Siga-nos nas redes sociais

Destaque

[SPOILERS] The Walking Dead 175 – Discussão

Publicado há

em

Post destinado aos comentários da centésima septuagésima quinta edição (The Walking Dead 175) dos quadrinhos de The Walking Dead. Aqui, SPOILERS SÃO LIBERADOS, então se você ainda não leu, ou não está em dia com os mesmos (e não quer saber o que vai acontecer), pare de ler imediatamente. Você foi avisado.

Anteriormente: Tudo começou quando uma mulher chamada Stephanie falou com Eugene através de seu rádio. Ela pertencia a uma outra comunidade, longe de Alexandria. Depois de ganhar a confiança dela, foi dado a Eugene uma localização. Michonne levou o pequeno esquadrão em uma longa jornada para o oeste. Mas depois de chegar no ponto de encontro, eles não encontraram exatamente o que estavam esperando…

“Aqui o conselho ‘não tem sentido esperar encontrar alguém depois de tantos anos’ não funciona. As pessoas gostam e continuam a ter esperança.”
(Lance Hornsby, The Walking Dead 175)

A partir deste número, um novo arco é iniciado intitulado “Nova Ordem Mundial”. E a expectativa é de novos rumos para The Walking Dead, uma evolução que a muito tempo não vemos na história.

Depois de uma edição surpreendente focada exclusivamente em Negan e Maggie, Kirkman novamente nos brinda com um excelente número de The Walking Dead. E deve-se exaltar essa qualidade pois a revista vinha de muitos números com um marasmo e várias tramas paralelas novelescas que não levavam a história para lugar nenhum. Nesta edição de número 175 finalmente conhecemos o tão aguardado grupo de Ohio ao qual pertence a misteriosa Stephanie com a qual Eugene vinha conversando via rádio. Como já vimos na capa da edição, trata-se de um grupo bastante organizado e aparentemente mais avançado em termos técnicos, vide os armamentos e equipamentos dos soldados (inclusive, na prévia da edição, intitulei esses soldados de “stormtroopers do apocalipse zumbi”).

A trama já começa com o grupo de Michone e Eugene sendo surpreendidos pelos soldados, o que mostra que esse grupo novo é tão ou mais cauteloso que o grupo de Rick. De tanta cautela, a primeira impressão é que esse grupo sabe se portar de forma ameaçadora. Durante boa parte do tempo os soldados ficaram com as armas apontadas para o grupo de Alexandria. É durante a abordagem que somos apresentados a um novo personagem chamado Lance Hornsby, que é a pessoa encarregada de recepcionar os recém-chegados e fazer uma espécie de perfil psicológico de quem adentra na comunidade. Sempre quem é do grupo de Rick, quando se depara com algum desconhecido, demonstra preocupação se o estranho pode ou não ser uma ameaça. “Quantos zumbis você matou?”, “Quantas pessoas você matou?”. Estas são perguntas básicas para indagar se a pessoa pode ser um assassino ou não. Lance faz perguntas diferentes aos recém-chegados, questões mais ligadas ao meio de vida deles, que indagam se eles estão preparados a um convívio dentro da normalidade. Inclusive, durante um ataque ocasional de zumbis, Lance se mostrou satisfeito com a tranquilidade dos nossos recém-chegados, o que mostra que eles são pessoas preparadas para viver nesse mundo.

E é durante o trajeto à nova comunidade que temos alguns aperitivos do que vem por aí. Com os vislumbres que foram mostrados desse novo arco, a expectativa é de que a trama será levada para lugares nunca explorados antes. Primeiramente, ao ser perguntado da quantidade de habitantes, Lance responde com naturalidade o número de aproximadamente 50 mil pessoas. Creio que o leitor teve a mesma reação que a de Eugene, Michonne, Princesa e os outros: olhos arregalados e boca aberta. Uma comunidade de 50 mil pessoas é como uma metrópole nesse mundo pós-apocalíptico, e certamente teremos interações interessantíssimas com Alexandria, o Reino e os Salvadores. Lembram lá nos idos do arco “Um Mundo Maior” quando Jesus fala para Rick que o mundo dele está prestes a se expandir? Pois é, agora Kirkman nos promete uma “Nova Ordem Mundial”. Espero que futuramente vejamos um mundo pós-apocalíptico quase que globalizado.

Por fim, temos a revelação mais surpreendente da edição. Em um mural de pessoas desaparecidas, vemos a foto de Michonne inserida por ninguém menos que o filho dela! Trata-se de uma virada na personagem, já que ela nunca mais será a mesma depois dessa.

Realmente aquelas lágrimas escorrendo nos olhos dela ficarão marcadas como um dos grandes momento de The Walking Dead. Agora resta-nos conhecer quem é a misteriosa Stephanie.

Pontos altos da trama:

– Princesa como sempre usando de toda sua inconveniência ao ingadar porque os soldados usam armadura nos “ding-dongs”, chegando até mesmo a perguntar se os zumbis vão direto nos tais “ding-dongs”. Cara-de-pau é pouca para esta guria!

– A maneira com que Kirkman conduziu a revelação do mural foi ótima. De início achávamos que o mural era somente um adendo no cenário, uma qualidade que mostra alguma humanidade naquela comunidade e traz um conforto de que aquilo não é uma cilada tal como foi com Woodbury. Depois vemos que algo de importante há ali, já que atenção demais estava sendo dada àquele mural, com os personagens olhando por muito tempo. Eu logo já matutava tentando lembrar de algum personagem desaparecido e já esquecido que poderia estar ali, para culminar na revelação envolvendo Michonne.

A edição 176 será lançada no dia 7 de Fevereiro de 2018 nos Estados Unidos, mas sem data no Brasil. Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil para ficar por dentro de tudo!

Este espaço está aberto para você e sua ideia sobre o que acontecerá no próximo volume da história. Você também pode utilizar os comentários abaixo para deixar sua opinião e teorias sobre as próximas edições.

>> EDIÇÃO ANTERIOR: [SPOILERS] The Walking Dead 174 – Discussão

Publicidade
Comentários

EM ALTA