Siga-nos nas redes sociais

4ª Temporada

Hora de tomar partido em The Walking Dead: Time Rick ou Time Carol?

Rafael Façanha

Publicado há

em

Ainda é a ditadura de Rick em The Walking Dead.

ATENÇÃO: Esta matéria contém spoilers do quarto episódio da quarta temporada, “Indifference” (Indiferença).

Em um final chocante no episódio intitulado “Indiferença”, Rick Grimes levou Carol para uma busca por alimentos e usa isso como uma oportunidade para expulsa-la do grupo, sem a menor cerimônia.

Ironicamente, ele está fazendo com Carol exatamente o que seu ex-amigo Shane tentou fazer com ele na segunda temporada. Convidar um “amigo” ao longo de um velado “recado” – Shane precisou que Rick rastreasse o prisioneiro “fugitivo” Randall – e depois voltar sozinho. É tudo muito “Senhor das Moscas”.

Dado pelo fato de que o plano de Shane saiu pela culatra, é mais do que um pouco estranho que, se Rick acha que Carol é uma legítima ameaça, ele não considerou a possibilidade que ela poderia a) mata-lo, b) ser o Gus Fring e cortar a sua garganta, c) apenas atropela-lo com aquele vagão da estação Taurus. Mas, novamente, Rick nem sempre pensa nessas coisas.

Detalhes à parte, é um outro exemplo do ex-xerife, mesmo em seu atual modo de Rick Fazendeiro, tomando a lei em suas próprias mãos.

Por que ele não colocou o destino de Carol para uma “votação”? Como em um episódio muito especial de “Survivor”? Rick diria que era porque ele estava com Tyreese ou o que alguém poderia fazer com ela. Mas uma parte dele provavelmente estava preocupado se os outros podem, na verdade, ficar do lado de Carol e ele ser eliminado da, hum, prisão.

Então, nós vamos lhe dar a chance que Rick nunca deu aos outros no Bloco H. O seu voto. Tomar partido. Equipe Rick ou Equipe Carol?

Uma vez que você tenha decidido e que está certo disso, de quem é o melhor líder, vote na enquete abaixo, e fique a vontade para explicar sua decisão e falar sobre todas as coisas de The Walking Dead nos comentários.

TIME RICK

rick-the-walking-dead-4

Líder: Rick Grimes, o Andy Griffith pós apocalíptico.
Lema: “Não matar os vivos”.
Adesão ao lema: Não muito.
Refutação ao lema: “É engraçado vindo de um homem que acabou de colocar uma arma na minha cabeça”, disse Daryl.
Grande momento: Descobrir que o Governador era um lunático, planejar e preparar os ataques sorrateiros e contra-ataques em Woodbury.
Falha épica: Seu total tom de surdes para a situação dos prisioneiros. Ele assumiu que eram todos iguais, de modo que matou Tomas e deixou Andrew para morrer. E nós sabemos como isso funcionou, Andrew sobreviveu, abriu as portas para os walkers, que mataram T-Dog, levou à morte de Lori e quase matou Carol. Bem, dois de três não é ruim.
Quem ele matou: Shane, Dave, Tony, Tomas e vários Woodburianos.
Mortes na cabeça: Sophia, Lori, T-Dog, Oscar, André, Randall, perna de Hershel.
Problema de Rick com Carol: Rick parece estar mais preocupado com a atitude de Carol que com suas ações. Tenho a impressão de que se ela tivesse mostrado remorso e passado a metade do passeio dentro do Hyundai verde vômito tentando adivinhar a morte de Karen e David – Rick teria – ele provavelmente teria pensado em “deixa-la com um aviso”.
Pontos fortes: Em algum universo alternativo, Rick poderia ter sido um político. Apesar da sua falta de habilidade ou boas ideias, as pessoas parecem segui-lo. Chama-lo de líder, eu acho.
Pontos fracos: A bússola moral vacilante. Nas últimas temporadas, Rick era da lei e da ordem. Faça todas as coisas certas. Isso chegou a um ponto insuportável com o hospede Randall, onde Rick finalmente decidiu que teria que mata-lo principalmente porque ele não conseguia pensar em mais nada, além disso. Desde então o Sr. Moralidade parece fazer tudo o que os escritores precisam fazer, a qualquer momento, para mover a trama.
Planejamento estratégico: Rick faz a previsão como Wile E. Coyote. Sua única tentativa de planejar com antecedência, a viagem para o CDC, acabou sendo um pesadelo e, desde então, ele parece ter desistido completamente da ideia. Ele não previu que o inverno estava chegando e que quando os pântanos congelaram, a fazenda de Hershel ficou vulnerável. Se depararam com a prisão, e quando se mudaram, Rick deixou de considerar a possibilidade de ainda haver prisioneiros vivos lá dentro. E uma vez que eles se movem para todos os lugares, ele não previu que os bairros próximos que os protegiam dos walkers podiam torna-lhes vulneráveis para tossir, a praga que está ameaçando coloca-los para trás.
Quem mais vai sentir sua falta: Carl?

TIME CAROL

carol-the-walking-dead-4

Líder: Carol Peletier, viúva não lésbica do nojento Ed Peletier, não-muito-perto de Daryl “futuro marido” Dixon.
Lema: “Faça alguma coisa!”
Adesão ao lema: Alta.
Refutação ao Lema: Rick: “Eu estou fazendo alguma coisa! Eu estou mantendo esse grupo junto. Vivo! Eu venho fazendo isso o tempo todo, não importa o que, eu não pedi para isso! Eu matei o meu melhor amigo por vocês, pelo amor de Deus!”
Grande momento: Salvar o grupo de uma granada que estava nas roupas de Rick, estabiliza-la e entregar a ele enquanto o relógio do Juízo final do CDC estava correndo. Ker-boom!
Falha épica: Logo no inicio da série, Carol estava tão abatida que não podia manter sua filha segura, longe do seu marido pedófilo e , finalmente, não conseguiu manter Sophia a salva dos zumbis que invadiram a rodovia.
Quem ela matou: Karen, David.
Mortes em sua cabeça: Sophia, Ed.
Problema de Carol com Rick: A hesitação de sua bússola moral. Depois que Rick disse que todos estavam infectados, como uma forma de desviar a atenção da morte de Shane – Carol perguntou em voz alta para Daryl se Rick poderia mantê-los seguros, dizendo que Rick já não era “um homem de honra”. Ela viria a aprender que eles são realmente diferentes, mas Rick não era bom também. E, claro, havia a questão de Rick matar Shane para o suposto bem do grupo, uma matança cada um por si não é tão diferente do que a morte de Karen e David.
Pontos fortes: Em uma palavra, Carol é uma durona. Ela pode não sobreviver sozinha, mas adaptar-se, transformar-se, estilo Walter White, talvez de membro mais fraco do grupo para uma rainha guerreira que pode ir de igual para igual com Michonne e Daryl quando se trata de matar zumbis, ou seres humanos. (Eu, por exemplo, acreditava nela quando ela disse que poderia cuidar de Tyreese) E sua capacidade de analisar uma situação sem emoção é realmente Spockquiense.
Pontos fracos: Spock necessita de Kirk e McCoy, e Cool-Hand Carol poderia usar alguma ajuda a qualquer custo para a sua sobrevivência.
Planejamento estratégico: Mesmo perdendo tudo, Carol realmente consegue manter o olhar para o futuro. Mesmo quando ela está passando o tempo contando história para a garotada, ela pega facas e ensina como usa-las. Ela estava tendo um papel ativo no Conselho, que Rick não quer fazer parte. E ainda tem a coisa com Daryl…
Quem mais sentirá sua falta: Daryl. E nós.

Então você tem isso. Será que Rick fez a coisa certa? Ou será que teria sido melhor se Rick tivesse metido o pé na estrada?


Fonte: Forbes
Tradução: @LuanaSieb / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA