Siga-nos nas redes sociais

Destaque

[SPOILERS] The Walking Dead 177 – Discussão

Publicado há

 

em

Post destinado aos comentários da centésima septuagésima sétima edição (The Walking Dead 177) dos quadrinhos de The Walking Dead. Aqui, SPOILERS SÃO LIBERADOS, então se você ainda não leu, ou não está em dia com os mesmos (e não quer saber o que vai acontecer), pare de ler imediatamente. Você foi avisado.

Anteriormente: Lance liderou o grupo de Alexandria para as movimentadas ruas do Império. Por causa de sua carreira como advogada, Michonne é escolhida para uma conversa com a Governadora Pamela Milton. Michonne tolera a reunião pelo maior tempo possível, antes de revelar que acredita que sua filha Elodie está vivendo nesta comunidade. Michonne é então levada para uma padaria, onde ela encontra Elodie ainda viva depois de todos esses anos separadas…

“Você nunca sabe do que é capaz de fazer, até ser empurrada para além do seu limite.”
(Michonne, The Walking Dead 177)

Depois dos excelentes três últimos números de The Walking Dead, para este mês temos mais uma edição de ritmo parecido com aquelas mais mornas e de qualidade inferior já resenhadas aqui. Não que tenha sido uma edição ruim, porém o ritmo intenso e emocional das anteriores foi interrompido por algumas das tramas paralelas (e desinteressantes) que Kirkman apresentou bem uns 10 números atrás. Tivemos o emocionante encontro de Michonne com sua filha Elodie, porém ao invés de privilegiar e intensificar a relação das duas, tivemos pequenos vislumbres de Rick e de Maggie em Alexandria e em Hilltop respectivamente. Rick aparece em pouquíssimas páginas e Maggie em menos páginas ainda, fato que certamente foi dedo editorial para lembrar ao leitor (como se precisasse) que a revista não se esqueceu de seus protagonistas. Tal recurso narrativo me faz temer pela qualidade íntegra dos próximos números, já que a “novela das sete” de Carl anda meio sumida, e não nos esqueçamos do mimimi de Dwight (zzzzzzzz).

Quanto a Rick, ele realmente foi deixado de lado e não está fazendo a menor falta, e convenhamos, esse Rick confidente-motivador-autoajuda-sofrência nem precisa aparecer pra justificar ausência do protagonista do número. Já Maggie, líder de Hilltop, é surpreendida nos amassos, tendo o ponto de mais relevância a ser destacado é a vergonha e culpa por ter sido vista neste situação.

Mas vamos ao que interessa: Commonweath. Esta nova comunidade, como já ressaltado por este que lhes escreve, é o principal combustível a dar novas auroras e fôlegos para The Walking Dead. Neste núcleo temos duas tramas importantes a serem desenvolvidas nas próximas edições: o reencontro de Michonne com Elodie e Sebastian, filho de Pamela e novo desafeto da revista. Um dos pontos negativos deste presente número é que a interação de Michonne com Elodie foi pouco mostrada. Se trata de um acontecimento histórico neste universo e ocasião perfeita para Kirkman desenvolver seus ótimos diálogos. E são nos poucos quadros que vemos o quão bem os personagens foram desenvolvidos. Michonne apareceu na história como uma mulher severamente desequilibrada, conversava com vozes imaginárias, sexualmente instável e, de quebra, comeu o pão que o diabo sovou nas mãos do Governador. Após este incidente horrível, ela internalizou o trauma e conseguiu evoluir e superá-lo durante o reerguimento da civilização com Rick, Maggie e os outros. Ao ver a filha traumatizada por ter matado homens que violentaram Colette, sua irmã e outra filha de Michonne, esta fica duplamente sensibilizada. Michonne pode não somente consolar a filha, como também ela passou por trauma semelhante, além de ter torturado e mutilado violentamente seu algoz, o Governador. Resta-nos saber os rumos que Michonne irá tomar. Ela ficará em Commonwealth sendo uma coadjuvante? Trará Elodia para Alexandria e ajudará a protagonizar a trama? Será protagonista em Commonwealth? Muitas dúvidas e apenas uma certeza: mãe e filha estão se conhecendo novamente e não podem se separar.

Por fim temos um novo personagem aparecendo e esta edição só serviu pra mostrar o quão detestável ele será. Sebastian é filho da Governadora Pamela, extremamente mimado e, aparentemente, desconta tudo o que conseguir descontar em seus funcionários. Mercer, o soldado responsável pela segurança de Sebastian enquanto ele está se “aventurando” fora dos limites de Commonweath, tomou um esporro desnecessário tanto de Sebastian quanto de Pamela e, ao que tudo indica, alguns dos soldados não estão satisfeitos com as atitudes de Sebastian e, aparentemente, estão conspirando algo. Qual é essa conspiração nós não sabemos, pois Siddiq foi surpreendido escutando a conversa entre Mercer e outro soldado.

Foi uma edição interessante principalmente por causa de Michonne, agora resta-nos aguardar para vermos os desdobramentos desta suposta conspiração. Como as demais comunidades lidarão com estas possibilidades? E Dwight e Negan, como participarão desta trama? O que você acha que vai acontecer?

Pontos altos da trama:

– Confesso que estava com saudade das putarias de The Walking Dead.

A edição 178 será lançada no dia 4 de Abril de 2018 nos Estados Unidos, mas sem data no Brasil. Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil para ficar por dentro de tudo!

Este espaço está aberto para você e sua ideia sobre o que acontecerá no próximo volume da história. Você também pode utilizar os comentários abaixo para deixar sua opinião e teorias sobre as próximas edições.

>> EDIÇÃO ANTERIOR: [SPOILERS] The Walking Dead 176 – Discussão

Publicidade
Comentários

EM ALTA