Siga-nos nas redes sociais

3ª Temporada

Robert Kirkman fala sobre o Governador, Andrea e AQUELE clímax chocante do episódio “Prey”

Publicado há

em

O episódio de domingo de The Walking Dead, na AMC, foi um excelente episódio para aqueles que amam a Andrea – e possivelmente ainda melhor para aqueles que não amam. Cuidado com os SPOILERS.

A personagem de Laurie Holden teve bastante tempo na tela, mas a maioria dele foi gasto quando ela foi caçada pelo enlouquecido Governador de David Morrissey, antes da revelação do clímax que a mostrou à espera de um destino pior do que a morte. Ou a morte. Ou, pelo menos, um tratamento de canal intensamente desagradável.

Abaixo, o produtor executivo da série televisiva – e escritor da série de quadrinhos de The Walking Dead – Robert Kirkman fala sobre a perseguição do Governador a Andrea, porque David Morrissey sempre consegue o que quer e, claro, Troll 2.

ENTERTAINMENT WEEKLY: Eu considero o final desse episódio possivelmente o momento mais assustador do seriado até agora.

ROBERT KIRKMAN: É um pouquinho perturbador. Desculpe por isso.

Não foi uma reclamação. Mas fiquei genuinamente apavorado com o pensamento de que, quando Andrea viu o Governador com aquelas armas de tortura no início do episódio, ela não imaginava que poderia ser ela quem acabaria sentada naquela cadeira.

Estamos definitivamente intensificando as coisas para o final da nossa temporada. Estamos vendo essa nova escuridão emergir no Governador. Ele está levando as coisas a um outro nível, o que trará danos a todos. Então… Aqui vamos nós!

Vocês fizeram uma propaganda enganosa, contudo. Certamente, aqueles que conhecem os quadrinhos devem ter concluído, por causa da cena de abertura, seguida da cena do Governador com as cadeiras, que todos os caminhos indicavam que Michonne seria torturada. É claro que isso ainda poderia acontecer – mas vocês brincaram com as expectativas dos fãs.

Sim. Direi que esses eventos nos quadrinhos, que envolvem aquelas cadeiras, estão entre os momentos mais sombrios da série. Mesmo como o cara que os escreveu, ver aquelas cadeiras na série e ver o Governador naquela sala é extremamente perturbador. Então, acho que é um nível extra de medo e de escuridão para aquela cena se você conhece os eventos da série de quadrinhos. Um aspecto divertido de trabalhar na série é mudar as expectativas – poder contar a história na televisão, onde a audiência da televisão pode assistir e apreciar, mas também poder acrescentar camadas diferentes e surpreender as expectativas dos leitores dos quadrinhos.

A extensão da sequência na qual o Governador persegue Andrea pelo edifício teve um tom diferente de tudo o que já vimos na série anteriormente.

Há um pouco de suspense. Nós gostamos de acrescentar diferentes tipos de elementos de horror e deixar as coisas novas e diferentes. Pensamos que era divertido fazer algo assim.

Eu pulei da cadeira quando o Governador finalmente agarrou a Andrea – embora eu tenha pensado que havia uma grande chance de que tudo terminaria com Rick atirando na cabeça dela.

[Risos] Tudo pode acontecer nesse seriado!

Mas foi um momento de partir o coração, mesmo antes de saber o destino dela no final do episódio.

Nós queríamos que todos pensassem, “Se ela desse mais uns dez passos, tudo terminaria bem!” Foi um momento de partir o coração. Um daqueles momentos em que se pensa “Se ela…”

É incrível que David Morrissey pareça tão charmoso, dado o que vimos seu personagem fazer – não só com os outros personagens do seriado, mas também com o telespectador. Mesmo nessa semana, quando ele estava falando com Tyreese e o grupo, eu fiquei pensando, “Sabe, ele tem, sim, um lado bom.”

[Risos] “Ele vai fazer alguma maldade – mas, cara, eu gosto dele!” Ele também é assim no set. Ele diz, “Eu queria mudar essa fala.” E você fica, “Não!” Então, ele diz, “Eu queria mudar essa fala.” E você, “Tá bom, o que você tem em mente?”

Falando no grupo de Tyreese, nesse episódio nós tivemos a primeira olhada mais profunda nos conflitos e na dinâmica do grupo.

Estamos começando a conhecer melhor essas pessoas, e ver o que se passa por trás das câmeras com eles quando eles estavam sozinhos; e ver um pouco da divergência que está se formando entre Allen e Tyreese. Acho que há mais coisas de onde isso saiu.

Correndo o risco de soar como O Cara dos Quadrinhos, porque o pessoal de Woodbury se esforçou tanto para construir essa gambiarra para capturar os zumbis quando tem zumbis literalmente andando ao redor dos muros da cidade no que parece ser uma base que funciona de hora em hora? Porque eles não pegam esses zumbis?

Acho que você está desconsiderando a baixíssima quantidade de zumbis que eles precisam para as lutas na arena, e os vários caminhões cheios de zumbis que eles colocarão dentro da prisão, e coisas assim. Eles têm um sério problema de oferta e procura, quando se trata de zumbis. Os que estão se aproximando dos muros não seriam o suficiente.

Boa resposta, senhor! As cenas com os zumbis queimados representaram outro momento intenso da série, dependendo da sensibilidade.

Dependendo se você é parte da família ou não.

Sim.

Definitivamente vai estar no teaser da KNB. Greg Nicotero e seu pessoal continuam a impressionar. Mais uma vez, há imagens nessa série que até eu considero perturbadoras de se ver, como o Governador ser esfaqueado no olho e isso – eles nunca falham em impressionar.

Ficou claro que talvez Martinez não seria um líder melhor, ou menos perigoso, do que o Governador. Vou me aventurar e sugerir que as coisas definitivamente seriam melhores com Martinez no comando. De fato, vou começar uma petição para a campanha Martinez-Para-Governador.

Acho que você conseguiria muitas assinaturas. Não acho que Martinez tem uma sala com uma cadeira de tortura.

Era uma cadeira de dentista, certo? E, se sim, o que acontece com um habitante de Woodbury que tiver algum problema médico com seus dentes?

Acho que há um dentista em Woodbury que está em algum lugar procurando sua cadeira. Ele pensa, “Porque alguém precisaria disso? Tenho um trabalho importante a fazer!”

Acho que é justo dizer que Milton não aproveitou a oportunidade oferecida pelo apocalipse zumbi para se tornar um cara estiloso.

[Risos] Está dizendo que o guarda-roupas do Milton é um pouquinho ultrapassado?

Não é tão ultrapassado – mas, se fosse eu, num cenário apocalíptico, eu definitivamente procuraria todo o visual da Tina Turner em Mad Max: Além da Cúpula do Trovão, em vez de ficar andando por aí de suéter.

Ele definitivamente não se encaixa nesse mundo. Mas preciso dizer que existe um método na loucura. Se esse é o tipo de roupas que você costuma usar, acho que há um certo mérito em manter o status e continuar nesse ritual de usar esses roupas e vestir-se assim, como uma tentativa de se convencer que ainda existe a civilização, e esse ainda é um mundo no qual se pode viver: “Eu não preciso necessariamente usar ombreiras e capacetes pontudos de futebol. Posso usar um camisão com botões e ficar bonito, ainda que haja zumbis tentando me devorar.”

O Governador é um fã de Snake Plissken em segredo? Eu acredito que o tapa-olho dificilmente seria uma escolha de estilo, mas com o casaco comprido que ele está usando, ele começou a ficar muito parecido com Kurt Russel nos filmes Fuga de Nova York e Fuga de Los Angeles.

Nós assistimos muito Fuga de Nova York na sala dos roteiristas, isso é tudo que posso dizer.

Eu gosto desse filme.

Se você procura uma boa cena de basquete em um filme de ação pós-apocalíptico, você não achará uma melhor do que a de Fuga de Los Angeles.

Estamos fugindo do assunto, mas isso é algo que me irritou: Russel e John Carpenter falaram sobre fazer um terceiro filme de Snake Plissken chamado Fuga da Terra, e existe um filme de animação chamado Fuga do Planeta Terra, então isso não pode acontecer!

Eu vi Fuga do Planeta Terra.

Sério?

Eu tenho filhos. Então eu vejo todos esses filmes. Fuga do Planeta Terra foi muito bom. Mas poderia ter usado mais Snake Plissken.

Diga alguma coisa que não poderia usar mais Snake Plissken.

[Risos] Eu não sei – eu não poderia dizer nem mesmo Fuga de Nova York e Fuga de Los Angeles porque até esses filmes poderiam usar mais Snake Plissken.

É verdade. Nessa semana, você anunciou que alguns novos roteiristas entrariam na série, incluindo Curtis Gwinn, que trabalhou em Vale da Morte e em NTSF:SD:SVU do Adult Swim, que eu entrevistei uma vez por causa de seu amor ao filme Troll 2.

Bem, isso é novo para mim. Mal posso esperar para falar sobre esse assunto na sala dos roteiristas.

Você deveria conferir Troll 2 – há um documentário ótimo sobre o desenvolvimento desse filme chamado Best Worst Movie, no qual Curtis aparece.

Esse cara é multitalentoso. Eu esperaria várias referências a Troll 2 na quarta temporada de The Walking Dead.

O que você achou do episódio “Prey”? Será que Andrea vai conseguir escapar das garras do Governador? Deixe sua opinião nos comentários abaixo!


Fonte: EW
Tradução: Lalah / Staff Walking Dead Brasil

Continue lendo
Publicidade
Comentários

EM ALTA