Siga-nos nas redes sociais

Entrevista

Robert Kirkman Fala Sobre Seus Hobbies

The Walking Dead BR

Publicado há

em

Robert Kirkman tirou um minuto de folga da produção da edição #100 de The Walking Dead para nos dar uma ideia do que vem por aí… LOL! Ele respondeu a algumas perguntas feitas pelo Diretor de Edição do site Skybound, Sina Grace.

1- Qual é o gênero de histórias de quadrinhos que você nunca escreveu mas tem vontade de tentar?

Honestamente? Em algum momento no futuro, estarei morrendo de vontade de escrever uma HQ de romance. Algo sobre pessoas normais se apaixonando, sem zumbis, sem aliens, sem super-heróis, só uma história humana comum. Então, é… ROMANCE. Acho que seria bacana.

2- Você já quis fazer outra coisa além de escrever HQs – tipo, sonhava em ter uma banda de rock?

Eu gostaria de aprender a tocar violino e agora eu sei que as pessoas vão achar que não estou respondendo a essas perguntas honestamente… mas eu estou, de verdade. Adoro o som dos violinos e eu fiz aulas quando criança, tipo, um dia, mas tive de sair porque meus pais não podiam comprar um violino pra mim. Espero que meu filho ou filha queiram fazer aulas em algum momento, quando forem mais velhos, pra eu poder acompanhar. Acho que seria um passatempo divertido.

3- No início da sua carreira, algumas das suas revistas não conseguiam vender bem mensalmente para continuar a história. Qual delas você gostaria de trazer de volta?

Meio que todas elas. “Cloudfall”, “Capes”, “Brit” e “Tech Jacket”… eu tinha outras ideias para todas elas. Eu tinha um belo arco de 50 edições previsto para “Capes” envolvendo Meteor Master que eu adoraria contar… Mas, aparentemente, as pessoas não queriam 50 edições de “Capes”… hehe. “Cloudfall”, eu acho, de todas elas tem a melhor chance de voltar algum dia. É diferente de tudo que estou fazendo e a história a longo prazo para esse livro, eu acho, era bem legal. Eu adoraria contá-la. Além do que, de todas as minhas HQ que fracassaram, essa acabou com um gancho não resolvido, então eu sinto que devo isso às poucas pessoas que compraram, voltar e terminar algum dia.

4- As pessoas sempre perguntam às celebridades se elas gostariam que seus filhos entrassem para a mesma indústria… você perdoaria seus filhos se eles quisessem entrar pro ramo de HQs?

Eu perdoaria meus filhos por qualquer coisa que eles fizessem se eles realmente gostassem. Se meus filhos quiserem trabalhar com quadrinhos porque acham que eu facilitaria pra eles… então não. Mas se eles amassem isso, com certeza. Se meus filhos quiserem entrar pro circo porque eles realmente amam isso,… eu os apoiaria nisso, também. E eu tenho certeza, em algum ponto no futuro, quando meus filhos forem adultos, um deles pode achar essa entrevista e jogar na minha cara quando eu disser a eles o quanto é absurdo tentar uma carreira de colecionador de conchas… então já me arrependo disso.

5- Os fãs devem saber que você é um fanático por colecionar artes originais… Qual é a página que você cobiça mais que qualquer outra?

Eu não tenho nenhuma arte do McFarlane e Larsen é um dos meus artistas favoritos. Tem uma pin-up que ambos desenharam que eu adoraria ter. Tem uma linha no meio da página, o McFarlane desenhou, do lado dele, meio Homem-Aranha no traje preto; e Larsen desenhou a outra metade no traje vermelho e azul… é o máximo. Adoraria ter isso. Se estiver falando sobre o que eu já tenho… Eu tenho algumas preciosidades, Edição 1 do “Super Dinosaur”, a arte completa do “Marvel Team-Up 14”, a edição crossover de “Invincible” com “Spider-Man”, desenhado por Cory Walker. A atual jóia da coroa da minha coleção é o “Savage Dragon 7”, a página toda borrada da edição com a luta do Overlord. Eu tenho essa edição completa.

6- Qual criador você prevê sendo um talento emergente em 2012?

Eu odeio dizer Joe Keatinge, porque ele vai ser grande e vai se transformar num idiota gigante – mas, “Hell Yeah” e “Glory” (ambas da Imagens) são ótimas e mais pessoas deviam lê-las, não importa quantas já estão lendo (e são muitas, “Hell Yeah” é um sucesso). Eu acho que devemos mesmo prestar atenção no Joe. Em matéria de arte acho Matteo Scalera muito bom, estou gostando do trabalho dele.

7- The Walking Dead está chegando em sua edição 100, a terceira temporada da série estréia em Outubro, tem um livro e um jogo que são um sucesso, você está claramente comendo, bebendo e dormindo The Walking Dead a esta altura. Você chega a se cansar disso?

Na verdade não. Eu amo trabalhar com The Walking Dead em todas as formas. Acho que eu gosto de fazer pessoas de mentira sofrerem diariamente num inferno. É estranho pra mim às vezes, porque em qualquer dia eu gasto um pouco de tempo em cada tipo de Walking Dead, mas é muito legal. Não é difícil conciliar porque as coisas são muito diferentes de um pra outro, mas nunca fica cansativo pra mim. Eu sei que The Walking Dead não será popular assim pra sempre, mas posso dizer que amo isso o suficiente para que quando a onda passar eu ainda vou pular da cama pela manhã animado pra escrever essa HQ, que vai continuar muito além do que as pessoas querem.


Fonte: Skybound
Tradução: Victória Rodrigues / Staff WalkingDeadBr

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA