califórnia para ser mais competitivo com os de Geórgia, Nova York e Illinois. O deputado Felipe Fuentes (D-Sylmar) recentemente introduziu uma conta que iria estender o programa  até 2018 (que foi lançado em 2009 e que irá expirar ano que vem). Hurd é cofundadora dos Producers Guild of America’s  anual produzido por conferência. Confira a entrevista que Gale deu para a LA Times:

Você mora em L.A., mas raramente filme aqui. Por que?

Gale: Eu gravo minha série de TV “The Walking Dead” fora do estado e não filmo na Califórnia desde que produzi “O Hulk” em 2003. Por mais que eu queira dormir na minha própria cama a noite e empregar muitos dos incrivelmente talentosos membros da equipe em Califórnia, eu filmo em Geórgia, Toronto, Detroit e muitos outros lugares com incentivos bem maiores. Tenho um projeto que está para ser gravado em Nova York, chamado “Very Good Girls” (estrelando Elizabeth Olsen e Dakota Fanning).

Então o crédito de imposto da Califórnia para filmes não é eficaz?

Gale: É fantástico termos um programa, mas não posso ser vista em um vácuo porque produtores e financiadores olham todas as opções disponíveis, os benefícios e malefícios, e querem limitar o número de malefícios que você tem.

Se você tivesse uma mensagem para os legisladores da Califórnia, como seria?

Gale: A indústria de filmes e televisão é uma das mais produtivas na Califórnia, e empregam milhares de moradores no elenco e posições executivas. Nós pagamos impostos, compramos, levamos nossas crianças à escola local e mantemos empresas aliadas em lucro (restaurantes, lavanderias, lojas de varejo, concessionárias de veículos). O impacto da produção perdida para outros estados e países é de bilhões de dólares. Com um crédito de imposto competitivo, a Califórnia pode recuperar sua posição como a capital mundial do entretenimento. Recentemente, nossos impostos não estão nem perto dos de Nova York, Geórgia, Carolina do Norte e Novo México, entre outros.

Em qual sentido?

Gale: Há muitas restrições. Os impostos não são créditos transferíveis (exceto para projetos independentes com orçamento acima de 10 milhões). Você pode vender isso ou pode vender em outros estados, como Geórgia. Tem que aplicar até primeiro de Julho e mesmo que você tenha sido premiado com o crédito, você tem que começar as filmagens 180 dias após a notificação da aprovação. Mas se algum membro da equipe não estiver disponível antes de Janeiro ou Fevereiro, aí não funciona. Como um produtor, você tem que conhecer previamente o produto. Isso significa filmar aonde você saiba que será qualificado, então você pode manter uma financia, membros da equipe e orçamento intactos. Para mim, os créditos fiscais poderiam ser uma situação de rolamento, como acontece na maioria dos estados, então quando tiver seu projeto pronto, você pode enviá-lo e ser aceito. Isso seria o primeiro passo.

O que mais você gostaria de mudar?

Gale: Aumentar o limite (na atribuição local de imposto de crédito) de 100 milhões para 200 milhões no ano é um mínimo quando se considera Nova York, que tem 420 milhões por ano. Quando você pensa no número de pessoas que trabalham nessa indústria, há bem mais pessoas envolvidas na Califórnia que em Nova York, mas Nova York agora tem 4 vezes mais incentivo.

Os céticos diriam que a Califórnia não pode pagar tal expansão. O que você diz a isso?

Gale: Se você analisar o impacto que a indústria tem no estado em termos de impostos pagos, em termos de efeito multiplicador para cada dólar que é gasto, eu acho isso ridículo! Parte do que eles tão dizendo é que projetos serão filmados aqui de qualquer jeito, mas isso simplesmente não é verdade. (“O incrível Hulk”, o cara verde e grande da franquia Marvel que Hurd também produziu, foi inteiramente filmado no Canadá.).

Por que escolheu a Geórgia como local de filmagens para “The Walking Dead”?

Gale: A série é baseada nos quadrinhos , que acontece no Sul. Geórgia (também) tem um crédito fiscal de 30%. Isso foi essencial. Para muitos financiadores independentes, o seu financiamento é da competência de créditos fiscais ou abatimentos. Faz parte de seu plano de negócios. Essas entidades de financiamento não podem gravar onde não pode ser garantido um crédito de imposto.


Fonte: LA Times
Tradução: Laís Barcellos / Staff WalkingDeadBr

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA