Siga-nos nas redes sociais

Destaque

[SPOILERS] The Walking Dead 172 – Discussão

Publicado há

em

Post destinado aos comentários da centésima septuagésima segunda edição (The Walking Dead 172) dos quadrinhos de The Walking Dead. Aqui, SPOILERS SÃO LIBERADOS, então se você ainda não leu, ou não está em dia com os mesmos (e não quer saber o que vai acontecer), pare de ler imediatamente. Você foi avisado.

Anteriormente: Chegando em Pittsburgh, o time de Michonne descobre que a cidade está deserta, exceto por uma sobrevivente – a Princesa. E ela não falou com ninguém por MUITO tempo. Depois que Princesa acaba com alguns zumbis, Michonne concorda em deixá-la ir para Ohio. Uma decisão da qual ela rapidamente se arrepende.

“Estamos juntos quase desde o início. Vimos tudo… E pela maior parte disso… estivemos lá um pro outro.”
(Sophia, The Walking Dead 172)

Outubro é o mês de feriado prolongado? Semana do saco cheio para uns enquanto outros reclamam da famosa “outubrite”, ou seja, ninguém aguenta mais e anseia desesperadamente pelas férias de final de ano. Poderíamos dizer o mesmo sobre o momento em que The Walking Dead se encontra? É tanta edição morna que ninguém aguenta mais? Já fazem algumas edições que a trama vem rodeando em torno dela mesma sem acontecer algo de grande impacto, tal como conhecemos The Walking Dead. Uma intriga isolada de Dwight com Rick foi revelada e não foi desenvolvida. Negan foi liberado por Rick e tem Maggie em seu encalço, mas não sabemos o que acontecerá. O grupo de Michonne com a recém-chegada Princesa segue seu caminho para Ohio. O núcleo de Hilltop reconstruindo a comunidade pós ataque dos Sussurradores e várias tramas novelescas dentro dela. Enfim, essa foi uma edição novamente morna e que reforça o status de “novela com zumbis” de The Walking Dead. Nessa edição de número 172, todas essas tramas vão sendo pinceladas ao longo das páginas e nada de muito impactante acontece (a não ser pela última página, claro). Simplesmente situações que são mostradas e que, em algum momento, culminarão ou não em algo maior. A edição claramente se preocupou em mostrar essas sub-tramas alternadas e sem desenvolvimento. Em uma única página, vemos o grupo de Michonne cogitando atravessar um rio, Hilltop sendo reconstruída e Rick debruçado no túmulo de Andrea.

Primeiramente temos o grupo de Michonne em seu caminho para Ohio, incluindo Princesa com uma nova arma: uma enorme lança, tornando a personagem ainda mais excêntrica. Um acontecimento dessa trama é Magna ter assumido publicamente (e arbitrariamente) seu relacionamento com Yumiko. Sua justificativa é que, como o mundo acabou, todos os famosos “padrões morais da ética e dos bons costumes e da família conservadora ficaram” para trás. Tal revelação pública deixou Magna desconfortável, mas pode ser que esse conflito seja irrelevante para o resto da história.

Em Alexandria, a expressão para definir o tom de suas relações é: Rick boladão. Foi mostrado duas vezes nosso protagonista ainda enlutado chorando no túmulo de Andrea, bem como ensinando um jovem a cuidar de uma horta. O Rick motherfucker que conhecemos foi substituído pelo Rick doméstico. Pelo menos por enquanto, o líder de Alexandria está perdendo seu protagonismo na história.
Já em Hilltop talvez a trama mais relevante a ser desenvolvida, pois envolve dois personagens centrais para a obra: Maggie e Carl. A primeira está desconfortável com algo e o motivo real não sabemos ao certo, porém muito provavelmente tem a ver com Negan, visto que ele está a solta e ela provavelmente tem planos para com o vilão. Já o jovem Grimes está de novo mostrando seu lado “virjão”. Isso aconteceu simplesmente porque Lydia agradece a Carl o fato dele ter propiciado a ela um sentimento de acolhimento que ela não sentia a muito tempo. Carl muito provavelmente interpretou isso como uma abertura de novas possibilidades românticas e está inclusive temendo que Lydia sinta ciúmes de sua amizade com Sophia. Esta que a muito estava meio que deixada de lado na trama e, nessa edição, disse na cara dura que sente falta da amizade de Carl. Esse arco de Carl vem consolidando aquilo que já percebemos a muito: ele não é mais aquele Carl pré-psicopata badass motherfucker que víamos nos primeiros arcos de The Walking Dead, mas sim um garoto caseiro e que soube não só preservar como também fomentar sua humanidade.

No mais, foi mais uma edição em banho-maria que não acrescentou muita coisa à trama em si, a não ser pela última página que mostra Beta prestar a atacar Jesus, sendo que, pela capa da próxima edição, haverá um embate físico entre os dois personagens. Mas mesmo assim o futuro é uma incógnita. O que acontecerá com Jesus? O que Ohio pode acrescentar nessa história? E Negan? Várias questões que, espero, serem respondidas na próxima edição…

Pontos altos da trama:

– Achei legal terem mencionado o fato de que, quanto mais longe o grupo de Michonne se distancia da “zona segura”, o número de zumbis vão aumentando.
– Vale mencionar Sophia se abrindo com Carl, falando que eles estão juntos desde o começo e que até mesmo depois da morte de Lori, os dois não conversaram a respeito. É sempre uma boa experiência lembrarmos desses acontecimentos longínquos, afinal, nós leitores testemunhamos tudo o que esses personagens vivenciaram.

A edição 173 será lançada no dia 1 de Novembro de 2017 nos Estados Unidos, mas sem data no Brasil. Fiquem ligados aqui no Walking Dead Brasil para ficar por dentro de tudo!

Este espaço está aberto para você e sua ideia sobre o que acontecerá no próximo volume da história. Você também pode utilizar os comentários abaixo para deixar sua opinião e teorias sobre as próximas edições.

>> EDIÇÃO ANTERIOR: [SPOILERS] The Walking Dead 171 – Discussão

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA