Siga-nos nas redes sociais

Destaque

REVIEW THE WALKING DEAD S08E04 – “Some Guy”: A dor do sacrifício

Publicado há

 

em

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do quarto episódio, S08E04 – “Some Guy” (Algum Cara), da oitava temporada de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido, não continue. Você foi avisado!

Ainda que mostrando brevemente Rick e Daryl, “Some Guy” focou quase que totalmente em Ezekiel, mostrando de sua ascensão, queda e suas perdas, uma delas mais dolorosa que as demais. O que começou com um Rei cheio de esperança, motivando suas tropas e liderando-os à batalha, terminou com a realeza sentindo-se nada mais que nada, tudo abordado em um roteiro belíssimo e uma execução caprichada, ainda que com algumas falhas – que a esse ponto já nos acostumamos em The Walking Dead.

A construção do episódio focado em Ezekiel mostrou como ele achava que seu sorriso e sua autoconfiança eram absolutamente necessários para levar seu grupo a batalha, a cena em que todos estão se despedindo de suas famílias, quando ele faz o discurso e todos eles se unem foi muito bonita e uma comparação inteligente com o estado em que ele se encontra logo após o ataque, quando aqueles que estavam próximos a ele se sacrificam em ordem de protegê-lo. O contraste de quando os soldados começam a levantar foi interessante, pois justamente aqueles que morreram acreditando nele eram o perigo mais iminente.

Em meio a trancos e barracos, Ezekiel tenta se salvar, mas acaba capturado por uma figura no mínimo patética, a atuação daquele Salvador foi tão ruim que confesso ter tido dificuldade em prestar muita atenção na interação como um todo. Mas uma coisa foi certa, ele consegue entrar na cabeça de Ezekiel com todas as suas colocações de como ele não era ninguém, apenas um cara com um tigre colocando um bom show. Não achei a provocação nem um pouco convincente, mas essa é uma daquelas falhas na série em que me acostumei a ignorar.

Contudo, uma falha que não fez o mínimo sentido e essa eu não consegui digerir, foi quando Carol, que não estava entre as baixas do Reino, mas invadindo o complexo dos Salvadores, ao sair do prédio se depara com cinco deles carregando o jipe. Sério, os caras estavam ali parados e eram só eles, era só atirar! Mas não. A cena muda, ela não faz nada e acaba esperando dois dos caras saírem de perto, dificultando toda a situação, mas o que foi absolutamente inverossímil é quando os caras estão escondidos e ela sequer atira nos pneus do carro para impedir que eles fujam. Se fosse algum outro personagem menos experiente ou mais hesitante, até dava para engolir, mas sendo a Carol ficou bizarro demais.

Enquanto isso Ezekiel foi salvo por Jerry, seu fiel escudeiro, e foi uma graça ver o Jerry agradecendo ao Rei quando ele pensou que o fim estava próximo. Embora Ezekiel estivesse abalado naquele momento, foi uma grata demonstração de como, independente de seu fracasso, seu povo continua acreditando nele, ainda que apenas o único que sobreviveu. Salvos por nossa senhora Carol dos milagres, Ezekiel não apenas se culpa pela perda dos seus soldados, mas pelo fato de que os Salvadores supostamente conseguiram levar as armas para Negan. Claro que isso não aconteceu porque Rick e Daryl fizeram uma breve, mas maravilhosa aparição salvando o dia com uma cena absurdamente emocionante.

A perda mais dolorida do episódio – se não da temporada, apesar de ser cedo para falar – ficou para o final. Machucado e atrasando Carol e Jerry, Ezekiel estava pronto para o sacrifício final, o que foi um ponto interessante, já que justamente naquele momento que ele se sentia o pior líder, a ponto de gritar com Jerry que ele não era rei nenhum, é que ele mostrou como é um líder capaz e considerado, tão a ponto de se sacrificar pelos seus quanto os seus estavam prontos para se sacrificar por ele, foi uma linda analogia que não passou despercebida. Mas logo nesse momento, o sacrifício final foi de Shiva.

O desespero de Ezekiel ao vê-la em perigo foi de doer o coração, e apesar de ter sido uma cena triste e emocionalmente carregada – eu chorei horrores – ficou difícil engolir a morte da tigresa, já que não haviam tantos zumbis, e tendo visto ela em ação anteriormente, não me pareceu um perigo tão contundente a ponto de justificar o fim da tigresa. Mas o adeus aconteceu, e apesar de esperado, já que Shiva encontra seu fim na edição 118 da HQ, foi absurdamente dolorido e serviu como gota d’água para Ezekiel, que após uma partida tão excitante retorna ao Reino como apenas um cara derrotado qualquer.

Apesar das falhas de execução, foi um belo episódio, triste e emocional, contrastando com os episódios que tivemos até agora. Só nos resta saber como Ezekiel vai reagir após essa derrota, já que na HQ a única coisa que o faz acordar é um soco na cara que ele leva da Michonne na edição 119, e enquanto eu adoraria ver a Carol dando uns socos por aí, eu realmente gosto do Ezekiel. Bom, foram muitas emoções no episódio dessa semana, e não acho que vou me recuperar tão cedo da morte da Shiva, mas sinto que o que está por vir vai ser pior. E você o que achou do episódio? Vem comentar com a gente!

PS¹: Sou a única que sofre mais com a morte dos animais do que dos humanos???
PS²: Ainda estou super interessada em um motim pela morte da Shiva.

 

The Walking Dead vai ao ar todo domingo, legendado, às 00h30 e toda segunda-feira, dublado, às 22h30, na Fox.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Publicidade
Comentários

EM ALTA