Siga-nos nas redes sociais

6ª Temporada

O que os quadrinhos nos dizem do trailer da 6ª temporada?

Carlos Knewitz

Publicado há

em

ATENÇÃO: O post a seguir contém grandes spoilers dos quadrinhos de The Walking Dead. Caso não queira ter as surpresas do decorrer da trama reveladas, não continue. Você foi avisado!

O trailer da sexta temporada da nossa série favorita foi divulgado na Comic Con em San Diego. Após o lançamento e análise do trailer fomos revisar o 14º volume dos quadrinhos – “No way out” (Sem Saída) – que tem seu enredo cada vez mais utilizado na série – para tentarmos encaixar as histórias e saber o que podemos esperar do novo ano de The Walking Dead. Confira:

Quem serão os grandes vilões da sexta temporada?

the-walking-dead-6-temporada-trailer-analise-com-spoilers-dos-quadrinhos-001

Ora, na primeira e segunda temporada vimos um antagonismo – Shane – se constituir e ser derrubado por nosso grande líder. A terceira temporada nos revelou um dos mais amados e odiados vilões da trama, o Governador, que teve seu fim na primeira metade da quarta temporada. Nessa, fomos introduzidos a um novo grupo que só viemos a conhecer realmente na quinta temporada: Os Caçadores. Desde os caçadores até aqui não chegamos a ver o novo inimigo, mas que ele está próximo é evidente. Quem são os Lobos? Farão com Alexandria o que fizeram com a comunidade de Noah? Bem, talvez, como foram os caçadores, os lobos sejam a peça que une as duas temporadas.

Nos quadrinhos temos um grupo semelhante ao que até aqui nos foi dito sobre eles, um grupo que se apresenta e morre na mesma edição – graças à mira perfeita de Andrea. Esse grupo invade comunidades, saqueiam-nas (tanto que se intitulam como “Os Saqueadores”) e se apossam de tudo que podem. Quando chegam a Alexandria – atraídos pelo tiro que Rick deu para matar Pete -, pelo lado de fora dos portões interrogam Rick e acabam sendo mortos ali mesmo.

Os tiros dados por Andrea para matar o pequeno grupo de saqueadores acaba por atrair um antigo inimigo e talvez um dos mais temidos: uma horda gigantesca de walkers.

Basicamente, todo o volume 14 gira em torno das manobras que os residentes de Alexandria fazem para evitar o pior: a invasão dos errantes. Conseguem? Não. Os seres pútridos acabam por derrubar uma parte da muralha e invadem a cidadela. O resultado é lastimável: vários personagens acabam morrendo.

Qual a posição Deanna irá tomar?

the-walking-dead-6-temporada-trailer-analise-com-spoilers-dos-quadrinhos-002

Na última cena da quinta temporada presenciamos Deanna autorizando Rick a quebrar uma das regras da comunidade: matar. E o que os quadrinhos nos dizem sobre isso?

Para os que não acompanham os quadrinhos – e não deixam de ser fãs por isso – Deanna é uma adaptação de Douglas Monroe (líder de Alexandria na história original). A história que a envolveu é quase fielmente adaptada. Nas HQ’s Douglas é casado com Regina. Toda a história entre Rick e Pete se desenvolve, e Rick procura Douglas diversas vezes para avisá-lo do perigo que o médico significa para a comunidade. Após beber muito, Pete acaba matando Regina na frente de Rick e Douglas, esse autoriza aquele a dar um fim na vida do algoz de sua esposa.

Após a morte de Regina, Douglas – que traía sua esposa com o consentimento da mesma – acaba por entrar numa espécie de crise depressiva, se culpando pela morte da companheira e por tudo que fez a ela. Ele acaba indiretamente passando o comando da cidade para Rick, pois sabe que ele, que tem experiência com o mundo exterior é o melhor que Alexandria pode ter.

No trailer vemos Deanna parecendo fazer o mesmo. Claro que resta a dúvida se é de Rick que ela fala. O que reforça a ideia de que Deanna deixará outro alguém no comando – seja Rick, Morgan ou qualquer outro ser vivente – é a frase dita por Carol: “Agora ela tem o poder de dar poder!”.

Voltando para a trama de Douglas, quando os caminhantes tomam a cidade, Douglas em um impulso de loucura, saí às ruas (entre os walkers) atirando desenfreadamente, o que acaba acidentalmente ferindo gravemente Carl. Douglas logo é cercado e devorado por grande parte dos errantes que estão ao seu redor. Será esse o futuro de Deanna?

De que lado Morgan está?

the-walking-dead-6-temporada-trailer-analise-com-spoilers-dos-quadrinhos-003

Bem, se tem algo que devemos aprender sobre os trailers lançados pela AMC de The Walking Dead é que eles sempre nos levarão a uma interpretação totalmente contrária ao que realmente acontecerá. Fazem-nos acreditar que Daryl morrerá (isso acontece desde a terceira temporada), que um personagem de pouca importância assumirá o protagonismo da série e por aí vai.

No trailer da sexta temporada provavelmente não será diferente, tudo indica que querem nos fazer acreditar que Rick e Morgan serão grandes inimigos e dividirão a cidade em dois grupos: o time pró-Rick e o grupo versus-Rick. Pode acontecer? Evidentemente, tudo indica que sim. Mas, como é a relação de Morgan nos quadrinhos quando em Alexandria?

Morgan está se recuperando de alguns problemas derivados da morte do seu filho Duane e de sua esposa – sim, ainda – e acaba engatando um romance com Michonne. Os dois protagonizam algumas idas e vindas, visto que na maior parte do tempo Morgan demonstra ter interesse em Michonne, mas se sente culpado pelo acontecido com sua antiga família. Michonne o faz ver que todos ali perderam alguém que amavam, mas isso não é um motivo para se punir e não permitir-se ser feliz.

Na maior parte do tempo Morgan é uma espécie de braço direito de Rick dentro de Alexandria, ajudando-o nas mais diversas áreas de carência da cidadela. Quando os walkers começam a pressionar os muros, Morgan está sempre presente para ajudar.

Na noite em que os errantes conseguem finalmente vencer as placas de aço utilizadas como muro e invadem Alexandria, Morgan acaba sendo mordido no braço. Ao ver Carl, começa a delirar e falar com ele como se fosse Duane. Michonne tenta salvá-lo amputando o braço dele, mas acaba por ser tarde demais. E, novamente, Michonne responsabiliza-se por usar sua espada, dando fim a agonia de Morgan.

Maggie está passando por algum problema?

the-walking-dead-6-temporada-trailer-analise-com-spoilers-dos-quadrinhos-004

Vemos algumas rápidas cenas de Maggie junto a Glenn onde todo o diálogo parece levar para uma ideia de que Carol está sendo um problema. Bem, eu, escritor desse texto, vi com olhos diferentes. Acho que na verdade, por algum problema que Maggie está enfrentando, Glenn fala: “As pessoas estão assustadas. Você devia ficar de olho nela.” Na minha interpretação, Glenn acaba de ouvir um desabafo de Maggie e então usa todo o exemplo de Carol – alguém que sofreu, mas hoje é uma das mais fortes do grupo – para fortalecê-la, e no fim pede para que Maggie observe Carol para aprender a tê-la como exemplo. Em que isso é baseado?

Bem, nos quadrinhos, Maggie demora a superar a morte do pai e dos irmãos (Beth nem existe naquela realidade). Antes de Alexandria, acaba se sentindo extremamente desconfortável por ainda estar viva. Se sente culpada por estar em um lugar confortável e bom enquanto seu pai e seus irmãos acabaram de morrer brutalmente. Sente que estar ali torna a morte deles desnecessária. Tudo isso a faz pensar em suicídio, e eventualmente ela tenta consumar o ato.

Isso faz com que Glenn e Maggie tenham um esfriamento na relação.

Já em Alexandria, Glenn e Maggie continuam a ter problemas conjugais, visto que Glenn não consegue aceitar sua tentativa de suicídio. Lá dentro, Maggie ainda apresenta por vezes um espírito melancólico. Mas a aproximação com Padre Gabriel acaba a trazendo de volta ao espírito de sobrevivência.

Talvez a Maggie da série possa estar passando pelos mesmos problemas. A vimos chorando em um episódio pela morte de Beth, mas depois disso tudo foi tão intenso que não houve mais espaço para ela desabafar e ordenar seus pensamentos. Talvez Maggie realmente necessite de alguém para quem olhar e buscar inspiração de força, ao menos por um momento. E quem teve uma perda tão impactante (ou pior) do que a dela? Carol.

Mas, ainda há outra teoria que ronda a história de Maggie e Glenn. É exatamente em Alexandria que ela descobre que está grávida dele (obviamente isso não é tão feliz quanto parece, pra quem já passou da edição de número 100 da HQ). O diálogo entre ela e Glenn pode significar isso, que ela descobriu que está grávida e terá que se cuidar mais e talvez – por mais tendencioso que possa parecer -, buscar ajuda daquelas que já passaram por tais experiências.

O que esperar de Abraham, Rosita e Eugene?

the-walking-dead-6-temporada-trailer-analise-com-spoilers-dos-quadrinhos-005

No 14º volume das HQ’s, Eugene já está a todo o vapor sendo útil nos ramos da ciência, eletrônica e demais coisas que um nerd possa realizar em Alexandria. Já Abraham e Rosita (que é a paixão secreta de Eugene) não parecem estar tão bem. Abraham, em Alexandria, conhece Holy (sim, o mesmo nome citado por Noah numa conversa com Tara). Holy é uma mulher destemida, que o ajuda em vários serviços diferentes, como patrulhas, exterminação de walkers, erguer muralhas. Além de tudo, Holy é extremamente atraente. Abraham acaba engatando um relacionamento com ela, ao mesmo tempo em que se relaciona com Rosita. Em dado momento, Abraham chega a falar para Eugene que gosta de Rosita, mas que ama mesmo Holy e que Rosita é só mais uma diversão, e isso é desde o tempo da estrada.

Rick e Jessie serão um casal?

the-walking-dead-6-temporada-trailer-analise-com-spoilers-dos-quadrinhos-006

Evidentemente: sim. Na HQ a história é um pouco diferente, visto que nem Rick e nem Jessie apresentam algum interesse no outro enquanto Pete ainda está vivo. O relacionamento ocorre só depois da morte de Pete e começa por investidas de Jessie, e não de Rick como vem sendo na série. Contudo, isso não é imediatamente após a morte de Pete, demora ainda alguns dias até que Jessie demonstre seu interesse e eventualmente depois se atire nos braços de Rick. O fato é que todo o romance se desenvolve em meio à horda iminente de walkers invadindo Alexandria. No fim, numa tentativa de fuga, Jessie por não querer deixar seu filho Ron (o mesmo da série) para trás, acaba sendo devorada também. Nesse meio tempo Rick deve tomar uma rápida decisão: salvar Jessie ou salvar Carl. Obviamente que sem pestanejar sabemos quem Rick escolhe manter vivo.

Como na série as coisas estão acontecendo de modo diferente entre os dois, desconfio que não vá demorar muito até vermos o primeiro beijo. Contudo, acredito que ainda irá ter um tempo de “luto” por Pete, onde Jessie tentará acostumar a prole com a ideia de que Rick fez aquilo para o bem deles. Como podemos ver no trailer, Jessie parece estar totalmente apoiando Rick e parece estar se abrigando na mesma casa quando a horda invade a cidadela. Será que teremos uma reprodução fiel à HQ da morte de Jessie?

Então, esses foram alguns pontos que podem unir a série com a HQ. Obviamente que a sexta temporada pode ser totalmente inédita e diferente dos quadrinhos. Pode ser que realmente Morgan e Rick serão grandes inimigos, pode ser que Carol torne-se uma megera psicopata serial-killer (já não é?) que se torne um perigo para todos e que tudo seja totalmente diferente do que já foi escrito por Kirkman. Mas sempre vale a pena relembrarmos um pouco das histórias já contadas e fazermos comparações e teorias.

Visto isso, queremos saber de vocês, quais são as teorias de vocês para a sexta temporada com base no trailer? Acompanha os quadrinhos e notou mais alguma semelhança? Comentem logo abaixo. É sempre um prazer termos a participação de vocês aqui no site.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a sexta temporada no dia 11 de Outubro de 2015 na AMC e no dia 12 de Outubro de 2015 FOX Brasil. Confira o trailer oficial da temporada e fique por dentro de todas as notícias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo
Publicidade
Comentários

6ª Temporada

6ª temporada de The Walking Dead chega ao Netflix Brasil em Abril

Rafael Façanha

Publicado há

em

Demorou, mas finalmente o grande dia está perto de chegar! A Netflix Brasil – o melhor e mais famoso de todos os serviços de streaming na atualidade – anunciou hoje que a sexta temporada do drama zumbi de sucesso da AMC, The Walking Dead, estará disponível em seu catálogo no próximo dia 11 de Abril.

Sinopse oficial da 6ª temporada de The Walking Dead:

Os sobreviventes começam a questionar-se sobre o futuro, enquanto analisam novas formas para manter-se vivos num cenário que continua sendo invadido por alguns zumbis.

Além de The Walking Dead, o serviço conta com filmes, seriados e desenhos animados de diversos grandes estúdios e canais de televisão, além de inúmeros conteúdos exclusivos. Ele pode ser acessado a partir de dispositivos portáteis com Android ou iOS, além de computador, Smart TVs, consoles e reprodutores de Blu-ray com suporte para aplicativos. Caso você tenha interesse, a Netflix Brasil possui planos a partir de R$ 19,90 ao mês e você pode fazer assinatura diretamente do site, começando com o primeiro mês grátis!

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, vai ao ar nas noites de domingo no AMC Internacional, às 22h, e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil, às 22h30. Confira todas as notícias sobre a sétima temporada.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo

6ª Temporada

Scott M. Gimple fala sobre a fúria dos fãs em relação ao cliffhanger e sobre as diferenças da série com a HQ

Sabrina Picolli

Publicado há

em

O showrunner de The Walking Dead, Scott M. Gimple, conta que ele não ficou realmente surpreso por algumas pessoas não terem gostado do final da sexta temporada, ao não identificarmos a primeira vítima “Alexandrina” de Negan, mas ficou surpreso com a intensidade da reação.

Enquanto Gimple reconhece e respeita as várias opiniões da base de fãs, ele também é firme em relação ao seu comprometimento com a visão do show. “Tudo pelo bem do público,” ele disse.

Leia mais sobre o que pensa Gimple a respeito da rejeição por parte dos fãs em relação à season finale, bem como a grande diferença entre o cliffhanger com Negan e aquele da lixeira, que o precedeu.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Você ficou surpreso com a fúria de alguns fãs com relação ao cliffhanger? Isso não o fez recuar um pouco?

SCOTT M. GIMPLE: Não me surpreendeu. Trata-se de um público apaixonado, e não foi surpresa que houvesse algo assim. Eu acho que me surpreendi com a intensidade alcançada por este pessoal. Mas paixão é paixão, e se eles ainda sentem isso pelo show após seis anos, eu acho que devemos aceitar as críticas. Eu acredito no que estamos fazendo. Acredito na história cujo ponto central é o cliffhanger e nos aspectos da história que convidam o público a usar sua imaginação, pensar e discutir a respeito.

O que eu acho maravilhoso no entretenimento é a possibilidade de estranhos serem capazes de falar – terem algo em comum, algo que ambos amam, mesmo que jamais tenham se conhecido anteriormente. E é muito gratificante para mim ver histórias de pessoas pensando e conversando, postando, teorizando. Eu acho que isso é maravilhoso. Claro, não desejávamos deixar ninguém brabo. Mas iremos adiante, correremos o risco pelo bem do público. Tudo isso é pelo bem do público.

EW: Se o acontecimento jamais tivesse existido na HQ e as pessoas não soubessem a respeito, o que acontece ali, você acha que talvez não houvesse tanta polêmica?

Scott M. Gimple: Absolutamente. Tudo acontece por conta das expectativas. As pessoas dizem “bem, agora Negan aparece na cena.” E a expectativa foi de “Oh isso acontece desta maneira, e é assim que deve ser, e é assim que tenho em mente.” Eu entendo isso. Mas também é uma questão de tentar fazer as coisas para preencher o espírito da história, o espírito da HQ, sem que seja exatamente igual.

E para falar bem a verdade, isso é algo que eu faço, enquanto alguém que justamente entrou em The Walking Dead como um leitor da HQ inicialmente. Mas eu sinto que alguns leitores acreditam que “Oh, isso irá acontecer, é exatamente como é.” E nós queremos dar a eles uma nova experiência, um suspense e também medo, porque eles não sabem como as coisas acontecerão. O que está acontecendo na verdade com os personagens no show, queremos que eles sintam isso. Queremos que eles se surpreendam.

EW: Então, o que é mais importante: honrar estes grandes momentos da HQ fielmente ou proporcionar uma nova experiência aos telespectadores?

Scott M. Gimple: Como eu já disse várias vezes, é um remix. É algo que experimentamos quando eu iniciei no show; Kirkman e eu estávamos na sala dos roteiristas, e eu era um escritor e produtor. Eu sempre quis manter a história o mais próximo da HQ possível, e Robert queria desviar-se dela para proporcionar aos leitores uma nova experiência. Ao longo dos anos, integramos nossos pensamentos, enquanto preenchíamos o espírito da HQ. Estamos procurando gerar estas mesmas emoções e ter uma interpretação direta destes momentos da história – ainda que completamente diferentes – mas ainda alcançando a HQ. É o que temos feito nestes anos, e o final da sexta temporada está bem alinhado a isso.

EW: Uma das coisas que ouvi dos fãs foi que o problema que eles tiveram com o cliffhanger foi a história do cliffhanger anterior, com a lixeira, na primeira parte da temporada, e que aquilo se prolongou demais em tão pouco tempo. Você entende como isso pode ter sido um problema para alguns?

Scott M. Gimple: Quando dizemos que isso foi um problema para algumas pessoas, falamos apenas sobre aqueles na internet, pois obviamente são os únicos que conhecemos, talvez exceto os que estejam próximos a nós. A internet é bastante demográfica. No final, pessoalmente eu não sei. Eu falava sobre como a internet é demográfica – um público discriminativo, esperto, que analisa tudo profundamente. Eu respeito isso e eu desejo isso, e se eu não escrevesse para o show provavelmente estaria fazendo o mesmo.

Eu acho que, na grande “tapeçaria” que é o show, estas são histórias individuais que não estão particularmente relacionadas. Eu acredito que ambas tem a ver com perdas. Mas eu acho que, de certa forma, também pode ser o oposto. A história da lixeira é a de alguém sobrevivendo a algo. É sobre um personagem tentando viver. Foi realmente para colocar o público no lugar das pessoas em Alexandria. A gente não tinha que saber o que aconteceu. Ele parecia ter morrido, mas tudo estava em aberto e incerto. Mas o que o permitiu sobreviver também foi o que fez parecer que ele pudesse ter morrido, que foram as vísceras de Nicholas. Então, felizmente, foi uma história de “Oh, alguém sobreviveu! Eu passei por todas estas coisas horríveis, meu Deus, este personagem recém morreu, e no fim eles sobreviveram.”

Agora é o oposto. Esta é uma história que prometia a morte, atinge a todos eles e talvez alguém sobreviva. É bem diferente. Se alguém irá morrer, a história anterior é de alguém que sobrevive. Eu acho que quando temos dois incidentes inacreditavelmente intensos que atingem tão duramente o público e não lhe dá respostas imediatas, acaba acontecendo este tipo de paralelo. Isso acontece em todo o mundo. E a prova virá com o que ocorrerá em Outubro.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a sétima temporada no dia 23 de Outubro de 2016 no AMC Internacional e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil. Confira o trailer oficial da temporada e fique por dentro de todas as notícias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.


Fonte: Entertainment Weekly

Continue lendo

6ª Temporada

Versão sem censura da introdução de Negan em The Walking Dead

Vinícius Castro

Publicado há

em

Por mais que o mistério deixado pelo episódio final da sexta temporada de The Walking Dead não tenha agradado uma parcela significativa do público, a entrada de Negan (Jeffrey Dean Morgan) ainda assim foi memorável graças ao empenho do elenco e ao monólogo praticamente transferido das páginas para a tela.

Como muito era comentado há um bom tempo, a AMC não autorizou a transcrição dos “palavrões” que, em sua grande maioria, são uma parte essencial do sádico comportamento do vilão, para a série. Entretanto, Greg Nicotero, Scott M. Gimple e cia. realmente não deixaram os fãs com as mãos abanando e, como prometido, gravaram duas versões dos últimos 11 minutos – a original, vista na televisão, e a censurada.

Com o lançamento do Blu-Ray oficial do sexto ano acontecendo no último dia 23 de agosto*, a cena completa foi disponibilizada na íntegra, e pode ser conferida no player abaixo:

Por mais que pareça improvável de acontecer, a produção de The Walking Dead ainda busca um acordo com a emissora, já que algumas exceções já foram abertas anteriormente – na quinta temporada, por exemplo, Beth (Emily Kinney) consegue ler a palavra f*ck coberta de sangue no chão do hospital.

E então, o que achou da versão “boca-suja” do Negan? Gostaria que esta versão fosse usada originalmente na série de TV? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

*O lançamento da versão brasileira segue sem data definida.

The Walking Dead, a história de drama mais assistida da TV a cabo, irá retornar com a sétima temporada no dia 23 de Outubro de 2016 no AMC Internacional e no FOX Action (canal do pacote premium FOX+) e FOX Brasil. Confira o trailer oficial da temporada e fique por dentro de todas as notícias.

Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil e em nossas redes sociais @TWDBrasil no twitter e Walking Dead Br no facebook para ficar por dentro de tudo que rola no universo de The Walking Dead.

Continue lendo

EM ALTA