Siga-nos nas redes sociais

Série

The Walking Dead vai mostrar seu primeiro zumbi completamente nu na 8ª temporada

Ludmilla Peixoto

Publicado há

em

The Walking Dead quebrou muitas barreiras em suas oito temporadas no ar, e parece que o drama da AMC está prestes a levar um zumbi onde nenhum zumbi já foi antes. A maior série de TV a cabo volta em 25 de fevereiro, e em algum momento durante a segunda metade da 8ª temporada, seremos agraciados – se é que essa é a palavra certa, e provavelmente não é – com o primeiro morto-vivo nu do show.

Isso é de acordo com o produtor executivo Greg Nicotero, que nos informa que “há um episódio onde fizemos nosso primeiro walker completamente nu. Nunca fizemos isso antes.” Nenhuma palavra sobre o gênero do caminhante e se estamos falando de um frontal ou não, mas “completamente nu” é completamente nu, e não importa qual seja o ângulo ou posição da câmera, não pode ser bonito. Então, todos nós temos que esperar!

Entertainment Weekly conversou com Nicotero – que dirigiu três dos próximos oito episódios – sobre o que podemos esperar do restante da oitava temporada.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Quanto do que vamos ver a seguir é sobre ganhar a guerra contra Negan, e quanto são as pessoas descobrindo o até onde estão dispostos a ir para vencer essa guerra?

GREG NICOTERO: Acho que na segunda metade da temporada não teremos muita conversa sobre o que está acontecendo. Claramente, o balanço mudou. Agora que Negan e seu grupo escaparam do Santuário, não falamos tanto sobre quais são as ramificações do que vamos fazer, mas agora nosso grupo tem que estar na defensiva porque Negan está do lado de fora e ele está irritado e definitivamente é uma dinâmica diferente da primeira metade da temporada.

Na primeira metade da temporada, eles aparecem fora do Santuário, eles colocam o plano em ação e depois eles se dirigem para as antenas parabólicas, mas eu tenho que dizer, há casos em que muitos desses personagens saem em missão solo e você meio que se pergunta, se eles tivessem seguido o plano, teriam tido sucesso? Mas entre Rick enlouquecido e depois Tara e Daryl ficando loucos, e Michonne e Rosita indo lá fora, há muita emoção envolvida.

Você não pode simplesmente dizer que é tudo militar e tático. Há uma emoção envolvida no que essas pessoas estão passando e processando o que o mundo vai se tornar e o que precisam se tornar para que exista. Quero dizer, é sempre pelo que estamos lutando? Qualquer guerra na história da humanidade sempre foi baseada no que estamos lutando?

Notei que Rick e Daryl estavam em todos os episódios da primeira metade da temporada. Quão legal é ter esses caras de volta à frente e ao centro?

Greg Nicotero: Bem, jogamos com os pontos fortes do show e os personagens que possuem ótima química. Esses caras sempre têm ótima química quando estão na tela e isso é algo que realmente traz poder ao show. Temos um elenco fantástico. Quando Lennie [James] mudou-se para o outro show, tivemos uma conversa muito boa e no último dia de filmagem na Geórgia, eu o abracei e ficamos um pouco emocionados, apenas sobre tudo o que passamos nos últimos oito anos. Sinto que Lennie é parte responsável pelo sucesso de The Walking Dead.

A cena em que ele está sentado em sua casa, tentando atirar em sua esposa e simplesmente quebrou completamente foi um dos momentos do piloto que me fez perceber que nós tínhamos algo diferente e que tínhamos algo especial. Ele é um tremendo ator. Você tem alguém como ele, você tem Melissa McBride, quero dizer, essas pessoas realmente têm um poder e um carisma e é por isso que as pessoas assistem ao show. Eles assistem ao show por causa do poder e carisma que esses atores trazem para esses personagens.

Falando de Lennie James, você teve que dizer adeus a muitos atores ao longo dos anos, mas nunca foi assim, com ele deixando o show, mas ficando no universo de The Walking Dead com o spin-off.

Greg Nicotero: Certamente é diferente. É um momento emocionante. Mas também, temos que processar os personagens que perdemos e então perguntar, ok, quem está preenchendo esse espaço? Quem está preenchendo esse local? Nosso elenco, desde o início, sempre foi muito orgânico em termos de como ele se transforma em coisas diferentes. Tivemos a 1ª temporada e depois tivemos a fazenda, e então tínhamos a prisão, e depois tínhamos Terminus, e depois tivemos Alexandria. A dinâmica do show se transforma e muda e eu realmente acredito que, no momento em que esta temporada terminar, vamos ver outra dessas ótimas oportunidades onde o show continua a mostrar sua força.

Finalmente, o que está acontecendo com a Maggie? Nós a vimos matar um dos Salvadores a sangue frio e enviá-lo de volta a Negan em um caixão.

Greg Nicotero: Na minha opinião, um dos momentos mais poderosos do midseason finale foi o que Maggie fez. Lembro-me de assistir a cena do portão, e quando ela puxou o gatilho e depois se virou e se afastou, você acabou de ver esse peso sobre ela. Ela ainda é humana. Ela ainda tem moral, então ela está em conflito quanto a forma de avançar. Ela sabe que há coisas que ela vai ter que fazer nas quais provavelmente ela não acredita. Vamos ver muito mais disso na segunda metade da temporada, onde Maggie entra em conflito direto com o que ela é e com sua moral em contraste com quem ela deveria ser para proteger seu povo e proteger Hilltop. É bastante polarizador o que ela faz e o que ela é capaz de fazer, e temos algumas coisas excelentes para ver dela.

The Walking Dead retorna no dia 25 de Fevereiro de 2018 com a segunda parte da oitava temporada.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Entertainment Weekly

Continue lendo
Publicidade
Comentários

Destaque

CRÍTICA | The Walking Dead S10E17 – “Home Sweet Home”: O inimigo agora é outro

Home Sweet Home foi o 17º episódio da décima temporada de The Walking Dead. Veja a nossa crítica ao episódio e discuta conosco.

Avatar

Publicado há

em

Maggie, Cole e Elijah andando na floresta em imagem do 17º episódio da 10ª temporada de The Walking Dead

Atenção! Este conteúdo contém SPOILERS do décimo sétimo episódio, S10E17 – “Home Sweet Home”, da décima temporada de The Walking Dead. Caso ainda não tenha assistido, não continue. Você foi avisado!

Em um episódio com claras limitações de produção por conta das restrições impostas pela Covid-19, The Walking Dead retornou para os seis episódios extras que completarão o enredo da 10ª temporada. E o primeiro deles, “Home Sweet Home”, foca em Maggie, que busca companheiros de comunidade para retornar para Alexandria, seu antigo doce lar.

Quando a produção de The Walking Dead anunciou os capítulos 17 a 22, a primeira coisa que me veio à cabeça foi que a ideia de esticar a história serviria para amarrar algumas pontas soltas no enredo, fazer flashbacks e pouco introduzir à história. No entanto, a impressão que “Home Sweet Home” deixou foi outra, a de que um inimigo pode colocar em risco os sobreviventes de Alexandria. Além disso, o embate – direto ou não – entre Maggie e Negan promete ser um dos grandes temperos deste retorno.

Com um elenco reduzido, tomadas um pouco maiores que o habitual para completar o tempo do episódio e alguns objetivos, novos e velhos, pelo caminho – como a introdução dos novos sobreviventes à comunidade e a busca por Connie – The Walking Dead nos traz estes seis episódios para matarmos as saudades do nosso elenco e da nossa história tão queridos.

Presente e futuro

Interessante a estratégia da produção de The Walking Dead em dar sequência à história com “Home Sweet Home”, mesmo correndo o risco de mexer com algo que está por vir na 11ª e última temporada. Mesmo com novas aventuras à vista, algumas lembranças também apareceram na nossa tela, até para nos relembrar de onde paramos na história. Um exemplo ocorre logo no começo do capítulo, quando Judith e Maggie interagem e falam sobre Michonne. A Samurai está em busca de Rick após receber algumas pistas de que o xerife pode estar vivo e a dupla conversa sobre a reação de R.J. e o papel da irmã mais velha, que diz à criança que eles estão olhando para as mesmas estrelas à noite.

Este momento doce é interrompido pelo tão esperado reencontro entre Maggie e Negan. O ex-Salvador e assassino de Glenn esteve muito perto de morrer pelas mãos da Viúva, mas quando ela chegou à cela em Alexandria para vingar a morte do marido, o homem havia fugido. Depois descobrimos que ele estava em uma missão dada por Carol para matar Alpha e tentar pôr fim ao confronto contra os Sussurradores. A própria Carol admite para Maggie, em “Home Sweet Home”, que o encontro com Negan não ocorreu por causa dela. As consequências desta história são bastante esperadas. Não nos decepcione, produção!

LEIA TAMBÉM:
Quem morreu no 17º Episódio da 10ª Temporada de The Walking Dead?

Também somos lembrados sobre o triste destino de Hilltop, devastada pelo ataque dos Sussurradores. Maggie propôs levar os dois companheiros de viagem, Cole e Elijah, para o casarão, mas descobre que o lugar não existe mais e eles terão que ir para Alexandria junto com os outros sobreviventes. Cole é um personagem que chegou mostrando as caras, um sujeito que fala o que pensa e que, no capítulo, flertou com a inconveniência. A ver o comportamento do sujeito no porvir.

Elijah, por sua vez, tivemos a chance de conhecer no que seria o season finale da 10ª temporada, quando ele salva Gabriel da morte certa pelas mãos dos Sussurradores. Desta vez, conseguimos ver o rosto do rapaz, que em determinado momento parece sofrer ao chegar em certa localidade por, provavelmente, lembra-lo da irmã, que morreu. A conexão dele com Kelly parece ter sido imediata e é bom ficar de olho nessa nova amizade.

Por fim, a busca por Connie também deve mover nossos personagens. Kelly segue confiante de que a irmã está viva e Daryl parece ainda disposto a procurar pela amiga. Vale lembrar que ela se encontrou com Virgil após passar um tempo desaparecida. A irmã de Kelly foi soterrada junto com Magna depois da explosão de uma dinamite em uma jogada atrapalhada de Carol, que ainda estava perturbada pela morte de Henry, e voltou a aparecer no 16º episódio da 10ª temporada. O reencontro das irmãs (e de Connie com Daryl) também promete.

Novas histórias após Home Sweet Home

O que há muito todos nos perguntávamos, enfim foi respondido. Maggie esteve fora por todo este tempo ajudando outras comunidades com Georgie, mas, além disso, também passou um tempo com Hershel Rhee em uma casa isolada no litoral. A ideia da Viúva era tirar o sentimento de vingança de Negan da cabeça e, por isso, ela resolveu se afastar dos amigos.

No entanto, ela parece ter encontrado muitos obstáculos pelo caminho. Aqui é interessante notar que, mesmo que a personagem tenha ficado afastada da série por tanto tempo e, consequentemente, perdido tantos acontecimentos que nós acompanhamos, ela também passou pelos seus percalços, perdeu pessoas e encontrou uma nova família pelo caminho. Mesmo que não a tenhamos visto em tela, a personagem deixa claro que viveu suas experiências longe de Hilltop que a afetaram e ajudaram a se tornar a pessoa que é hoje.

No tempo em que esteve fora, Maggie perdeu muito. De longe ela soube da morte de pessoas próximas, como Jesus, Tara, Enid, do desaparecimento de Rick e, logo que voltou, soube da destruição de Hilltop. Isso tudo fez com que ela optasse por se afastar do ponto de encontro onde trocava correspondências com os amigos. Obviamente a estratégia de fugir dos problemas não deu certo e ela precisou voltar para ajudar a família a se reerguer.

Junto com a nova comunidade, Maggie traz na bagagem, também, um novo inimigo: os ceifadores. Pouco se sabe sobre as intenções ou o objetivo do grupo, que parece ser bastante violento, mas já tivemos a pista de que Maggie é o alvo. Quando o homem que atira nas sobreviventes da comunidade é encontrado, ele revela, antes de bancar o kamikaze, explodindo a si mesmo, que um tal de Papa marcou Maggie. Com certeza teremos momentos de tensão e perigo não só para ela, mas também para o pequeno Hershel e os sobreviventes de Alexandria.

Foi um capítulo que deixou uma série de boas impressões para o que vem por aí. Impossível não mencionar o calor no coração ao ver o filho de Maggie e Glenn são e salvo após estar em iminente perigo. E a semelhança do rapaz com o pai também impressiona! Curioso para saber como será a adaptação do jovem à Alexandria, onde ele deve encontrar novos amigos, como Judith, Gracie e R.J., e também deve dar de cara com o assassino de seu pai.

O que você achou de “Home Sweet Home”, e quais suas expectativas para os cinco episódios restantes? Deixe sua opinião nos comentários e vote na enquete abaixo!

Continue lendo

11ª Temporada

Michael James Shaw entra para o elenco de The Walking Dead como Mercer

Ator de Vingadores, Michael James Shaw, interpretará o icônico soldado de Commonwealth na última temporada de The Walking Dead.

Rafael Façanha

Publicado há

em

montagem com Michael James Shaw e Mercer dos quadrinhos de The Walking Dead

Michael James Shaw interpretará Mercer, de Commonwealth, na 11ª e última temporada de The Walking Dead. O personagem de Shaw faz parte de um novo grupo de personagens ligados aos soldados de armadura branca apresentados no final do episódio “A Certain Doom”, e que estão por trás da Nova Ordem Mundial referenciada no teaser da 11ª temporada divulgado ontem.

Um dos favoritos dos fãs e comandante do Exército da Commonwealth, Mercer é um fuzileiro naval que se destaca por sua armadura vermelha e o par de machados que maneja como suas armas principais.

Mercer aparece pela primeira vez na edição 177 de The Walking Dead e passa a se tornar um aliado de confiança de Rick Grimes, também formando uma relação próxima com Juanita “Princesa” Sanchez (interpretada por Paola Lázaro na Série de TV). Nos quadrinhos, Mercer também é o guarda-costas maltratado do mimado Sebastian Milton, filho da governadora Pamela Milton, a líder classista da Commonwealth – uma extensa rede de comunidades que abriga cerca de 50.000 sobreviventes.

“O episódio que está chegando é apenas a ponta do iceberg. Há toda uma grande história a ser contada”, provocou Angela Kang durante o The Walking Dead Extended Season 10 Preview Special. “Há mais personagens dentro desse grupo para conhecer, mas vamos começar a entrar neles aos poucos, ter uma noção de sua vibe, do que se trata, através da perspectiva de nossos personagens. Mas há muito mais histórias legais por vir na 11ª Temporada.”

Os créditos de Shaw na televisão incluem um papel recorrente em “Limitless” e aparições em “Blue Bloods”, “Bull”, “DC’s Constantine”, e seu papel como Aiden Shaw em Blood & Treasure. Shaw interpretou Corvus Glaive, um membro proeminente da Ordem Negra, uma equipe de alienígenas que trabalha para Thanos, nos sucessos de bilheteria da Marvel Studios, “Avengers: Infinity War” e “Avengers: Endgame”.

Continue lendo

11ª Temporada

Última temporada de The Walking Dead ganha previsão de estreia e teaser

Nova Ordem Mundial é destaque no primeiro teaser da 11ª e última temporada de The Walking Dead, que estreia ainda este ano.

Gina Machado

Publicado há

em

imagem com a previsão de estreia da 11ª temporada de The Walking Dead para o verão dos EUA

A 11ª e última temporada de The Walking Dead vai estrear no verão dos EUA (entre junho e setembro) na AMC. A rede anunciou a novidade com um teaser surpresa lançado durante a estreia dos episódios extras da 10ª temporada, “Home Sweet Home”, o primeiro de seis novos episódios bônus filmados durante a pandemia de COVID-19.

Previsto anteriormente para outubro de 2021 após uma série de atrasos na produção causados pelo coronavírus, a primeira parte da 11ª temporada de The Walking Dead colocará Daryl (Norman Reedus), Maggie (Lauren Cohan) e seu grupo de sobreviventes no caminho para Commonwealth (Império).

LEIA TAMBÉM:
Andrew Lincoln revela arrependimento por ter deixado The Walking Dead

Assista ao primeiro teaser da 11ª temporada:

O teaser – que mostra uma espécie de sala de interrogatório – foi divulgado com a legenda anunciando a “Nova Ordem Mundial”, importante arco dos quadrinhos que nos apresenta à Commonwealth, uma extensa rede de comunidades que abriga cerca de 50.000 pessoas. O final precipitado de “A Certain Doom” em outubro revelou os soldados de armaduras brancas do exército de Commonwealth, que desempenham um papel fundamental no episódio “Splinter” da 10ª temporada, e além.

“O episódio que está chegando é apenas a ponta do iceberg. Há toda uma grande história a ser contada”, provocou Angela Kang durante o The Walking Dead Extended Season 10 Preview Special. “Há mais personagens dentro desse grupo para conhecer, mas vamos começar a entrar neles aos poucos, ter uma noção de sua vibe, do que se trata, através da perspectiva de nossos personagens. Mas há muito mais histórias legais por vir na 11ª Temporada.”

Tudo indica que a 11ª temporada será lançada em três partes, abrangendo 24 episódios, começando no verão de 2021 e terminando no outono de 2022. As filmagens da última temporada estão em andamento desde 8 de fevereiro.

“Estamos gravando [os episódios da 11ª temporada] um e dois agora, é um episódio de duas partes, uma estreia de duas partes. O que posso dizer? Está voltando a ser assustador, é assustador”, disse o escritor-produtor Jim Barnes ao podcast Talk Dead to Me ao revelar os primeiros detalhes por trás da temporada final. “Estamos fazendo um esforço concentrado para colocar isso de volta, especialmente os primeiros dois ou três episódios, e na verdade durante toda [a temporada]. Estamos explorando coisas e fazendo coisas que nunca vi serem feitas na série antes, o que é realmente emocionante. Apenas cenários e locais diferentes, e o fato de que estamos conseguindo durante a pandemia é uma prova de que a equipe na Geórgia é incrível. É grande, acho que posso dizer isso.”

Você está preparado para a temporada final de The Walking Dead?

Continue lendo

EM ALTA