Siga-nos nas redes sociais

4ª Temporada

Dissecando o episódio S04E08 – Too Far Gone: Robert Kirkman desmembra o chocante midseason finale

Publicado há

em

ATENÇÃO: Esta matéria contém spoilers do oitavo episódio da quarta temporada, “Too Far Gone” (Indo Longe Demais), e dos quadrinhos.

A AMC transmitiu no último domingo um dos episódios mais sangrentos da 4ª temporada de The Walking Dead, onde o drama zumbi matou não somente um, mas vários personagens regulares em sua sangrenta midseason finale.

Após esperar pelo confronto Rick – Governador por uma temporada e meia, a série baseada nos quadrinhos de Robert Kirkman se superou na cena onde o vilão caolho adentrou a prisão com seu tanque, após decapitar Hershel.

Finalmente o Governador pagou o preço por sua selvageria quando Michonne – a mulher que ele fez de refém até pouco antes do ataque a prisão – se soltou e enfiou sua espada em seu peito. Ele estava sangrando muito, antes de provavelmente se transformar em um walker, quando a atordoada Lilly – sua nova namorada – apontou a arma para ele e, como nos quadrinhos, acabou com sua vida.

Robert Kirkman fala sobre as mortes de Hershel e do Governador, e sobre o que esperar dos próximos episódios, que retornam dia 9 de fevereiro.

Chegando ao midseason finale, a série foi criticada por falar mais uma vez sobre a mesma coisa: Rick vs. Governador. Por que trazer o Governador de volta por 3 episódios e alongar sua história? Isso pareceu ser o que esperávamos no episódio final da 3ª temporada.

Robert Kirkman: Se você olhar nos quadrinhos, o Governador atacou a prisão várias vezes e isso foi algo que eu quis mostrar: o quão difícil é travar guerras nesse mundo. Isso foi mostrado nas temporadas 3 e 4, e essa parte (os ataques) se espelha sim nos quadrinhos. O Governador tentou sem sucesso atacar a prisão (3ª temporada) e depois tentou novamente e foi bem sucedido. Esse era o plano: manter o Governador por perto por um pouco mais de tempo e mostrar que a prisão é capaz de resistir a ataques e assim mostrar que é um bom lugar para se viver. Mas também, pra mostrar que o governador ainda está por aí e que não vai desistir dela (prisão). Nós sentimos que foi importante para a vida da série retratar como as coisas podem ficar perigosas e o quão ameaçador o Governador é realmente, e mantivemos o resto da história sem algumas respostas de propósito.

maggie-beth-the-walking-dead-s04e08-too-far-gone

O grupo perdeu a prisão. Para onde eles irão agora?

Robert Kirkman: O caminho vai a novos e interessantes lugares, algo que The Walking Dead está sempre se esforçando para conseguir. A prisão caiu, não haverá mais histórias lá, e os nossos personagens estão agora por si só. Eles perderam a prisão, perderam o local onde viviam e onde eles reconstruiram suas vidas, eles também se separaram e se perderam uns dos outros. Eles estão jogados ao desconhecido tentando sobreviver. Nós iremos pra alguns lugares bem interessantes com todos esses personagens e ver novos lados de todos enquanto descobrem como sobreviver. Já faz algum tempo desde que eles estiveram nas estradas e em locais abertos, e são pessoas diferentes nesse momento. Os eventos nos episódios que estão por vir irão mudá-los muito mais, o que eu acho que irá fazer a série ficar muito melhor, mais perigosa e mais emocionante.

Nós vimos o grupo se separar na estrada antes, quando a fazenda de Hershel foi destruída. Quão diferente será essa experiência dessa vez?

Robert Kirkman: Eu não esperaria que eles se reunissem tão rápido quanto depois da fazenda. Eles irão ter muito mais sofrimento. Haverá muito mais do que apenas eles lidando com o resultado dos acontecimentos na prisão. Eu esperaria que essas histórias fossem extremamente diferentes.

Gimple disse que a segunda metade da série irá mostrar uma estrutura diferente. Considerando que o grupo está dividido, poderemos ver episódios que mostram apenas um núcleo, como foram os do Governador na primeira metade da temporada?

Robert Kirkman: Sim. Contaremos muitas histórias diferentes. Haverá vários formatos diferentes também, porque todos estão separados e contaremos suas histórias individualmente. Brincaremos um pouco com os acontecimentos. Haverá tipos diferentes de episódios que farão referência à metade anterior da quarta temporada.

O tempo de Hershel acabou. Após escapar da morte na segunda temporada, sobrevivendo a uma amputação na perna e se tornando um líder do conselho, por que a hora certa de matá-lo foi agora?

Robert Kirkman: Simplesmente não foi o bastante para as pessoas da prisão. Nós queríamos faze-los sofrer uma perda bastante trágica, que os impulsionasse para o que queríamos que eles fossem na metade anterior da série. Hershel era o personagem que significava muito para todos os outros, então ele terminou sendo a peça chave nesse momento; a peça que afetaria a todos. E isso leva todos os personagens a lugares muito interessantes. Perder aquela fonte de sabedoria e conselhos e a natureza paternal que ele tinha com todos – não somente com Maggie e Beth – será traumático demais para se lidar juntamente com a perda da prisão. Tudo se encaixou do jeito que queríamos.

the-walking-dead-s04e08-too-far-gone-governador

Por que o Governador optou por matar Hershel ao invés de Michonne, já que com ela, ele tinha uma história mal resolvida?

Robert Kirkman: Ele provavelmente tinha algo pior planejado para Michonne. Ele sabia que iria cortar a cabeça do velho e provavelmente não queria que o fim de Michonne fosse rápido assim. É perfeitamente plausível que ele tenha planejado cortar a cabeça dela após cortar a de Hershel. Há muitas coisas diferentes que mudaram o resultado esperado por ele após decapitar Hershel. Ele viu também que Hershel era a voz da razão. Rick estava dizendo a mesma coisa que ele disse quando estava sendo mantido como prisioneiro no trailer: “nós podemos viver juntos e fazer tudo funcionar”. Com isso, ele viu que Hershel era um cara bom e que tentava apaziguar as coisas com soluções pacíficas. Logo, tira-lo de cena, na cabeça dele, chocaria Rick de forma negativa, e foi exatamente o que aconteceu.

Falando no Governador, nós nunca vimos na série a brutalidade que vemos nos quadrinhos – como quando ele selvagemente obtém sua vingança torturando e estuprando Michonne. Como foram as discussões até a conclusão de pular essa parte na série?

Robert Kirkman: Isso foi bastante discutido na 3ª temporada. E foi decidido que nós não precisaríamos tocar aí. Infelizmente, estuprar um personagem feminino e forte se tornou um tabu na TV à cabo, muito mais do que quando eu escrevi o quadrinho. Seria como se estivéssemos tentando competir com outras séries ou fazendo algo que eles já tivessem feito. Então, nós tentamos ir para uma direção diferente e fazer algo mais original que fosse melhor. Essa foi a principal razão de termos pulado essa parte ao longo da 3ª temporada, e não faria sentido fazer algo como isso na 4ª temporada do jeito que estávamos contando as histórias.

Tanto Michonne quanto Lilly são responsáveis por matar o Governador. Como foi a tomada de decisão sobre quem o mataria, uma vez que Lilly o mata sozinha na HQ?

Robert Kirkman: Há muito acontecendo entre esses personagens. Nós mostramos Michonne caçando o Governador para vingar a morte de Andrea. Ao passo disso, eu pensei que seria muito legal NÃO haver um momento heroico e não satisfazer a todos com a morte do Governador. Eu gosto de torturar os leitores um pouco mais do que o normal e aceitável na hora de escrever as cenas.

Eu gosto da ideia desse cara vil e desprezível quase morrendo fazendo você ficar com aquela sensação de “não satisfação” sobre sua morte, como se nenhum personagem tivesse tido uma vitória sobre ele. Fez mais sentido atribuir Michonne a essa vingança devido a tudo que aconteceu, dando aos espectadores esse momento heroico no qual ela dá um nocaute no vilão. Foi importante tê-la salvando Rick nesse momento. Nunca quisemos mostrar Rick como um herói de ação; ele é esse homem de muitas facetas e eu gosto da ideia de haver um confronto físico entre Rick e o Governador. Em um filme de ação, Rick iria acabar com ele, mas esse não é nosso tipo de história. Podemos mostrar nosso herói perdendo uma luta e encarando a morte de uma maneira bem real. Achamos que seria bom ter Michonne interrompendo isso.

daryl-dixon-the-walking-dead-s04e08-too-far-gone

A série sob o comando de Gimple está tomando um rumo próximo da HQ, porém Rick escapou do Governador sem perder sua mão. Andrew Lincoln pode respirar com calma agora?

Robert Kirkman: Andy adoraria isso, mas nunca se sabe. É totalmente possível que nós tenhamos fechado o livro nessa página agora, mas um recorte dela poderia aparecer no futuro. É a perdição da minha existência, porque estou constantemente tendo que reescrever cenas que não dão pra fazer com uma mão só. Não descarto essa possibilidade; poderia acontecer em algum momento, mas não agora.

O destino de Judith é obscuro, apesar da grande quantidade de sangue no transporte de bebê. Devemos presumir, assim como Rick e Carl, que ela está morta?

Robert Kirkman: Você pode presumir, mas nunca saberá até sabermos. Manteremos essa informação oculta, e ela será revelada na próxima metade. O sangue teve que sair de algum lugar, e eu certamente não me sentiria confortável sobre a situação daquele bebê.

Nos quadrinhos, a batalha na prisão é sangrenta após Lilly, sob as ordens do Governador, matar Lori e Judith. Você não quis retratar essa parte na série?

Robert Kirkman: É difícil responder a isso sem revelar algo que ainda está por vir. A história exigiu que a cena fosse diferente. Nós veremos o porquê na próxima parte da 4ª temporada. Mas no planejamento da 3ª temporada, eu achei que a morte de Lori veio de forma totalmente inesperada e a forma que isso aconteceu foi muito mais brutal que na HQ.

Como Carl lidará com a perda da irmã, considerando que ele estava com o “dedo nervoso” sobre o gatilho quando o Governador chegou?

Robert Kirkman: Tanto Rick quanto Carl saíram do estado de frieza em que estavam entrando após o estado de perda de humanidade que eles entraram na 3ª temporada. Saímos disso e abrimos a 4ª temporada com eles sem armas, cuidando das hortas, dos bichos, e focando apenas nisso. Esse evento é um rude despertar pra eles. Carl estará em uma posição bem interessante na próxima metade da temporada. Os eventos da midseason finale estão muito presentes em sua mente e essa é uma coisa que o afetará para o resto da série. Muitas coisas grandes virão disso.

O que você achou do último episódio do ano? O que você espera dos próximos episódios? Compartilhe tudo conosco nos comentários abaixo.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com os oito últimos episódios da quarta temporada no dia 09 de Fevereiro de 2014 na AMC e 11 de Fevereiro de 2014 na FOX Brasil.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Hollywood Reporter
Tradução: Lucília Costa / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA