Siga-nos nas redes sociais

TWD World Beyond

[EXCLUSIVO] Anna Khaja fala sobre The Walking Dead: World Beyond

The Walking Dead: World Beyond acabou ano passado e nós conversamos com Anna Khaja para descobrir mais sobre Indira e seu tempo na série.

Publicado há

 

em

Anna Khaja cercada por figurantes dos walkers nos bastidores de The Walking Dead World Beyond.

To access the interview with Anna Khaja in english, click here.

The Walking Dead: World Beyond expandiu o universo de The Walking Dead mergulhando em uma nova mitologia e história que segue a primeira geração criada em uma civilização sobrevivente do mundo pós-apocalíptico. A série teve duas temporadas e foi concluída no ano passado, mas deixando em aberto o destino de vários personagens.

O The Walking Dead BR conversou com a atriz Anna Khaja, intérprete de Indira em TWD World Beyond, para saber um pouco mais sobre o seu tempo na série. Anna nos contou sobre a felicidade de ter conseguido um papel no Universo The Walking Dead, a inspiração que teve para dar vida a sua personagem, se veremos Indira novamente e muito mais!

Sem mais delongas, confira nossa entrevista exclusiva com Anna Khaja:

TWDBR: Oi, Anna! É um enorme prazer para nós conversarmos com você. Muito obrigado pela oportunidade! Para começar, gostaríamos de saber como foi a experiência em lutar contra zumbis pela primeira vez na sua carreira e como foi fazer parte da Família The Walking Dead. Comece contando para nós como foi fazer parte deste projeto. Como ele surgiu e como foi seu processo de audição? Você conhecia o Universo The Walking Dead antes de conseguir o papel?

Anna Khaja: Olá Rafael, João Pedro e todos vocês. Eu estou TÃO feliz de falar com vocês. Os fãs do Brasil são incríveis.

Lutar com zumbis é tão incrível quanto parece. Eu não tive combates corpo a corpo, mas aparecer com a metralhadora gigante no episódio final foi superlegal. Os produtores conseguiram com que eu treinasse com segurança antes da gravação real. E, quando eu vi o tamanho daquela metralhadora, eu realmente não acreditei. Eles trouxeram um militar experiente e um armeiro para ter certeza que tudo seria feito de maneira segura. Observar os zumbis vindo até você e depois vê-los morrendo é uma experiência memorável.

Quando eu soube que faria uma audição para a série, eles me deram cenas falsas e um nome diferente para a personagem, então eu realmente não sabia muita coisa. Foi no início da pandemia do Covid, então eu gravei um vídeo em casa e mandei. Algumas semanas depois ouvi que eu estava sendo fortemente cotada para o papel. Quando soube que eu havia conseguindo o projeto eu fiquei muito animada de fazer parte de uma franquia tão incrível.

Depois disso, tive um encontro com Matt [Negrette, showrunner] e Loren [Yaconelli, produtora e diretora], mas ainda não havia lido nenhum script. Eles me contaram sobre Indira, como sua vida passada havia sido. Porém não me contaram muitos segredos sobre o que iria acontecer durante a temporada. Eu normalmente esperava cerca de dois dias antes de filmar para saber o que viria a seguir para Indira. Quando eu li sobre a morte de Dev, meu coração desmoronou por ela.

Coincidentemente eu já havia trabalhado com Alexa (Hope), Joe (Leo) e Abu (Dev) em projetos passados, então foi muito bom reencontrar rostos familiares na primeira mesa de leitura do roteiro.

Em todo o Universo The Walking Dead, talvez seja em World Beyond que mais apresentam mulheres de cor em posição de liderança. Como você vê a influência de personagens como o seu na mídia? O quão importante você acha que é essa representação para outras mulheres?

Anna Khaja: SIM! Essa foi uma das maiores razões pela qual eu queria ser parte do show. Eu respeito muito as decisões deles sobre escalação de elenco. Como uma mulher de cor, se quando criança eu tivesse modelos femininos na TV como Hope e Iris, minha autoconfiança e como eu vejo meu lugar no mundo seriam afetados de maneira grandiosa. Eu sou muito orgulhosa do nosso show por ter um impacto tão positivo e pela missão assumida de mostrar mulheres de cor das mais poderosas formas que elas são.

Podemos acreditar que vamos encontrar com Indira e seu pessoal do Perímetro futuramente? Sabendo que ela ficou com Leo, Hope e a equipe dos cientistas, como você acha que ela está sendo útil para eles nesse momento?

Anna Khaja: Eu amaria que a Indira voltasse. Ela e seu povo estavam sobrevivendo de forma muito independente, vivendo fora dos radares por muito tempo. Até agora, Leo e os cientistas não precisaram ser realmente “casca grossa”. Eu acho que Indira e o povo do Perímetro serão essenciais em ajudar os cientistas a sobreviver, para que eles continuem pesquisando e achando respostas.

Qual o seu momento favorito durante as gravações de The Walking Dead: World Beyond? Você lembra de algo engraçado que aconteceu no set para compartilhar conosco?

Anna Khaja: Existe um vídeo em que alguns de nós estávamos tentando jogar pedras num buraco de um barril enquanto esperávamos para gravar. Algo muito bobo. Não foi o meu momento favorito, mas eu acho que exemplifica como era a energia por trás das câmeras. Nós do Perímetro nos divertíamos bastante. Brincávamos com jogos de palavras entre as gravações e achávamos coisas bobas para nos manter entretidos. Isso ajudou bastante para nos unirmos.

Indira é uma personagem com um background que vai além do drama de liderar uma comunidade, possuindo também as responsabilidades de mãe e a luta contra uma doença grave. Como foi a sua preparação para interpretar a personagem? Você se inspirou em alguém para dar vida a Indira?

Anna Khaja: Eu conheci diversas mulheres como Indira na minha vida, especialmente minha avó. Ela foi uma pessoa excepcionalmente boa, com muitas responsabilidades em seus ombros. E ela nunca reclamava. Eu olho para trás e penso como ela deveria se sentir exausta, mas ela nunca reclamava. Eu tentei trazer isso para Indira. Todos esperam que Indira ajude a manter as coisas funcionando. Ela ajuda os outros mesmo quando isso trás riscos. Ela está doente, mas nunca vai agir como uma vítima. Ela não tem tempo ou energia para se preocupar com o quão doente ela está. Eu acredito que mulheres assim são quem mantém o mundo girando e elas são heroínas silenciadas. Eu estava com isso em mente quando interpretei-a.

Olhando para o seu tempo na série, qual foi o episódio mais divertido de gravar? E qual o mais desafiador? Por quê?

Anna Khaja: O episódio 8 (Returning Point) foi o mais desafiador e o mais divertido. Nesse episódio eu soube que meu filho havia morrido, eu confesso (sobre a doença) para o meu povo, eu decido por renunciar como líder do Perímetro, precisamos fugir do vilarejo e o CRM ainda destrói tudo e tenta nos matar. Foi muita coisa!

A sequência do tiroteio foi gravada em dois dias. Estava muito quente, claro, e precisávamos rastejar pelo chão por horas. Mas eu amei o “momento heroína” quando Indira atira no oficial do CRM para salvar Asha.

Como era o ambiente das gravações, tendo em vista os protocolos da COVID-19?

Anna Khaja: A AMC trabalhou duro para manter todos a salvo. Elenco e produção eram testados diversas vezes por semana e todos no set usávamos máscaras, exceto quando estávamos gravando. E todos nós achamos uma forma de nos conectar, nos unir e fazer nosso trabalho, apesar de todas as limitações.

Você já escreveu e protagonizou peças solos, já participou de outros filmes e séries de TV. Qual o diferencial de estrelar em The Walking Dead: World Beyond?

Anna Khaja: A mitologia e os fãs. Os fãs são OS MELHORES. Tão gentis, tão comprometidos. Foi incrível fazer parte da família The Walking Dead e do Universo em si. Eu senti instantaneamente que era meu lugar. Eu sou muito honrada. MUITO OBRIGADO. Eu amo todas as formas que a mitologia nos providencia um escape, mas que ainda assim é relevante para a vida real.

Recentemente, você postou em seu Instagram um item utilizado por Indira (um cordão com uma ampulheta e uma lupa). O que ele significa para a personagem? Também ficamos curiosos se você ficou com outros itens de Indira após o final das gravações.

Anna Khaja: Sim! Esses dois itens foram escolhidos por mim e pela figurinista. Nós queríamos que Indira estivesse sempre usando algo especial e simbólico, que fosse significante apenas para ela e que ela pudesse carregar consigo. Nós não sabemos muito sobre as crenças de Indira ainda, mas nós sabemos que ela possui alguma e acredita bastante nisso. Eu fiquei realmente triste em dizer adeus para esses itens, mas nunca se sabe quando Indira vai precisar deles novamente…

Se você pudesse ser outro personagem em World Beyond (ou no The Walking Dead Universe), qual você seria? Por quê?

Anna Khaja: Michonne! Ela é corajosa, durona e passa por tantos desafios. E Danai Gurira a interpreta lindamente.

Falando em apocalipse zumbi… O que Anna Khaja teria em seu kit de sobrevivência? Escolha 5 itens indispensáveis! Você seria mais o tipo que estaria em uma comunidade ou sobrevivente solitária?

Anna Khaja: Fósforos, meus dois gatos, vinho tinto, o livro “Poemas e Canções” de Leonard Cohen e um diário. Analisando minha lista agora, é melhor que eu esteja em grupo para sobreviver. Talvez eles possam me dar um pouco de água… ou uma katana.

Quais os seus projetos futuros e onde mais podemos te acompanhar?

Anna Khaja: Eu acabei de finalizar um projeto em um outro universo, mas ainda não posso compartilhar sobre isso. Eu também estarei em três séries em breve: “A Vida Sexual das Universitárias” da HBO, “Bull” e “The Lincoln Lawyer” na Netflix.

Anna, muito obrigado pelo seu tempo! Espero que a gente possa se conhecer pessoalmente um dia. Você já veio ao Brasil? Se não, tem vontade?

Anna Khaja: Muito obrigado. Eu amaria te encontrar ou talvez possamos fazer uma entrevista via Skype. Eu ainda não fui ao Brasil, mas eu tenho amigos do seu país então eu sei que vocês têm A MELHOR COMIDA. Eu realmente quero visita-los em breve.

REDES SOCIAIS DA ANNA KHAJA:

– Twitter: @annakhaja
– Instagram: @annakhaja
– Facebook: @annakhaja
– Site: www.annakhajaofficial.com

AGRADECIMENTOS:

– Entrevista: João Pedro & Rafael Façanha
– Legenda: Marcela Aquino

Publicidade
Comentários