Siga-nos nas redes sociais

5ª Temporada

Talking Dead Brasil #32 – Alanna Masterson, Denise Huth e Timothy Simon

Publicado há

em

Os convidados desta semana para o Talking Dead foram Alanna Masterson (Tara), a produtora executiva de The Walking Dead, Denise Huth, e o ator da série Veep, Timothy Simon, que comentaram, sob o comando de Chris Hardwick, o episódio 12 da quinta temporada, “Remember”. Os sobreviventes parecem ter encontrado o paraíso, mas será Rick o responsável por destruí-lo?

CHRIS HARDWICK: Denise está sempre conosco de alguma maneira, comentando nos vídeos sobre os bastidores, o que a torna quase uma celebridade em The Walking Dead, e agora você está aqui conosco, seja bem-vinda ao show!

DENISE HUTH: Obrigada!

CH: Descreva como este novo mundo que é Alexandria irá mudar os rumos do show.

DH: Alexandria representa uma grande mudança no show, não é algo que tenhamos visto antes, e onde os personagens estão neste momento… eles estavam completamente derrotados, sem comida, sem água, então chegar neste local foi um choque para aquela rotina deles. Eles parecem mais um bando de animais selvagens que foram adotados por, aparentemente, uma família agradável…

CH: É exatamente o que eles são. Será que eles se permitirão serem domesticados?

ALANNA MASTERSON: Roarrrrrrrrrr!!!! (risos)

DH: É, acho que não… (Risos)

DH: Vai ser uma grande mudança, é muita coisa para eles assimilarem, depois de tudo pelo que eles passaram.

CH: É, eles passaram de um Governador para uma congressista… (risos)

DH: Passando por canibais, entre um e outro…

Talking-Dead-Episodio-S05E12-Remember-On-001

CH: O que você acha que está passando pela cabeça de Tara no momento em que o grupo chega a este novo lugar?

AM: Bem, eu acho que… bem, eles chegaram a Terminus, e boa parte da temporada foi sobre eles estarem em Terminus, e eles estavam bem felizes ao chegar lá. Desta vez eu acho que ela deve ter pensado “bem, da última vez que isso nos aconteceu, as pessoas queriam nos devorar, então…” Então eu acho que uma parte deles está esperançosa, enquanto outra parte está pensando “ah, não, deve haver algo pior que canibais aqui”, se é que pode haver algo pior que canibais…

CH: Sabe, na verdade eu passei metade deste episódio não confiando em Rick. Eu achei que ele fosse fazer alguma loucura, e então ele se acalma um pouco e chegamos àquele final. Mas vamos falar um pouco de Deanna. Tim, você confia em Deanna?

TIMOTHY SIMON: Bem, eu não sei, é algo que ainda preciso ver. Não sabemos por que ela escolheu a política e quais são as suas razões (risos), mas ela é tão amigável e tão gentil. Só que quando ela revelou que era uma congressista eu pensei imediatamente: “Ei, eu não confio em você! Absolutamente não!” (Risos). Eu acho que ela realmente pode ser má, mas ao mesmo tempo ela está cercada de pessoas ineptas. Então, ainda que ela tenha um grande plano, como ela vai colocá-lo em prática? Congressistas em si, em geral, são super burros! (Risos) Então esta é minha primeira impressão: desconfiança absoluta ou inépcia absoluta.

CH: Ela estava estranhamente filmando todo mundo, então deve estar acontecendo algo tipo “Sexo, Mentiras e Videotape” em versão zumbi acontecendo… tipo “me conte sobre sua primeira experiência com zumbis.” (Risos) Por que ela estava filmando todo mundo?

DH: É bem como ela diz, eles querem transparência. Ela é a líder, está fazendo estas entrevistas e qualquer pessoa daquele lugar pode vir e assistir aos vídeos. Ainda que ela seja a pessoa que faça as decisões, as outras pessoas também podem ter acesso as informações sobre esse pessoal que está chegando.

Talking-Dead-Episodio-S05E12-Remember-On-002

CH: E quando Rick diz a ela para fechar os portões e não confiar em ninguém que venha de fora, ele estava avisando-a sobre o seu grupo ou realmente era um conselho?

DH: Inicialmente preciso dizer que gosto muito deste dialogo, foram quase 24 páginas, e foi algo para realmente testar a confiança. Eles não se conhecem, eles não confiam um no outro e estavam nesse jogo para ver quem revelaria mais um pouco sobre si. Eu acho que, de certo modo, ele está absolutamente falando sobre si e sobre o grupo…

AM: O grupo é assustador…

DH: Exato, o grupo é assustador.

CH: O grupo estava todo bastante assustado ao atravessar os portões, e aí Daryl chega dizendo “eu trouxe o jantar!”, mostrando o gambá que ele acabou de matar. O que é legal, trazer um presente quando vai visitar alguém… (Risos)

AM: Mas claro! Uma garrafa de vinho, um gambá…

CH: E por que eles entregaram as armas pacificamente, depois de tudo o que eles passaram?

AM: Bem, houve muita coisa que foi filmada e que acabou não indo para a versão final do show, Denise pode falar a respeito, mas há uma pequena cena que foi cortada onde Deanna dá as boas vindas ao grupo e os tranquiliza dizendo que está tudo bem. Abraham hesitaria por um instante para entregar a sua arma.

DH: Houve muita coisa que queríamos mostrar mas não tínhamos o espaço para isso, então fizemos a historia ir adiante. Mas eu gosto da maneira como o grupo consegue se comunicar, mesmo que não verbalmente. Então simplesmente o fato de ele ter conversado com Deanna e acenado a cabeça para o grupo dizendo que está tudo bem foi o suficiente para que eles entregassem as armas.

Talking-Dead-Episodio-S05E12-Remember-On-003

• Tradicionalmente, no final do segundo bloco do programa, o quadro In Memorian homenageia os mortos durante o episódio.
– Walker no portão
– Walkers mortos por Carl e Rick
– Walker morto com a barra de ferro por Carl
– Walker soltando a pele
– Gambá (“Jantar”)
– Barba do Rick

“Há um novo xerife na cidade, e os walkers não serão os únicos… a querer um pedacinho.”

“Fazer a barba diante das câmeras, este foi o dia mais capcioso em toda a minha vida profissional. Eles colocaram duas câmeras em mim, me deram a tesoura e começaram a filmar. Eu me senti trespassado, procurando o cara por debaixo daquilo, foi tão estranho. E a coisa mais estranha foi ouvir Norman dizer ‘eu quero aquela barba’. Então tive que juntar tudo e colocar em uma sacolinha, por algum motivo que só Norman Reedus pode explicar. Eu acho que ela ainda está no refrigerador dele, em Atlanta (risos).”Andrew Lincoln

• ENQUETE: QUAL SEU RICK PREFERIDO?
TOTALMENTE BARBEADO – 18%
DOIDO BARBUDÃO – 28%
BARBA BAIXINHA, POR FAZER – 54%

TS: Eu voto no barbudão com cara de louco.

AM: Eu também prefiro o barbudão.

DH: Eu acho que gosto mais da barba por fazer…

CH: Aquele estilo sujinho, mas nem tanto!

DH: Exatamente! Aquela barba enorme estava fazendo ele parecer um mendigo louco!

CH: E parece que o povo também prefere a barba por fazer, com 54% dos votos! Qual foi a reação do elenco diante de um Andrew Lincoln barbeado?

AM: Foi muito engraçado, acho que proporcionamos a ele os momentos mais difíceis de toda a vida. Ele chegou no primeiro dia, sem barba, sentou conosco, e todos nós saímos para sentar em outra mesa! (Risos) Ele nos chamava “Ora, vamos lá, pessoal!!!” E nós respondíamos “Heeey, Simplesmente Amor”… Eu chegava para ele e dizia “hey, bonitão, não fale comigo” e ele ria e pedia para parar! (Risos)

DH: Ele mesmo disse que se sentiu estranho. Ele ficou por meses escondido atrás daquela barba e estranhou o próprio rosto! Todos nós estranhamos.

AM: Nós nem conseguíamos olhar direto para ele, sem aquela barba…

CH: Bem, agora todos terão que cuidar para não confundir-se quando forem pegar comida na geladeira do Norman…

AM: Sim, a barba ainda está na geladeira de Norman!

TS: Mas já pensou confundir o lanche com aquela barba? (Risos)

AM: E ainda dizer que está delicioso!!!! (Risos)

Talking-Dead-Episodio-S05E12-Remember-On-004

CH: Você acha que fazer a barba foi motivado por algo mais além de ficar limpo?

DH: Eu acho que há algumas coisas. No momento em que ele está fazendo aquilo, já tem algum tempo que ele não via o próprio rosto. Acho que a última vez que ele teve a chance de olhar para o próprio rosto foi no episodio 4 da quarta temporada, e então aconteceu tantas coisas e ele já não se reconhecia mais.

CH: Ele está se tornando humano novamente.

DH: Sim. Tomar um banho e fazer a barba é como estar aceitando ficar neste novo local. Eu acho que todos eles tem este momento de ver coisas que eles gostam mas de estar sempre com um pé atrás. Eu acho que aquilo fazia parte da armadura de Rick. Ele passou tanto tempo tentando sobreviver, sob aquela aparência de um mendigo doido, então deixar tudo aquilo ir embora é como deixar aquela armadura de lado.

CH: Eu acho que ele se barbeou para estrear aquele momento sexy, sem camisa, diante daquela moça bonita que cortou o cabelo dele (risos). O que você achou da interação entre Rick e Jessie?

TS: Eu acho engraçado, por que passa aquela ideia de que, ao entrar em Alexandria, você está em um clima “pré-apocalipse”. Talvez em um momento pré-apocalíptico poderia ser um momento sexy, mas ali ele era um animal feroz, e não há modéstia neste mundo novo, então eu não achei tão sexy assim. Eu não vejo as coisas assim. Eu vejo mais como um contraste entre o mundo em que ela vive e o mundo em que ele vive.

CH: Bem, vocês mostraram dois babacas no show, e um deles foi aquele cara estranho fumando no escuro, o marido de Jessie. O meu pensamento foi “bem, Rick precisa matar aquele cara!” (Risos) No momento que você vê aquele cara, você já entende que ele é um babaca, e que ele não pode viver! Vocês simplesmente já pintaram um alvo no rosto dele!!! E você acha que pode haver um relacionamento entre Jessie e Rick?

TS: Bem, eu acho compatível, eles parecem ter idades semelhantes e ambos são bastante bonitos.

CH: Foi divertido filmar a cena do walker que você arrancou a pele?

AM: Foi muito divertido! Acho que nós vimos o zumbi mais terrivelmente nojento até os dias de hoje, eu simplesmente peguei nele e ele se rasgou! Eu acho que tinha algo dentro, tipo carne de frango… Eu colocava minhas mãos dentro daquela pele e ficava fazendo uma massagem! (Risos) Foi divertido, eles sempre vem com coisas cada vez mais nojentas e essa foi a maior de todas!

Talking-Dead-Episodio-S05E12-Remember-On-005

CH: O que você acha que Tara aprendeu sobre Alexandria durante aquela saída para buscar suprimentos?

AM: Que ainda há zumbis lá fora??? Eu acho que eles conhecem o mundo do lado de fora dos muros, e Aiden não. Eu acho que eles continuarão sendo cuidadosos por que eles conhecem como as coisas são lá fora, e que os muros definitivamente não significam que não exista uma ameaça.

CH: O que você acha que significou Deanna agradecer a Glenn por bater em Aiden?

AM: Eu acho que as vezes as pessoas precisam bater. E eu acho que às vezes há pessoas que merecem apanhar. Ela deve pensar “sim, meu filho é um chato, dê um soco nele!” (Risos)

DH: Foi decisão de Deanna trazer o grupo para dentro da comunidade, e havia uma razão para isso. Eu não acho que Aiden e Nicholas sejam, necessariamente, maus, mas sim estão agindo como crianças brincando de guerra. Só que a guerra é de verdade e é isso que ela quer que as pessoas em Alexandria aprendam. Ela quer que seu filho sobreviva, que a comunidade sobreviva, ele precisa aprender a sobreviver, e ele certamente vai aprender muito com Glenn e Tara.

TS: Havia uma parte de mim, ao assistir aquilo, pensando na minha desconfiança em Deanna, que ela pudesse estar armando algo, para colocar o grupo contra o seu filho. Isso por causa daquelas coisas que ela faz, das entrevistas que ela conduz, a conexão de Rick com o mundo antigo… você pode ver, quando ela fala a hora ele imediatamente acerta o seu relógio. É como se ele estivesse fora do tempo, no tempo daquele mundo anterior, e ajustando para este novo mundo. Então, em um dado momento, cheguei a imaginar que fosse algo armado por ela. Mas é outro personagem babaca e mereceu o soco!

AM: Eu fiquei bem feliz quando Glenn o acertou! E Glenn é sempre tão conciliador, então foi muito legal vê-lo acertar aquele cara!

CH: E bem na hora que a mãe dele chega e ainda repreende o filho e Nicholas!

Talking-Dead-Episodio-S05E12-Remember-On-006

• Durante o quadro Inside the Dead ficamos conhecendo algumas curiosidades sobre o episódio:
– Steven Yeun diz que a vida imitou a arte no set de Alexandria. Estar em um lugar organizado e com roupas limpas foi tão estranho para o elenco quanto foi para os seus personagens.
– Foram necessários quatro maquiadores trabalhando por quatro horas para tornar perfeita a aparência do walker que o grupo que sai em busca de suprimentos encontrou. O ator sob a maquiagem é o mesmo que interpretou o walker que matou Dale na segunda temporada.
– Ao mesmo tempo em que a barba de Andrew crescia, vários membros da equipe também deixaram crescer suas próprias barbas. Eles combinaram um evento coletivo para barbearem-se, no mesmo dia em que Rick tirou sua barba.

CH: Alanna, foi bom se livrar da sujeira ao menos por um episódio?

AM: Acho que, na verdade, foi a melhor coisa que aconteceu! Mas foi completamente estranho, você olhar os demais e dizer “espere, vocês tem uma cor normal, não são cinza!” Mas é bom, como a gente estava falando nos bastidores, quando Deanna coloca a sua mão no vidro, Rick retira a dele e aí você vê a marca de sujeira no vidro! Ele não podia tocar em nada, estava sempre coberto de sujeira. E é tão bom estar limpinho, tomar um banho….

CH: Bem, quando Rick toma aquele banho, é como se ele estivesse sendo batizado novamente em sua humanidade. Você acha que depois deste batismo Rick se tornará um homem mau, baseado em sua última frase, “Nós tomaremos este lugar”?

TS: Eu não sei, eu não estou preocupado que Rick possa ter se tornando um cara mau, e ainda não tenho opinião formada a respeito daquela frase, por que, a menos que ele esteja bem consciente do mundo em que ele vive, ele não irá fazer nada para derrubá-lo, mas também ele não está cego para o fato de que as coisas podem dar errado.

CH: Basicamente, eles não podem ficar confortáveis demais…

• Um fã pergunta pelo telefone: “Por que vocês acham que Daryl está tão resistente à Alexandria?”

CH: Eu acho que, dentre todos, ele é o animal mais selvagem. Daryl me dá a impressão de não gostar de mudanças. Ele gosta de hábitos, de se acostumar com as coisas, e agora neste novo mundo limpo e asseado ele está desconfiado, ele não gosta de ver Rick como policial novamente…

DH: Eu acho que, para começar, Daryl já não gostava daquele mundo no pré-apocalipse. Ele nunca se sentiu parte daquele mundo. Na prisão ele era o herói, o rockstar, e agora nesta cidade todos olham para ele como se ele fosse alguém mau. Ele está definitivamente desconfortável.

CH: Você acha que ele está relembrando do mundo pré-apocalíptico, do mundo como era antes?

DH: Possivelmente, pois ele está desconfortável e ele se sente muito melhor do lado de fora das muralhas.

CH: Gosto do fato de ele estar desconfortável, pois assim ele fica alerta para cuidar de todos.

Talking-Dead-Episodio-S05E12-Remember-On-007

• ENQUETE: O QUE VOCÊ ACHOU DO COMPORTAMENTO ESTRANHO DE CAROL?
SUPER ESQUISITO – 13%
SUPER BRILHANTE – 68%
ASSUSTADOR – 19%

CH: O que você acha que está acontecendo, Tim?

TS: Eu amo isso! Eu amo o que ela está fazendo, por que se você olhar para o grupo, vai pensar que Rick, Daryl e Michonne são os valentões, e ninguém está esperando o mesmo de Carol.

CH: E na enquete a maioria achou que o comportamento de Carol foi brilhante! Melissa McBride é fantástica!!!

DH: Melissa é incrível! Nós a vemos no modo sobrevivente até então, e agora ela toda mimosa, é tão estranho, a gente caiu na risada! Foi perfeito! No momento em que ela atravessou aquele portão ela tinha um plano, e ela queria aparentar ser alguém com quem os demais não precisassem se preocupar, e ela é uma das mais perigosas do grupo.

AM: “Eu vou fazer biscoitinhos, eu vou cuidar dos velhinhos…” Foi brilhante!!!

CH: Ensinar as criancinhas a arrancar a pele… Oh, são flores ali na mesa? Olhe para elas! (Risos) Quem você acha que pegou a arma de Rick?

TS: Sabe eu estou muito desconfiado de Deanna… Inicialmente eu achei que pudessem ser as pessoas que ela exilou, e que eles ainda pudessem estar por perto. E eu não sei, aquele lugar onde ele deixou a arma… aquilo parecia uma armadilha, como se aquele zumbi tivesse sido colocado ali. Eu não sei. Eu ainda não consigo acreditar nas pessoas de Alexandria.

CH: Por que você acha que foi importante para Carl matar aquele zumbi com a barra de ferro?

DH: Bem, mais cedo ele chegou a comentar que estava preocupado com a possibilidade de eles se tornarem fracos. Ele esteve com os garotos, ele jogou videogame, e eu acho esta cena interessante por que é a vida que ele quer, mas ao mesmo tempo ele sabe que precisa aprender a cuidar de si.

Talking-Dead-Episodio-S05E12-Remember-On-009

• No último quadro foi mostrado um sneak peek do próximo episódio, com Sasha treinando sua pontaria.

CH: O que você acha que está acontecendo com Sasha nesta cena?

TS: Eu acho que mostra o quanto as pessoas tem medo de perder a linha, então elas saem dos muros para manterem o foco no que está acontecendo.

CH: Eles se tornaram tão selvagens que talvez estejam apenas entediados com aquela vida de sofás confortáveis e videogames.

TS: Eu não acho que eles consigam voltar completamente a uma vida assim. Como você pode relaxar completamente?

CH: Tara perdeu tantas pessoas próximas, o que você acha que a mantém sobrevivendo?

AM: Eu acho que sua nova família. Ela foi aceita e quer lutar por eles. Ela perdeu a sua família de verdade e sua namorada, e aprendeu que ou deve lutar ou desistir. E ela não desistiu, e agora ela quer também ajudar esta gente que se tornou a sua nova família, seus amigos. Ela confia neles! Eles até dormem juntos no chão da sala, tipo festa do pijama!!! (risos)

CH: Agora que estamos na metade da parte B da temporada, o que podemos esperar dos próximos 4 episódios?

DH: Eles continuarão lutando para sobreviver, pois apesar de estarem em um lugar melhor, eles continuam não estando seguros neste mundo. Talvez eles tenham que lutar com pessoas do lado de fora do muro, talvez do lado de dentro do muro… mas tudo será a respeito de como se adaptar dentro deste local relativamente seguro. Acho que, cada um à sua maneira, eles se adaptarão.

E NO PRÓXIMO TALKING DEAD:

Ross Marquand (Aaron), Kevin Smith (Comic Book Men ) e um membro surpresa do elenco.

talking-dead-s05e13-forget

VEJA TAMBÉM:

Talking Dead Brasil #31 – Danai Gurira e Paul Feig

Talking Dead Brasil #30 – Lauren Cohan, Seth Gilliam e Robin Lord Taylor

Talking Dead Brasil #29 – Greg Nicotero e Chad L. Coleman

Talking Dead Brasil #28 – Robert Kirkman, Keegan-Michael Key e Emily Kinney

Galeria de imagens do Talking Dead

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA