Siga-nos nas redes sociais

Destaque

THE WALKING DEAD 10 ANOS: Entrevista exclusiva com Vincent M. Ward (Oscar)

The Walking Dead completa 10 anos em outubro e, para comemorar, entrevistamos alguns atores da série. Confira nosso papo com Vincent M. Ward.

Rafael Façanha

Publicado há

em

arte com Vincent M. Ward e Oscar para comemorar os 10 anos de The Walking Dead

To access the interview with Vincent M. Ward in english, click here.

The Walking Dead completa 10 anos de história na TV no dia 31 de outubro de 2020. Em comemoração a essa marca histórica, entrevistamos vários atores que participaram da série ao longo dos anos. Essas entrevistas, que começaram a ser divulgadas no início de setembro e vão até o final de outubro, estão sendo lançadas diariamente. Elas se encerrarão com uma grande surpresa preparada exclusivamente para os fãs, com grande carinho.

Nosso convidado de hoje é Vincent M. Ward, que interpretou Oscar na 3ª temporada. O ator nos contou sobre como o trabalho com Andrew Lincoln (Rick), sobre um momento divertido com a família no set de The Walking Dead, sobre a profissão de ator, sobre seus novos projetos e muito mais!

Sem mais delongas, confira nossa entrevista exclusiva com Vincent M. Ward:

É uma honra conversar com você em um momento tão importante para The Walking Dead. Não é qualquer série que consegue chegar à marca de 10 anos. Comece contando para nós como foi fazer parte deste projeto. Como ele surgiu e como foi seu processo de audição? Você conhecia a série antes de conseguir o papel?

Vincent M. Ward: Na verdade, eu fiz um teste em fita para um personagem chamado Mouse… Na verdade, nunca tinha ouvido falar da série, estava apenas tentando conseguir um emprego… Não coloco uma série acima de outra e é claro que você quer fazer todas as audições que conseguir porque nunca sabe quando terá outra chance.

Seu personagem faz parte de um arco muito importante dos quadrinhos, a Prisão, mas ele foi criado exclusivamente para a série. Você chegou a ler os quadrinhos de The Walking Dead para ter uma base da história? Como você se preparou para interpreta-lo?

Vincent M. Ward: Eu não sabia sobre os quadrinhos também… Oscar me lembra de mim mesmo quando se trata de lealdade e de fazer o que é preciso para sustentar minha família, mas a diferença é que eu não vou correr o risco de ir para a cadeia para sustenta-los… Não!!! Vincent M. Ward ama sua liberdade.

Oscar foi o último dos prisioneiros a morrer, além de ter sido o único que ainda viveu fora das grades da prisão. Você já sabia que seu personagem iria ter uma duração maior? E como/quando você ficou sabendo que ele iria morrer?

Vincent M. Ward: Não, eu não sabia, porque você não sabe sobre os contratos de outras pessoas… Às vezes, as pessoas se tornam favoritos dos fãs e conseguem um novo contrato e, possivelmente, ficam por mais tempo.

Seu personagem acabou ficando em vários momentos ao lado de Rick Grimes nas batalhas. Como foi trabalhar com Andrew Lincoln?

Vincent M. Ward: Andrew é o melhor profissional e ele era de longe o meu favorito para trabalhar e conhecer como uma pessoa ao lado de Lew Temple, também conhecido como Axel.

Não sabemos nada sobre o passado de Oscar antes do apocalipse/antes dele ser preso, exceto que ele foi condenado por roubo e transferido para aquela prisão. Quando você o interpretou, criou alguma estória sobre o que já havia acontecido com ele ou isso não o afetava na hora de atuar? Os roteiristas te contaram algo sobre ele para ajudar de alguma maneira?

Vincent M. Ward: Não, não e não… (risos) Apenas entrei com paixão e segui a direção do diretor… Eu não soube por que o Oscar estava na prisão até que Axel disse, Oscar está na prisão por invasão de domicílio, e ele não era bom nisso… (risos)

Como era o clima no set da prisão? Você lembra de algum momento divertido dos bastidores para compartilhar conosco?

Vincent M. Ward: Eu amo estar no set porque te faz ser grato por estar trabalhando… O único momento engraçado foi quando minha família visitou o set e meu sobrinho era pequeno, então não queríamos que ele visse os walkers, então eu os levei para o interior da prisão e mesmo sem ver nenhum walker ele sabia que algo ruim tinha acontecido lá e esse carinha parou de andar, olhou em volta começou a gritar e saiu correndo sem motivo.

Olhando para o seu tempo na série, qual foi o episódio mais divertido de gravar? E qual o mais desafiador? Por quê?

Vincent M. Ward: O episódio em que eu poderia ter atirado no Rick com a arma dele, adorei aquela cena… O desafio era sempre filmar do lado de fora porque estava tããããããão quente… O sol é invicto.

Você lembra como foi o seu primeiro dia no set? E o seu último? Adoraríamos saber detalhes sobre a recepção do elenco e também sobre sua despedida!

Vincent M. Ward: Primeiro dia sem saber o que esperar e apenas conhecendo a todos e claro, sentindo-se triste no último dia porque você não quer que acabe… Também era triste ver o último dia de alguém, porque no último dia você não quer ver ninguém perder o emprego, especialmente quando todo mundo é tão legal de trabalhar.

Se Oscar tivesse sobrevivido por mais tempo na série, com quais personagens você gostaria que ele tivesse interagido? Existe algum ator/atriz específico com quem você gostaria de ter trabalhado mais durante seu período em The Walking Dead?

Vincent M. Ward: Rick… Achei que Oscar fez o suficiente para fazer parte do grupo e ajudar a lutar contra o Governador. Eu diria apenas o grupo se juntando ao Chad Coleman, também conhecido como Tyreese. Tenho muito respeito por Chad como ator e pessoa… Eu gostaria de ter mais cenas com Scott Wilson, o Hershel. Apenas aprender com ele, mas nós nos divertimos nas convenções, Scott era muito divertido, acredite em mim.

Quais são as etapas do seu processo de interpretação? Você segue algum ritual antes de entrar em cena com seus personagens? Como você se prepara?

Vincent M. Ward: A maioria dos personagens se encaixam em mim, então não tem muita preparação. Apenas me concentro nas falas e nos sentimentos… Eu odeio errar minhas falas, o que às vezes torna difícil dormir porque eu as examino quando vou dormir e se eu errar, eu levanto e olho o roteiro. Procuro ser um verdadeiro profissional.

Agora falando sobre o final de The Walking Dead, eu não sei se você continuou assistindo a série após a sua saída ou se acompanhou alguns momentos, mas adoraria saber de você: Como você acha que poderia ser o final ideal da série?

Vincent M. Ward: Não, eu não assisto e não é porque eu não estou mais nele. Acho que eles deveriam trazer Oscar de volta e então terminar 4 temporadas depois… (risos)

Falando em apocalipse zumbi… O que Vincent M Ward teria em seu kit de sobrevivência? Escolha 5 itens indispensáveis! Você seria mais o tipo que estaria em uma comunidade ou sobrevivente solitário?

Vincent M. Ward: Comida, água, armas (revólver, facão) algum tipo de tocador de música que não precisa ser carregado, um livro… Eu sou mais uma pessoa de grupo, mas poderia sobreviver sozinho.

Você trabalha como ator desde 2000, certo? Como foi que você escolheu essa profissão, ou essa profissão lhe escolheu? Quais dicas você pode dar para quem sonha em seguir essa carreira?

Vincent M. Ward: Essa carreira me escolheu porque eu sempre fui demitido de bons empregos sem nenhum motivo, mas Deus tinha um plano diferente para minha vida… O que podemos pensar que é negativo pode realmente ser positivo para empurrar você para o que você realmente deveria estar fazendo na vida… Esta é uma carreira muito difícil, mas uma vez que você está lá e faz o que deveria fazer, pode ser recompensador… Sim, estou nela desde 2000, mas sinto que estou no início porque meus objetivos são altos… Não estou onde quero estar, mas não estou onde eu costumava estar.

Sabemos que a pandemia adiou muitos projetos, e nós, fãs de The Walking Dead, estamos sofrendo porque a season finale da série foi afetada. Como a pandemia te afetou? Algum projeto que estava em andamento teve que ser adiado? E como você tem se cuidado?

Vincent M. Ward: Muita coisa foi adiada, mas especialmente as minhas criações, como meu programa de viagens chamado Conventioning, meu filme de terror Devilreaux… Acabei de filmar Social Disturbance, Amityville Moon e prestes a começar Playground e Amityville Rising, uma trilogia sobre Vampiros, Lobos e Zumbis… Tenho muitas coisas saindo agora, que terminei antes da pandemia… Estou apenas tentando me manter mentalmente, fisicamente, espiritualmente e emocionalmente saudável porque as preocupações mentais podem quebrar as pessoas e eu preciso que minha mente esteja alerta. Tenho 13 netos que precisam de mim para ser um exemplo positivo e deixar um legado.

Para encerrar: aqui no Brasil sempre mandamos muito amor a todos que estão envolvidos em The Walking Dead. Os fãs brasileiros são muito apaixonados! Esse carinho chega de alguma maneira até você através de convenções ou redes sociais? Deixe um recado para os fãs do nosso país!

Vincent M. Ward: Muito amor a você e aos fãs do Brasil e, assim que essa pandemia acabar prometo que vou visitar seu lindo país, comida deliciosa, pessoas incríveis e aprender mais sobre a cultura incrível de vocês… Obrigado pelo seu apoio e amor pela série, nas palavras de Oscar… Nunca pedi pela minha vida e não vou começar agora, então faça o que tem que fazer… Paz.

REDES SOCIAIS DO VINCENT:

– Twitter: @vincentmward2
– Instagram: @vincentmward2
– Facebook: @vincentmwardIII
– Site oficial: www.vincentmward.com

AGRADECIMENTOS:

– Entrevista: Bruno Favarini & Rafael Façanha
– Tradução: Victoria Rodrigues & Ludmilla Peixoto
– Arte da capa: Lucas Saboia

ENTREVISTA ANTERIOR:

THE WALKING DEAD 10 ANOS: Entrevista exclusiva com Juan Javier Cardenas (Dante)

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA