Siga-nos nas redes sociais

Walking Dead Brasil

Conheçam o Codyceps, o Parasita Zumbi

Publicado há

em

Olá Walkers, a matéria de hoje que preparei para o Walking Dead BR é tanto assustadora quanto interessante. Acessando alguns sites e blogs me deparei com informações sobre um tipo de fungo que tem tudo para ser o novo “T-Vírus”. Ele se chama Cordyceps, e embora muita gente não saiba, no futuro ele pode ser bem perigoso para nós, humanos saudáveis que até então só haviam visto zumbis e mortos-vivos em séries, filmes ou quadrinhos.


O Cordyceps é um fungo parasita como vários outros. Esporos desse fungo crescem dentro do inseto que foi infectado, alterando seu comportamento e em seguida matando-o. O que me surpreendeu foi que quando o hospedeiro é morto, o fungo continua crescendo, tendo como base o cadáver do próprio hospedeiro. Durante o seu crescimento, o fungo sofre mutações e continua evoluindo mesmo com o corpo do seu hospedeiro estando morto. Além disso, o fungo Cordyceps é realmente usado na medicina e isso significa que há pessoas trabalhando com ele com o propósito de criar vacinas e outros medicamentos. Muito bizarro não é?

Mais bizarro ainda é esse vídeo, que mostra formigas que foram infectadas pelo Cordyceps. Vocês podem notar que as outras formigas que não foram infectadas ficaram bem agitadas, inclusive tentando levar para longe do grupo a ”companheira zumbi”, pois ela estava se comportando de maneira assustadora. Para quem gostou do vídeo, clicando aqui você pode ver a foto de uma tarântula que foi infectada pelo fungo.

A espécie Cordyceps é particularmente abundante e encontrada em florestas úmidas tropicais e temperadas. Então, o que vocês acham? Será que os humanos podem ser contaminados (como aconteceu com os insetos) caso esse fungo continue evoluindo, ou não precisamos nos preocupar? Já pensou se os cientistas usam esse parasita de forma errada e as pessoas viram zumbis? Vamos cruzar os dedos e torcer para que apenas os insetos continuem sendo vitimas desse peculiar parasita.

Fonte Adaptada: Isis Müller

Publicidade
Comentários

EM ALTA