Siga-nos nas redes sociais

4ª Temporada

The Walking Dead 4ª Temporada: Perguntas e Respostas com David Morrissey (Governador)

Publicado há

em

O ator David Morrissey, que interpreta o Governador em The Walking Dead, fala sobre uma reinspiração presidencial para seu personagem e faz uma psicanálise sobre o que está realmente acontecendo na cabeça do Governador.

Q: Quando você descobriu que teria que deixar seu cabelo e barba crescerem para essa temporada?

David Morrissey: Sim, eles me deram um aviso sobre isso. Eu tive cerca de um mês, na verdade. Mas aquele cabelo é peruca, também. Eu não poderia ter crescido meu próprio cabelo – isso teria levado uns quatro anos.

Q: Foi uma mudança estética a qual você adotaria?

David Morrissey: Eu ficava pensando que eu deveria ter uma Harley ou algo do tipo! Nesse calor da Georgia essa barba de velho é bem desconfortável, mas eu gostei.

Q: O Governador se refugia com Tara, Lily e David. Você já foi ajudado por estranhos?

David Morrissey: Eu já fiz várias viagens sozinho ao redor do mundo e houveram momentos em que conheci pessoas que me ajudaram, me abrigaram e deram uma refeição. Particularmente, quando eu era um homem jovem, isso aconteceu muito. Eu estava na África quando tinha uns 18 anos, e eu conheci uns caras quenianos – eu estava subindo o Monte Kenya e eles me ajudaram e eu dividi uma refeição e uma barraca com eles. Uma vez, eu estava em Veneza e eu estava dormindo na estação de trem e um cara me deixou viajar com eles. Esse tipo de bondade enquanto eu viajo tem acontecido bastante pra mim.

The-Walking-Dead-4-Temporada-S04E07-Dead-Weight-007

Q: O Governador começa a encontrar seu caminho de volta para seu rebanho nesta temporada. Que tipo de pessoas você já estudou para pode interpreta-lo?

David Morrissey: Antes da 3ª temporada eu li muito sobre vários líderes. Alguns a partir de um ponto de vista mais culto. Pessoas como David Koresh, de Waco – Texas e Jim Jones, também. Mas também li sobre líderes que todos nós conhecemos e que todos votaram. Eu acho que o que aconteceu no apocalipse zumbi é que o Governador tem sido capaz de oferecer segurança a um grupo inteiro de pessoas. E ele sabe como manter as pessoas em um estado de gratidão a ele, criando esses lugares seguros. Eu acho muito interessante é que os líderes políticos modernos fazem isso o tempo todo. Eles querem que você seja grato a eles e eles querem que você fique preocupado com o outro cara na corrida, porque ele não vai protege-lo, como ele pode te proteger.

Q: Existem alguns boatos por aí que você modelou seu sotaque sulista ao de Bill Clinton – isso é verdade?

David Morrissey: Há um audiobook da autobiografia de Clinton, “My Life” [narrado por Clinton], que eu ouvia muito, e eu acho fascinante. Eu não ia modela-lo em Clinton, de jeito nenhum, eu só estava ouvindo seu audiobook enquanto fazia o seriado. Mas eu ouvia muitas vozes dessa forma e tinha um bom treinador de sotaque.

Q: Você está casado com um dos descendentes de Freud. O que você acha que o Governador teria pra dizer, sentado no sofá do escritório de um analista?

David Morrissey: Eu acho que um analista poderia fazer um monte de dinheiro com o Governador! Eu acho que ele não é um cara para uma única sessão. Provavelmente há muita coisa acontecendo lá. Ele parecer ter um lado megalomaníaco, e eu acho que ele está zangado com o mundo, que está lhe dando vários motivos para essa raiva. Dessa forma darwiniana, eu acho que o elemento mais forte em The Walking Dead é a sobrevivência. E às vezes você pensa que os aptos são os que correm mais rápido e tem os maiores músculos. Claro, o mais forte é aquele que pode se adaptar mais rapidamente ao ambiente, e eu acho que isso é o que acontece com o Governador. Ele é capaz de se adaptar rapidamente a novas situações em que ele se encontra.


Fonte: AMC
Tradução: @LuanaSieb / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA