Siga-nos nas redes sociais

Entrevista

Gale Anne Hurd fala sobre morte de personagens e “jantares da morte”

Publicado há

em

ATENÇÃO: Spoilers da terceira temporada abaixo.

A quarta temporada de The Walking Dead estreou dia 13 de outubro na AMC e vai ao ar hoje na FOX Brasil. Em um primeiro esforço para combater a pirataria, a série vai estreou no Reino Unido e em outros 23 países dentro de 24 horas após a estreia inicial.

A produtora executiva Gale Anne Hurd esteve com a série em todas as temporadas, migrando para o calor e a umidade da Geórgia a cada verão para criar o mundo pós-apocalíptico preenchido com walkers – o termo da série para ‘zumbis’.

A série é baseada na história em quadrinhos de Robert Kirkman com o mesmo nome que Hurd era fã mesmo antes de se envolver com a série. Os quadrinhos celebram o décimo aniversário de sua publicação este mês. “Eu gosto de pensar que temos esse tempo útil de vida e não um breve fim, eu espero”, disse Hurd.

Gale trabalhou por décadas em “mundos em risco” incluindo Alien, Twister, O Exterminador do Futuro e quase todos os outros filmes do gênero lançados nos últimos 35 anos. “Este é o trabalho mais divertido em uma carreira que vem desde 1978”, disse Hurd, revelando a camaradagem do elenco e da equipe, com um tom de fã.

De maio a Ação de Graças, o elenco e a equipe estão na Geórgia para as gravações. Ela disse que a “família” tem um nível de compromisso que ela nunca havia visto antes. “Você acha que estaríamos cansados uns dos outros neste ponto – e então todos nós estamos entusiasmados por voltar a trabalhar 14 horas por dia no calor, umidade e insetos enquanto maio está rolando”, disse.

Após a morte de um personagem, o “jantar da morte” é realizado para a despedida do elenco. Ela disse que nunca há um “ding-dong, a bruxa está morta” no sentimento quando um ator deixa a série, enquanto na maioria das séries e em qualquer outro local de trabalho existem os desordeiros. “É sempre: Meu Deus, isso é uma tragédia! Vamos sentir muito a sua falta, mas estaremos em contato.”, disse. “Todo mundo que participou do show manteve contato e eles sempre serão uma parte da família The Walking Dead.”

Uma morte importante na terceira temporada foi o horrível fim de Andrea no último episódio. “O importante está em nunca matar um personagem a menos que sua morte tenha um grande impacto sobre o resto dos sobreviventes.”, disse Gale. “E esse certamente é o caso na partida dela – você sabe, nós podemos explorar como isso afetou Michonne, Rick, etc – os personagens que testemunharam seus momentos finais.”

Ela disse que o empenho como fã também fez The Walking Dead a série mais divertida para compartilhar com o público. “Eles definitivamente te deixam saber como se sentem e se você errou ou acertou.”

Um dos pontos mais fervorosos da participação dos fãs era quando estavam zombando do irritante hábito de Carl estar sempre vagando por aí em lugares perigosos na segunda temporada. A internet estava cheia de memes: “Onde está o Carl?” e “Carl, fique dentro da casa.” Seu papel se aprofundou mais na terceira temporada e os memes se acalmaram.

“Ele se tornou um melhor sobrevivente neste mundo – isso é uma coisa boa ou ruim?” disse Hurd. “Isso é algo que vamos examinar na quarta temporada: o que é a infância no apocalipse zumbi e como você pode ser um bom pai?”


Fonte: The Guardian
Tradução: @alexiacmendes/ Staff Walking Dead Brasil

Publicidade
Comentários

EM ALTA